História A Minha Obsessão - Park Jimin - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Seokjin (Jin), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bts, Jimin, Park Jimin
Visualizações 202
Palavras 1.862
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura .

Capítulo 13 - 12 - Certo ou Errado?


Fanfic / Fanfiction A Minha Obsessão - Park Jimin - Capítulo 13 - 12 - Certo ou Errado?

 XII - Minha Obsessão 

Eu poderia ser uma louca por do nada querer Jimin em uma cama, é eu estou ficando louca e nem ao menos sei o que fazer quando estou perto dele. Agora em casa retirando meus saltos me jogo em um lugar qualquer pensando nas malditas seções que tive com aquele doutor, minha vida era louca e eu era uma louca completamente apaixonada por Jimin. Frustrada me levantei de onde estava e me direcionei a sacada do apartamento, o ar bateu contra meu rosto e respirei fundo sentindo os sentimentos em caixa de bombinhas.

Meu olhar vagou pelas ruas e me deparei com um carro conhecido por mim. Por trás daqueles vidros escuros eu sei que ele me observa e nem perdi tempo quando sair do meu lugar e fui atrás do mesmo, meus pés tocaram o asfalto molhando pelo sereno e então bati no vidro e o vir se abaixar, seu olhar caiu sobre mim e sorrir mínimo ao ver ele destravar a porta, entrei no mesmo e a fechei observando sua face angelical.

- Como foi o encontro?

- Estranho, bem estranho. – Ditei simples e rápido.

- Como sabia que era eu?

- Eu sempre sei Yoongi. Sabe eu me sinto confusa. – Ele me olhou sem expressão, sem entendimento. – Não sei se estou gostando do Jimin ou se ainda gosto de você. Isso é tão confuso.

Ele sorriu e fiquei sem entender, o vidro que estava aberto se fechou e o sinto do seu corpo se soltou, meu ar se prendeu quando ele virou-se para mim, quando ele segurou minha nuca me puxando para si. Tentei argumentar, mas nenhum som saia da minha boca, até que escutei sua voz arrastada e cheia de segundas intenções ao meu ouvido, causando-me arrepios.

- Eu não sei quem seu coração irá escolher, mas eu quero você. – Meu rosto foi puxado contra o seu e meu peito se acelerou, meu interior queimou e me sentir molhada com as palavras ditas pelo mesmo. Poderia ser um erro, mas eu quero ele assim como ele me quer.

Eu sei que meus pensamentos não se encontram focados neles, mas eu preciso disso, assim como ele está precisando de mim. Seus lábios tocaram os meus e suspirei escutando seu riso abafado, fechei meus olhos e me entreguei ao início do beijo, beijo que foi explorando cada vez mais. Suas mãos tocaram minha cintura e arfei contra seus lábios, sentindo sua dureza em contato com a palma da minha mão, meu corpo foi sendo puxado e quando vir já estava sentada em seu colo, sentido nossas intimidades se choracarem com prontidão, seus dentes capturam meu lábio inferior e com lentidão foram puxados deixando um barulho estalado no fim .

- Yoongi.

- Só vamos curtir. Deixa-me te sentir.

Concordei com o mesmo e tomei seus lábios em um beijo mais afoito e claramente com segundas intenções, suas mãos adentraram minha blusa e seus dedos tocaram meus seios por cima do sutiã que usará, seu toque me fez estremecer e sorrir contra os lábios, sentido os seus dedos tocaram o feiche eu sutiã o soltando. Afastei de seu toque e retirei a blusa libertando meu corpo para seus toques mais profundos, seu olhar percorreu o meu corpo inteiro e sorrir por algum motivo o querendo logo em mim, sua smaos apertaram e sua boquinha sugou meus seios com firmeza, fazendo-me me sentir ainda mais carente de toques profundos assim.

- Caralho você é muito gostosa.

Mordir meus lábios o afastando de mim, meus seis foram aos botões de sua camisa e me irritei com a mesma estourando seus botões, causando um olhar de repreensão que foi sedido por um beijo enlouquecedor vindo da minha parte. Mas nada que é bom dura o tanto que queremos que dure, o celular do mesmo começou a tocar feito louco e acabei me afastando esperando ele atender, deitada com a cabeça em seu ombro, enquanto distribuo beijinhos pela pele alva e branquinha do mesmo, causando um arrepio breve ao mesmo e um riso em mim.

- Yoongi, quem é? – Eu fui ignorada enquanto se mantém em uma conversa, até que me remexir em seu colo e o mesmo suspirou negando. – Yoongi?

- Esper aí ____. – Afastei olhando o mesmo indignada, sua ignorância foi tão grande que me deixou com raiva, sair do colo do mesmo com dificuldade e vestir meu sutiã e peguei minha blusa a vestindo. – Aonde você vai?

- Vai se foder Yoongi. – Lhe dei o dedo do meio e sair daquele carro bufando de raiva, entrei no prédio e nem vir o porteiro. – Filho duma mãe. Idiota da merda.

Entrei naquele elevador batendo meu pé no piso de aço duro, as portas se fecharam e gritei frustrada, agradecir quando aquela porta se abriu e pude voltar ao meu apartamento, mas foi por pouco que a porta não caiu, meu caminho se deu direto ao banheiro onde entrei com roupa e tudo, por que de um jeito ou de outro eu vou apagar esse todo louco.

Um grito abafado saiu da minha garganta e com isso deixei a cai a cair da cabeça aos pés, e no fim sair dali enrolada na toalha seguindo para meu quarto, eu vou me entrega as roupas clichês que ando usando. Vestir uma calça moletom e uma blusa solta e me deitei na cama pensando em quem diabos ele estava falando. Se o ódio tivesse falado mais alto, eu teria socado a cara dele e arrastado ele até a última quadra da rua.

