História A morte, tão tentadora morte - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Tags Gaahina, Itahina, Kakahina, Kibahina, Naruhina, Nejihina, Sasuhina
Visualizações 155
Palavras 1.940
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 18 - Itachi


Fanfic / Fanfiction A morte, tão tentadora morte - Capítulo 18 - Itachi

- Merda. Merda, merda, merda, merda. Por mais que eu já passei 1 kilo de base, 1 kilo de pó, minhas marcas ainda eram evidentes.

- Ah que saber não vou ligar para essa merda mais não. Faltava apensa 10 minutos para Kakashi chegar e ele encontraria comigo, com a cara parecendo um alien que você não sabe se é verde, roxo ou preto, o bom é que enquanto eu conversava com o Naruto eu estava constantemente como uma bolsa de gelo no rosto, então o inchaço passou, mas as marcas ainda eram um pouco visíveis.

Peguei meu croppet arrastão sem manga coloquei uma camiseta que deixava minha barriga amostra, uma saia jeans bem curta e uma bota preta até o joelho, coloquei meu sobretudo por cima, as noites de Konoha sempre eram frias, e desci correndo as escadas.

.......

- Olá Kakashi, como vai? Disse entrando no seu carro e colocando o cinto, olhei para ele.

- Hinata o que é isso no seu rosto? Meu sorriso na hora de desmanchou.

- Não é nada. Virei meu rosto para a janela, não quero falar disso, ainda mais para Kakashi.

- Tudo bem. Ele ligou o carro. Nós não trocamos uma palavra se quer depois disso.

Eu não sabia o que fazer quando chegamos na casa de Kakashi, eu estava completamente deslocada, tirei meu sobretudo, e coloquei em um lugar aleatório, não me preocupando logo eu ia embora mesmo, mas o susto e a surpresa me fizeram desejar fica a noite toda com ele, Kakashi passava carinhosamente seus dedos pelo meu rosto.

- Isso doí Hina? Ele estava com um olhar tão preocupado que meu coração falhou uma batida, nunca ninguém ficou tão preocupado comigo.

- Não Kakashi, não está doendo. Eu também toquei seu rosto e ele fechou os olhos, quis beija-lo porém não é todos os homens que aceitam uma prostituta os beijar, mas Kakashi sempre me surpreendia, e me surpreendeu mais quando me beijou. Kakashi devia ser uns 14 ou 15 anos mais velho que eu, talvez por ele ser tão mais velho que eu, eu me sinto segura ao seu lado, o beijo era tão bom, queria que este beijo nunca acabasse, mas o ar nos falto. Ele me olhou tão intensamente que tive vontade de tirar minha roupa devido ao calor que eu senti.

- Vamos assistir um filme? Eu o olhei tão surpresa, que ele sorriu.

- Mas Kakashi...

- Vem logo Hinata é bom que você conhece, um dos meus lugares favoritos. E que lugar parecia mais um cinema de tão grande que era a tela da televisão, porem os estofados eram muito maiores, e eram pouquíssimos os assentos.

- Aqui é incrível. Meus olhos brilhavam, as vezes eu pensava como a vida é injusta, uns tão rico e outros morrendo de fome, suspirei triste, eu jamais teria uma casa assim.

- Depois do filme, quero te mostrar minha casa, meu jardim tudo. Ele sorria, em nenhum momento ele parou de sorri.

- Mas Kakashi.... Eu era uma prostituta estava lá para lhe dá prazer não ver filme.

- sshiiuuu o filme vai começar. Ele sentou relaxado na poltrona e esticou a perna colocando os pés na poltrona a sua frente, sorri, esquecendo tudo, e sentei ao lado dele e encostei minha cabeça em seus ombro, pelo menos um pouco eu quero me sentir protegida.

......

