1. Spirit Fanfics >
  2. A Namorada do Meu Filho - Dramione >
  3. Capítulo XXV - Enfim, Minha -2Temp

História A Namorada do Meu Filho - Dramione - Capítulo 25


Escrita por:


Notas do Autor


♡Não creio que consegui escrever tanto, posso dizer que é a primeira Fanfiction que tem mais de vinte capítulos.
♡Não desistam da minha chatisse de shippar Hermione com todo mundo nessa bagaça, nosso casal sempre será DRAMIONE❤
♡Hermione está sem emoções, como Stefan perguntou a Elena se ela usaria o sexo para manipular, então será mais ou menos isso aí.
♡ Capítulo +18, é um dos meus preferidos.
♡Aproveitem. Boa Leitura.

Capítulo 25 - Capítulo XXV - Enfim, Minha -2Temp


Fanfic / Fanfiction A Namorada do Meu Filho - Dramione - Capítulo 25 - Capítulo XXV - Enfim, Minha -2Temp

●♡●

               Draco não podia estar mais surpreso do que naquele momento, ela nada disse, apenas selou os lábios em um beijo voraz e cheio de luxúria. O beijo estava ficando cada vez mais quente, pode senti-la o empurrar para uma parede, tropeçando nos pedaços de madeira espalhados pela sala.

Hermione arrebentou os botões da camisa de Draco, fazendo-os pular,  pouco importava se aquela era a única peça, ela o queria, agora. Draco percebendo o fogo, pegou-a com firmeza em seus braços, levantando-a do chão, rapidamente enroscando as pernas de Hermione em sua cintura. Usando a velocidade de vampiro, ele correu para seu quarto e trancou a porta.

Hermione olhou o quarto, não tinha mudado nada, percebeu que tinha sido arremessada na cama, logo em seguida um loiro faminto vindo para cima dela. Tornando a beija-la com volúpia e desejo.

Hermione inverteu as posições, tirando a blusa e sutiã com rapidez. Draco sentou na cama para conseguir beijar seus seios, lambendo sua clavícula, naquele momento, Draco preferiu analisar cada tatuagem daquela mulher. Ela era sua agora.

Draco segurou-a firme em seu corpo e usando a  velocidade, deitou-a em sua mesa, jogando tudo o que estava em cima dela no chão, o tronco  nu de Hermione foi deitando sobre a mesa, Draco abaixou para poder chupar seus mamilos que estavam duros. Suas mãos passeavam calmamente pela extensão de seu corpo.

Com um movimento impensado, Draco movimentou sua pélvis em direção ao corpo de Hermione, fazendo suas intimidades consequentemente roçar e voluntariamente acabaram gemendo com o contato.

O loiro se afastou, puxando com brutalidade a calça, fazendo-a rasgar e Hermione soltar um grito com o susto, Draco sorriu de canto, jogando a última peça que virou apenas uma pedaço de pano rasgado no chão, abaixando sua cabeça indo em direção a vagina de Hermione.

A castanha sentou-se na mesa, ajeitando abertamente suas pernas para ter uma visão melhor daquele loiro trabalhando em seu ponto sensível. Draco beijou os lábios vaginas, apertou as coxas de Hermione, e começou a lamber lentamente seu clitóris, deixando a língua dançar naquele ponto sensível que pulsava de excitação.

Hermione sentiu a respiração pesar, os beijos em sua intimidade estavam mais intensas, sentiu os dedos de Draco invadir sua cavidade úmida e quente. Movimentando para trás e para frente. Um trabalho muito bem feito. Fazendo Hermione chegar a atingir o primeiro orgasmo.

Draco sorriu ao sentir a pressão em seus dedos, a lubrificação aumentar e o clitóris inchar com o orgasmo recente. O loiro deu uma última lambida, fazendo a castanha pula com o contato, rindo, agarrou a menina novamente com firmeza e a colocou com brutalidade contra a parede, tornando a beija-la fazendo-a sentir o gosto de seu mel.

Hermione se segurou na cintura de Draco com as pernas enquanto o mesmo abaixada sua calça. Draco se posicionou e sem nenhum aviso, entrou dentro da menina com tudo. O grito de prazer inundou o quarto, o loiro se permitiu olhar para a menina a cada estocada que dava.

Hermione começou a sentir um cheiro forte de sangue, um doce aroma de seu delicioso sangue vindo da mão já cicatrizada do loiro, mas com o vestígio de sangue ainda. Hermione segurou a mão ensanguentada e delicadamente, com seu corpo sendo bombeado pelo de Draco, lambeu o sangue.

