História A n g e l - Jikook - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Angel, Anjo, Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin
Visualizações 53
Palavras 2.180
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Self Inserction, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiee!
Voltei com o capítulo 11, demorei muito?
Bem, fiquem com o capítulo mores♡

Capítulo 11 - Sentimentos


Logo após Taehyung dizer que queria conversar comigo, eu aceitei. Nós terminamos de comer e nos levantamos juntos, pedimos licença aos meninos e saímos da mesa. Taehyung andava na frente, me guiando, até que saímos do prédio e estávamos no jardim do lugar, um gramado extenso, com algumas árvores, plantas e, claro, os muros enormes em volta, nos prendendo aqui.

Sentei-me ao lado de Taehyung debaixo da árvore, ele respirou fundo e me olhou, parecia estar tomando coragem para contar algo, suspeito...

— Tae, eu 'tô aqui, ok? — Falo atraindo seu olhar, logo ele assentiu e sorriu fraco. — Seja lá o que for; eu estou aqui para lhe escutar.

— Jimin... — Disse em um tom choroso me olhando.

— Pode dizer, TaeTae — o confortei e ele respirou fundo antes de começar a falar.

— Então... — ele finalmente tomou coragem e começou a dizer. — Quando eu cheguei aqui, os meninos me acolheram e me trataram super bem, fizeram-me sentir em casa, mas uma pessoa, em especial, me encantou e fez-me sentir algumas coisas que eu não sei se é certo de se sentir... — Ele deu uma pausa e eu afaguei seu ombro, tentando transmitir conforto. — E, eu estou gostando desta pessoa... mas eu não sei se ele gosta de mim também, ou se aceitará meus sentimentos, ainda mais porquê ele me vê como um irmão, eu acho...

— Ok... você pode me contar quem é? — Pergunto sorrindo e ele assente, tomando fôlego e revelando.

— Hoseok! Eu gosto dele, mas estou com medo, Jimin, muito medo! — Ele disse tudo rapidamente, e eu o abracei em seguida. — Céus, eu me sinto tão aliviado agora que, finalmente, desabafei com alguém...

— Taehyung! — Saí do abraço e dei tapinhas fracos nele. — Você gosta dele? Menino, se você gosta; vá em frente. Diga a ele o que sente, não reprima seus sentimentos, não os guarde para si. Diga à ele, isso tornará as coisas mais fáceis, acredite em mim, TaeTae! — O abracei de novo. Estava feliz por ele, assim, em partes, lógico! Porque não sabemos se Hoseok gosta dele também, ai complica... mas eu iria dar um jeitinho e descobrir.

— Jimin! Então você me apoia? — Ele perguntou e eu afirmei, logo ele me abraçou e deu uma risadinha. — Muito obrigado, seu apoio é realmente muito importante para mim, amigo!

— Espero que eu seja importante assim mesmo, amigo! — Brinquei e ele bufou, logo gargalhando comigo. — Tae, também tenho uma coisa para te contar...

— Hã? O quê? — Perguntou agora me olhando atentamente. — Não vai me dizer que 'tá gostando de alguém também, né? — Pergunta fazendo-me rir.

— Claro que não, Tae... — Digo sorrindo. — É sobre ontem, sobre o Jungkook...

— Hm... Sei, conta.

E durante os próximos 30 minutos nós ficamos conversando sobre o que aconteceu, cheguei até a comentar sobre o pedido do beijo, que não passou de uma brincadeira da parte dele, mas que para mim foi bem estranho... Tae me disse que ele não costuma ser tão próximo assim normalmente das pessoas como ele foi comigo, sem ao menos me conhecer direito. Ele disse também que Jungkook as vezes é uma pessoa complicada e fria, mas que tem um bom coração, apenas é diferente dos outros.

— Tae... quando você entrou, sabe, aqui? — Pergunto atraindo seu olhar. Agora estávamos deitados lado-a-lado, no pé da árvore.

— Eu entrei há 8 meses... — diz sorrindo. — Até hoje me lembro de quando entrei aqui, eu ficava chorando pelos cantos, não queria acreditar no que estava acontecendo ao redor... Até que os meninos meio que me salvaram, e o mais atencioso, carinhoso e que mais me deu amor foi o Hoseok, vai saber porquê né...

— É... — Digo sorrindo e me lembro de perguntar uma coisa. — Tae, você é o quê? Tipo, eu sou um anjo, então você é um também? — Pergunto meio confuso e ele sorri, assentindo 

— Todos nós aqui dentro somos anjos, Jimin. Somos uma nova espécie, ocultados aqui dentro. E, acredite, existem anjos pelo mundo inteiro. E, eu sou um anjo raro...

— Sério? Que tipo de anjo você é? — Pergunto curioso.

— Eu sou um anjo misturado... metade negro, metade branco. A minha espécie é a mais rara de todas, existem apenas sete anjos misturados em todo o mundo, e eu sou um deles. — Ele diz sorrindo e eu fico de queixo caído, tipo, uau!