Agora em um taxi eu sorria tanto que minhas bochechas estavam doendo, hoje foi um dos dias mais felizes da minha vida, uma lagrima escorreu do meu olho, não de tristeza, não de dor, mais de felicidade. Kakashi me mostrou toda sua casa, quando eu voltei a ver aquele quarto tive vontade de agarra-lo ali mesmo, mas eu via nos olhos de Kakashi que ele estava contente assim, hoje ele não queria nada, só queria estar comigo, aquilo invadiu meu coração de um modo que não sei explicar.

Olhei novamente o endereço do Doutor eu ainda achava tudo aquilo uma loucura, mas nada, nem ninguém hoje estragaria minha felicidade. Já havia ligado para Pain e informado, ele quase me mato pelo celular porém cedeu depois que eu falei que teria mais um cliente hoje, e que o cliente pagaria pela noite toda.

....

- Hinata?  Itachi me olhou surpreso, enxugando os cabelos e ele estava de toalha, o olho confusa.

- Eu.

- O que está fazendo aqui? É ele realmente só podia ser louco.

- Você me chamou hoje falou que queria a noite toda esqueceu? - A expressão dele mudou para aliviado, o que ele anda cheirando em?

- Me desculpa esqueci completamente. Ele me deu passagem para entrar, já entrei tirando meu sobretudo eu estava com calor, joguei-o em algum lugar que não fiz questão de olhar, o apartamento de Doutor era enorme e muito bonito.

- Doutor o que anda cheirando em?

- Hum pelo que vejo seus hematomas já estão sumindo até que está sendo rápido. Ele segurava meu queixo enquanto avaliava meu rosto.

- É acho que meu corpo já se acostumou com isso. Ele fixou seus olhos aos meus e em um relance o sentimento pena passou pelo seu olhar, o encarei de forma fria, detestava isso.

- Então o que vai ser em? Eu queria acabar com aquilo logo aquele sentimento de pena me dava nos nervos.

- Não te chamei para cá pra fazer o que você está pensando.

- O que??

- Bem, não vou, não vou dormir com você.

- Então pra que me chamou? Cruzei meus braços embaixo dos meus seios fazendo eles quase saltarem devido a regata ter um corte que revelava muito e ser de pano leve.

- Por que quero conversar com você.

- Não sou paga para conversar Doutor sou paga para dá prazer. Eu sabia muito bem o que ele queria conversar, e eu ia fazer de tudo para que o assunto não surgisse. Aproveitei que Itachi estava tão distraído que mal se lembrou que estava de toalha, o empurrei em seu amplo sofá, então sentei por cima dele de frente para ele e com as pernas o prendendo de cada lado, comecei a rebolar em seu pau, tirei minha regata deixando apenas meu croppet arrastão, eu não usava sutean, e comecei a beijar-lhe o pescoço.

- Hinata... Ele gemeu sabia que ele não ia durar muito, já sentia seu pau se enrijecer.

- Itachi.. Gemi em seu ouvido.

- Hi-Hinata por- por favor, eu não quero.

- Shium, Itachi prometo que depois conversaremos o que você quiser antes não. Eu ia o cansar, para que ele esquecesse de tudo. Bem eu poderia muito bem deixar isso pra lá e apenas conversar porém tinha cinco motivos para fazer isso.

1° Eu estava quente muito quente e queria isso.

2° Não queria conversar com o Doutor sabia o que ele queria conversar comigo e sabia que não ia gostar da conversa.

3° Eu não poderia simplesmente sair de lá, se Pain descobrisse que eu sai sem fazer o serviço e sem receber ele me mataria.

4° Queria tê-lo já que Konan tem o que era para ser meu.

5° Agora não queria parar estava bom demais, pra parar agora.

- Hi-Hinata... Itachi gemia enquanto eu chupava seu pau, era fácil para mim seduzir homens, não era atoa que eu tinha os clientes mais lindos e ricos, eu sempre fui a mais invejada das meninas, mas o que elas não sabia é que eu não queria nada disso, só queria ser feliz, e isso não me fazia feliz.

