História A Mulher Mais Forte da Humanidade. - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Shingeki no Kyojin (Attack on Titan)
Personagens Levi Ackerman "Rivaille"
Tags Haicho, Levi Ackerman, Rivaille, Shingeki No Kyojin, Snk
Visualizações 110
Palavras 1.291
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa madrugada minna-san, tai mais um novo capítulo, estou fazendo a fic um pouco devagar porque não quero deixar pontas soltas, e quero que a personagem seja útil também, quero que ela e Levi sejam o mesmo um para o outro além de um amor épico um porto seguro não apenas emocional mais fisicamente também , e eu finalmente me decidi pelo nome dela, espero que gostem.
Beijackermans pra vocês.

Capítulo 5 - Infiltração.


Fanfic / Fanfiction A Mulher Mais Forte da Humanidade. - Capítulo 5 - Infiltração.

Após a discussão do plano tudo foi colocado em prática, Jean e Connie foram levados até perto do suposto vilarejo, ao chegarem lá ficaram por conta própria, andaram por algumas horas e acharam pessoas que viviam ali, os moradores locais os olharam desconfiados, logo os garotos pensaram que aquele povo desconfiavam que eles poderiam ser de dentro das muralhas. Quando derrapante surge uma horda de titãs na direção deles, como os rapazes não estavam com os dmt’s para tornar o disfarce convincente só pensaram em correr desesperados juntos com os outros moradores, até que uma mulher com um bebê caiu e Connie instintivamente parou para ajuda-lá a levantar, Jean olhando em volta viu pessoas sendo comidas sem pudor, e o desespero tomou conta dele pela primeira vez, nos seus anos de tropa existia o medo dos titãs porém ele tinha três coisas essenciais para sua sobrevivência; a primeira era seu treinamento, a segunda seu equipamento e a terceira seus companheiros lhe ajudando, e neste momento faltava o segundo, quando ele viu Connie distrair o titã para não ir atrás daqui mulher com o bebê ele teve um mal pressentimento, e horror ao notar o titã segurar Connie com a mão, o ódio o envolveu ele pegou a primeira coisa que viu para usar como arma no caso um siscador e foi pra cima do titã sem pensar, mais para seu azar o mesmo titã o pegou com a outra mão Jean enfiou o siscador na mão do gigante mais não teve efeito, naquele momento ele e Connie se olharam e sabiam que morreria sem cumprir sua missão, até que num passe de mágica surgiu uma garota em sua linha de visão ela vestia um capuz com capa branca e ela girou e cortou a nuca do titã com maestria, enquanto o titã caía ela pegou Jean enquanto um amigo pegou Connie livrando-los da queda de 10 metros. Ao postarem no chão ela os instruiu a irem com seu amigo que lhes levariam a um lugar seguro, e foi atrás de outros titãs. Após isso eles foram levados a um esconderijo e se depararam com uma quantidade grande de humanos. E ficaram lá até perceber que existia pessoas sorrindo e distribuindo suprimentos, então ouviu falar:

_ Nossa comandante é a melhor ela salvou aqueles dois num piscar de olhos! – Falou apontado para Jean e Connie que ouviam atento às informações. _você precisava ter visto! Stive, me disse agora que ela já tinha abatido 15 despois que saí.

_ Incrível! Ela é a melhor não é atoa que deu um lição naqueles malditos de Trost.

E assim se passaram dois dias sem que Jean e Connie vissem mais a garota, mais sabiam que tinham conseguido se infiltrar e estavam impressionados com aquelas pessoas elas cuidavam umas das outras era prestativas e solidárias até que ouviram um dos soldados falarem.

_ Minna, minna a comandante chegou! O caminho pra casa está limpo devemos partir em dois dias!

_ Viva, viva ela é a melhor! – Chorava um idoso feliz ao ouvir a notícia.

_ Hay, hay meu velho ela é a mulher mais forte da humanidade! – Respondeu o guarda. _ Sim meu filho com certeza.

E derrepente todos pararam e se separam em duas colunas deixando espaço no meio, ao verem isso os infiltrados da tropa se aproximaram, e notaram a garota que vinha na frente a mesma que os salvaram e naquele instante viram que suas características batiam com as quais seu capitão havia lhes repassado eles acharam seu alvo, a questão agora era como se aproximar. Mais tarde quando anoiteceu houve um banquete em comemoração, os meninos não entendiam perfeitamente o que estavam acontecendo só sabiam que iriam se locomover para outro lugar, após o banquete já tarde da noite Jean deixou seu amigo dormir e foi dar uma volta pelo local, até que parou na abertura da caverna que eles se encontravam, e para sua surpresa ela estava lá, naquele momento ele a achou linda tão linda quanto Mikasa que era seu amor não correspondido, ele voltaria mais escorregou o pé fazendo barulho ela então olhou em sua direção.

