História A nanny more than perfect -Jeon jungkook - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 52
Palavras 1.700
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa a demora meus amores

Capítulo 4 - 04


Fanfic / Fanfiction A nanny more than perfect -Jeon jungkook - Capítulo 4 - 04

Um homem de terno escuro, que aparentava ter menos de trinta anos, com cabelos negros e olhos escuros, me saldou. Jesus amado... Multiplica.

- Bo-bom dia Senhor Jeon. - tentei me manter firme e forte perante aquela tentação.

Realmente de perto  ele era muuuito mais bonito do que já era.

- Por favor... Só Jungkook. - Pediu e eu assenti

- OK. - Sorri. - É um prazer lhe conhecer.

- O prazer é todo meu Camille. - Sorriu quase me fazendo desmaiar. Que sorriso perfeito, deus. - Deve estar ansiosa para conhecer lisa? - Perguntou eu concordei.

- Sim, Ellen já me falou muito dela. - Falei cutucando Ellen que estava do meu lado me encarando com um olhar maldoso.

- Ah sim... Está doidinha para conhecê-la bem, conhecer  o quarto DELA, a cama DELA. - Balancei a cabeça assim que entendi o porque de Ellen ter enfatizado tanto no "Dela". Eu estava deixando tão na cara?

- Espero que ela esteja ansiosa para me conhecer. - Tentei desviar das brincadeiras bobas de Ellen.

- Conversei com ela de manhã e ela parece bastante insegura. A única pessoa fora da família que ela confia é a Ellen.

- Claro. Porque todo mundo me ama. - Ele riu.

Jesus, que homem! Como a esposa dele se divorciou dele? Ela era uma tapada, trouxa, idiota, burra, otária!

- Vamos? Ela está na sala. - Falou me tirando dos meus pensamentos.

- Sim. - o acompanhei pelo gramado caminhando junta a Ellen que não parava de rir.

- Contenha-se Camille. O seu corpo está te denunciando. - cochichou. - suas pernas estão trêmulas e seus olhos estão fixos nele. - A empurrei quase a fazendo cair de cara na grama. - Tenho mais coisas a fazer. - nós falou seguindo em outra direção.

Que filha da mãe!

- Lisa parece ser um amor. - falei tentando puxar assunto para que eu não ficasse perdida em meus pensamentos.

-Sim. - Sorriu. - Ela é bastante agitada e precisa de bastante atenção e carinho. Ela é muito esperta também, não se assuste com o que ela fala. Ela é superdotada então seu nível de interesse é maior e ela não se socializa tão bem.

- Ela é superdotada? - concordou. - Eu nunca conheci uma criança superdotada.

- Também nunca conheci um criança super dotada até ter uma filha. Assumo que fiquei um pouco assustado. - Riu. - Mas ela só é muito esperta para uma criança até irá completar quatro anos, não vejo isso como uma anormalidade nela.

- É diferente. Ela é apenas muito especial.

- Sim. Espero que cuide bem dela.

- Pode confiar em mim. - prometi a ele que sorriu quase me fazendo desmoronar de novo.

- Quanto você quer receber por mês? - Perguntou e eu fiquei pensativa.

- O tanto que for necessário. - Ele me cortou.

- Cinco mil? - Perguntou e eu arregalei os olhos. Cinco mil?

- Er...Eu acho que... - eu não conseguia dizer mais nada.

- Feito. - me disse antes que eu voltasse ao normal.

Cinco mil? Eu iria receber cinco mil?

- Ok... - respondi com a voz falha.

Cinco mil?

- Então vamos fazer o teste. Se tudo der certo você fica, quem decide não sou eu, é ela. - concordei enquanto entrávamos no grande Hall e entramos na sala.

- Lisa. - A chamou.

Uma menininha com longos cabelos castanhos, olhos castanhos e bochechas coradas nos encarou atrás do sofá. Ela parecia uma boneca.

Meu deus... Que vontade de apertar.

Ela me olhou de cima a baixo e depois o encarou.

- Ela é tão pequena! - falou a ele. Ok... Não vamos discutir por causa dos meus um metro e cinquenta e dois. - E é muito bonita! - Falou me analisando me fazendo corar. - É sua nova namorada? - perguntou a ele me fazendo engasgar. Namorada?

- O que? - Perguntei assustada.

- É sua babá. - Falou a ela que continuou com cara fechada.

- Não preciso de uma babá. - informou a ele com uma cara nada boa.

- Então se você não precisa de uma babá eu acho que pelo menos uma amiga para brincar com você seria necessário. - Propus a ela que me encarou.

Eu precisava que ela cedesse, agora eram cinco mil dólares em jogo.

- Uma amiga?

- Sim.

- Eu não tenho amigas.

- Se quiser eu posso ser sua nova amiga. - Falei a ela que sorriu.

- AAAAHHH AGORA EU TENHO UMA AMIGA. - Ela se levantou e correu até mim pulando em meu colo quase me derrubando no chão. - Você veio brincar comigo? - Perguntou e eu assenti.


- Sim. - Sorri para ela que me encarou com os olhos brilhando.

Havia dado certo. Ponto pra mim.