O loiro abriu a boca em satisfação, querendo deleitar mais daquele prazer que nenhum dos dois queria que acabasse, Draco mordeu seu pulso e pois próximo ao rosto de Hermione e tornou a bombear com força ao sentir a castanha começar a sugar seu sangue.

Draco não soube explicar o quão excitado ficou ao sentir os lábios sugerem com agilidade o sangue. Draco começou a sentir suas pernas moles. Hermione parou quando viu que ele poderia desmaiar, afastando seu pulso e com os lábios sujos de sangue, ela o beijou.

Hermione sentiu seu segundo orgasmo a atingir, sendo seguidos pelo terceiro e por fim o quarto, que fez a perna de Hermione ter espasmos. Draco gemeu ao sentir o forte aperto da intimidade da castanha em seu membro, percebendo assim que seu orgasmo estava próximo. As pernas de Hermione se esticaram e satisfeito, Draco agilizou nos movimentos e enfim, liberando seu orgasmo dentro da castanha, sentindo uma enorme satisfação tomar conta de seu corpo.

Tirou Hermione da parede e a colocou na mesa, podendo fazer a mesma deitar seu tronco novamente a mesa e ele descansar o seu sobre o dela. Ambos completos e satisfeitos.

- Eu te amo. - anunciou Draco ainda arfante. - Sinto muito pelo que te fiz, Hermione, eu te amo, fiquei com medo de perder Scorpions.

Hermione continuou em silêncio, até que ergueu novamente seu tronco da mesa, empurrando Draco e invertendo a posição. O loiro a olhou confuso, mas quando ela tocou em seu membro, o loiro congelou.

- Não faça, drama. - murmurou em seu ouvido, seus lábios desceram para o pescoço do loiro e Hermione começou a bombear o membro de Draco, sentindo-o pulsar com o contato da língua em seu pescoço. - Tem um amigo se animando de novo, não é amor ?

Draco poderia sentir seu corpo aquecer, os arrepios constantes, Hermione agachou a sua frente e abocanhou seu membro. Draco estava ficando louco com aquela mulher.

Damon estava certo, Hermione era um demônio sem suas emoções. Sua cabeça estava totalmente voltada ao sexo e a saudade daquele corpo. Ele sabia que quando aquilo terminasse, teria que tentar retomar as emoções de sua castanha.

No andar de baixo, Damon parecia enjoado com o que ouvia,  os gemidos e gritos de prazer, estavam dando calafrios. Scorpions sabia o quão Hermione podia ser escandalosa. Então começou a rir com a situação.

Stefan estava com a mão na cabeça, tentando não imaginar o que podia estar acontecendo no quarto de Draco Malfoy.

- Hermione não podia ser mais cautelosa ?- resmungou Damon ouvindo perfeitamente os gemidos de Draco. - Merlin!

- Onde está Hermione ?- Clary chegou na biblioteca, após perguntar o gemido de Hermione foi escutado. Elijah que estava ao seu lado, sentiu-se enjoado.- Ah, esquece.

O silêncio predominou depois de uns minutos, não demorou muito para um Draco totalmente descabelado e rubro aparecer colocando uma blusa qualquer de seu guarda roupa.

- Não vou nem perguntar.. - começou Damon revirando os olhos. Scorpions gargalhou, ele ainda tinha em memória o fogo que tinha com Hermione.

Seu pai ali parecia totalmente radiante. Elijah evitou olhar para Draco, porém, sem sucesso, ainda notou o sangue seco nas mãos.

- Deixou-a se alimentar de você?- perguntou Elijah para Draco, que olhou para a mão.

- Ela falou que estava com fome. - comentou Draco. Damon suspirou pegando um whisky.

- Melhor beber isso. - comentou Damon estendendo um copo com o líquido. - Doar sangue, deixa a gente desidratado.

Draco aceitou, o olhando melhor, estava muito mais pálido que o normal, apenas as bochechas coradas por conta do recente sexo, mas a pele estava muito pálida e os olhos fundos. A cabeça estava dolorida.

- Eu não fico assim - comentou Elijah.

- Isso porque a Hermione é a sua criação - respondeu Damon. - Ela tem seu sangue, a fome é duplamente maior, ela drena muito sangue e vamos confessar, não é normal um vampiro precisar doar tanto sangue para uma humana esfomeada e sem humanidade.

- Hermione ...esta estranha. - comentou Draco franzindo o cenho. - Quando estávamos..

- Oh, pelo amor de Merlin, não precisamos saber dos detalhes da sua foda com a minha sobrinha, eu já ouvi o suficiente...- Damon o cortou, o loiro franziu o cenho em confusão.

- Esquecemos de lançar o Abbafiato - Draco lembrou, mais para si mesmo do que para os outros. - Mas eu ia comentar...que Eu pedi desculpas várias vezes a ela..não deu atenção, parecia que nada tinha acontecido, ainda me chamou de dramático.

