História A Nanny In My Life. Imagine Park Jimin (BTS). - Capítulo 42


Escrita por: e sraparkstan

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Babá, Crack!fic, Família, Filha, Fluffy, Top!jimin
Visualizações 80
Palavras 1.642
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


YAAAAAAAAAAAA (•ᴗ•)❤

UNNIE AILEEN NA ÁREA 💕✌

TUDO BOM MEUS NENES? ❤❤

TIA AILEEN DEMOROU NÃO FOI? DESCULPEM XUXUS 💕💕😂😂

MAS! AQUI ESTOU EU PARA ALEGRAR TUA MADRUGADA, OU MANHÃ, OU TARDE, OU NOITE, NÃO SEI😂❤❤

ENTÃO PEGUEMOS OS CHOCOLATES ;-; OU ALGO COMESTIVEL E TENHAM BOA LEITURA ❤❤❤❤

•Aileen•

Capítulo 42 - Dia Especial.


Fanfic / Fanfiction A Nanny In My Life. Imagine Park Jimin (BTS). - Capítulo 42 - Dia Especial.

P.O.V Leticia.



                                               19:03pm.


O olhei pasma para a maca, vendo o Jimin sorrir.


— Vem... - Ele me chamou.


Fui até ele devagar, o olhando.


— Você está bem? - Ele indagou calmo.


— Você é idiota?! Como faz coisas como essa?! Você quase morre Jimin! Você tem noção de que podia morrer?! Você deu duas paradas cardíacas seu idiota! - O gritei chorando, e o mesmo se levantou me abraçando.


— Mas eu estou bem Jagiya... - Falou.


— Aish! Sinceramente! - Falei irritada. - Olha o que você me fez passar, eu saí do hospital igual louca, deixei o MinHyuk com minha mãe! - Falei secando minhas lágrimas.


— Yah... Já passou, certo? - Indagou sorrindo, alisando minhas bochechas.


Funguei.


— Me desculpa.... Por tudo... -Ele pediu, me olhando, sem desviar o olhar.


— Eu já esqueci o tudo... - Sorri.- Só estava preocupada com você... A gente tem uma família.... Se você morresse, eu não sei o que eu iria fazer.... Eu preciso de você para viver e. - Mordi os lábios, tentando explicar, logo depois sorrindo. — Hoje eu descobri que sou dependente de você Jimin.... Muito... - Sorri.


— E eu de você.... Por isso que preciso de você... Perto de mim, tipo, para sempre.... Então, aceita se casar comigo? - Indagou e eu o olhei incrédula.


— Diz sério?! - Indaguei incrédula.


— Sim.... Aceita? ... - Indagou mordendo os lábios.


Não o respondi, o beijando.


O mesmo pediu passagem, iniciando um ósculo lento e suave, que apenas transmitia e emitia saudades e amor.


Vou levar como um sim!


(...) 4 Meses depois.


— Ana pelo amor de Deus, calça logo esse salto, senão 'tu vai entrar na Igreja descalça! - Megan gritou para Ana.


Estávamos nós quatro: Eu, Ana, Jiwoo e Megan, nos casando no mesmo dia....


Vai dar bosta, não vai?



Já tínhamos nos arrumado, porque a moça já tinha feito isso, o seu devido trabalho de nos deixar divosa e prontas para entrar, logo indo embora, mas Ana, com sua ideia fantástica; de que a noiva sempre chega atrasadas, e enquanto isso, não precisávamos ficar toda desconfortável, com salto alto, enquanto ainda não é a hora.


E resultou em quatro noivas atrasadíssimas para o casamento.


—Isso foi culpa de Ana... - Jiwoo falou. - Yah Megan! Se você bater esse cotovelo no meu olho de novo, eu vou quebrar suas pernas! - Ela falou e Megan riu.


— Estou pronta... - Falei assim que terminei de calçar o salto.


— Okay... Terminei! - Megan falou conseguindo subir o zíper do vestido.


— Pronta... - Ana jogou os cabelos para trás.


