1. Spirit Fanfics >
  2. A minha garota (Yuri) >
  3. A males que vem para o bem

História A minha garota (Yuri) - Capítulo 5


Escrita por: Safira83

Notas do Autor


Estava sendo um tanto complicado desenvolver essa parte da história. Mas acredito que estou conseguindo! 🙃♥️
Boa leitura!

Capítulo 5 - A males que vem para o bem


Fanfic / Fanfiction A minha garota (Yuri) - Capítulo 5 - A males que vem para o bem

Safira mantinha seus olhos fechados por medo, seu coração estava acelerado, e ela tentava respirar, estava congelada, seu abraço era forte quase sufocante para Carla. Alguns segundos depois e luz ligou novamente e o elevador reativou. Quando se deu conta de que abraçou desesperadamente sua chefe, ela se recompôs 

Desculpa senhora Carla -ela a solta- eu estou muito nervosa 

Pronto -se levanta ajeitando sua roupa- não disse que voltaria a funcionar logo? -Safira tentava se acalmar, e estava completamente constrangida. Elas desceram e sem mais nenhuma palavra, Carla saiu andando. Safira mal tinha chegado em casa e assim que entrou na sala avistou Marina e Bruno sentados no sofá tomando um café 

Olá Bruno -Diz Safira 

Oi Safira -ele responde 

Estávamos aqui conversando sobre você -Marina diz 

Sobre mim? Espero que seja boa coisa-ela coloca sua bolsa em cima do sofá

A gente nunca falaria mal de você -Bruno fala 

Claro que não. Como foi no escritório? -Marina pergunta 

Vocês acreditam que o elevador parou e eu fiquei presa nele com a minha chefe? 

Sério? -Bruno diz 

Sim, eu tenho pavor de elevador, foi horrível, e eu ainda me desesperei e paguei uma vergonha na frente dela . Olha, eu não sei onde enfiar a minha cara 

Acontece Safira, ela não vai te demitir por isso né? 

Provavelmente não

Eu já vou gente, Marina obrigado pelo café, e pela conversa -ele se levanta 

Não tem de que, nos visite a hora que quiser. 

Claro, até logo! 

Até mais! 

Safira subiu pro seu quarto. Depois de trocar de roupa, ela estava deitada em sua cama mechendo no seu celular, até que uma mensagem de Bruno chegou 

Chat on 

[- Oii Safira! ] ~Bruno 

Ela até pensou em não responder, mas derrepente mudou de idéia 

 [- Oi! ] ~Safira

[- eu sei que nos vimos agora a pouco, mas eu senti vontade e resolvi te mandar uma mensagem. Queria te fazer um convite, você topa?.] ~Bruno

Ela visualiza, e pensa na resposta. O que será que Bruno quer aprontar agora? Ela fica alguns minutos pensando na possibilidade 

[- ? ] ~Bruno

Ele manda uma interrogação, e ela resolve responder 

[- okay, mas o que seria esse convite? ] ~Safira

[- é uma surpresa, mas tenho certeza que você vai gostar ] ~Bruno

[- Conto com você nesse final de semana? ] ~Bruno

[- Certo. ] ~Safira

Chat off 

Safira estava curiosa para saber o que Bruno preparava, apesar de não mostrar interesse nele, ele sempre estava disposto a surpreende la . Ela largou o celular e foi direto contar para sua irmã 

Marina? -diz a chamando- Marina? -ela vai até a cozinha- Marina!- sai andando a procura. Entra no seu quarto e vê sua irmã caída no chão ao lado da cama- Marina! -ela entra se abaixa e levanta seu rosto- Marina fala comigo! -ela estava desacordada, Safira se desesperou e colocou um travesseiro em sua cabeça, olhou seus batimentos e percebeu que estavam normais. Ela pegou um toalha e umedeceu com álcool líquido e  aproximou do seu nariz, dois minutos se passaram e ela recuperou os sentidos

Marina, que bom que acordou -diz aliviada- vamos, venha para sua cama -Safira ajudou ela a se levantar e deitou na sua cama- por que desmaiou assim? O que aconteceu? 

