1. Spirit Fanfics >
  2. A Minha História - imagine Jin BTS - >
  3. Te achei

História A Minha História - imagine Jin BTS - - Capítulo 46


Escrita por:


Notas do Autor


U.U oii pessoinhas, como vocês estão?
Finalmente terminei o capítulo 46, encontrei alguns bloqueios criativos mas os venci, estou de isolamento esperando o resultado do meu RT-PCR então estou com bastante tempo livre.
Acredito que o resultado saia hoje ou amanhã, me desejem sorte ^-^

Sem mais enrolação...
Boa leitura 🌻❣️

Capítulo 46 - Te achei


Fanfic / Fanfiction A Minha História - imagine Jin BTS - - Capítulo 46 - Te achei


Hoseok e Seokjin decidiram não participar do meu treinamento, eles estão focados em descobrir onde os Sefings estão escondidos.

Enquanto os dois tentavam descobrir através de feitiços, Jungkook e eu estávamos tendo uma batalha frenética do lado de fora.

Kook- Gostei de ver. — limpou o sangue da sua boca. — Está melhorando.

Sorri contente, como eu já sabia alguma coisa de luta corporal, Jungkook disse que seria mais útil eu aprender a usar os meus poderes.

Hank- ... Não se esqueça que eu também posso te dar os meus poderes.

Lisa- Não seria mais fácil se você me controlasse como da última vez? — Jungkook me olhou confuso. — Ah. — ele pode ter levado pro duplo sentido... — Eu estava falando com a Hankuk. — ri constrangida.

Kook- A fantasma? — assenti. — Sobre o que estão falando?

Lisa- Ela disse que eu posso usar os poderes dela também. — cocei a cabeça. — Mas que poderes você tem?

Hank- Vários. — apareceu na minha frente. — Não posso controlar o seu corpo porque agora você é um anjo.

Kook- Lisa...

Lisa- Ela não pode controlar o meu corpo porque sou um anjo. — disse ainda fitando Hankuk.

Kook- Então é você? A Hankuk? — perguntou olhando diretamente para ela, que se virou e o encarou.

Lisa- V-você pode vê-la??

Kook- Não imaginava que pudesse ser você... mas agora faz sentido. — a fitou sério e caminhou até mim.

Hank- O quê? — o acompanhou com o olhar.

Kook- Você e a princesa eram próximas, não é? — o olhei surpresa.

Lisa- Sim... — mudei meu olhar para ela. — Você nunca contou a história de vocês duas.

Hankuk parecia inquieta, me pergunto como ela conheceu a minha mãe...

Hank- Certo. — suspirou. — Nós éramos próximas, amigas de gravidez. — me lembrei da garotinha em meus sonhos.

Lisa- Então você ainda era viva quando a mamãe estava grávida de nós dois. — assentiu. — Entendo.

Kook- Você não tinha uma boa reputação no reino. — cruzou os braços.

Hank- Eu não gosto de você. — o clima estava ficando estranho. — Ainda se lembra da minha pequena Rubi? — meus olhos quase saltaram do meu crânio, então era a filha dela.

Jungkook estava pasmo, suas mãos ficaram trêmulas e a sua respiração desregular.

Hank- Eu não tinha certeza se era você mesmo... Mas acho que estava certa.

Lisa- Então ela era a sua filha... — um sentimento de pena tomou o meu coração.

Hank- Não preciso da sua pena, Lisa. — me fitava com os olhos marejados de lágrimas. — Eu tentei esquecer o fato que ele levou a minha filha embora. — apontou para Jungkook.

Kook- E-eu sinto muito. — abaixou a cabeça. — Era o meu primeiro dia...

Hank- Nós estávamos fugindo deles, e a Rubi caiu do barranco e bateu a cabeça. — Hankuk tentava falar em meio ao choro, não consigo imaginar a dor que ela está sentindo. — Alguns dias se passaram desde a sua morte e eu me suicidei. — ela estava tão emotiva e fraca que desabou no chão.

Corri até o seu encontro e a abracei forte acariciando as suas costas. Não pude me conter e também derramei muitas lágrimas.

Que bom que a Hankuk se abriu comigo, dizendo a verdade. Ao mesmo tempo que me senti enganada, também me senti mais próxima dela.

Kook- Compreendo que nunca terei o seu perdão, eu sei que arruinei a sua vida e a de sua filha... — se curvou. — A Rubi me disse algo antes de reencarnar. — a fitou. — "Não foi culpa da minha mamãe, ela só estava tentando me proteger."

