1. Spirit Fanfics >
  2. A new beginning >
  3. Uma verdadeira lástima!

História A new beginning - Capítulo 2


Escrita por: liv0101

Notas do Autor


O último de hoje! Talvez eu traga mais um só no final de semana.

Boa leitura para todos! Bebam água e se cuidem.

📍comentários sempre são bem vindos! Não esqueça de deixar o seu! Isso é muito importante para o futuro da estória.

Pov's Mina 📜📙

Capítulo 2 - Uma verdadeira lástima!


Já estávamos na entrada do campus, minha irmã sempre com aquele semblante alegre, e eu só vivendo, mas sim, eu estava nervosa. Não fazia a mínima ideia de como são os jovens adultos daqui da Coreia, do Brasil é fácil saber, festeiros e sempre sorrindo alto por todo lado, mas aqui eu não sabia exatamente como era, claro que eu já vim com um achismo, depois de assistir tantos doramas universitários o final de semana inteiro com Nari, a gente já tinha um pouco de noção de como era. Mas acho que era um pouco diferente das tele novelas.

Tanto que agora está vindo um menino na minha direção fazendo alguns passes de futebol, quem em plena sã consciência fica jogando bola no meio de um ambiente estudantil, não era pra isso que existia a quadra ou o campo? Tanto faz. Por um momento ele ajeitou a bola, e nesse instante eu jurei que seria minha derrota, eu levaria uma bolada! Mas depois de alinhar a bola ele olha na minha direção, e o seu semblante sorridente e confiante muda, agora ele tem um olhar bobo, como se tivesse visto a coisa mais fantástica do mundo. Oque esse moleke tem na cabeça?

Nari tinha parado para ir no banheiro, e eu estava aqui sozinha sem a companhia da louca da minha irmã, ela já teria nos tirado dessa situação, mas eu ainda estava aqui parada esperando ela e olhando para o cara que não tirava os olhos de mim.

- Oque foi Jungkook? Por que parou os passes idiota?- um garoto alto, de cabelo platinado e várias tatuagens no braço aparece atrás do mesmo com um roupa de time.

- Q- Que? E-eu...- o garoto de cabelos negros que não tirava os olhos de mim tentava falar. E eu só observando aquela cena nada confortável.

- Vamos logo!- ele puxa o garoto e pega a bola no chão. Logo percebendo minha presença, que até agora tinha se passado despercebida.

- Voltei! Desculpa Mimi! Eu não sei oque aquelas garotas coreanas tem na cabeça, ficaram me olhando como se eu fosse de outro mundo, será que eu sou tão bonita assim?- minha irmã fala guardando o celular no bolso.

- Você realmente é a mais linda que eu já vi!- agora o platinado estava olhando para minha irmã como o boboca me olhava.

Minha irmã até então não tinha percebido a presença deles.

- Obrigada!- ela ignora e chega no meu ouvido discretamente.

- Quem são esses? Estão olhando para gente assim por que?- ela cuchixa no meu ouvido.

- Vamos logo!- puxo a mesma para longe dos dois bobocas.

Agora estamos a procura da diretoria para encontrar nossas salas

- Oque foi aquilo?

- Eu não sei! Depois que você saiu para o banheiro aquele moreno apareceu chutando uma bola, por um minuto pensei que a bola ia ser em cheio na minha cara, mas ai ele parou e ficou me olhando daquele jeito, idiota!

- Aquele de cabelo platinado também me olhou daquele jeito, e disse que sou bonita- ela faz uma careta.

- São idiotas! Vamos atrás das nossas salas.

(...)

Já estava na hora do almoço, depois de tanto procurar a diretoria eu e Nari conseguimos achar nossa turma, e era uma verdadeira lástima ela não ter escolhido a mesma área que a minha, agora sim eu ia ficar sozinha todas as aulas. Nari faz culinária no bloco da frente, e eu faço literatura. Assim que fomos liberados fui direto até sua sala, a mesma está sentada mexendo no seu celular, vou até a cadeira da mesma e bato em seu braço.

- Meu Deus garota, que susto medonho!- ela coloco a mão no coração tentando se acalmar.

- Vamos almoçar?-

- Vamos!- ela pega carteira na bolsa e logo saímos da sala indo na direção da saída do campus, iríamos almoçar em uma lanchonete que vimos por ali perto.

Depois de andar uns minutos chegamos na frente da lanchonete, a mesma era bem grande e estava repleta de estudantes da faculdade. Escolhemos uma mesa no canto e já fomos fazendo nossos pedidos. Nari pediu dois hambúrgueres iguais, batatas e refrigerantes.

Estávamos mexendo em nossos celulares quando escutamos barulhos de risadas e um grupo de meninos sentaram na mesa ao lado da nossa, como sempre fazendo muito barulho!

Olho de relance e vejo os mesmos caras de mais cedo, o moreno alto, forte e tatuado, e o platinado. Logo dou uma cutucada em Nari e aponto com a cabeça para a direção deles, a mesma olha e logo revira os olhos.