— Nossa! TaeTae, eu realmente não sei nem o que dizer, sério... Isso é realmente incrível pra caralho!

— Eu sei que sou incrível, bebê! — Ele diz jogando o cabelo e logo nós gargalhamos juntos. — Jimin, foi ótimo passar o tempo com você, mas agora eu tenho consulta.

— Ok, vamos, então? — Pergunto me levantando e ele assente. Logo voltamos para dentro juntos.

°

°

Não sei quando acordei com as batidas incessantes na porta, mas quando me vi, já estava a abrindo, para xingar quem fosse ali que tinha me acordado.

— Jimin? — Abro a porta e dou de cara com Taehyung.

— Por que me acordou?! Meu sono estava tão bom, aish! — Digo irritado e ele ri.

— Precisava te acordar, você tem consulta agora com a doutora Saaky, eu sai da sala dela agorinha, e ela mandou eu lhe avisar que vocês têm consulta, ja que ainda não lhe deram os horários.

— Ah, sim... Já estou indo então, só irei me arrumar.

— Ok, tchau, Jimin! — Tae diz e sai da porta.

°

°

Estava em frente a porta de seu consultório, respiro fundo e bato na porta devagar. Espero alguns segundos e logo ela é aberta, dando-me visão da doutora Saaky.

— Oh, Park Jimin, 00023, certo? — Ela pergunta e eu afirmo, sorrindo um pouco. — Entre querido, sinta-se à vontade.

— Ok... — Entro e me sento na cadeira de frente para a mesa.

— Bem, Jimin, posso o chamar assim? — Ela pergunta e eu assinto positivamente. — Então, eu examinei a bolsa de sangue que a doutora Yiana me entregou, e os exames constam que está tudo bem com você, mas quero ter certeza. Pode sentar-se ali naquela cama? — Ela aponta para uma cama hospitalar e eu concordo, me levantando e indo até a cama, logo me sentando nela.

— Não vai cortar meu braço igual a doutora Yiana fez, né? — Pergunto pedindo a Deus que sua resposta fosse não, mas o que recebi em troca foi uma risadinha.

— Não faria isso, Jimin — Ela disse se aproximando com uma agulha. — Retirarei uma amostra de sangue, ok? Pouca coisa.

— Ok...

Depois de ela tirar uma amostra de sangue, medir minha temperatura, pressão, peso e altura, ela sentou-se em sua mesa e digitou algumas coisas no computador, logo me olhando assustada.

— Céus... — Ela disse baixinho ainda me olhando.

— O que foi?! — Perguntei já sentindo o medo me consumir.

— Ahn? Nada, nada... É apenas suas asas, que devem crescer nas próximas semanas, pelo menos é ao que tudo indica — Ela realmente mudou de expressão e assunto muito rápido, deixando-me meio desnorteado.

— Ah, sim... que tipo de anjo eu sou? — Pergunto fazendo-a me olhar assustada de novo. — Doutora...?

— Oi, oi! É... realmente ainda não sabemos, mas creio eu que em semanas descobriremos.

— Hm... ok, então. Já posso ir? — Pergunto e ela assente, logo sorrindo.

— Na segunda feira lhe entregaremos os horários, até mais, Jimin.

— Até!

Saio da sala com o coração à mil, ela ficou muito estranha do nada... Será que tem algo errado comigo? Porra, mas se tiver, o que será? Será que é...

— Ora, ora, Park Jimin! — Escuto aquela voz dizendo e já me deu vontade de vomitar.

— Doutora Yiana... — Cumprimento-a e ja iria sair andando, mas sou impedido por ela.

— Temos uma consulta semana que vem, só para deixar claro, lindinho... — Ela disse e eu assenti, logo saindo dali.

Ela realmente me dava arrepios, sinto cheiro de falsidade de longe, e ela exala até mesmo coberta com fragrâncias caras, ugh!

— Hey... — Sou chamado por uma voz baixinha, olho em volta e vejo que se tratava do maluquinho do outro dia, mas agora eu podia ver seu rosto... e que belo rosto, por falar.

— Hey! — Cumprimentei sorrindo e ele retribuiu. — Posso ajudar em algo?

— Na verdade, eu queria lhe agradecer por me defender e me salvar aquela noite, se não fosse por você aquele garoto provavelmente teria me matado. Mas eu também não ligo. Apenas estou me dando o luxo de viver...

— Não fale assim, até parece que viver é tão ruim assim... — Digo me encostando na parede, ele faz o mesmo.

— Tem razão. — Diz e eu sorrio. — Não é ruim, é péssimo! — Logo meu sorriso se desfaz.

— Não fique falando essas coisas, ok? — Digo e ele dá de ombros. — Qual o seu nome?

— O meu? É Taemin... Lee Taemin.

— Hm, o meu é Park Jimin — Digo e ele sorri.