— E....- Jiwoo suspendeu o "tomara que caia" ajeitando os seios, os fazendo ficar maior. - Tudo certinho... - Sorriu.


— Agora já deu, se vocês não estiverem prontas.... Eu vou espancar vocês... - Jin entrou com tudo no quarto.


— Estamos lindíssimas... - Ana falou.


— Ótimo, vamos... - Jin mais outra moça, nos ajudou a sair, e entrar no carro.


Fomos em direção a igreja, que estava totalmente decorada, entre branco e bege, com algumas rosas vermelhas.


— Já são 17:10.... Estão dez minutos atrasadas... - Jin falou.


— É normal Jin... - Ana falou.


O mesmo apenas bufou ajeitando nossos vestidos no carro, enquanto chegávamos na igreja.


— Andem devagar para não caírem... - Jin falou cuidadoso, enquanto nos deixava preparadas para entrarmos, indo avisar.


Respirei fundo, e percebi que fizemos isso em uníssono.


Entrelaçamos os braços, iríamos entrar juntas.


— Nervosas? - Indaguei.


— Muito.... Sinto que se eu der um passo, minha perna vai quebrar, e meu salto também, e aí eu vou ficar tetraplégica... - Ana falou fazendo uma careta.


— Sinto que vou vomitar... - Jiwoo falou.


—Sinto que vou desmaiar...- Megan falou.


— Deixem de coisa.... Está tudo perfeito.... Vamos fazer esse dia inesquecível, certo? Nada de vômitos, pernas quebradas, ou desmaios, Ok? - Sorri apertando a mão de Jiwoo, que estava dada a minha. - Respirem fundo... - Sorri passando tranquilidade, e as portas abriram, dando visão de Jimin, Jungkook, Taehyung e Yoongi, totalmente lindos e perfeitos, com uma feição de apreensão, que logo se desfez ao nos ver.


 Sorriram abertamente para nós, enquanto Chloe, já estava preparada, dando pequenos passos, jogando pétalas de rosas vermelhas no ar.


Vi logo atrás, Jin ajeitando sua filha NaeYoung, e seu filho Chaebaek, para levarem as alianças.



É, Jin e Namjoon, adotaram crianças.


Segui, apertando de leve a mão de Jiwoo, que me transmitia seu nervosismo.


Jimin me olhava sorridente, seus olhos brilhavam, e eu acho que ele queria chorar.... Talvez.


Ele olhou fixamente para Chloe, que quando chegou ao altar, abraçou sua perna, e foi para o lado da minha mãe, no altar.


Sorri com a cena, e segui olhando ao redor, vendo todas as pessoas que marcaram minha vida.


Kyung-Soo, Jisung, Sr. e Sra. Park, os outros primos de Jimin, Matheus, Minah, Sr. Harry, Jin, NamJoon, minha mãe.


Minhas melhores amigas, se casando aqui, comigo.


Todos tão importantes, que cada um faria falta aqui, se não estivesse.


Segui, chegando no altar, desentrelaçando os braços, indo em direção os respectivos noivos.


Cheguei perto de Jimin, e o mesmo pegou em minha mão, sorriu e sussurrou para mim.


— Achei que iria cair, quando estava vindo.... Por favor, não desmaie...- Riu, apertando minha mão.


Apenas lhe dei língua, e pus minha atenção no padre, que começou a cerimônia.


Após, quase tudo, chegou as horas dos votos.


Começou com o JungKook, fazendo uma declaração maravilhosa para Ana, e assim, vice-versa. Logo depois Yoongi, e Taehyung, e então chegou a vez do Jimin.


Chorei descontroladamente em todas as declarações.


— Espera! Eu quero falar primeiro... - ri atrapalhando o padre, que assentiu.