- Mas que merda!- ela resmunga ainda mexendo no celular.

- Só vamos ignorar!

Olho novamente de canto de olho e vejo que os dois perceberam nossa presença e estavam cuxichando algo e olhando para nós.

No momento em que eu ia cutucar Nari a garçonete chega com nossos pedidos. Ela despeja nossa comida e logo sai.

- Vamos só comer e sair logo daqui!- Nari fala logo mordendo seu sanduíche.

- Você adivinha meus pensamentos- sorrimos e começando a comer em silêncio.

Eu realmente amo ser melhor amiga da minha própria irmã. Ela sempre foi minha válvula de escape, e sinceramente...não poderia ter uma melhor amiga melhor que minha própria irmã, sei que ela nunca vai me deixar, assim como eu nunca vou deixar ela.

Depois de pagar a conta nos levantamos para sair de lá, mas sinto um aperto leve no meu braço.

É nesses momentos que eu lembro de muitas coisas que aprendi quando morava no Brasil. Minha tia avó Amanda, me ensinou quando eu era adolescente que se algum desconhecido segurar seu braço na rua ou em qualquer lugar, você deve ser rápida, segurar o braço da pessoa e virar para o lado oposto, e se for preciso aperte mais até quebrar.

E era isso que eu tinha feito, e logo escuto um grito não tão alto e um gemido de dor.

- Oque quer?- pergunto ainda segurando seu braço com força.

- E-eu só quero falar com v-vocês- ele tentava falar mas a dor não deixava.

Logo percebo que o desconhecidos era o moreno de mais cedo. O boboca.

Solto o braço do mesmo com força, oque fez ele ser empurrado um pouco pra trás. Ele se recompõe e logo o carinha platinado vem em sua direção.

Olho para Nari que estava com um semblante assustada, mas existia um sorriso nos lábios, com certeza ela queria rir da cara do boboca. Ela segura minha mão e logo olhamos para a direção dos garotos.

- Fala logo oque você quer- falo seria olhando para o moreno.

- Nossa gatinha...você é forte- ele sorri de lado.

- Fala logo!

- Ok! Meu nome é Jungkook! Esse é o Namjoon- ele aponta para o platinado que faz reverência, mas os olhos grudados em Nari.

- Não ligo!

- Você é arrisca, mas enfim...Vai ter uma festa hoje anoite, para recepcionar os novatos- ele tira um papelzinho do bolso e me oferece. Eu ignoro.

- Não obrigada!- dou um sorriso forçado.

- Você é mesmo arrisca garota!

- Vamos Nana- puxo Nari.

Esses meninos bonitos acham mesmo que só por que são um pouco musculosos vão conquistar toda garota que aparecer. Idiotas!

(...)

Depois de um dia bem cansativo como esse tudo que eu queria era ir para casa e deitar na minha cama, mas Nari estava com pique para qualquer coisa que não fosse dormir. Já estávamos em casa, deixo minha bolsa em cima da mesinha já indo deitar na minha cama, quase lá, minha caminha, minha cama mac....

Sou interrompida por minha porta sendo aberta com tudo, logo vendo Nari com um sorriso nos lábios. Eu não acredito que ela interrompeu meu encontro com minha cama macia.

- Mimi, olha oque eu achei na minha bolsa- ela joga um papel na minha direção. A mesma logo fecha a porta indo para o meu lado sorrindo.

Pego o papel do chão e logo começo a ler, era o papel que o boboca tinha oferecido para nós na lanchonete.

- Não acredito que você interrompeu meu encontro pra isso.

- QUE ENCONTRO?- ela arregala os olhos.

- Com minha linda cama!

- Nossa, grande merda!- ela revira os olhos e pega o papel da minha mão.

- Vai se arrumar, vamos para essa festa! Não sei como esse papel apareceu aqui, vamos descobrir hoje!

- Oque? Nem fudendo! Eu não vou Nari!

- Por favor mana, eu faço oque você quiser!- ela faz um bico.

Mudo minha feição e dou um sorriso. Eu amo quando ela faz isso, eu amo me aproveitar dela!

- Ah é?

- Ah não, pra que eu fui inventar isso meu Deus- ela bate a mão na testa.

Ela respira fundo e logo fala:

- Eu faço!

- Então vamos!- dou um sorriso abraço a mesma forte, que agora esta gemendo de dor por um certo aperto no seu pescoço.

(...)

A casa era realmente bem grande, acho até que bem mais do que eu imaginei, na real era uma mansão aquilo. E sinceramente, eu me arrependi amagargamente por ter caído nos papos do satanás da minha irmã. Aquele cheiro de álcool, gente quase se comendo pelos cantos, jogando bebida pelos altos, gritando, jogando jogos idiotas. Mas até que uma bebidinha não seria ruim, até por que faz tempo que não bebo nada, e isso foi dito todo o caminho para cá, Nari sempre dizendo que eu não me divirto, mas que aqui a gente ia viver uma vida diferente. Só queria um dia de paz meu Deus.

