1. Spirit Fanfics >
  2. A minha garota (Yuri) >
  3. Minha chefe

História A minha garota (Yuri) - Capítulo 1


Escrita por: Safira83

Notas do Autor


Espero que gostem
E boa leitura!

Capítulo 1 - Minha chefe


O primeiro dia de estágio de Safira no escritório se inicia. Ela está se preparando pra sair, nesse momento ela está na cozinha conversando com sua irmã mais velha. Safira mora com sua irmã, seu marido e sua sobrinha há alguns meses 

Está preparada para o seu primeiro dia? -diz sua irmã Marina

Estou nervosa, mas tomara que dê tudo certo! - responde Safira estralando os dedos das mãos em sinal de nervosismo

Não tem com o que se preocupar, você é ótima em tudo que faz, tenho certeza que vai se dar bem-ela fala enquanto prepara o café da manhã de seus filhos

Bom eu tenho quer ir, não quero chegar atrasada no meu primeiro dia- olha pro relógio em seu pulso

A filha de Marina entra na cozinha

Titia! -a pequena menina diz seu nome animada querendo um abraço

Oi minha pequena -Safira a pega em seu colo, e retribui seu carinho

Você está bonita, vai passear?

Não minha princesa, eu vou trabalhar, quer ir comigo?

Quero! Mamãe eu posso ir com a titia Safira trabalhar?

Que pena que você não pode né Bia, tem que ir para a escola -Marina desvia o assunto pegando a pequena em seu colo- deixa a tia Safira trabalhar, tenha um bom trabalho querida, boa sorte

Obrigada, até mais -pega sua bolsa de cima da cadeira e sai pensando em como será o resto do seu dia no seu novo emprego

Chegando no escritório, recebeu instruções de outra secretária mais velha, que já trabalhava há mais tempo. Já preparada, ela atendia as ligações, verificava e-mails, todo o serviço de uma secretária, mas nem ao menos via o rosto de sua chefe, parecia que ela nunca andava pelo seu próprio escritório  

                   7:00 da noite 

Safira tinha gostado do seu primeiro dia no seu novo emprego, havia muitas coisas para se fazer, ela estava exausta, mas gostava do que tinha feito. Ela estava penteando seu cabelo no seu quarto quando ouve alguém bater na porta

Pode entrar -sua sobrinha Bia abre a porta. A menina tinha apenas sete anos, mas já era bem esperta. Elas tinham um vínculo muito forte, Safira a adorava

Oi titia, penteia meu cabelo? -diz com a escova em mãos

Claro, vem aqui -Bia se senta na cama e Safira se senta atrás, ela penteia seus cabelos loiros e lisos- onde está sua mãe?

Está terminado de fazer a comida

Hum, e o que ela está fazendo?

Estrogonofe, eu acho

Eu amo estrogonofe, vamos ajudar ela?

Vamos!

Deixa eu só amarrar aqui ... -ela prende a trança que havia feito no cabelo de Bia- prontinho, como uma princesa! Agora vamos

Chegando na cozinha, elas se deparam com Marina cozinhando

Vieram por causa do cheiro?

Sim, o cheiro tá ótimo, e acho que o gosto também! -ela passa o dedo ligeiramente na panela e prova- tá uma delícia como sempre!

Eii tira o dedo da panela Safira! Sabe que eu não gosto 

Eu também quero! -Bia exclama

Não não não! Ninguém vai provar mais nada antes do jantar -ela tampa a panela- daqui a pouco eu vou servir. Agora vai lá filha chamar o seu pai -Safira se encosta na bancada da cozinha sorrindo- você lembra quando a gente perturbava a mamãe comendo a calda do bolo, pegando os brigadeiros da mesa? Aquilo era tão bom -ela sorri recordando daquilo que já não mais vivia

Lembro sim, aquele cheirinho da comida dela- Marina diz fechando os olhos puxando recordações e esboça um ar positivo-

Você tem o mesmo tempero que ela, cozinha tão bem quanto

Tudo que ela sabia, ela me ensinou, é meu dever passar tudo adiante. Eu a amava mais que tudo

Nós a amávamos, e ela com certeza está orgulhosa de nós.

Marina e Safira perderam sua mãe há seis anos. Quem aparentemente mais sofreu foi Safira, por ser mais nova. Mas Marina nunca deixou de dar apoia para sua irmã, elas são bem unidas apesar de tudo- a campainha toca interrompendo a conversa das duas- eu atendo- diz Safira saindo da cozinha indo abrir a porta. Quando abre, vê um homem - boa noite- ela o cumprimenta

Boa noite -ele esboça um largo sorriso

Entre, fique a vontade -o cunhado de Safira aparece na sala- Bruno! Que bom que veio, tudo bem com você?- eles se aproximam e se cumprimentam com um aperto de mãos- sim tudo bem!

