História A Morte tem um nome... - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Steven Universe
Personagens Personagens Originais
Visualizações 30
Palavras 571
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoinhas do mundo universo!!
Tudo beleza com vocês??Comigo sim!Naosei de onde veio essa inspiração para essa fic mas veio.

✋**I N F O R M A Ç Õ E S**✋

• Espero MUITO que vocês gostem de ler ela tanto quanto eu gosto de escreve-la.
• É a primeira fic que eu faço que tem de haver com Steven Universe.
• Nela haverá coisas um pouco diferentes da série original,por exemplo : na animação,o Steven é o principal e tudo começa com ele questionando o porque de ele existir. Mas aqui a história será quase toda contada pelo ponto de vista da Pink/Rose.
• Em uma parte da fic (se conseguirmos chegar até la) o Steven irá nascer,um pouco diferente certamente mas com toda a paixão e fofisse do nosso Steven.

Boa leitura e "que a força esteja com vocês "😘😘

Capítulo 1 - "Pink,já fez o que eu lhe mandei?"


Fanfic / Fanfiction A Morte tem um nome... - Capítulo 1 - "Pink,já fez o que eu lhe mandei?"

Os seres humanos são incríveis,não é? Eu poderia ficar os observando o dia inteiro.Mas tenho trabalhos a fazer.Trabalhos que acabam comigo cada vez mais,esse trabalho me atrofia de uma maneira que eu mesma desconheço. Nunca pensei que poderia me sentir assim,não é natural,é só um coisa da minha mente.

Eu observo os humanos a eras,mas não tenho permissão para me aproximar.As líderes ficariam furiosas e certamente descontariam sua frustação no meu planetinha favorito.Minha Terra. Quem sabe um dia eu possa me aproximar de verdade?sentir a brisa de verão ou flocos de neve do inverno?Quem sabe eu possa enfim ser...livre.Para que eu consiga simplesmente viver?

Tenho que esconder essa vontade dentro de mim a sete chaves.Se as Líderes descobrirem eu realmente estarei perdida.E por acaso acabo de receber uma chamada de uma delas.Droga.A ligação é da Yellow,o mais carrancudo e estressado Ser celestial vivo,isso eu posso garantir.

- "Pink,ja fez oque eu lhe pedi?" - Ela me perguntou.

- "Sim,Yellow" - Mandei de volta.O que ela quer agora?

- "Ótimo,agora preciso só de mais uma coisa" - Ela respondeu a mim.Ja estou com pressentimento ruim sobre esse favor - "Minha Dama de companhia acaba de lhe mandar os dados e o planeta de meu favor.Não me decepcione. Até mais,Pink"

Que droga.Mais trabalho,ninguém sabe como é desgastante tudo isso? Já me sinto culpada por tirar essas almas de suas vidas pacatas e simples,e essa culpa recai totalmente sobre mim,e só sobre mim.E a Yellow nem agradece! Não pede! Ela simplesmente manda e eu tenho que a obedecer pois sou apenas uma aprendiz agora,mas logo serei uma líder tão importante quanto ela.

Por agora vou só obedecer.Ando até a minha mesa e observo os arquivos que a dama de companhia da Yellow me mandou.Hmm.

- Bern?Ele mora em um planeta chamado...Slikter? - Susurro baixo para mim mesma enquanto leio.Nao sei por que me preocupar em não fazer barulho,só a eu aqui.Eu e algumas vigias da Yellow para garantir que eu estou na linha.

Ok,minha missão tem quatrocentos  anos,mora em Slikter,não tem nem uma parceira e não tem nem um filho ou filha.Parece simples até.

Vou até meu assento que é atrás de uma grande mesa branca e ligo meu computador.Aciono os comunicadores que se conectam com  meus robonóides que partem para  Slikter procurando meu alvo.Tudo o que os robonóides veem eu vejo e os controlo,às vezes eu os uso para ver de perto como está a Terra.

Encontro o alvo sentado no chão escrevendo palavras que eu não compreendo em uma folha grande.Parecia um mapa.Me aproximo e sinto a sua alma escorregar para minhas mãos. Ela era cheia de vida,me arrempedi de ter que levá-la comigo.Logo comecei a chorar.Derramei lágrimas e lágrimas  e uma delas chegou ao corpo do alvo.Me assustei quando senti a sua alma fugir das minhas mãos e correr de volta ao a ele.E o alvo abriu os olhos,assustado.

Ele estava bem assustado,mas eu estava estérica.O que eu tinha acabado de fazer ali? Eu realmente o trouxe de volta a vida? Tenho que sair deste planeta.Tenho que contar para alguém,mas quem?Nem dama de companhia eu tenho ainda.Estou no fundo do poço e não tenho ninguém para me tirar de lá ou me jogar uma corda.

Ainda perplexa eu corto a comunicação com os meus robonóides.Olho para cima e observo as estrelas.Elas parecem dançar.Devolvo meu olhar a minha mesa branca e bagunçada e acionou o computador novamente.Tenho que falar com minhas irmãs. Tenho que falar com a yellow,Blue e White sem temer.Afinal,sou uma delas,não é?






Notas Finais


Oi,gostaram desse começo?
Espero que sim kkkkkkk
Eu revisei esse capítulo,mas se tiver algum erro por favor me desculpem
Espero que tenho lido as "notas do autor"
Tem coisa importante lá ✌
Obrigadissimo por ler e espero que volte para ler o próximo capítulo 🌟

Favorite e Comente ☺🌟


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...