1. Spirit Fanfics >
  2. A minha garota (Yuri) >
  3. Estaca zero

História A minha garota (Yuri) - Capítulo 11


Escrita por: Safira83

Notas do Autor


Tenha uma boa leitura ♥️

Capítulo 11 - Estaca zero


Fanfic / Fanfiction A minha garota (Yuri) - Capítulo 11 - Estaca zero

Dia seguinte 

7:00 horas da manhã

Carla off

Safira on

Safira se levantou da cama, ela ainda se sentia triste, com uma sensação ruim no peito, mal tinha dormido naquela noite. Quando saiu do quarto viu Marina no corredor falando no celular nervosa

Mas como assim?! Eles te roubaram?........ Eu estou indo pra aí agora! -Marina desliga

O que foi que aconteceu Marina?

Pedro foi assaltado, ele tá na emergência, preciso ir! -ela sai andando rapidamente

Safira tinha que ficar com sua sobrinha em casa, enquanto Marina e Pedro não chegavam. Ela a distraía fazendo desenhos no meio da sala

Por que você tá triste titia?

Nada não minha princesa -disfarça

E a fadinha? -pensando longe, Safira cerra os olhos tentando entender -a fada, que você viu. Ela foi embora? Por que você não tá feliz

É...-Safira se recorda da história que tinha contado para a menina- sim, ela foi embora

Eu queria tanto conhecer ela, tomara que ela volte para você ficar alegre -Safira sorri um sorriso forçado, tentando disfarçar

Elas ouvem a campainha tocar, e Safira vai atender 

Oi! -Bruno diz

Oi Bruno, entra -ele entra, e ela fecha a porta

Como você vai? -ele pergunta

Bem, e você?

Tudo bem. Oi Bia! -Bruno se aproxima da menina, e se agacha a altura dela

Oi tio Bruno!

Que desenho lindo. É você que tá fazendo?

Eu e a tia Safira, você gostou?

Sim, vocês desenham muito bem! -Bruno nota Safira com uma expressão negativa- o que aconteceu Safira?

Marina saiu daqui desesperada, eu não entendi direito, me parece que Pedro foi assaltado, e tá na emergência

E ela saiu daqui a pouco tempo?

Tem algum tempo desde que ela saiu, estou mandando mensagens, mas ela não vê -o celular de Safira toca- oi Marina, vocês já estão vindo? .......... há tá bom, beijos- desliga

E o Pedro? Como ele tá?

Parece que ele teve alguns ferimentos, mas já estão vindo pra cá -Bruno fez a gentileza de esperar pela chegada de Pedro junto com Safira

Minutos mais tarde 

Marina e Pedro chegaram em casa, ele estava com o rosto muito machucado, e tinha feito curativos no hospital

Papai! -Bia corre na direção do pai mas é empedida por Marina

Calma mocinha, seu pai está machucado, ele acabou de chegar do hospital, e ainda não pode fazer esforço

Oi minha filha -ele acaricia seu rosto

Pedro, como foi isso cara?

Os ladrões me pegaram na saída da cidade, eu reagi, e eles me agrediram, e me deixaram na beira da estrada

Meu Deus! -Safira diz espantada

Você tem que fazer um boletim de ocorrência -Bruno fala

Não, não precisa. Isso só vai me dar dor de cabeça, não precisa se preocupar

Eu disse pra ele Bruno, mas ele não quer de jeito nenhum. E o carro que nem era seu? Eles levaram, como você vai fazer?

Isso aí eu resolvo... Agora eu vou pro quarto, preciso descansar

Claro Pedro, se precisar de qualquer coisa conta comigo valeu?

Obrigado Bruno -Marina e Bia ajudaram Pedro a ir para o quarto. Então Marina pediu que Safira ajudasse a preparar algo para o Pedro comer, ele estava bem debilitado, e precisaria de bastante cuidados. Mas tinha Marina do seu lado, uma esposa forte e prestativa 

Na quele mesmo dia 

3:00 horas da tarde

Safira estava cansada, pois não tinha dormido bem na noite anterior, mas precisou arrumou para ir ao escritório pedir sua demissão. Quando chegou no prédio a procura de Carla ela não a encontrou, os funcionários disseram a ela que a advogada não compareceu no local, e nem atendia nenhuma das ligações. Então resolveu voltar outro dia, ao sair do prédio se esbarrou com Bruno

Oi! -diz Safira surpresa

Que coisa te encontrar aqui 

Pois é, eu tava saindo daqui do prédio

Aqui não é onde você trabalha? -os dois olham para a faixada do escritório

Sim, quer dizer, era... Eu tô saindo desse trabalho

Há, compreendo. Surgiu alguma outra coisa melhor? -eles caminham lentamente

Não, é que já não me agradava mais sabe?

Sei

Mas eu tenho que começar a procurar outra coisa rápido, não dá pra ficar sem emprego né?

