História A Moonlight Love - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Moonlight Love
Visualizações 6
Palavras 2.149
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 9 - Armadilhas


Fanfic / Fanfiction A Moonlight Love - Capítulo 9 - Armadilhas

Acabara de bater a meia noite no relógio, todas as pessoas estavam comemorando nas cidades. Fogos, luzes, músicas.. O clima era festivo em quase todos os lugares. John e Caroline também tiverem a realização de um momento mágico que foi o pedido de casamento de John. Os dois estavam deitados juntos vendo o céu estrelado, porém, eles nem imaginavam os problemas que estavam para acontecer em breve.

Hillbrook, Prefeitura da Cidade 

- Toc.. Toc.. Toc.. - alguém bate na porta.

- Entre! - diz o prefeito.

- Com licença Sr. Brandon, o caçador Jaal Morris gostaria de falar com o senhor. - disse Nate.

- Deixe-o entrar! - Respondeu Brandon

Então Jaal entra na sala todo ferido. 

- O senhor tinha razão Karl Peterson não era..

- Cala essa sua boca - interrompeu Brandon com uma voz intimidadora.

- Jaal meu caro subordinado.. Você sabe por quê eu te contratei?

- Porque o senhor odeia os lobisomens assim como eu? - ele respondeu com medo.

- Não! * ele grita * Eu te contratei porque pega mal um prefeito como eu ter envolvimento direto com este esquema.. Você fez a ligação pro John, e ameaçou a vida dele. Eu apenas fiz uma visitinha em sua casa e na gruta em que ele passou o Natal. Você é o bandido e eu sou o mocinho!

- Aonde quer chegar Sr. Brandon? - Jaal perguntou com muito medo.

- Era óbvio que esse tal Karl Peterson era uma mentira, se não era John, provavelmente era sua mulher ou um amigo. Quando você me ligou dizendo que encontrou um esconderijo de uma alcatéia de Licantropos, eu soube na hora que era mentira, eu te avisei mas você insistiu na informação desta pessoa misteriosa. - ele respondeu com raiva.

- Me desculpe senhor..

- E essas feridas na sua pele?

- Foi no tal "esconderijo dos lobisomens" era uma armadilha.. Não devia ter acreditado nele, muito menos contado que eu tinha um chefe. - disse Jaal.

- Você disse o quê? - Brandon perguntou irritado e começou a se transformar num lobo branco.

- E-eu não revelei a sua identidade, pode ser qualquer um da cidade, ou até mesmo de Pine Town, por favor não me mate! - Jaal se encurralou no canto.

- Eu acho bom mesmo.. Você sabe que sou o único lobisomem que você não consegue matar, eu acho bom você manter essa sua boca fechada, ou quer que eu arranque sua cabeça? - Brandon disse isso segurando Jaal no ar pela gola da roupa.

- Sim senhor, eu sou o bandido e você é o mocinho, eu vou matar John e a garota pra você e em troca você irá me dar tudo o que eu quiser, certo?

- Claro.. Eu cumpro minha palavra! Encontre John, rápido! - ele diz isso e arremessa Jaal contra a parede.

Então Jaal sai dali e Brandon volta a ser humano. 

- Isso é tão excitante.. Hahahaha! Mwuahahahaha! - Brandon dá uma risada maléfica.

Enquanto isso, Caroline e John estavam dentro da barraca dormindo.. John se cobriu com um pano pra quando voltasse na forma humana não assustasse a Caroline, e os dois tiveram que dormir abraçados porque o tamanho de John cobria todo o espaço da barraca. No dia seguinte, quando Caroline acordou, John já havia despertado!

- John? - ela perguntou um pouco aflita.

- Amor? Já acordou? Estou aqui fora.. Vamos comer e depois nos preparamos para voltar. - ele disse.

Quando ela saiu da barraca, viu John arrumando algumas coisas, ele tinha voltado pra sua forma humana, e tinha um sorriso grande estampado no rosto.

- Quer que eu te ajude? - perguntou Caroline.

- Oh.. Não precisa, eu praticamente já terminei aqui! Mas tem algo que eu quero te dar. - ele fala e pega a caixinha de alianças.

- Aí John.. Sério! Quando você comprou isso?

- Haha.. Eu quis fazer uma surpresa pra você e comprei numa joalheria sem que percebesse. - ele contou.

- Nossa.. Você é incrível!

- Posso? - ele pegou a aliança. 

- Sim.. - ela respondeu. 

Depois de ter colocado a aliança no dedo de Caroline, ela pegou a outra aliança e perguntou: 

- Posso? 

- Mas é claro! - ele respondeu. 