"Ela está sofrendo muito... Moço... Eu quero ser filha dela na próxima vida." — Hankuk ouvia atenta e quase se afogando nas próprias lágrimas. — "Diga à mamãe que eu a amo muito e que irei encontrá-la na próxima vida." — Jungkook terminou a sua fala e se aproximou de nós duas.

Aquilo partiu o meu coração, uma criança de 5 anos dizendo essas palavras... Não pude conter as lágrimas, só de pensar que uma criancinha tão nova já entendia o que estava acontecendo... É muito triste.

Optei por permanecer em silêncio, apenas a reconfortando em meus braços.

Hank- Obrigada. — me abraçou forte.

Probrezinha... Ela teria a minha idade, quanta crueldade.

Mais tarde irei conversar com Jungkook, quero entender melhor como tudo acabou acontecendo.

Após uns minutos de silêncio e secando as lágrimas, Hankuk bate uma palma para chamar a nossa atenção.

Hank- Chega de chorar e vamos usar esses poderes! — se levantou do chão e fizemos o mesmo.

Lisa- Está tudo bem? — assentiu.

Kook- Tem certeza que quer continuar? Podemos prosseguir outro dia. — diz colocando as mãos nos bolsos do casaco.

Lisa- Ele tem razão, não precisamos fazer isso hoje. — a olhei preocupada.

Hank- Como assim?! Você não quer resgatar o seu irmão? — deu uma leve batida no meu ombro. — Você precisa aprender isso.

Suspirei derrotada, não podemos mais adiar, eles podem atacar a qualquer momento.

Kook- Certo. — Bateu uma palma para chamar a nossa atenção. — Hankuk, deixo a Lisa com você. — ela assentiu e Jungkook foi para dentro de casa.

Lisa-Tem certeza que está bem?

Hank- Não se preocupe, direcione os seus pensamentos para o treinamento.

Lisa-Tá bom... Por onde começamos?

Hank- Começaremos com isso aqui. — ergueu a mão até a altura do ombro e a deixou bem aberta. Em questão de segundos uma bola branca e luminosa se formou.

Eu observava atentamente, não conseguia entender como ela havia feito aquilo. A bola de mana parecia rodar em sua palma conforme os fragmentos de energia se aproximavam da sua mão. Pela sua expressão de plena, aquilo não exigia tanto esforço.

Após alguns minutos ela já havia triplicado de tamanho.

Lisa- Incrível... — Hankuk redirecionou a sua mão para mim. — Ei calma, não joga isso em mim. — protegi o meu rosto com os braços.

Hank- Você treinou para isso! — vi aquela imensa bola de energia vindo em minha direção, meu corpo congelou ao se recordar daquela noite com os Sefings.

Naquela noite eu estava com o Kai, ele me protegeu. Mas hoje eu estou sozinha, preciso lutar para me manter viva, para dessa vez protegê-lo. Nesses míseros segundos passou um filme pela minha cabeça, todos os treinamentos com o meu irmão e com o Jungkook... Irei provar que não foi tempo perdido.

Com a bola à poucos metros de mim, respirei fundo fechando os olhos para então me concentrar em toda aquela massa de energia vindo em minha direção. Neste momento eu estou encurralada, não importa o lado que eu for, ainda serei atingida.

Hankuk não pode me ferir gravemente, ela não iria fazer isso com uma arma tão perigosa... E se eu deixá-la me atingir? Afinal não é qualquer coisinha que pode me matar.

Jin- LISAA!!! — Ao fundo ouço um grito desesperado do SeokJin, instantaneamente abri os olhos.

Foi então que eu pulei, dei um grande salto, o mais alto de toda a minha vida. Aquela bola era do tamanho de um elefante e eu consegui saltar sobre ela.

Ao passar por debaixo de mim, a esfera se dissipou, para não causar estragos.

Ouvia gritos lá embaixo e quando abaixei a cabeça para olhar, o meu coração quase saltou para fora de mim. Eu estava a uns 7 metros de altura e todos estavam lá embaixo gritando desesperadamente para que eu descesse.

Lisa- PUTA QUE PARIU. — comecei a cair em queda livre, como eu havia feito aquilo?! — SeokJiiin!!!!!!

Berrava o nome do meu porto seguro, sentia que logo encontraria o chão e nós dois seríamos um só. A adrenalina fazia o meu coração disparar incontrolável, batia forte no meu peito e eu sentia que logo iria desmaiar.