Olha, se eu souber de qualquer coisa eu te aviso tá bom?

Fico grata Bruno -enquanto caminhavam eles conversavam sobre a vida, e algumas banalidades. Safira nunca havia se queixado que a companhia de Bruno era ruim, ele era bom, e gentil, não tinha do que reclamar dele. Mas sabe como é, a mulher com quem ela havia passados dias tinha a encantado mais ainda

Alguns dias depois 

Safira recebeu uma ligação do escritório, lhe disseram que a documentação da sua demissão estava pronta. Ela estava satisfeita agora que estava longe de Carla,  mas infelizmente, lembrar dos momentos em que passou com ela ainda era algo recente, mas fazia questão de desamarrar tais pensamentos. Ela permanecia a procura de emprego, e tinha tudo que uma pessoa precisava, inteligência e determinação, ela não tinha tanta exigência, só precisava encontrar algo que se sentisse confortável e que tivesse uma boa remuneração. Mas era visível que Safira não se encontrava bem, ela estava abatida e triste, agora que só saía para procurar emprego, não se arrumava mais, estava se desleixado, e sua alegria por sair com alguém tinha acabado 

Safira, o que aconteceu? -Marina entra na sala e vê sua irmã de pijama, sentada no sofá, com um pote grande de sorvete de chocolate, assistindo a um filme- que filme é esse? -se senta do lado

Eu não sei. Tipicamente aquele estilo sessão da tarde da Globo, duas pessoas, que não se davam bem, e magicamente tudo muda, e se apaixonam, elas ficam felizes e se casam, não é lindo? Pena que é tudo mentira

Nem sempre, claro que aí acontece tudo rápido mas, as vezes a realidade nos impressioana 

Aham, eu não acredito mas, concordo 

O que aconteceu com a pessoa que você estava saindo?

Não aconteceu nada -sua expressão fica ainda mais triste e melancólica

É claro que aconteceu. Olha pra você, num dia como esse era para você estar saindo. Cadê aquele sorriso? Sumiu, me diga o que há?

Deu tudo errado -fecha seus olhos, e reclina a cabeça no sofá- Achei que fosse uma pessoa mas na verdade era outra. Eu fui uma idiota em pensar que poderia ir para a frente, por que algo daria certo? Me sinto uma otária. Por que essas coisa acontecem sempre comigo, é uma puta de uma sacanagem! 

Ho minha mana, mas é assim mesmo. As vezes a gente pensa que encontra uma pessoa incrível e especial, mas na verdade acabamos errando, e tá tudo bem errar, a gente só não pode perder a fé, e deixar de acreditar que podemos ser sim felizes -o celular de Safira toca

Oi Bruno

Falando em felicidade... -Marina cochicha

Oi Safira, sei que já é tarde. Mas eu estava pensando em você agora mesmo, e eu gostaria de te convidar pra jantar comigo. Você aceita?

Jantar? Hoje? -Marina a olha com uma expressão positiva

Sim, aqui no meu restaurante. Eu não quero me gabar mas, os pratos são incríveis, tenho certeza que você vai gostar 

É... É que ... -Marina sussurra para que ela respondesse sim- tá ok -por um instante ela se arrependeu de aceitar o convite- daqui a meia hora, tá?

Tá bom, até daqui a pouco! Tchau 

Tá bom ... Beijos

Isso aí! Tá vendo, você é tão sortuda que as coisas vem até você, não precisa nem correr atrás 

Há eu não sei não, mal tô saindo de um rolo e já vou entrar em outro

Da um tempo Safira, começa a aproveitar o que a vida tá te oferecendo! Vai logo se arrumar por que você tá precisando

Uma hora depois 

Safira já se encontrava no restaurante, ela conseguiu avistar Bruno já em uma mesa, e quando ele sentiu sua presença se levantou para cumprimentá-la

Quem bom que chegou -ele gentilmente puxou a cadeira para ela se sentar

Está movimentado hoje. -Safira olha rapidamente em volta- Você não devia estar cozinhando?

Tem outros chefes dentro da cozinha que estão cuidando de tudo para mim, quando eu decido não cozinhar, está tudo bem, eu apenas escolho o menu

Entendi

Safira, eu não pude deixar de perceber que você estava triste, distante, está acontecendo algo?

Eu te disse, apenas coisas do trabalho, eu pedi demissão e agora estou preocupada em arranjar outro

Há sobre isso, eu queria te dizer uma coisa!

O que?

Aqui no meu restaurante está faltando uma hostess, aquela pessoa que recepciona os clientes, os direciona até a mesa, faz as reversas, em fim. Eu sei que não é bem a sua área mas ...

Você tá me oferecendo esse emprego? -diz surpresa positivamente

Sim eu ...

Mas é claro que eu aceito! Não, olha, eu te agradeceria muito, de verdade

Fico feliz que você aceite

Sim! E quando eu começo?