Eu ora chupava seu pau, ora eu passava a língua, ora fazia movimentos com as mãos apertando cada vez mais seu pau, mas sem o machucar, diria que o pau de Itachi era incrível grande, grosso do jeito que eu gostava, é acho que deve ser de família já que Sasuke também não ficava para trás, enquanto eu o chupava tirei minha saia e calcinha, sem tirar a boca do pau de Itachi nem por um segundo. Não queria que Itachi gozasse em minha boca, queria sentir ele dentro de mim, antes do arrependimento, sim eu sabia ele ia acabar se arrependendo como Sasuke no começo fazia, ele vinha transava comigo e as vezes faltava chorar de arrependimento, agora não mais, agora ele sempre fica feliz por estar ao meu lado, e eu sentia isso.

- Itachi.. Gemi quando comecei a sentar em seu pau, de frente pra ele, eu ia encachando divagar em seu pau, enquanto isso ia beijando seu pescoço e ia falando besteirinha em seu ouvido, sabia que homem adorava isso, e Itachi não era diferente podia se sentir de longe o tesão que Itachi se encontrava. É alguém não estava fazendo seu trabalho direito não é Konan, mas pode deixar eu farei direitinho para você.

- Hinata.. Ele gemeu quando me encaixei nele e comecei a cavalgar em seu pau.

- Itachi você é incrível. E não era mentira, o pau de Itachi me fazia tocar o céu ao mesmo que tempo que me encontrava quente como o inferno. Os movimentos eram cada vez mais rápido e mais fundo.

- Itachi assim eu vou gozar. Escutando isso Itachi me segurou firme pela cintura e me ajudou com os movimentos.

- Itachi eu esssttouu aaahhhh... Meu gozo foi intenso o melando as pernas de Itachi a minha.

- Hinata fique de quatro. Um arrepio veio seguido de um tesão incontrolável, eu adorei esse jeito mandam do Doutor, se eu pudesse sempre queria ficar com ele, e escutar ele me mandar ficar de quatro.

- Itachi... Gemi quando me senti ser invadida, eu estava de quatro em seu sofá e ele em pé, a cada estocada eu empinava mais a bunda, queria sentir mais a sensação de ele estar dentro de mim.

- Você é tão quente. Ele rosnou com tamanho tesão que ele estava, eu sempre escutei isso dos meus clientes, porém com Itachi o sentimento foi outro, meu tesão aumentou e eu já sentia o orgasmo chegando.

- Ita- Itachi eu eu vou vou ahhh.. Era difícil falar o com tamanho tesão que eu estava.

- Hinata eu também vou ahhh... Senti o gozo dele me preencher e descer por minhas pernas, eu estava exausta e não sabia porque, eu as vezes ficava com 3 a 4 clientes em uma noite e não me cansava, mas com Itachi eu me sinto tão cansada, tão bem, não escondi o grande sorriso que me veio aos lábios, era difícil eu sorri assim.

- Eu não acredito que fiz isso. É até que ele se arrependeu mais rápido do que Sasuke.

- Itachi, Konan nunca te mereceu, e ela nunca vai merece alguém como você. Eu fui sincera, ele parece ser uma boa pessoa, e o que Konan estava fazendo à ele era errado. Peguei sua toalha e a vesti.

- Você a conhece? Acho que falei demais. Ele me olhava com fúria, com angustia, com tudo, é eu não devia ter falado nada.

- Não importa, vou tomar banho. Quando eu dei as costas a ele, ele segurou firme meu braço me fazendo olha-lo.

- EU TE FIZ UMA PERGUNTA HINATA PORQUE VOCÊ NUNCA ME RESPONDE? Agora ele estava furioso, e eu senti meu corpo tremer eu estava com medo.

- Eu eu eu... Eu não sabia o que falar tentava olhar para qualquer coisa menos para Itachi.

- Me desculpa. Ele me soltou e tentou se acalmar.

- Pode ir tomar banho, o banheiro é no corredor última porta a direita.

- Obrigada. Corri para o banheiro, lagrimas vieram ao meu rosto, eu estava ferrada, se Konan descobrisse eu estaria ferrada.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...