Eu não sei, eu estava aqui no meu quarto, e tudo escureceu, na sei ao certo, mas eu senti uma dor muito forte na cabeça 

Vamos ao médico pra ver o que é isso

Não precisa Safira, foi apenas um desmaio -Safira a olha preocupada 

Sábado 

10:00 horas da manhã 

Safira se arrumou para ir encontrar com Bruno, como não sabia onde iria ela perguntou pra ele que tipo de roupa usar. Ele disse que ela poderia colocar um biquíni e roupas leves e frescas 

 De biquíni dona Safira! -Pedro diz 

Pode parando -Safira responde 

Vai curtir uma praia é? O dia tá lindo mesmo 

Não, quer dizer, eu não sei 

Como assim?

O Bruno me convidou pra sair, só que ele não quis me dizer pra onde. Ele me disse pra usar isso 

Há entendi, pouca roupa, tudo que ele precisa -caçoa 

Nossa como você é engraçado Pedro! -diz ironicamente

Ué? E eu estou errado? -se ouve uma buzina de carro 

Deve ser ele -ela pega seu celular e seus óculos- tchau cunhado -sai 

Aproveita! 

Bruno não deu nenhuma pista pra onde eles iriam. Depois de alguns minutos eles chegaram até uma marina onde ficavam vários tipos de barcos e lanchas 

Bruno? O que a gente veio fazer aqui? 

É isso! Eu tenho uma lancha, vamos dar um passeio! -eles entraram em uma lancha, Bruno sabia pilotar, mas tinha um funcionário que o auxiliava também. Safira estava adorando, o dia estava ensolarado e perfeito para aquele o passeio

A gente vai chegar até uma Ilha meio que deserta, você sabe nadar? 

Sei 

Ótimo, vamos dar um mergulho naquelas águas! Você vai amar!

Ele deixou seu funcionário pilotar a lancha, e eles sentaram na parte da frente da lancha, com taças de champanhe admirando e vista incrível do mar. Algumas vezes eles trocavam olhares e Bruno se sentia feliz por ver Safira se divertindo 

4:00 horas da tarde 

Eles voltaram para a terra, e o passeio em alto mar tinha sido demais e eles estava muito felizes 

Obrigada Bruno, foi muito divertido 

Eu adorei passar esse tempo com você, foi muito bom de verdade -Bruno se aproximou e seus olhos flertaram com os dela 

Bom -ela desvia- obrigada novamente, então nos vemos outro dia 

É, nos vemos ... -ela coça a nuca- Tchau!

Tchau! - 

Semanas depois 

Safira já se encontrava completamente apta no escritório, estava trabalhando muito, mas indo muito bem. Carla estava sutilmente sendo educada e prestativa com sua secretária, afinal ela fazia um ótimo trabalho e tudo ia bem, os negócios, seu humor, mas tinha um pouco de magia em tudo, Safira emanava uma ótima energia, e isso a fazia se sentir bem, ela jamais teve esse tipo de conexão com nenhum funcionário até conhecer sua estagiária. Toda vez que Safira a recebia com um cumprimento de bom dia ela mudava, ou quando ela entregava seu café, e sorria, tudo isso a fazia mudar. Safira e Bruno continuavam saindo, mas ela não dava tanta abertura pra que algo rolasse, eles continuavam apenas como amigos, ele mais do que paciente aguardava que ela se entregasse em seus braços. Marina estava tendo desmaios e dores fortes no corpos a algum tempo, então sob pressão de seu marido e irmã resolveu ir ao médico pra tirar a dúvida do que se tratava

Safira off 

Carla on 

Carla havia chegado em casa, tinha acabado de tomar um banho, e ainda de robby estava em frente ao seu espelho admirando seu reflexo, e seu celular tocou 

Pronto - ela atende 

Doutora, sabemos quem é o tal sujeito que procurava. A senhora estava certa, só precisamos da localização dele. Qual é o próximo passo?

