História A Minha Madrasta - Jeon Jungkook (BTS) - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO, Girls' Generation, Red Velvet, Super Junior, TWICE
Personagens Cho Kyuhyun, G-Dragon, Irene, Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Mina, Park Jimin (Jimin), Xiumin, Yuri
Tags Bts, Exo, Hoseok, Imagine Jungkook, Jin, Jungkook, Kook, Seokjin, Suga, Tae, Taehyung, Xiumin
Visualizações 367
Palavras 834
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, cheguei, postei e sair correndo.
🏃🏃🏃🏃🏃

Capítulo 23 - Chapter 23


Fanfic / Fanfiction A Minha Madrasta - Jeon Jungkook (BTS) - Capítulo 23 - Chapter 23

P.O.V Xiumin ON 

-Você tem provas?

I-Não. -Fala bufando e suspirando logo em seguida. -No dia que eu descobrir, eu ia filmar mais a porcaria do meu celular tinha ficado sem bateria. -Se isso não é mentira, creio que Irene é uma ótima atriz, pois estou acreditando nela. -Transando, na sala dele, os dois. Eu não estou mentindo.

-Irene... Quer seu emprego de volta? -Ela me olha surpresa mas logo sua expressão muda para uma expressão de interesse. -Você só precisa fazer uma coisa, mas depois eu digo. -Vejo ela assenti.

Era muita informação para processar. Dei o dinheiro dos meus drinks e bebi o último gole da dose que tinha pedido ao barman. Saí dali, entrei no meu carro e dirijo de volta pra casa.

Quebra de tempo (...)

Lancei o sorriso mais doce que eu tinha para convencer minha esposa para ficar mais um tempo em casa, ela concordou porém não iriamos dormir no mesmo quarto. Se passaram uma semana é comecei a perceber a cada instante o olhar de Jungkook pra minha esposa. Ainda queria não dar ouvidos pra que Irene disse.

Via o olhar de Taehyung para Rabech, era totalmente diferente do olhar de Jungkook, sem se falar que minha mulher respondia os olhares para o mais novo. Mas mesmo assim tenho que ter certeza.

Chego em casa depois de mais um dia de trabalho junto com meus filhos. O jantar estava pronto, logo nos preparamos para o jantar onde não damos nenhuma palavra. Nos últimos dias Rabech mal está me olhando direito. Após o jantar subimos para nossos quartos para prepararmos para dormir.

P.O.V Rabech ON

Jk-Noona. -Ouço sua voz baixinha no meio da noite, batendo na porta. -Posso entrar?

-Sim. -Vejo a maçaneta girar e entrando no quarto. -O que houve?

Jk-Saudades, noona. -Faz uma carinha de cachorrinho abandonado.

-Jungkook, precisamos ser cautelosos, estamos numa fase difícil. -Sinto sua mão apertar minha coxa. -O que está fazendo?

Jk-Você está tensa, quero te fazer relaxar, noona. -Sua mão sobe até minha intimidade, mas eu o imperço de fazer algo.

-Por favor, não podemos a riscar. Eu sinto que a qualquer momento tudo vai vim a tona. -Seguro sua mão.

Jk-Eu entendo, noona. Mas... -Suspira. -Eu to com muita saudades mesmo. -Ele aperta seu volume da calça do seu pijama, ele estava tão duro, que já podia sentir minha intimidade pulsar.

-Ok, mas tem que foder a sua noona sem demorar e não pode gemer. -Tirei o restante das cobertas que cobriam metade das minhas pernas e às abrir mostrando minha bocetinha sem calcinha já molhada.

Jk-Saudades de te foder noona. -Fala retirando sua calça, revelando seu membro. -Quero te foder de quatro noona.

Obedeci sua vontade. Sinto apertar minha bunda, seu pau deslisa pra dentro de mim. Mordo os lábios para não gemer quando suas estocadas ficaram mais veloz e fundas.  Ficar sem gemer é uma missão impossível pra mim.

Sentia que precisava gemer e que não conseguia aguentar mais tempo sem gemer. Afundei meu rosto do travesseiro para que qualquer gemido que saisse da minha boca, pelo menos fosse abafado pelo travesseiro. Jungkook estava sofrendo pra não gemer, escutava ele arfar mas era quase como um gemido mais baixo.

Era maravilhoso como Jungkook me fodia, ele não precisava fazer muito esforço para me levar ao céu. Me entreguei às as sensações que estava prestes à vim. Gozei e seguida Jungkook faz o mesmo.

P.O.V Irene ON

O que Irene disse definitivamente é verdade, acabo de ver pela brecha da porta minha esposa transando com meu próprio.

Voltei pro meu quarto tentar me controlar. A vontade de quebrar a cara daquele moleque é enorme, mas brigar e fazer escândalo agora só atrapalharia meus planos. Jeon Jungkook e Cho Rabech, o quê é de vocês está guardado!

P.O.V Jungkook ON

Depois que noona e eu terminamos ela praticamentr me expulsou do seu quarto. Eu sei como a situação está tensa nessa casa, eu não sentia que a casa ia cair em nossas cabeças a qualquer momento.

Mas voltei pro meu quarto com um sorriso bobo em lembrar os momentos que eu tanto amo com noona. Fui pra minha cama e peguei no sono.

Sonho ON

Eu estava no antigo apartamento da Rabech, ela estava chorando, vejo um homem com uma arma não consigo ver quem era, seu rosto estava embassado.  Ouço um tiro, sinto uma ardência no meu peito.

R-Jungkook!-Ela grita entre as lágrimas.

Sonho OFF

Acordo ofegante e suando frio, como eu sempre acordo quando tenho esse pesadelo. Pego meu celular e vejo as horas, três e meia da madrugada.

Respiro fundo esperando minha respiração se normalizar. Mas ouços vozes abafadas pela distância, vindo da sala. Sai da cama e logo me dirigir para sala. Assim que desço os últimos degraus da escada pude ver Noona conversando com alguns polícias.

Ela percebe minha presença ali. Rapidamente ela se colocou na frente de um dos polícias que ainda estavam na porta. Noona vez um movimento com a mão que me parecia ser para que eu saísse dali. Subi as escadas novamente, mas parei no meio dos degraus quando ouvir uma mulher chorar.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...