1. Spirit Fanfics >
  2. A mina da ilha Greeds (interativa contínua)(Curta) >
  3. A equipe do Leon

História A mina da ilha Greeds (interativa contínua)(Curta) - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - A equipe do Leon


Renato Nero

 

 

Teve que ser nocauteado para não entrar na área de efeito as armadilhas sônica,  e carregado para sair da floresta, e agora esta no cantinho chorando, enquanto Leon explicava o plano.

Leon: Amigos. Colegas. Companheiros de luta. Estamos em uma situação perigosa, mas podemos sobreviver! Se lutarmos todos de forma organizada como fizemos depois de encontramos a primeira armadilha na floresta. Podemos evitar mortes desnecessárias, podemos evitar mortes podemos ate mesmo vencer o que estiver aqui na ilha. Mas não vou obrigar ninguém a entrar no nosso grupo, apenas considerem as vantagens.

Petri: Andar em grupo e suicídio, seremos encontrados e mortos! E melhor nos separarmos.

Leon: Zoio, Por favor nos mostre!

O bombeiro Renato parou de chorar em posição fetal e olhou quando um ciborg se levantou em uma pedra ao lado de alguem.

O ciborg Zoio, merecia o nome, seu peitoral era cheio de webcans, no lugar dos olhos em seu rosto estava um visor com várias webcans e antenas, sua mão esquerda também era obviamente uma prótese mas Renato não tinha ideia do que ela fazia.

Ate que dessa mão surgiu uma luz que ele apontou para a parede da montanha como se fosse um projetor.

Neris: Só pra constar meu nome não e Zoio! E essa são imagens da luta contra o Mecha.

Nas imagens 4 pessoas lutavam contra a maquina de combate, um velinho conteve os ataques, um cientista pegou uma lança e travou a criatura, uma armadura mecânica atacou de frente enquanto um ciborg voador jogava bombas,

Leon: Pare, Como vocês podem ver eles acertaram alguns ataques, mas vão morrer logo, o velinho não esta mais fazendo nada, o cara de jaleco esta preso embaixo do robô, a armadura esta fazendo algo inútil que e socar um vidro a prova de balas, as bombas do voador não estão realmente afetando as antenas flexíveis.

Renato não entendia nada daquilo, ele era um socorista que foi com o grupo de caçadores de recompensa para ajudar caso alguém se machucasse, viu dezenas de pessoas sendo alvejadas na sua frente e não conseguiu ajudar nenhuma, Com esse pensamento ele voltou a chorar como um bebe.

 

 

Ninguém Mesmo

 

Muitos ali não entendiam muito de combate, em geral eles eram pessoas normais que acharam uma boa chance de ganhar dinheiro, e tiveram sorte de sobreviver. Esses foram os mais atraídos pela conversa de Leon , de andar em um grande grupo.

Muitos outros já eram caçadores de recompensas ou combatentes experientes, e esse grupo se dividia, alguns gostaram da ideia do grupo de cara, outros preferiam considerar melhor a ideia, outros a negaram de cara, mas mesmo entre esses ficaram, pelo único motivo de que estavam cansados da fuga.

E esses, os caçadores experientes, percebiam que o que Leon falava fazia sentido, e eles concordaram, o que estimulou os novatos a concordarem, quando o grande orador continuou.

Leon: Sim aqueles que sabem percebem a desvantagem não aparente, os lazares so precisam virar pra a armadura, e depois podem se preocupar com o cara no céu ou com o velhinho, já o de jaleco, pode escolher fugir ou esperar e quando fizer isso vai ser um alvo para os lazares. Eles vão perder, sabem por quê?

Worem: Porque são fracos?

Leon: não, quem mais tem uma ideia?

Tulea: Porque o mecha e muito forte!

Leon: Também não! Vai lai galera! Alguem ai deve saber.

Jureg: Porque não estão agindo juntos?

Leon: Exatamente eles estão cada um fazendo uma coisa, que não afeta muito Inimigo. O velhinho esta parado, o de jaleco também, a armadura bate na parte mais resistente do mecha, e as bombas são jogadas justamente onde não fazem efeito!  Eles são um grupo de pessoas, mas não são uma equipe! Mas olhem agora, quando um deles estabelece a comunicação como a situação muda.