Entramos na casa de mãos dadas, até por que a última coisa que eu quero é me perder da Nari no meio desse tanto de gente. Vejo Nari acenando para alguém. Como essa garota já conseguiu uma amizade só no primeiro dia? Eu não conseguiu nenhuma, ninguém da sala falou comigo, somente os professores, e foi só para dizer " Seja bem vinda Mina"

Vejo vindo em nossa direção uma menina baixinha, coreano e com um lindo sorriso no rosto.

- Nossa Nari, não sabia que vinha- ela abraça minha irmã e sorri.

- Foi difícil fazer a Mimi vim! Mas eu dei um jeitinho- ela sorri para mim com deboche.

- Então é essa a sua irmã?- a mais baixa fala sorrindo.

- Olá!- dou um sorrisinho tímido.

- Nossa você é mais linda do que falam-

- Obrigada!- agradeço.

Mas espera...do que falam??????

- Vamos beber algo!- Nari me puxa até uma bancada com várias bebidas. Olho para o lado e não vejo mais a garota amiga de Nari.

- Quem é aquela?- pergunto.

- É a Nae! É da minha turma, ela é bem legal- ela coloca uma bebida vermelha e muito cheirosa em minha mão.

- Beba isso, ta precisando.

- Cala a boca!- reviro os olhos e provo um pouco.

Aquilo poderia ser facilmente uma bebida vindo diretamente do céu, era maravilhoso!

- Nossa que delícia!- bebo todo o resto do líquido.

- Sim é muito!

Conversamos coisas aleatórias por um tempo até escutar barulhos de bolas pela casa. Com certeza são os garotos fazendo passes pela casa, bando de idiotas. Ignoramos e continuamos a nossa conversa, até que somos interrompidas por uma bola vindo em nossa direção.

Talvez seja o azar, um azar dos grandes, e sim! A bola ta vindo bem da direção dos copos. E tudo ta parecendo ser em câmera lenta, por que estou sentindo todo o líquido vermelho escorrendo por todo meu vestido, sim, vermelho, em um vertido claro, eu sei! Eu também quero chorar.

Mas não era só eu que estava nessa situação embaraçosa, Nari também tinha escolhido um conjunto claro. E talvez isso seja obra do demônio pra tudo dar errado na nossa vida.

Eu e Nari nos levantamos rápido logo olhando na direção que a bola veio. E advinha...eram os mesmo garotos, mas parece que a bola foi chutada pelo moreno irritante, e eu sei disso só pela cara que ele fazia. Que não era uma das melhores!

- SEUS IDIOTAS, QUAL O PROBLEMA DE VOCÊS PORRA?- Nari xinga em português, oque fez todos, inclusive os garotos olharem com um enorme "?" Em cima da cabeça.

- Nari eles não entendem!- falei baixo.

- Ah merda, eu esqueci- ela bufa e olha para eles denovo.

- SEUS IDIOTAS, QUAL O PROBLEMA DE VOCÊS PORRA- agora sim eles entenderam, que agora os dois estavam vindo em nossa direção correndo.

Tento passar a mão pelo vestido com a intensão de melhorar, mas parece que essa mancha não vai sair nem se eu fizer um feitiço. Olho para o lado vendo os dois bobocas olharem assustados para a gente.

- Me desculpem! Me desculpem mesmo!- o platinado fala se aproximando de Nari, a mesma logo desvia dele.

- O Jungkook não viu vocês! Né Jungkook- ele empurra o amigo com o ombro.

- Sim! Me desculpa!- ele se aproxima de mim.

- Você está bem Mina?- ele pergunta preocupado pegando um guardanapo em cima do balcão.

- Oque você acha idiota? Você derrubou bebida em mim, no meu vestido idiota- quase grito tentando me secar.

- Me desculpa! Me desculpa de verdade Mina- como esse garoto pode ser tão idiota. E como ele sabe meu nome???

- Como sabe meu nome?

- Andei pesquisando...

- Ah seu tarado stalker- faço carente para o mesmo.

- Oque? Não! Eu só estou enteresado em você!- ele sorri pegando mais guardapo.

- Não é só porque você é bonito que eu vou cair no seu papinho.

- Ah então me acha bonito?- ele sorri de canto.

Mas que garotinho mais atrevido.

- Oque? Claro que não! Você é normalzinho! Tem vários igual você por aqui- tento me justificar.

Olho para Nari que parecia brigar com o platinado, que pedia mil e uma desculpas para a mesma.

- Vamos embora Mimi- Nari me puxa para direção da saída.

Mas pela obra do incrível destino, acabamos tropeçando no corrimão da escada. Nem me pergunte o porque!

Não chegamos a cair, mas foi um belo beijo que demos no corrimão.

- Mas que merda!- falamos juntas e logo saímos dali furiosas.

É, esse primeiro dia ta sendo uma lástima!


Notas Finais


Vejo vocês no final de semana! Até logo e boas férias!

📜📙⚽️📚⚽️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...