— Bonito nome — diz e eu repito o mesmo a ele. — Então, Jimin. — Chegou mais perto de mim e olhou ao redor, logo sussurrando no meu ouvido — Toparia fugir desse lugar comigo?

— Como?! — Pergunto meio exaltado e ele me acalma, logo eu fico perto dele e sussurro também. — Como assim fugir?

— Fugir, sabe? Nós temos que fugir daqui, não posso lhe revelar o porquê ainda, mas é muito importante, esse lugar não é para a gente, Jimin, nós temos que fugir, você pode levar os seus amigos, quanto mais pessoas melhor! — Ele dizia tudo muito rápido enquanto segurava meus ombros.

— Calma, calma... Ainda ta muito cedo para resolver tudo, e isso é loucura. Aqui é super protegido por isso mesmo! Para impedir pessoas doidas de fugirem! — Digo tentando ficar calmo e ele concorda.

— Só pense sobre isso e converse sobre com seus amigos também! — Ele diz e eu concordo.

— Avise seus amigos também — Digo e ele ri alto. — O quê?

— Eu não tenho amigos, Jimin. — Ele sorri de novo.

— Impossível alguém não ter pelo menos um amigo! — Digo indignado.

— Não é impossível, pois eu não tenho nem um amigo, Jimin — ele diz normalmente, mas eu vejo que ele se sente mal com isso...

— Hm... Tem à mim agora, ok? — Digo fazendo-o me olhar surpreso, ainda me olhando.

— Ok... — Concorda. — Não que eu precise de amigos, eu? Puff! Lógico que não, mas aceito ser seu amigo, Jimin.

— Ata, vai lá então senhor não preciso de ninguém.

— Pra onde?

— Esquece, Taemin. Volta a ser maluquinho que você ganha mais.

°

°

Entro na ala e caminho até meu quarto, mas paro quando Yoongi sai do quarto dele. Assim que me vê ele sorri.

— Jimin, tudo bem? — Pergunta e eu assinto positivamente.

— Yeah, 'tô indo, e você? — Pergunto e ele sorri.

— Também 'tô indo — responde e eu sorrio. Com o tempo aprendi a gostar de Yoongi, ele é um bom amigo. Apesar de as vezes ser chato e reclamão, ele é uma ótima pessoa.

— Yoongi?

— Sim?

— Você é que tipo de anjo? — Pergunto e ele sorri me encarando.

— Anjo negro — responde e eu não acredito no começo.

— Sério?! — Ele assente que sim e eu fico surpreso. — Uau, você já tem asas?

— Sim, você quer ver? — Pergunta e eu assinto positivamente.

Ele logo tira a camisa e alguns segundos depois eu vejo suas asas negras, grandes e lindas, fico de boca aberta por alguns segundos com tamanha beleza que as asas dele continham. Mas logo algo começa a martelar minha cabeça.

— Yoongi! Caralho, meu Deus! Eles dizem que vamos embora quando criamos asas. Então você já vai embora?! — Pergunto sentindo-me um pouco triste com a situação.

— É... era pra mim ter ido embora, mas eles estão me enrolando até agora com o papinho de que tenho que esperar mais alguns meses... tudo ladainha, eu sei que tem algo envolvido por trás disso! — Ele disse e eu me senti um pouco aliviado por ele não ir embora, pelo menos não por agora.

— Será? — Pergunto e ele assente colocando a camisa de novo.

— Com certeza. Eles pensam que me enga... — Foi interrompido quando dois guardas abriram a porta da ala e jogaram um corpo aqui dentro, logo eles fecharam e saíram.

Que estranho eles jogarem um corpo aqui do nada... calma... um corpo?! Mas que porra é essa, gente?! E, calma, esse é o...?

— JUNGKOOK?! — Yoongi praticamente gritou correndo até o corpo do garoto recém jogado no chão pelos guardas.

Quando me dei conta ja estava ao lado de Jungkook checando se este respirava e, para meu quase alívio, ele estava respirando, mas tinha uma marca de soco horrível no rosto.

— Meu Deus, Jungkook... o que houve com você? — Pergunto mais pra mim mesmo do que para ele. — Yoongi, vamos levar ele pra cama, agora!

— Ok, eu pego ele pelas pernas e você pelos braços! — Yoongi diz e eu assinto, logo nos preparando para o pegar, quando Jungkook disse algo baixinho.

— Eu odeio ele... — Jungkook sussurrou abrindo os olhos bem devagar e segurando minha blusa com força.


Notas Finais


TAEMIN APARECEU! Na vdd ele ja tinha aparecido, mas ninguém sabia que era ele, num é
Tae gostando do Hoseok, aaa gente!
Isso aí minha gente, Tae é um anjo mais conhecido como metadinha heheh, que maravilhoso ele num é?
Yoongi é um anjo negro e ja tem asinhas♡♡
E esse lance de não libertarem ele ainda, hein? O que vocês acham?
E ESSE FINAL AI?!
O que vocês acham que aconteceu com o Kook?
Até♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...