Por que já não o encontraram? Quero saber tudo sobre ele, o que faz, onde vive, o que come, quero fotos da família, amigos, todos, e mire nele, não deixe que ele suma 

Sim senhora 

Me avise assim que tiver todas essas informações, isso é muito necessário -ela desliga

Assim como seu pai, Carla era uma mulher altamente perigosa e inteligente. O único erro que podiam fazer era cruzar seu caminho, assim como Branca, o sujeito qual ela procurava também iria sofrer consequências

Carla off 

Safira on 

Dia seguinte 

Safira tinha acompanhado uma reunião de sua chefe com dois clientes, eles se despediram e Safira os levou até a saída, mas Carla pediu a ela que voltasse em sua sala para pegar algo 

Aqui está Safira -Ela entrega algumas pastas- e eu queria te dar os parabéns, você está fazendo um ótimo trabalho. Eu admiro pessoas que se comprometem realmente com o que fazem -Safira sorriu ao ouvir aquelas palavras 

Nossa, obrigada. Não sabe o quanto eu fico feliz em ouvir isso . Saiba que eu também tenho uma admiração muito grande pela senhora, uma mulher jovem que conquistou tudo o que tem, sozinha, isso é uma inspiração pra mim -o semblante de Carla se tornou positivo-  Agora se a senhora me der licença, eu tenho que organizar isso

Safira sentiu borboletas no estômago quando ouviu Carla parabenizar ela. Tudo estava diferente, a forma como elas se olhavam como se comprimentavam, tudo havia mudado, e quem conhecia Carla há um tempo atrás podia ver isso claramente. Safira terminou seu trabalho mais satisfeita com o elogio que recebeu, e resolveu lhe fazer um convite, Carla passou na frente de sua mesa, e antes que entrasse no elevador Safira a chamou 

Senhora Carla -ela se aproxima- eu vou assitir um musical neste final de semana, queria saber se a senhora gostaria de me acompanhar -o rosto de Carla se tornou sério 

O que pensa que está fazendo? 

Oi? Desculpe senhora, eu não entendi 

Me convidando para sair, o que pensa que está fazendo? Mas o que é isso? É só eu te dar uns elogios e você já se acha muito importante? Por que tanta bajulação? Não precisa disso, faça seu trabalho e pronto, não precisa tentar me agradar dessa forma. Não seja doida garota, eu sou mais esperta que pensa, não vai conseguir subir desse jeito, lá fora talvez, mas aqui não 

Não, a senhora ... -Carla a interrompe 

Se você pensa que vou subir você de nível por que me agrada e me bajula, está muito enganada, aqui eu trato todos iguais! -o elevador abre as portas e ela entra 

Safira não compreendia, por que ela achou isso? Ela estava se sentindo uma idiota, qual era a chance da chefe querer acompanhá-la, poderia ter falado um simples não, mas chama-la de interesseira já era demais 

Safira off 

Carla on 

Carla meditava o convite inesperado de sua secretária. Talvez ela tivesse sido dura, mas na verdade, Carla se escondia, não queria ter uma conexão com ninguém, seus amigos eram todos superficiais, nada era profundo. Ela tinha medo que fosse enganada novamente, mas pensava se tinha feito o certo, ter dito tais coisas, será que aquela super proteção a si mesmo era mesmo necessária? Ela sentia uma vontade imensa de conhecer uma pessoa de verdade, mas um bloqueio a proibia. Carla passou o resto do dia pensando no que tinha falado, e do porque tinha falado, sentia um frio na barriga, um arder no peito, e se perguntava por que não conseguia ignorar tudo aquilo, perdeu sua concentração, estava a todo momento cogitando a possibilidade de um pedido de desculpas, mas se perguntava ainda mais do por que sentir aquilo, o arrependimento, por que todas aquelas sensações de bem estar, calmaria, quando estava ao lado de Safira, por que se sentir culpada por ter dito aquelas coisas . Não queria sentir se assim, queria esquecer tudo aquilo que havia ocorrido mas não conseguia.