- Divirtam-se bastante. - O encaramos. - Tenho que ir agora.

Ela desceu do meu colo e estendeu os braços para ele que a pegou no colo.

- Você vai demorar muito? - Perguntou a ele fazendo bico.

Não me diga que ela irá arrumar um escândalo quando ele sair...

- De noite eu estarei aqui. Enquanto isso a Camille vai cuidar de você. - Falou a ela que me encarou.

- Vamos brincar bastante. - Falei a pegando no colo enquanto as mesma encarava seu pai.

- Ok? - perguntou a ela que concordou. - Até mais. - Falou antes de sair pela porta.

- Até. - falamos antes que ele sumisse. Lisa encarava a porta com os olhinhos cheios de água.

- O que você gosta de fazer? - Perguntei me sentando no sofá com ela no colo tentando distraí-la.

- Eu gosto de dançar. - respondeu me encarando. - Você gosta de dançar? - Concordei.

- Adoro dançar. - Falei a ela que sorriu. - Quando eu era da sua idade meu pai me levava para a aula de balé. - Contei a ela que me olhou com os olhinhos brilhando, mas depois o brilho desapareceu.

- Eu queria muito fazer aula de balé, mas não tenho ninguém pra poder me levar. - Lamentou. - Minha mamãe foi embora e nunca me deu atenção. Tia Hyuna estudo e o papai trabalha até tarde. - Me contou com a voz quase falha. Pelo visto tínhamos muitas coisas em comum.

Tirei uma das mechas de cabelo estavam de frente a seus olhos e a encarei.

- Caso eu venha todos os dia te fazer companhia enqunato seu pai está trabalhando, eu acho que posso te levar para fazer aula de balé. - Prometi a ela que abriu um lindo sorriso.

- Sério? Você faria isso? - Concordei.

- Sim, caso seu pai deixe. - Ela me abraçou me pegando de surpresa.

Ela era tão doce! Pelo visto iremos nos dar super bem.

- Gosto de princesas? - Concordei. - Tenho um monte de roupas de princesas. - Contou se levantando do meu colo.

- Estou ansiosa para vê-las. - Deixei minha bolsa em cima do sofá e a segui pela casa. Subimos as escadas até chegarmos ao andar que tinha um corredor enorme.

Lisa seguiu até a porta rosa com um "L" dourado e uma portinha que era da altura da metade da porta e logo depois abriu a porta maior.

- Seja bem vinda ao meu reino. - falou me dando passagem para entrar em seu quarto.

- É o seu quarto? - perguntei analisando o local.  Aquele era o quarto dos sonhos de qualquer menina que amasse princesas, como eu.

Na parede de frente a porta havia um castelo com duas torres defensivas e no chão entre ela havia uma cama, como a de uma princesa com uma iluminação que deixava tudo ainda mais mágico. Do lado da torre da direita havia uma escada que dava acesso a "Cobertura" do castelo e na outra havia um escorregador.

O quarto era completamente rosa, um rosa claro e suave, incluindo  as paredes, o chão, os acessórios ( Cadeiras, mesas, espelhos e penteadeira com detalhes em dourado que dava um ar mais medieval, e o teto onde havia um candelabro de cristal. As cortinas rosa claro eram pesadas e com detalhes em renda branco.

- Gostou do meu quarto?

- Sim... É lindo! Eu adorei. - Respondi ainda um pouco enfeitiçada pelo lugar.

- Tem mais. - Falou correndo em direção a um dos espelhos e o abriu como se fosse uma porta.

Não... Espera... Era uma porta.

Fui logo atrás dela e quase enfartei com o local.

- Minha nossa! - meu queixo foi parar no chão.

- O que foi? - Perguntou preocupada com minha exagerada expressão.

- Esse é seu Closset? - Perguntei correndo os olhos pelo enorme cômodo que era do tamanho do meu quarto.

Era um corredor cômodo branco e dourado com vestidos em cabides separados em duas fileiras. Haviam prateleiras com sapatos de todos os tipo e entre as duas fileiras de vestido havia uma penteadeira e um puff rosa choque no final do corredor.

- É. - Respondeu entrando no meio de um monte de vestidos que estavam pendurados nos cabides. - Vê se esse serve em você. Mamãe usou ele no meu aniversário de um ano. - Ela apontou para um vestido azul com prata e eu o peguei.

- O que irá fazer com ele?

- Você irá vesti-lo. Para permanecer no meu reino é preciso se vestir como uma princesa.

- Não sei se eu devo vestir. - Encarei o lindo vestido. - Ela não irá achar ruim? - Perguntei a ela que negou.

- Mamãe não mora mais aqui. - Ela foi embora porque não gostava de mim. - Me disse com um olhar triste.

Me abaixei pra ficar da sua altura e segurei seu rostinho.

- Não se preocupe meu bem, sua mãe é uma boba. - Ela riu. - Não pense que você é uma pessoa ruim,  pois você é uma pessoa incrível! - Ela sorriu e me abraçou.

- Obrigada Camille. Gostei muito de você. - Sorri pra ela.

- Também gostei muito de você.

- Melhores amigas? - Perguntou e eu concordei.

- Melhores amigas. - Demos um aperto de mãos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...