Todos os presentes então se volaram ao orador com atenção redobrada, “a sotuaçao muda, ele esta dizendo que eles venceram o mecha?”

E Leon sabia que eles estavam pensando isso, deixou a duvida no ar por alguns segundos antes de dar a ordem.

Leon : Zoio pode das play!

 

As imagens voltaram a se mecher, o cientista de jaleco rasgou suas mangas e as jogou em algum lugar que a câmera não via, as metralhadoras param de girar, a câmera da zoom no rosto do cientista.

Leon: Empurra ! Empurra o mecha! , e o que ele disse!

Logo em Seguida a armadura mecânica para de socar a janela, coloca suas duas mãos no vidro e empurra a cabeça gigante do mecha, o fazendo cair. Os lazares continuavam disparando porem já não eram mais um perigo para ninguém, o cara voador desceu do céu. E a projeção acaba.

Leon: Comunicação: assim que o cientista comunicou seu plano a armadora pode vencer aquilo que fez todos nos fugirmos.porque não fomos cuidadosos, não trabalhamos em um grupo, e agora vocês decidem querem vir comigo? Querem trabalhar juntos? Unir nossas habilidades e bugigangas para sobreviver, conseguir informações, resgatar cientistas, e ganhar uma grana preta quando voltarmos para casa? Quem esta comigo?

A multidão pulou gritando “Eu estou!”, enquanto alguns outros decidiram abandonar o grupo, sozinhos, ou em nas pequenas equipes que formaram ao longo da vida.

 

 

Sandal Dare.

 

 

Recebeu um tapinha nas costas de Tomar, e o velinho disse.

Tomas: Muito obrigado rapaz você descobriu como parar essa louca!

 

Descendo para o chão o ciborg voador declarou.

            Jaior: Sim agora que quero ter uma conversinha com ela!

 

Se apoiando em pé Jaior fez sua outra perna ate o joelho  se transformou em [metal slime] o mesmo que compunha suas asas, Sandal so podia pensar uma coisa “Esse metal slime deve ter uma densidade de 320 kg/m3 para permitir um humano voar dessa forma , mas um metal slime com uma densidade tão baixa não poderia sustentar seu corpo, então deve ser feito de duas camadas uma mais densa por fora mas ai a densidade deve ser diferente na proporção de 12,23, para cada mm3 , ou seja....(ate parece que eu vou fazer esses cálculos).... mas tambem posso considerar dispositivos anti gravidade em algum ludar do seu corpo, considerando que sua outra perna seja normal, que ele tem 1,67 metros e que sua massa corporal seja de 70 , desconsiderando peso da perna, que deve ser de 7,85 kg, e considerando que o peso dessa perna e de um metal slime com receptor padrão que e algo como...”

Mas seus calculos foram interrompidos por Jaior que saiu do mecha gritando:

Jaior:E UM HOLOGRAMA AQUELA MALDITA E UM HOLOGRAMA.

Sandal:A sim um dos meus melhores trabalhos, um holograma com massa, precisa de 6 projetores, e usa cerca de...

Ele não terminou de falar o ciborg voador avançou nela a uma velocidade de 55 km/h o jogando em uma arvore, e precionando o braço contra o percoço do físico.

Jaior: Escuta aqui! Você vai me explicar que historia e essa!

Sandal: Eu , Trabalho, Aqui!

Dessa vez quem se manifestou foi a garota na armadura mecânica.

Nicole: então voce sabe o que esta acontecendo aqui?

Sandal: Estou, Tao , Perdido, Quanto , Pode , Soltar , Ta ,Difícil , Respirar...

O ciborg soltou um pouco, o pescoço de Sandal, o permitindo falar, mas o físico percebeu que a situaçao estava muito ruim por seu lado. Alem do ciborg pronto pra quebrar sua cabeça contra a arvore, tinha a armadura mecânica, e o velinho pegou uma pistola de um corpo.


Notas Finais


Pedro: o que Sandal vai falar!, dependendo do que você diga você pode ganhar um grupo, ou ser morto de forma brutal


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...