Assim que ela terminou de colocar a aliança no dedo dele, John beijou ela.. Eles estavam finalmente colocando um símbolo de comprometimento que futuramente seria eterno. Foi um começo de ano maravilhoso, depois de comerem eles colocaram todas as coisas no carro e voltaram para Hillbrook. Foi uma viagem longa e cansativa, mas enfim chegaram em casa. Caroline tomou um banho enquanto John pedia uma pizza, depois John se banhou e ambos ficaram aguardando a pizza chegar, comeram e depois se prepararam para ir dormir. 

No dia seguinte, ao chegar no hospital Caroline se depara novamente com Nate Wright. 

- Olá Caroline, bom dia! Tudo bem com você? - perguntou Nate segurando um buquê de flores. 

- Oh.. Nate.. Você por aqui? - ela responde surpresa. 

- Sim.. Vim lhe entregar este buquê de flores. 

- Fico muito agradecida pelo presente.. Mas..

- Veja a carta. - Nate a interrompe. 

Caroline vê a carta no buquê e a lê. A carta dizia: " Cara Senhorita Caroline Evans, vim por meio desta carta lhe convidar para um jantar esta noite no restaurante cinco estrelas Gran Filet, tudo por minha conta, é claro! Você aceitaria este convite? Ass.: Nate Wright" 

- Então? Qual será a sua resposta? - ele perguntou. 

Neste momento todos do hospital que estavam próximos ficaram observando e torcendo para que Caroline aceitasse o pedido do homem que era Assistente do Prefeito de Hillbrook, e ela vendo toda a situação mostra a aliança no dedo e diz:

- Eu lhe agradeço o convite mas como pode ver, eu estou comprometida com outra pessoa. E agora se me der licença eu tenho que ir trabalhar. 

Foi um grande choque pra todo mundo que estava observando a cena, Caroline rejeitou o pedido sem enrolação e ainda por cima com um anel no dedo. A notícia se espalhou em segundos por todo hospital. Na hora do almoço as colegas de Caroline foram conversar com ela a respeito do que ela fez. 

- Caroline como você foi fazer uma coisas dessas? - disse uma mulher chamada Brittany. 

- O que foi? Eu não fiz nada demais, já estou comprometida com alguém. - ela respondeu. 

- Nossa.. Amiga você é certinha demais, e daí que você está comprometida, é só um jantar não é o fim do mundo. - disse outra chamada Daisy. 

- Pois é.. Ele é um cara rico, é o Assistente do Prefeito, Caroline você tem noção disso? Vai simplesmente jogar fora esta oportunidade única? - insistiu outra chamada Jennifer. 

- O que fez com as flores que ele te deu? - perguntou Daisy. 

- Eu joguei fora.. 

- Jogou fora?!?! - as três perguntaram perplexas. 

- Caroline ainda dá tempo.. Olha se você quiser.. Seu noivo é tão importante assim? - começaram a falar ao mesmo tempo. 

- Meninas.. Por favor não insistam, eu não quero me envolver com esse tal Nate, ele parece legal mas.. Enfim, vou saindo pra almoçar, até mais tarde. - Caroline disse isso saindo do local em que estava. 

Caroline estava cansada, por isso decidiu ir em um restaurante que nenhum dos funcionários do hospital frequentasse, mas para a infelicidade dela, ao chegar na recepção do hospital lá estava Nate outra vez.. 

- Ah.. Você por aqui? - perguntou Caroline. 

- Eu queria saber se você aceita almoçar comigo né? Pelo visto o jantar não vai rolar, pode soar estranho mesmo, você está comprometida.. 

- Bem estranho pra falar a verdade - respondeu Caroline. 

- Mas eu prometo que não vou insistir se negar novamente, então, aceita pelo menos almoçar comigo? 

Vendo que todo mundo estava olhando e fazendo umas caras de desaprovação com a escolha dela de não sair com ele, Caroline acabou aceitando almoçar com Nate, desta forma não teria que ouvir mais "sermão" de suas colegas. E eles foram num restaurante mais simples do que o Gran Fliet. 

Ao chegarem no restaurante, Caroline e Nate sentaram numa mesa e olharam o cardápio. 

- Olá boa tarde, já fizeram o pedido? - perguntou uma garçonete que acabara de chegar. 

- Eu gostaria de um prato de panquecas de abobrinha, salada italiana, e um chá. E você Caroline? O que vai pedir? - perguntou Nate. 

- Hum.. Talvez esse prato de filé mignon, uma porção de batata à dorê, e um suco de Uva. Muito obrigada! - ela falou. 

- Certo.. Só aguardar um pouquinho e logo virão os pedidos. - disse a garçonete e foi embora. 