- Ela está sem as emoções,  Draco. - Damon o lembrou. - Ela está completamente sem filtro.

- Hermione não é assim ?- Clary perguntou - Eu nunca a vi de outro jeito, já estou até acostumada com o jeito frio dela.

- Eu a conheci assim. - Scorpions começou, jogando o livro na mesinha da frente. - Mas ela é totalmente o oposto do que está vendo agora.

A ruiva parecia extremamente surpresa com o comentário de Scorpions. Elijah parecia analisar a situação toda. Draco virou o copo.

- Que isso ?- Damon perguntou ao ver Draco procurar algo alcoólico mais forte. Misturando vodka com Whisky.

- Fizemos o feitiço de proteção, mas quem tem o poder mais forte é Hermione.  - Scorpions comentou ao ver seu pai tomando o terceiro copo de vodka. - Está tudo bem, pai ?

- Está, só estou exausto. - comentou indo para a sala, indo para o lado de fora a procura de ar puro.

- O que podemos fazer ?- perguntou Scorpions para Damon.

- Isso é de início, logo passa. - tranquilizou Damon.

- Vou tentar conversar com minha filha, creio que ficaremos bem próximos agora. - disse Elijah se levantando, caminhando em direção ao quarto de Draco. Olhando porta em porta até encontrar o quarto onde ela estava adormecida.

Ela estava impecavelmente bela, nua enrolada nos lençóis negros e finos, seus cabelo estavam espalhados pelos travesseiros e alguns fios grudados em seu rosto por conta do suor.

Elijah tocou em sua bochecha, sentindo a pele macia de Hermione. Mordendo seu pulso, esticou em direção a Hermione, que não demorou para começar a sugar.

Tinha que concordar com Draco, era cansativo, mas Hermione poderia matar Draco, já que era um vampiro recente, precisava de seu sangue para não sentir tanta vontade de drenar o loiro sem motivo. Gemeu ao sentir a última chupada, o corpo de Hermione relaxou novamente.

Elijah cautelosamente, ajeitou o lençol em seu seio. E saiu do quarto.

- Por que fez isso ?- Draco perguntou com uma sobrancelha arqueada.

- O sangue do seu criador sempre a satisfaz. O seu sangue só a alimenta por alguns minutos, podendo drena-lo por completo.

- Não posso morrer, Mikaelson- falou Draco- Damon a alimentou por anos, porque não posso fazer isso ?

- Não sei se precioso lhe recordar, sou o criador de Hermione Salvatore. Eu a tornei o que ela é hoje, graças a mim ela não envelhece, meu sangue corre nas veias dela. - Elijah falava tão calmame te que chegava a irritar Draco. - Noto que é um homem muito ciumento. Vale lembrar que você nasceu a poucas semanas, Malfoy, não significa que não possa morrer sem o sangue necessário circulando em seu corpo.

Draco suspirou pesadamente, principalmente em saber que Elijah estava certo, como poderia discutir com um homem que viveu ao lado de seu avô.

- Onde está Abraxas Malfoy ? A séculos que eu não o vejo, um grande homem. - disse Elijah com um pequeno sorriso cordial nos lábios. Draco abaixou a cabeça. - Imagino que ele tenha se sacrificado.

- Ele me deu o sangue dele. - disse Draco lembrando de como teve que o enterrar, assim como fizeram com o corpo de Blásio e Bonnie.

- Vocês perderam muito. Infelizmente não pude conhecer o filho de Abraxas, mas estou tento a oportunidade de conhecer o neto e o bisneto. Fico feliz que minha Hermione tenha conhecido vocês. Mas sinto muito pela confusão que causei em suas vidas.

- Ela voltou sem um pingo de emoção, Mikaelson. Tem ideia disso ?

- Tenho ! Já vi muita coisa em Hermione. Temos o nosso lado sombrio guardado quando somos bons de mais. Pessoas como Hermione, tem um coração grande e que acabam se ferindo com muito mais facilidade! Não a subestime, deixe fluir, logo ela ativa a humanidade.

- Por que não manda ela reativar ?- perguntou Draco. Elijah caminhou para perto da escada e bem lentamente começou a descer.

-Sentimentos são diferentes, Malfoy, mostre motivos para ela precisar ativa-los novamente. - Elijah sumiu de vista, deixando um Draco totalmente perdido em seus pensamentos.

○♡○


Notas Finais


Aquele momento em que você fala...Ah, tanto faz ou vem todo.
Draco, Scorpions, Elijah, Damon e Stefan. ❤
Espero que gostem ou se irritem com uma Hermione sem a humanidade. Kka
O que acharam?
Beijos da Pri.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...