1. Spirit Fanfics >
  2. A minha garota (Yuri) >
  3. Recepção calorosa

História A minha garota (Yuri) - Capítulo 12


Escrita por: Safira83

Notas do Autor


Tenha uma boa leitura 🧡

Capítulo 12 - Recepção calorosa


Fanfic / Fanfiction A minha garota (Yuri) - Capítulo 12 - Recepção calorosa

Depois que chegou no seu destino, um carro já a esperava para ir até sua casa que ficava bem perto dos seus familiares. Carla detestava toda aquela aproximação com parentes mas não tinha para onde correr, teria que ficar ali por um tempo. De dentro do carro, no caminho ela observava o lugar que durante anos a fez feliz, os jardins imensos e verdes, as fontes de água, e a mansão enorme em que morava sua família, tudo lhe voltavam no tempo. Carla avistou Marcela em pé a esperando na frente da enorme mansão

Carla! -diz Marcela entusisasmada

Oi Marcela -Marcela a abraçou

Que bom que chegou, eu estava a sua espera. Aliás, toda a família está esperando por você

Há claro... -diz desanimada. Elas entram, e vêm os parentes todos reunidos na sala de estar, sua mãe, suas duas irmãs, e alguns primos próximos

Minha filhinha! -a mãe de Carla, uma mulher alta, loira, com uma aparência extremamente jovial, surge para abraça-la, mas Carla se desvia

Olá a todos -cumprimenta séria

Como a minha menina está?

Desde quando você se importa?

Que pergunta meu amor, mas é claro que eu me importo com a minha filhinha linda! -Carla lança um olhar desconfiado para sua mãe

Com licença -Carla diz

Seus parentes a cumprimentaram alegres, mas ela se manteve discreta, quem queria ver mesmo era seu pai, que a aguardava no seu escritório. Carla se lembrava de cada canto daquela enorme mansão, conhecia tudo como a palma da sua mão, e então sozinha se dirigiu ao escritório de seu pai

Minha filha -seu pai se levanta e a abraça forte

Como você está papai?

Eu estou bem querida, melhor agora que você está aqui comigo! Como foi de viajem?

Foi bem

Há que bom. Quem não deve estar nada bem é você -ele se senta na sua cadeira- O que trás você aqui? Tão derrepente? Eu sinceramente não esperava a rever tão cedo

Eu precisava descansar -ela se senta a sua frente- muito trabalho

Olha Carla, se você não está bem, eu entendo, nós passamos por centenas de dificuldades na vida. Mas eu não sou estúpido, se tem algo a me dizer, por que não me diz agora? Por que viria até aqui, deixando sua empresa? Apenas para relaxar? Se você quer relaxar vá na praia no Brasil, aproveitar o sol, tomar uma água de coco. Te conheço Carla Biano, o que se passa? -Carla respirou fundo, tirou seus óculos solares, e começou a falar. Ela contou sobre Branca ter reaparecido e não ter lhe dado um minuto de paz, mas escondeu o fato de que tinha se relacionando com uma outra mulher, mas de resto, contou exatamente tudo. Charles já acostumado com os problemas que Carla enfrentava com Branca, não ficou surpreso, mas prometeu tomar providências contra ela. Carla se sentiu um pouco aliviada em conversar com seu pai, ele enxugou suas lágrimas e chorou junto com ela ao se lembrar do passado, ele era seu suporte naquele momento. Eles se gostavam muito e eram extremamente apegados, e era reconfortante para Carla ver que seu pai estava bem. Eles se despediram dos sentimentos tristes, e iniciaram uma conversa alegre e contagiante

Vou promover um jantar hoje, mandarei colocar uma enorme mesa para a família em sua homenagem, pra anunciar a todos que a minha querida filha chegou

Há papai, sabe que não precisa

Não, não sei disso. Claro que precisa, depois de tanto tempo você decidiu vir aqui, isso é necessário!

Marcela levou Carla até sua casa, que ficava a poucos metros da mansão, ela ajudou a guardar sua mala. Ela havia posto uma mesa com frutas, e alguns alimentos que Carla gostava, e as duas se sentaram para conversar. Marcela era sua prima distante, uma das pessoas em quem Carla mais confiava além de seu pai, podiam conversar sobre qualquer coisa, era como uma irmã de consideração

Admita que sentiu saudades de mim -diz Marcela

Você é a única naquela casa que não é falsa

Mas me diga, o que faz aqui? Você não está com uma cara boa, me parece abatida

Problemas, Branca resolveu reaparecer mais uma vez para me prejudicar

Branca? Eu achei que essa desrregulada estava a sete palmos abaixo do chão

Não, e voltou pra me torturar

Eu achando que ela não tinha coragem de voltar depois de tudo que aconteceu

Branca não tem limites Marcela, nunca teve. Eu estava bem, bem até demais, até ela reaparecer

Bem até de mais?