Podia ouvir os meninos brigando para decidir quem iria me pegar e aquilo só me deixava com mais medo.

Quando fiquei poucos metros do chão, fechei os olhos apertados imaginando uma rede que pudesse me segurar.

Pus os braços na frente do meu rosto e concentrei a minha mana nos meus pontos das palmas das mãos.

Lisa- Vai dar certo, tudo bem, tudo bem... AAAAAAGGGGHHHH. — apertei mais os olhos e senti o meu corpo em repouso.

Jin- LISA! — chamou a minha atenção.

Abri os meus olhos devagar e logo avistei os meninos na minha frente. Eles me olhavam espantados porém aliviados.

Notei que estávamos na mesma altura então ousei olhar para baixo.

Ao meu redor fluía uma energia violeta cheia de brilhinhos e um pouco de fumaça, embaixo do meu corpo havia uma pequena e densa névoa branca. Estiquei as mãos à minha frente e fitei uma pequena marca em forma de Lua minguante.

Kook- Você é incrível. — fez um joinha com cara de surpresa.

Lisa- E-Eu fiz isso? — ainda fitava minha mão.

Hoseok- Fez sim, meus parabéns. — afagou os meus cabelos.

Hank- De nada!

Jin- Você quase me matou do coração. — me ajudou a sair daquela névoa e eu logo lhe dei uma tapa. — O que foi?

Lisa- Vocês estavam tão ocupados discutindo que esqueceram o motivo da discussão. — o fitei chateada. — Eu quase morri e você não fez nada. — abaixei a cabeça.

Kook- Ah, desculpe..

Jin- Desculpa, mas estava tudo conforme planejado, só nisso você aprendeu a usar duas defesas. — ergueu o meu queixo. — Eu nunca permitiria que você se machucasse. — acariciou a minha bochecha.

Lisa- Você sabia? Isso é mais cruel ainda. — lhe dei outro tapa fraco. — Eu fiquei apavorada... Sem contar que nem sei como fiz aquilo tudo. — fiz beicinho.

Hank- Sabe sim. — se aproximou. — Ao sentir aquela bola de energia vindo em sua direção e te encurralando, o seu instinto lhe mandou pular, certo? — assenti. — E depois? Como você fez para ficar em repouso?

Lisa- E-eu não queria morrer... Eu acumulei mana nas minha mãos e...

Kook- E se concentrava na vontade de viver. — me interrompeu.

Hoseok- É assim que funciona, você foi muito bem. — os quatro sorriram alegres.

Jin- Você é capaz, pode fazer tudo o que quiser. — limpou a lágrima que escorria pelo meu rosto. — Você é espetacular, Lisa. Você é a nossa pequena e bela luz, você é o Sol. — depositou um beijo na minha testa.

Lisa- Obrigada pessoal, mas agora eu preciso treinar. — arrumei o cabelo atrás da orelha e tirei a poeira da roupa.

Hank- Exatamente, até mais rapazes! — os empurrou até a porta. — Certo. Vamos continuar? — mostrou-me um sorriso aberto.

(...)

Estávamos naquele quintal à 5 horas, já não aguentava mais, havia sangue pra todo lado e era quase todo meu. 

Infelizmente eu não evolui tanto como gostaria, mas Hankuk disse que eu estava indo muito bem... Me iludi achando que era verdade.

Lisa- UNNIE! — gritei assustada quando ela mostrou a sua última jogada.

Hank- Foco!

Nessas 5 horas eu só aprendi aquilo de antes, como fazer uma barreira de proteção e como lançar raios de energia.

Hankuk disse que eu já havia feito aquela barreira uma vez, então lembrei-me da noite que briguei com aqueles homens perto da minha casa. Aos poucos as coisas vão se esclarecendo...

Hankuk tirou de dentro do seu livro, uma katana e em sua ponta pingava um líquido esverdeado e viscoso.

Poderia ser algum tipo de veneno?

Hank- Se você for atingida por essa katana ou até mesmo pelo líquido da ponta, você terá dois destinos. Ou morre ou fica paralisada por 5 minutos.

Lisa- Que legal. — falei em tom de sarcasmo. — O que acontece se eu ficar paralisada?

Hank- Você morre.

Lisa- O quê?!

Hank- Em uma luta onde o seu oponente te acerta com esse veneno o que você acha que ele fará? Irá esperar até que termine o efeito do paralisante?

Lisa- Entendi... Então as minhas opções são: morrer ou morrer. — suspirei.