Caroline estava incomodada, Nate não parava de olhar pra diretamente pra ela, mas ela também não gostaria de explanar o incômodo e preferiu fingir que nada acontecia. Os pedidos chegaram, eles comeram e começaram a papear um pouco.. 

- Então.. Me conta um pouco do seu noivo - disse Nate. 

- Ahh ele é um cara legal! - ela disse e rapidamente deu uma garfada nas batatas.

- Hum... Só legal? Qual o nome dele? 

- K-Karl.. Karl Peterson! - ela disse escondendo a verdadeira identidade de seu amado. 

- Hum.. Esse nome não me é estranho.. 

- Pois é.. Existem vários Karls no mundo, deve ser isso. - ela respondeu fugindo do assunto. 

E eles continuaram o almoço, embora ele estivesse conversando de uma maneira amistosa, seu coração estava apaixonado por Caroline, e ela percebeu isso, e ela estava fazendo de tudo para que ele desistisse desses sentimentos, mas Nate era persistente e também muito esperto. Quando um garçom estava passando próximo da mesa deles, Nate colocou o sapato na frente derrubando o garçom que levava os sucos numa bandeja, e Caroline ficou toda ensopada. 

- Essa não! - disse o garçom desesperado. 

- Caroline, deixe-me secá-la com este pano. - insistiu Nate. 

Ele secou algumas partes da roupa dela e também do rosto. 

- O-obrigada Nate mas eu preciso ir.. Garçom a conta por favor. - disse ela. 

- Espere, você ainda está encharcada de suco. - ele disse tocando nela com pano. 

- Para de me tocar com esse pano! Quer saber.. *ela pega o dinheiro da bolsa * está aqui a minha parte, eu realmente tenho que ir, passar bem! - ela disse e saiu o mais rápido possível. 

Então veio o garçom e entregou a conta, ele pagou e ficou cheirando o pano que ficara molhado ao enxugar Caroline. 

- Caroline, Caroline.. Você será minha! - disse Nate.

Quando finalmente Caroline chegou em casa, ela estava bem cansada e chateada. 

- Olá meu amor, como foi o trabalho hoje? - perguntou John. 

- Foi horrível, nossa pior dia! Devia ter ficado em casa com você. 

- Sério?! Que pena.. Quer um abraço do seu lobão? 

- Aí.. Eu quero! - ela disse e se jogou em John. 

- Pronto.. Não fique triste, está tudo bem agora. - ele disse acalmando ela. 

- Obrigada! Eu te amo. 

Hillbrook, Prefeitura da cidade 

Nate continua cheirando o pano, seu coração fica ansioso e pensamentos impuros inundam sua mente. 

- Senhor Nate, o prefeito está te chamando no gabinete dele. - disse uma voz na escuta. 

- Eu já estou indo. - ele responde. 

Gabinete do prefeito 

- Toc.. Toc.. Toc.. - ele bate na porta. 

- Entre! - disse Brandon. 

- Me chamou Sr. Brandon? 

- Sim.. Leve estes documentos aqui até o departamento financeiro, tem algumas petições também, por favor leve pros responsáveis. - disse Brandon tomando uma xícara de café. 

Então algo chama a atenção de Brandon. O pano que estava no bolso de Nate lembrava o odor que ele sentiu na gruta. 

- Nate.. Espera um pouco.. - disse o prefeito. 

- Sim? 

- Este pano que está aí no seu bolso, posso ver? 

- Claro! - disse Nate entregando o pano pro Brandon. 

Então Brandon cheira o pano e teve certeza, era o odor de John.. Era bem fraco, mas estava ali. 

- O senhor descobriu que é de uma garota esse pano né? É muito bom o cheiro, o aroma de frutas é por causa do suco que caiu na roupa dela. - Nate disse envergonhado. 

- Você sabe o nome da moça? - perguntou Brandon com uma cara maléfica. 

- Ei.. Ela já é comprometida, nem mesmo eu tenho chance! 

- Qual o nome dela e do parceiro dela? - Brandon perguntou com raiva. 

- A moça se chama Caroline Evans, e o noivo dela se chama.. Karl.. Peterson.. Acho! 

- Ótimo! Perfeito, pegue seu pano! Está dispensado. - disse ele devolvendo o pano. 

- Obrigado, até mais senhor. 

- Até...

E a porta se fecha. 

- Hahahaha John.. Eu finalmente te achei.. Sua amada Caroline não vai se casar com você. Mwuahahahaha! 

E agora? Nate vai conquistar Caroline? John conseguirá escapar das garras de Brandon? 











Notas Finais


Valeu pessoal pelo apoio! Deixem um comentário do que vocês estão achando da história se quiserem hehe ^w^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...