Minha paciência já estava esgotada e nem ao menos atendi as ligações do mesmo que passou a me ligar feito louca, atrapalhando meu filme qualquer na TV. O ódio só aumentou quando a campainha começou a tocar feito louca me trazendo levantar da droga da cama e sair que fumaça em direção a porta e acertar a cara do pálido, foi questão de segundos sair por as escadas e chegar a sala, e foi mais questão de segundos ainda para abrir a porta e acertar a cara dele com um belo de um soco.

- Me deixa em p... JIMIN! – Meu olhos saltaram quando vir ser quem realmente era, por se tratar de quem era. Jimin com uma mão no nariz tonto que nem barata a minha frente.

- Ficou maluca?

- Aí meu pai amado. Mil desculpas. – Aproximei do mesmo e me arrependi do que havia feito, tirei sua mão do rosto e vir o sangue ali. Sim, eu me desesperei e o arrastei para dentro da minha casa, o fiz se sentar e corri para pegar minha maleta e uma bolsa de água gelada.

- Vai com calma que isso arde. – Praticamente Jimin é uma criança fofa e indefesa nessas situações e no fim eu iria me arrepender de ter feito isso. – Por que estava tão irritada ao ponto de socar o meu lindo rosto.

- Não foi nada. – Mentir secado seu rosto e pondo a bolsa para dessas a secreção.

- Eu vir você entrar no prédio como louca e deduzir ter acontecido algo e pelo visto quem se deu mal foi eu.

Não lhe disse nada, afinal ele não tem que saber dos meus problemas. Terminei de ajudar o mesmo e sair dali guardando as coisas em seu devido lugar, voltei para a sala o encontrando ali que logo olhou para mim. Seguir até o mesmo e fiquei aula distância de braços cruzados esperando e tentando saber o que ele queria para está batendo na porta da minha casa

- Jimin diz logo o que é. Você atrapalhou o meu filme.

- Eu vim aqui para ficar um tempo com você ___. – Olhei espantada para o mesmo e quase cair durinha da vida. – Posso ver filme com você? Prometo não fazer nada.

- Jimin o que está acontecendo contigo? Olha eu trabalho amanhã.

- Você trabalhar para mim, e não amanhã você não trabalha. Amanhã é domingo. – Ele sorriu e engolir em seco esquecendo dessa merda toda.

Por mais que eu negasse eu queria ter uma aproximação com Jimin e por tal motivo concordei e o vir sorrir fazendo seus olhos subirem em riquinhos, o deixando fofo. Após apagar a luz da sala, seguir para meu quarto e ele veio atrás todo encolhido, abrir a porta e dei passagem para o mesmo que entrou observando todo o lugar. Seguir para minha cama e me acomodei na mesma e ele ficou observando, até que o chamei e ele se sentou ao meu lado.

- Jimin eu não mordo. – Brinquei e o vir sorrir.

- Eu sei que não.

Neguei mais uma vez e me acomodei comendo as pipocas que estavam ali, demorou alguns minutos e o vir se soltar, ficando mais relaxado, fato que me fez o observa durante as sequências de vários filmes. Porém ele se levantou deixando a vasilha vazia ao lado e eu que estava o olhando em silêncio me surpreendi quando ele me puxou para si fazendo carinhos em meus cabelos.

 Eu tentei dizer algo, mas nada saía da minha boca e por tal motivo me mantive calada o restante do filme. Seu coração batia e eu podia sentir sua respiração tranquila, um riso mínimo surgiu em meu rosto e isso me fez sentir coisas estranhas e bem estranhas. Jimin é uma mistura de doçura com safadeza, é a mistura mais louca vista por mim, uma mistura com dois lados. Os quais estou começando a descobrir mais uma vez nessa vida.


[...]


Eu não contava que meu nariz receberia um golpe bem morado e acertado vindo da mesma. Sua expressão de assustada e preocupada me fez a ver por outro lado. Eu sabia que ela estava com Yoongi, eu vir quando ela entrou naquele carro, eu observei por todos os minutos até que ela saiu dali enfurecida e então eu vir um motivo e uma chance de mostrar meu outro eu a mesma.

Eu conseguir , mas recebi um soco e sua total preocupação. Agora com ela dormindo tão perto de mim, faz com que eu queira ainda mais. A minha obsessão é lhe amar desde as nossas vidas passadas e assim será até quando nosso amor finalmente ser ligado de uma vez. Desliguei a tv e quando a coloquei deitada corretamente, ouvir seu resmungo fofo. Retirei a coberta do meu corpo e quando fiz movimento seus braços me envolveram em meu quadril, fazendo-me parar.

- Não vai não. Fica aqui comigo...

- Eu tenho que ir...

- Não vou deixar não.

Foi irrelevante tentar me soltar da mesma, já que seu aperto se intensificou me deixando sem saída. Eu tiver que ceder, pelo menos essa vez eu tive que ceder, ela se aninhou mais ao meu corpo e me sentir incontrolável, meu coração acelerou e tenso fiquei ao ter ela tão perto assim. Não haverá mal se eu dormir aqui? Certo ou errado? Eu não sei, só sei que aqui é onde eu quero ficar.

Não sei até onde essa nossa história irá nos levar, mas eu quero provar e vou provar que posso ser mais obsessivo com o que é meu, ainda mais quando esse alguém é dono do meu coração.


Notas Finais


Postei e fui. #Euvolto.

Estou focado em três fics no momento, por isso algumas irão demorar para serem atualizadas.
Obrigada pelo carinho, comentário, favorito e por cada visualização. Realmente é importante tudo isso para mim. Obrigada ❤

Beijokas e vejo vocês na próxima. @Meillee 👭


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...