_ Não consegui dormir? – Pergutou-lhe. O rapaz na mesma hora ficou vermelho, constrangido depois deu-se uma bronca era pra isso que ele estava ali, para conhecer e cumprir sua missão.

_ Não, e você? – Ele devolveu. Ela sorriu de uma forma encantadora.

_ Não, ainda estou sobre adrenalina da luta com os titãs. Seu rosto me é familiar. – Jean ficou com as orelhas vermelhas de vergonha, afinal ela o salvou se fosse na tropa ele não ligaria mais ali ele não teve escolha.

_ Deve ser porque há dois dias você salvou a mim e meu melhor amigo.

_ Ah você era o garoto com o siscador, como vai o seu amigo?

_ Bem, ele está dormindo.

_ Devia dormir também, amanhã partiremos e a viagem pode ser cansativa.

_ Você também.

_ Não sou como vocês, vou ficar bem. – O garoto sábia que tinha que ter mais informações afinal era essa uma de suas missões.

_ Qual o seu nome? – Ele perguntou, ela lhe olhou diretamente franzido as sobrancelhas. Então se deu conta que ele já deveria saber aquilo, ja que ele supostamente fazia parte daquele povo. Ela lhe perguntou:

_ Você não sabe?

_ Sei comandante, mais queria ouvir diretamente da senhora, e me apresentar também afinal devo minha vida a ...

_ Hahahaha tudo bem, meu nome é Elizabeth Reiss. – Jean teve que se controlar para não fazer cara de choque, era o mesmo sobrenome da História e isso o perturbou.

_ Agora você já sabe, e qual o seu nome?

_ Jean Kirstein. – Ele não sabia o porque, mais deu seu nome verdadeiro a ela.

_ Pois bem Jean Kirstein, acho que você deveria ir dormir, você e seu amigo terão um longo dia amanhã, eu acredito que limpei o caminho mais nunca se sabe.

_ Hay comandante. – Ele falou quase gritando.

_ Hahahaha não precisa me chamar de comandante, apenas Elisabeth está bom.

_ Hay Elisabeth, mais eu realmente quero dizer por mim e pelo meu amigo obrigada por nos salvar, nós devemos a você. Ah Boa noite.

_ Boa noite! – Ela respondeu, quando ele se virou para da a volta ansioso para contar a Connie que talvez ela é História fossem parentes. Ela completou:

_ A propósito Jean, não me devem nada, é meu dever garantir que todos os humanos aqui estejam seguros.

☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆

E assim se passaram três meses que os rapazes estavam naquele lugar, Levi Ackerman sabia que isso levaria tempo, mais isso não mudava o fato de aborrece-lo, Hanji falou que estava preocupada com os rapazes não por pensar que eles seriam machucados, mais pela maneira que andavam fazendo seus relatórios nos últimos meses, pareciam ter adquirido respeito e admiração por Elizabeth, sim agora ele sabia o nome e sobrenome da maldita, Elisabeth Reiss e eles todos sabia o que isso significaria que o desgraçado do Reiss teve outra filha além de História, alguém que poderia governar, mais que por alguma razão não quisera, a rainha já sabia junto com o alto escalão das informações obtidas, e estava ansiosa para conhecer a irmã. No entanto embora muitos estivessem curiosos sobre a garota, nenhum podia estar mais ansioso do que Levi para tê-lá e História que o desculpasse pois ela o havia ajudado na situação do Kenny, mais infelizmente ele não a deixaria que sua irmã ficasse na polícia militar perto dela, não ele a teria na tropa, dizia a si mesmo já que diferente da rainha, a sua irmã tinha poderes nada mais justo do quê a família Reiss se responsabilizar por todo o povo, uma governando e a outra lutando ao lado dele.


Notas Finais


Aproposito o que vocês acharam do último episódio que saiu?
Bem deixem seus comentários e seu gostei favoritando a fic.
Me sentindo a YouTube agora kkkkk parei.
Até a próxima tchau!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...