7:00 horas da noite 

Carla estava no mercado comprando alguns mantimentos pra ela, não eram muitos, apenas o suficiente para uma pessoa. Ela andava pelos corredores a procura do que precisava 

Carla off 

Safira on 

Ao sair do escritório, Safira lembrou que prometeu fazer uma torta de chescake para Bia, então passou no mercado próximo para comprar os ingredientes que faltavam, com uma cesta em mãos ela caminhava procurando nas prateleira, pensando na receita ela os procurava, de dentro do mercado pode ouvir alguns trovões, o céu estava nublado, e ela podia prever uma chuva chegando, se apressou pois estava a pé, e ao caminhar rapidamente sem olhar por onde andava se esbarrou em alguém 

Olha aí! -ela ouve uma voz conhecida 

Perdão - ao olhar para frente se depara com Carla. As duas ficaram sem palavras, ainda mais depois do que tinha acontecido- me desculpe -sem dizer mais nada Safira foi em direção ao caixa eletrônico passar suas compras, só havia três caixas em funcionamento, e ela estava atrás de cinco pessoas, e era tudo muito devagar. Já imaginava o banho que ia tomar se não conseguisse chegar em casa a tempo 

Safira off 

Carla on 

Logo depois de finalizar e colocar tudo dentro do seu carrinho, Carla foi para o caixa. Percebeu que ficaria ao lado de Safira na espera, as duas estavam kits, e esperavam sair logo do mercado. Ficar ao lado de alguém que você tinha acabado de discutir era estranho e desconfortável. Enquanto esperava podia ouvir a tempestade forte cair lá fora, o vento entrava pelas enormes portas do mercado e fazia frio 

Minutos depois 

Finalmente suas compras tinham sido embaladas, ela disfarçadamente observou Safira ir embora com as sacolas em mãos. Carla colocou suas compras no carro e saiu. A tempestade estava forte e ela podia ver pessoas desprotegidas correndo pelas calçadas a procura de abrigo, o trânsito estava meio lento, mas quem dentro do seu luxuoso Corolla se importaria com uma chuva? Toda vez tinha que parar seu veículo por conta do engarrafamento. Em meio a pessoas que estavam abrigadas em um ponto de ônibus, Carla não deixou de reparar que Safira estava lá também, esperando a tempestade passar, ela estava completamente encharcada, e aparentemente com frio. Até passar por Safira, pensou uma, duas, três vezes, e por fim decidiu dar uma carona 

Safira! -para seu carro na frente do ponto de ônibus, abaixa o vidro e a chama- vamos 

Safira não queria ir depois do que tinha ouvido, mas até a chuva passar, demoraria muito para chegar em casa, e ela estava totalmente molhada, então resolveu aceitar. Safira entrou no carro, mas nenhuma palavra entre elas foi trocada, não saía da cabeça de Safira o que sua chefe havia falado mais cedo. Carla sabia que Safira estava incomodada, por um segundo ela se arrependeu de oferecer carona, mas querendo ou não era uma oportunidade de pedir desculpas 

Eu vou passar no meu apartamento para deixar essas sacolas, depois eu te levo pra casa, está bem? -Carla diz 

Safira apenas assentiu com a cabeça e não disse mais nada. Quando elas chegaram no apartamento de Carla, deixaram suas sacolas na cozinha. A tempestade parecia estar cada vez mais forte, o relâmpagos surgiam refletindo nas enormes janelas do apartamento 

A chuva parece estar mais forte -diz olhando pela janela- você quer tomar um banho? Você está toda molhada da chuva 

Não senhora Carla, eu realmente não quero . Se a senhora se incomodar em me levar, tudo bem, eu pego as minhas coisas e vou sozinha para minha casa 

Não Safira -ela inspira- eu sei que você está chateada comigo. Sei que eu não fui muito gentil com você 

Não foi muito gentil? 