É que eu conheci uma mulher

Uma mulher? Garota, me conta tudo agora

Pra ser mais exata a minha secretária, ela começou a trabalhar comigo há um tempo, nos aproximamos muito, eu senti que estava acontecendo algo entre nós, algo profundo.Senti coisas que nunca mais tinha sentido depois que o meu casamento terminou. Ela me fez sorrir, simplesmente a mulher mais incrível que já conheci, acho que eu estava me apaixonando e não me dei conta

Que história

Mas Branca estragou, disse coisas terríveis pra ela, óbvio, assustada ela desapareceu, pediu demissão, não quis nem me ver mais

Mas por que você não foi atrás dela?

Pra que? Claro que não, ela jamais acreditaria em mim depois do que viu. E outra, não daria certo de qualquer maneira, a vida que eu levo, não se encaixa com a dela. E você sabe, aquele casamento foi um tormento, eu aguentei tudo durante alguns anos por que eu estava tomada de amor, e não percebia o que se passava. Nem o meu pai, no fundo nunca me aceitou, nem ninguém da família, todos nos olhavam com um olhar de julgamento, eu ouvia diariamente piadas, comentários maldosos, mas aguentava, por amor, só vínhamos aqui de vez em quando pra não passar por este tipo de situação. E quando ela começou a nos roubar, então aí foi o estopim para uma guerra, não quero que se repita de novo

Eu lembro de tudo isso, vocês passaram horrores nos almoços em família. Mas Carla, agora é diferente, você tá no Brasil, e se essa está mulher por quem você se apaixonou for a certa, corre atrás, tenta se explicar, você não sentiu o que sentiu a toa

Você sempre vê o lado bom de tudo, mas não é tão fácil quanto diz

Você que complica tudo, sempre foi complicada. É hora de mudar prima, se renovar, eu sei que seu passado não foi fácil, e que os traumas persistem, mas você sobreviveu, com muita garra e força, você está aqui comigo, você não acha que merece algo mais?

Eu não sei Marcela, não sei se devo tentar de novo, talvez não agora

Então quando?

Não sei, talvez daqui há um tempo

Você tá brincando! Já se passaram dez anos, e nada. Você vai se privar por mais tempo? Pense bem Carla, a vida é curta demais, nós precisamos viver, você sabe disso

Carla desistiu daquela conversa, se lembrar de Safira a deixava magoada. Ela pediu licença e se dirigiu ao seu quarto, estava tudo bem organizado e limpo, Marcela realmente gostava de Carla, e ela se sentia bem com isso, deitou na sua cama e nem viu quando adormeceu

8:00 horas da noite

Quando Carla abriu os olhos, pode ver pelas janelas de vidro que a noite já havia chegado, ela ouviu Marcela a chamar

Ei! Acordou agora? -Marcela entra no quarto

Sim...

Me perdoe, eu te acordei

Não, já tinha despertado

Então vamos, se arrume, há um jantar a sua espera madame!

Enquanto Carla tomava um banho com a porta do banheiro aberta, Marcela estava no seu quarto, sentada na sua cama, elas podiam conversar entre si, eram como duas irmãs adolescentes unidas. Quando Carla terminou de se arrumar, elas desceram para a mansão da família, encontraram uma coisa completamente escandalosa, cheio de pessoas, típico do seu pai, que quando se tratava da sua filha preferida, daria o mundo por ela

Minha filha você está aí! -diz Charles alegre ao ver Carla

Nem eu não esperava tanta gente...-comenta Marcela

Papai, você não disse que era apenas entre a família? Pra que tudo isso?

A sua chegada merece mais minha querida. Venha, vamos conversar com algumas pessoas -Charles a puxou pela mão, deixando Marcela sozinha, e a fez conversar e cumprimentar os convidados, alguns ela já conhecia, outros nunca tinha visto, e assim se passou uns bons minutos conversando com a maioria de pessoas estranhas. Enquanto ela conversava sobre negócios com pessoas quais ela nunca tinha visto, pode ver Marcela se divertir caminhando pelo salão flertando com os garçons, e com algumas mulheres.  Até o momento em que todos foram se sentar para jantar, um banquete estava posto na mesa que cabia mais de vinte pessoas, não muito distante do seu pai, ela se sentou ao lado de sua prima

Estamos aqui família e amigos, reunidos hoje para comemorar a chegada da minha filha mais velha Carla Biano, eu sinto um enorme prazer em ter ela por perto novamente. É com muita honra que eu a recebo! -Charles ergue sua taça e todos fazem o mesmo e brindam

O que deixava Carla contente era ver o brilho nos olhos, e a alegria no grande sorriso do seu pai, ver ele feliz daquela maneira, era como um presente para ela 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...