Hank- Errada. Suas opções são: viver ou viver. — a olhei confusa. — Você não pode morrer, Lisa.

Lisa- Tudo bem... Vamos nessa!

Hankuk partiu pra cima de mim com aquela katana enorme e eu comecei a correr, precisava pensar em como escapar dessa.

Lisa pensamento- A barreira é forte o bastante para impedir a katana?

Meus pensamentos foram cortados quando Hankuk brotou na minba frente.

Hank- Acha mesmo que correr é a melhor opção? — tentou me acertar mas eu pulei pra trás.

Lisa- Não, definitivamente não é.

Preciso analisar a situação. Eu sou um anjo, sou imortal e só posso ser morta pela lâmina angelical, sou imortal quando o assunto é ferimento de lâmina ou coisa do tipo, mas os feitiços e magias lançados contra mim podem realmente me deixar impossibilitada de lutar.

Lisa- Pensa Eun Bi! — disse baixo sem tirar o olhar de Hankuk.

Hankuk disparou feixes de luz para me cegar e então atacou novamente. Tentou diversas vezes me acertar e felizmente os meus saltos e reflexos estão ótimos.

Lisa pensamento- Preciso atacar também e não ficar só na defensiva...

Corri rapidamente para trás dela e disparei diversas rajadas de mana em sua direção, mas ela se esquivou de todas.

Hank- Muito lenta. — se teletransportou a poucos metros de mim e esticou a katana na minha direção.

Não havia para onde ir, a katana se aproximava do meu abdômen e a única coisa que eu pensava era em como chegar próxima da Hankuk sem que ela possa prever os meus movimentos. 

A névoa! É isso!

Abri bem as mãos liberando todo o meu chakra em forma de névoa. Hankuk não pode me atacar sem conseguir me ver.

Em segundos a névoa nos encobriu, deixei ela bem densa e então saltei para o topo de uma árvore próxima.

Lisa pensamento- Consegui ganhar tempo, mas e agora?

Meu coração estava a mil, eu estava muito nervosa, não acredito que estou fazendo isso.

Observei os movimentos de Hankuk durante esse tempo, a katana é muito grande então ela fica mais ou menos uns 6 metros de distância com ela empunhada, o intervalo de tempo entre um ataque e outro é de aproximadamente 4 segundos, é o tempo que ela demora para "bater".

Lisa pensamento- Eu só preciso achar o tempo certo e o poder certo.

Devo tirar a katana de suas mãos ou derrotar a própria Hankuk?

Pelo que eu percebi, ela não utilizou nenhum feitiço ou coisa do tipo para defesa então o seu lance é ataque. O que significa que ela está desprotegida, a sua segurança está somente na katana.

É isso, devo focar na katana, preciso destruí-la.

Hank- Te achei. — meu cu trancou ao ouvi-la atrás de mim.

Não perdi tempo olhando para trás e logo saltei para onde estávamos, a névoa já havia se dissipado.

Hank- Achou que podia se esconder lá? — desceu flutuando.

Lisa- Nem ferrando, você sabe voar? — a fitei incrédula.

Hank- E você não?! — lançou uma bola de energia que explodiu ao tocar no chão.

Lisa- Merda... — estava difícil de enxergar e quando percebi, aquela lâmina brilhou em frente aos meus olhos.

O meu cérebro parou de funcionar e por impulso pus a mão direita na frente da lâmina.

Senti uma dor insuportável, mas não foi na mão, foi na cabeça.

Ouvi um som de lâmina sendo quebrada e senti um líquido escorrer pelo meu braço.

Meu corpo gelou na hora, o veneno entrou em contato com a minha pele, eu perdi.

A dor de cabeça ficou em um nível insuportável e eu caí sentada no chão com as mãos na cabeça, parecia que ela ia explodir.

Abri os olhos com dificuldade para olhar o veneno e a mão que quebrou a katana, nela, uma marca de lua minguante que brilhava. Olhei em volta e não havia ninguém, estava tudo muito estranho, em cores estranhas. Olhei para os arbustos e vi alguém me observando, pisquei repetidas vezes e logo o reconheci.

Comecei a ficar tonta e desmaiei em seguida.

Eu sei que ele estava lá, ele estava tão perto... Eu podia tê-lo matado.


Notas Finais


Iiiii quem estava lá? A Lisa ficou louca?

Espero que tenham gostado 💜 obrigada por tudo.
Até o próximo capítulo 💜🍀


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...