Okay, eu fui estúpida e grosseira. Mas pensei que você quisesse -Safira interrompe

Quisesse o que? Agradar a senhora? Faça me o favor senhora Carla, se você tem pessoas interesseiras ao redor da senhora, o problema é totalmente seu, eu não sou assim, e sei da minha induli -Carla engoliu a seco- eu não faço todas aquelas coisas simplesmente para passar de uma estagiária, faço por que eu gosto, por que eu gosto do que faço

Eu sei, eu já entendi que você não tem um mal interesse ... Eu quero te pedir desculpas -Safira se sentiu satisfeita ao ver que Carla tinha se arrependido  

Tudo bem, acontece. Vivemos em um mundo onde não sabemos quem é quem, e a desconfiança existe -Safira espirra 

Imagino que seja a chuva que você tomou, tome um banho quente no meu quarto de hóspedes, pode ir, é por alí -ela indica com a mão para o final do corredor- eu vou pegar alguma roupa para você -Carla procurou no seu closet uma peça de roupa, elas tinham a silhuetas parecidas, a única diferença era que Safira era mais baixa. Carla pegou um vestido que tinha comprado em uma recente viajem, ainda estava na etiqueta e não tinha usado, e achou perfeito para Safira 

Carla off 

Safira on 

Safira tomava um banho quente, aquilo era ótimo, mas nem acreditava que estava na casa de sua chefe. Ela pegou uma toalha e saiu do banheiro, aquilo era um quarto de hóspedes? Que hóspedes dormiam lá? O rei e rainha da Inglaterra? Safira se perguntava, tudo era chique e moderno, a cama era enorme e ela admirava os quadros na parede, até que Carla entrou no quarto 

Licença, pensei que ainda estivesse no banho -se desconcerta- eu te trouxe uma roupa, está nova, eu nunca usei -ela entrega mas mãos de Safira 

Obrigada -ela agradece  

Por conta do frio seus seios marcavam na toalha branca enrolada em seu corpo, Carla não pode deixar de imaginar o corpo de Safira sem aquela toalha. Ela se desfez de tais pensamentos e se retirou da suíte

Safira off 

Carla on 

Após alguns minutos, Carla viu Safira entrar na sala, ela estava na cozinha terminado de fazer um chá . Safira estava vestindo seu vestido justo, e se aproximou do balcão da cozinha que dividia o conjunto aberto

Preparei um chá, você gosta? -pergunta Carla 

Sim -diz tímida 

O vestido ficou ótimo em você, pode ficar com ele 

Obrigada. Eu vi na etiqueta que é uma marca estrangeira 

Eu comprei em Milão 

Há - enquanto Carla estava distraída na cozinha, Safira passou seus olhos pela estante de decorações e notou um quadro que tinha a foto de um homem e Carla juntos, parecia algum parente próximo 

Quem é este homem senhora Carla? -pergunta 

Esse aí? É o meu pai -ela trás duas xícaras nas mãos, e entrega uma para Safira 

Vocês são muito próximos? 

Posso dizer que sim -ela se senta no sofá e Safira também 

E o resto da sua família? 

Eles são vivos se é isso que quer saber, mas acontece que eu não falo sempre com eles 

Eu perdi meu pai, há muito tempo. Nem tive a oportunidade de conhecê-lo, a minha mãe criou minha irmã e eu sozinha 

Você tem irmã? 

Tenho, ela é tudo pra mim. Como a minha mãe morreu a uns anos atrás, somos só eu e ela . E seu pai mora aqui?

Não, ele mora na Itália . Apesar da idade ele ainda é um homem de negócios, só veio me visitar poucas vezes 

A chuva ainda estava forte, elas optaram por esperar passar, já tinha se passado algumas horas e as duas haviam adormecido no sofá da sala, mas com um susto pelo barulho de um trovão Safira acordou. Ela avistou Carla cochilando do outro lado do sofá, sem perceber ficou alguns segundo observando seu rosto e se pegou sorrindo e tendo imaginações férteis. Se livrou desses pensamentos e pegou duas cobertas que achou dentro de um guarda-roupa, ela cubriu Carla e se deitou novamente 













































Notas Finais


Espero que tenha gostado!!
Assim que eu puder postarei o próximo
Beijos da autora !!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...