— Então Park Gostoso Jimin.- falei fazendo todo mundo rir.- Ai, eu estava chorando, culpa de vocês! - Apontei para os noivos. - Sim! Park Gostoso Jimin, você é o amor da minha vida todinha... E não, eu não preparei um texto, por quê.... Eu esqueci, mas tudo bem... Só quero te agradecer, por me fazer feliz, por me dar dois filhos, e me dar uma nova família, te amo mais que tudo, e, quero você sempre comigo, então não ouse me deixar ou algo do gênero... Espero que fiquemos juntos até ficarmos velhos, e de bengala, sem dentes, e que eu possa rir da sua cara, quando estiver completando seus 70 anos, e logo depois você rir da minha, quando eu também completar, obrigado por me proporcionar este momento naravilhoso, obrigado por estar na minha vida, e torná-la inesquecível, eu te amo! - Sorri o o mesmo me abraçou, beijando minha bochecha, logo se afastando.


— Sua vez Park. - O padre sorriu.


Ele sorriu nervoso, e se preparou para falar.


 — Nossa, olha onde estamos... - Sorriu. - Queria começar, dizendo que... Você estragou uma bela de compras de ações.. - Ri juntamente com a platéia, o olhando, sentindo meus olhos lacrimejar. — Bom, eu tinha feito um texto maravilhoso para isso, mas soou tudo tão artificial que eu desisti, e resolvi falar tudo na hora. - Respirou fundo.- Eu... Nunca pensei que estaria em um altar, com uma menina, que me deu tanta dor de cabeça, e não me arrependo por ter suportado todas as dores de cabeça que me deu... Tudo isso resultou não foi? - Sorriu com os olhos brilhando. - Olha onde estamos... Estamos em um altar, diante de quem amamos, nos declarando, temos dois filhos lindos, uma família e amigos maravilhosos, e acima de tudo nos amamos, eu amo você, muito! E não me importaria em abrir mão da minha vida por você, deixar de sonhar o meu sonho, para sonhar o seu, junto com você.. - Mordeu os lábios sorrindo. - Prometo nunca te deixar, quero ser seu porto seguro, além de ser seu namorado, marido, quero ser seu amigo, saiba que sempre eatarei aqui para você. - Sorriu. - Eu quero estar com você, na alegria e na tristeza, na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença, até que a morte nos separe... - Sorriu enxugando as lágrimas no canto dos olhos. - Saranghae... - Mandou um beijinho para mim, que já estava toda chorosa, e uma salva de palmas preencheu o lugar.


O abracei fortemente, e me separei para que o padre continuasse a cerimônia.


 — Aqui nós estamos reunidos, para testemunharmos a união de quatro casais, os quais que estão de plena concordância. - O padre falou. 


Demos as mãos.


 — Jeon JungKook, você aceita Ana Kannenberg como sua legítima esposa, prometendo ser fiel, amá-la e respeitá-la, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, por todos os dias das suas vidas, até que a morte os separe? - O Padre indagou para Jeongguk.


— Sim.. -Sorriu convicto.


O padre refez a pergunta para os noivos e noivas, restando agora, somente eu e Jimin.


— Park Jimin, você aceita Leticia Drays como sua legítima esposa, prometendo ser fiel, amá-la e respeitá-la, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, por todos os dias das suas vidas, até que a morte os separe? - O Padre indagou para Jimin.


— Aceito ou não gente? - Jimin brincou com os convidados, fazendo criar um leve tumulto com gritos eufóricos das mulheres. — Aceito.. - Sorriu.


— Leticia Drays, você aceita Park Jimin como seu legítimo esposo, prometendo ser fiel, amá-lo e respeitá-lo, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, por todos os dias das suas vidas, até que a morte os separe? - O Padre indagou para mim.


— Sim.. - Sorri enxugando as lágrimas.

— Podem beijar as noivas.. - O padre sorriu, e então Jimin me abraçou, iniciando um ósculo lento e calmo, enquanto ouvia palmas e gritos eufóricos dos convidados.


 Quebramos o beijo, indo sair da igreja, enquanto chovia arroz, para todos os lados, e frases como:


 "finalmente desencalharam


"Se deu bem hein Park!" 


"Aproveitem a lua de mel, podem quebrar quantas camas quiserem, hoje é o dia de vocês!"


Essa eu tenho certeza que foi o Jisung.


Ria com cada frase, saindo da igreja e entrando no carro.


E então estou oficialmente casada!






Notas Finais


Bexu c:


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...