O dia que você quiser. Nesse final de semana sempre temos muitas reservas e muitos clientes, então seria interessante se você pudesse começar em breve

Claro! Começo sim, olha, eu nunca trabalhei com isso, mas se você me ensinar eu aprendo rápido, pode ter certeza! Não sabe o quanto que eu fico agradecida Bruno

Que isso. Você sabe que por você, eu faço qualquer coisa -as bochechas de Safira coraram

Dias seguinte 

Safira off

Carla on

Carla havia passado dias trancada no seu apartamento, medicada, sem dar notícias e sem ver ninguém. Mas decidiu parar de se dopar, e se levantou da cama. Quando se olhou no espelho se deparou com uma mulher pálida e cansada. A advogada respirou fundo, e a tristeza e angústia foram substituídas pela vontade de sobreviver a tudo aquilo. Ela recebeu a informação de que Safira queria demissão, então delegou a tarefa para um outro funcionário, pois  iria viajar. Mandou que preparassem seu jatinho, seu destino, Alemãnha, para o lugar onde foi criada, para recuperar e renovar suas energias

Carla off

Safira on

Safira e Marina estavam na cozinha conversando enquanto preparavam o almoço

O Bruno é muito gentil Safira, ele é um fofo de te oferecer esse emprego 

Há isso é verdade. Tô meio nervosa, mas eu acho que vou me sair bem

Aposto que ele tá amando essa idéia de te ver praticamente todos os dias!

Há para Marina

Eu sei, sei que você também tá um pouco balançada por conta da tal pessoa que você tava se encontrando.  Mas ...

Mas o que? 

 Eu acho que se esse negócio aí seu não deu certo, você tem que dar novas oportunidades para novas pessoas 

Eu sei Marina

Se você sabe, então por que não faz? Você é nova, tem que aproveitar, conhecer gente, ou melhor, conhecer mais o Bruno -as duas sorriem

Essa possibilidade passava como vento na cabeça de Safira, talvez pudesse dar certo, mas esquecer Carla, apesar de tudo que aconteceu não era uma tarefa fácil de se fazer. Era impressionante como ela tinha permanecido no coração de Safira

Naquele mesmo dia 

8:00 horas da noite

Safira tinha se arrumado elegantemente para o seu primeiro dia no restaurante do Bruno. De secretária a hosters, isso era diferente e desafiador, mas não impossível. Os clientes começaram a chegar, e logo o salão de mesas estava quase cem por cento ocupado, ela nunca tinha atendido tantas pessoas assim, Safira já se encontrava desenvolvida, e tinha gostado do que fazia, ao final da noite, ela estava cansada, porém feliz

Você foi muito bem Safira -elogia Bruno- da cozinha eu te olhei, vi que você estava bem tranquila

Você gostou? Hoje foi um dia e tanto né?

Pois é, se acostuma hein, por que todos os finais de semana são assim por aqui

Mas é bem divertido, é interessante, eu gostej

Que bom -ele encheu duas taças de vinho e entregou uma para ela- vamos brindar ao seu primeiro dia? 

Já era bem tarde da noite, os funcionários já tinha se recolhido para suas casas, e os dois haviam ficado para tomar um pouco de vinho. Após algumas tacinhas, ele se encontravam na cozinha, Safira estava sentada em cima do balcão, enquanto Bruno estava encostado de frente para ela, e eles sorriam, o álcool já fazia um leve efeito, então dito qualquer coisa, era divertido de se ouvir

Você me diverte Safira. Aliás, sempre que eu estou com você eu me divirto

É?

Eu gosto do seu sorriso, ele é doce -Bruno coloca sua taça no balcão e se aproxima de Safira, ele ajeita seus cabelos para atrás dos seus ombros e passa gentilmente suas mãos pelo seu rosto- desde que te vi, desde a primeira vez, você me encantou, e eu não vejo mais motivos para continuar longe de você -ele se aproximou tanto que suas pernas se encaixaram entre as coxas de dela, e o toque entre eles o fez arrepiar. Safira se perdeu na sua olhada, se deixou levar e o beijou

Dia seguinte

Safira off

Carla on

Durante sua viajem, ela pensava e relembrava tudo que tinha acontecido. Seu pensamento principal era Safira, lembrar da sensação boa que era tê-la por perto, ela sorriu ao se lembrar. E ligou para alguém

Oi Carla! Como vai?

Marcela estou chegando, mande preparar tudo okay?

Sério mesmo? Claro, preparo sim. Vou avisar a todos, e estarei a sua espera!

Obrigada

Você vem acompanhada?

Não, como sempre sozinha

Okay, então até logo -Carla desliga

Em breve ela estaria junto com sua família. Não poderia chamar que aquilo era seu melhor refúgio mas, pela a ocasião, era do que precisava



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...