História A mudança de Misty - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Violetta
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Romance
Visualizações 12
Palavras 1.032
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Deculpe a demora, esse capítulo foi pequeno😢
Mas espero que goste!
Boa leitura anjinho❤

Capítulo 17 - Diga suas últimas palavras


Mas não posso focar nisso porque tenho um plano a seguir. Cheguei em casa, ou melhor, na casa da samatha, fui até o quarto dela para conversamos mas ela ainda não havia chegado. Fui até o banheiro para tomar banho e lavar meu cabelo, o coitado já está em seus últimos dias, os cachos estão todos frisados, peguei minha melhor hidratação e passei no cabelo

(...)

Samantha:

Saí do colégio e fui direto para o cinema com o Emanuel, ele disse que eu não iria escapar e realmente não tive como; a cada dia que passa eu me apaixono mais por ele, mesmo que eu já o amava antes de termos algo, porém agora é mais intenso. Assistimos "descendentes 3", que por sinal é nossa saga favorita.

André:

Fui para a casa abandonada, apenas para descansar um pouco e pensar sobre a vida. Já eram 19:00 (pm), estava voltando pra casa da misty para saber o porquê dela não ter ido para o colégio e tentar colocar o plano em ação. Cheguei na casa dela e toquei a campainha, um homem alto e social abriu a porta.

- oi, o senhor deve ser o pai da Misty...

-sim, eu sou! E você quem é?- ele indaga com uma expressão firme e assustadora

- sou o André... Amigo da sua filha senhor Monteiro

-pode me chamar só de Júlio... E ai? Você vai entrar ou vai ficar aí gaguejando?- ele diz rindo e sendo amigável

-pode ser.. E a misty?- indago

-bom...ela não saiu do quarto o dia todo, aconteceram algumas coisas aqui em casa e...já estou falando demais- ele chacoalha a cabeça como se estivesse voltando a se concentrar-será que você a convence a sair do quarto?

-posso tentar alguma coisa! -digo rindo

-pode subir, segunda porta a direita- ele diz me dando espaço para passar

Subi as escadas , fui em direção ao quarto da Misty e bati na porta.

- VAI EMBORA PAI!- Ela grita do seu quarto

-sou eu, o André!- digo em um tom que desse para ela ouvir

-ah...vai embora você também!

- não vou sair daqui enquanto você não abrir essa porta, me dá uma chance morena!- eu digo mas depois me arrependo, afinal, o pai dela ainda não sabe que estamos...estamos... Na verdade nem eu sei uma palavra certa que defina nossa situação atual

-Entra vai...- ela diz e me dá espaço para passar

Quando ela abriu a porta eu levei um baita susto, ela está de pijama, suja de salgadinho, sem falar no mal cheiro, parece que não tomou banho hoje

-O QUE ACONTECEU COM VOCÊ ? - por impulso acabo gritando

-ah...não venha com sermões pra cima de mim- ela diz se jogando na cama e voltando a comer os salgadinhos

- larga isso! Você não pode ficar assim vamooos! - digo tentando a levantar da cama

-ME SOLTA! EU VOU TOMAR BANHO...- ela grita- garoto chato! - ela sussurra pra sí ,mas acabo escutando

- aproveita e escova os dentes! Esse fedor está insuportavel! Vou te esperar lá embaixo

Desci as escadas e fiquei assistindo TV com o Júlio, que por sinal é muito louco e divertido, até que a misty aparece atrás de nós pula no sofá.

- agora sim, a Misty que eu conheço!

-e como é a "Misty que você conhece"? - ela questiona rindo da situação

- A Misty que eu conheço é linda, meiga fo...

- haaaam -  Júlio me olha com tom "ameaçador"

-vem, vamos la pra fora! - ela me puxa até o lado de fora da casa 

Nos sentamos na calçada da rua para conversar um pouco. Estava nervoso e pensando como que eu iria tocar no assunto do plano do meu pai, mas tomei coragem e fui direto ao ponto

- eu tenho um plano pra separar seu pai da Tânia- digo com um pouco de medo da reação dela

- que?

-como você sabe ,meu pai é ex da Tânia... E ele quer se vingar de tudo que ela já fez a ele, caso você aceite "trabalhar" comigo, te mostro todo o plano- digo

-e como isso funcionaria?- ela questiona

- primeiro você tem que aceitar e prometer lealdade- digo sério e a olhando

- eu prometo! Faria qualquer coisa para os separar...

-qualquer coisa?

-sim, qualquer coisa!

-ótimo- olhei no relógio e já eram 22:00 (pm)- tenho que ir, já está tarde- digo me levanto e roubo um selinho

-Meu Deus André! Meu pai podia ter visto! - ela se vira e entra na casa

Misty:

Não posso negar amei ver que o André se preocupou comigo e veio até aqui só pra saber como estou.

Fui em direção ao sofá e me sentei ao lado do meu pai

-desculpa por ter surtado...-digo

-tudo bem, pelo menos você reconheceu- ele diz e da um sorriso

- não estou dizendo que apoio, estou apenas me desculpando... Vou dormir agora - digo me levantando

- nem parece que dormiu o dia inteiro, você um bicho preguiça!

- ah pai...

Fui para meu quarto e me joguei na cama e por incrível que pareça dormir em menos de cinco minutos.

André:

No caminho pra casa eu percebi que tinha alguém me seguindo, comecei a andar rápido, mas a pessoa que estava atrás de mim começou a andar mais rápido, até que meu pai fala comigo.

- Não se assuste e não diga nada, mas tem um homem te seguindo, provavelmente irá te assaltar, então entregue o celular e não reaja

Nessa hora eu comecei a andar muito rápido, mais do que eu já estava antes, até que o homem começa a correr atrás de mim e grita

- ou você para agora ou toma um tiro!- ele diz apontando a arma em direção a minha cabeça

-calma cara! Eu te dou meu celular, o que você quiser...- digo tremendo de medo

-eu não quero seu celular! Eu sei quem é seu pai, passei 7 anos na mesma sela que ele, depois dele minha vida se tornou um inferno...quero vingança! Tenho sede de vingança!- ele diz chorando

-mas eu não tenho nada a ver com isso!

- Eu vou me vingar dele, vou matar o seu único filho homem..-.ele diz apontando a arma

-NÃO, POR FAVOR NÃO! - peço por misericórdia

-se ajoelha com as mãos na cabeça e diga suas últimas palavras!- ele diz e logo após dá uma risada maléfica




Continua...






Notas Finais


Adicione as favoritas e comente o que achou, até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...