Vejo que já conhece minha cunhada, essa é Safira, Safira esse é Bruno, um grande amigo meu .

Há sim, muito prazer.

Eu o convidei para jantar, só que esqueci de dizer para a Marina, vou dizer pra ela colocar mais um prato na nossa mesa. Sente se, fique a vontade -Bruno e Safira se sentam no sofá e iniciam uma conversa -você é cunhada do Pedro, ele nunca havia me falado de você

Bom, eu me mudei para cá a há alguns meses, arrumei um emprego fixo agora, deve ser por isso

É deve ser sim ... -ele responde constrangido 

Olá Bruno! -Marina e Pedro aparecem, e ela o cumprimenta- Pedro se esqueceu de me avisar que teríamos visitas, se eu soubesse teria preparado algo especial.

Não tem com o que se preocupar, além do mais, o cheiro parece ótimo.

Há então vamos comer, já está servido. -eles se sentam para jantar, e iniciam uma conversa. Pedro fez questão de que Bruno se sentasse ao lado de Safira, no decorrer do jantar os olhares de Bruno se voltavam contra Safira, fazendo com que ela percebesse 

Muito interessante essa sua idéia de comida caseira no seu restaurante Bruno -diz Pedro 

Eu gosto de tempero de família sabe, aqueles que lembram o amor, o carinho, que faz a gente ter lembranças boas, por isso tive a idéia de montar um restaurante voltado pra esse tema 

Eu espero que como chefe de cozinha, e dono de restaurante, você tenha aprovado meu estrogonofe -Marina brinca 

Que isso Marina, está delicioso!

A mamãe é a melhor cozinheira do mundo! -Bia fala 

Você está certa Bia, por isso quero que vocês visitem meu restaurante nesse final de semana, vai ser um prazer recebê-los 

Vamos adorar -Marina fala 

Vamos mocinha, é hora de dormir -Pedro se levanta e da a mão para Bia e a leva para seu quarto 

Foi muito bom ter você aqui Bruno, foi um prazer em conhecê-lo! -diz Marina 

Igualmente Marina, eu que agradeço pelo jantar! Nos vemos em breve no meu restaurante tá bom?

Claro que sim! 

Eu te levo até a porta -diz Safira.

Eu espero a encontrar de novo Safira -ele diz 

Eu também espero o encontrar Bruno, até mais -eles se despedem. Depois de ajudar sua irmã a lavar a louça, elas estavam sentadas na sala, Marina tomando um vinho e Safira um café, elas davam altas risadas relembrando os velhos tempos, as gargalhadas das duas podia se ouvir do lado de fora da casa 

Bonito... Se continuarem assim vão acordar a Bia -Pedro aparece derrepente, e elas tentam recuperar o fôlego

É mesmo. É que a conversa está tão boa, nem percebi . -Diz Marina 

Vamos meu amor... -Pedro dá beijos no pescoço de Marina insinuando algo 

Hi deixa eu ir dormir já vi que tô sobrando... -Safira se levanta e sai andando 

~ Dia seguinte ~ 7:30 da manhã

Já no escritório, Safira se via na função de um trabalho dobrado, estava organizando tudo 

Hoje ela vem Safira -sua colega de trabalho se direciona a ela 

Quem? 

A dona da porra toda, ou melhor a sua chefe, a doutora -só de ouvir Safira podia sentir seu coração acelerar- logo logo ela chega, não se assuste, ela não morde, te engoli viva hahaha -quando ela ouviu tudo aquilo da sua chefe, por ser uma estagiária ficou ainda mais tensa. Ela olhava a todo momento para a porta do elevador, era por ali que ela passaria, mas quanto mais esperava menos o tempo passava e a concentração diminuía, o primeiro estágio em um escritório sério, nada poderia dar errado. Safira então resolve pegar um café para tranquilizar. Ela vai até a cafeteira, pega uma xícara, volta para sua mesa e continua seu trabalho- ela vem aí- sua colega a avisa, e uma mulher alta, morena, com roupas elegantes e discretas entra, ela tem uma face séria, e um olhar forte 

Bom dia -ela diz. Por milésimos de segundos Safira esquece o nome de sua chefe- bom dia senhora Carla, como vai?

Você é a estagiária, seu nome ... 

Safira

Onde estão meus relatórios? -Safira desconcertada, olha para a mesa a procura dos documentos, mas sua mão direita esbarra na xícara de café derramando tudo- Que droga! Me desculpa senhora Carla ... -diz tentando organizar o máximo

Limpe isso, quero meus documentos na minha sala agora -ela sai andando 













Notas Finais


Vamos ver o desenrolar dessa história? Até a próxima!

Beijos da autora ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...