1. Spirit Fanfics >
  2. A New Brother-(Babictor)(Loud) >
  3. Vim pra ficar!

História A New Brother-(Babictor)(Loud) - Capítulo 52


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura 🦋💗😘

Capítulo 52 - Vim pra ficar!


Fanfic / Fanfiction A New Brother-(Babictor)(Loud) - Capítulo 52 - Vim pra ficar!

Babi on.


Me afasto dele e saio da sala lentamente o deixando ali totalmente anestesiado por tudo que foi dito,sem reação, paralisado no mesmo lugar enquanto me assistia sair da sala,quando a porta atrás de mim bate seco as lágrimas e sorrio vitoriosa mordendo os lábios pra conter o imenso grito de satisfação que queria dar.


B:isso ae garota!- é o que me contento em dizer a mim mesma voltando a caminhar confiante sobre os saltos,claro que eu tinha bebido,além da conta,mas pode-se dizer que eu tenho uma grande resistência ao álcool, nunca ia me permitir beber mais do que eu possa e perder o controle de mim mesma,eu vivia com planos e teatros em mente, não perderia o controle assim tão fácil.


Pra mim era uma regra simples e clara,sempre ganhar então repetia a mim mesma mil vezes que quem age sem pensar é um estúpido, e tecnicamente eu não tinha mentido totalmente, eu falei verdades,fingindo estar bêbada,chorei,em partes de verdade,mas falei a VERDADE,isso não era errado, era?bom não sei, nem quero saber e tenho raiva de quem acha o contrário.


Entro novamente no salão e caminho até minha mesa,vendo os olhares curiosos de alguns abutres sobre mim, dona Angélica com um largo sorriso no rosto mais ainda tensa pude perceber,mas relaxa quando eu pisco pra ela despercebidamente e sorrio, então a vejo suspirar e ficar ainda mais radiante que antes do desfile.


B:acho que o que eu precisava mesmo era pegar um ar e tomar uma água já estou nova em Folha ! -garanto fingindo estar um pouco melhor e eles respiram aliviados.


J:Bárbara podemos conversar a sós?-pergunta minha avó e eu assinto,sem qualquer tipo de saudação amorosa,abraços ou beijos isso era besteira pra ela,essa é a avó que me lembro,sem carinho ou algo do gênero.


B:claro,venha comigo! eu também preciso falar com você sobre algumas coisas! -informo me levantando e sendo seguida por ela,caminho até meu camarim,um pouco afastado de fato e me sento num dos sofás ass que entro e ela em outro.  


J: que palhaçada foi aquela? -pergunta seriamente se referindo ao que falei no palco e eu respiro fundo.


B:pois estava falando sério,precisava de você aqui a muito tempo, antes do desfile começar,antes da campanha,antes de eu assumir,a empresa estava um caus!-desconverso e ela respira fundo parecendo se convencer.


Eu nunca seria sincera com ela sobre isso, falar que na verdade eu precisava dela anos atrás,quando eu precisava de apoio,de amor e concelhos,a falta que ela me fez afetou-me em uma escala inestimável mas simplesmente seria voltar a me sabotar se abrisse essas feridas novamente,seria tão humilhante cobrar a presença e carinho de alguém na sua vida ou com você sendo que ela mesmo não fez questão disso,se ela quisesse estaria ali,não teria escolhido me rejeitar.


J:o trânsito estava um horror Bárbara devia saber disso!- acusa referindo-se apenas ao desfile e eu assinto tentando não parecer me importar.


B:eu sei, mas também sei que você poderia ter vindo um dia antes e ter ficado em minha casa!-digo e ela nega de prontidão parecendo horrorizada com a história,cruzando as pernas elegantemente como eu e me encarando sem muita emoção. 


J:aquela não é sua casa! Sua casa é em Nova York,pra onde já devia ter voltado quando fez 18 e administrar a Matriz de lá! - respiro fundo e dou de ombros.


B:pois saiba que nesse momento esses não são meus planos !-digo apenas e ela parece se irritar com a resposta.


J: você não sabe nem ao menos fazer escolhas certas , do mesmo jeito que sua mãe!- frisa ríspidamente parecendo desgostosa e eu sorrio de lado cinicamente.


B: não se esqueça que está falando com sua chefe,então cuide o tom de voz e respeito !- digo com petulância e ele fecha seu semblante. 


J: você que me respeite garota pois eu sou mais velha e sua avó! - repreende se levantando e eu me levanto também.


B: então você me respeite também,goste ou não sou sua chefe,caso não lembre 83 por cento das ações são minhas, 6 por cento são de Vitória e 11 por cento seus,minha mãe quis assim,então também cuide como fala comigo porque dentro dessa empresa é apenas uma empregada como outra qualquer e me deve respeito assim como todos eles !-digo do mesmo tom e seus olhos denunciam a surpresa dela.


J: sempre soube que você não teria maturidade e caráter suficiente para reger essa empresa !- retruca e eu sorrio cinicamente como se suas palavras não tivessem ferido meu ego,como fizeram.


B:porque não?não vê como a empresa deu um salto nos lucros enquanto eu estive no comando, até mesmo antes de tomar posse,então já que o relacionamento de avó e neta não existe mesmo - digo fazendo uma pausa e respirando fundo - nos tratemos apenas como chefe e empregada mesmo,total e estritamente PROFICIONAL,e como sua chefe devo lhe dizer que cuide da empresa que comanda em Nova York porque andei olhando os relatórios financeiros e não estão na melhor fase da filial ! - digo seria e ela respira fundo se controlando pra não me dar uma bela bofetada na cara.


J:como quiser... Queen,sabe,mesmo que tente,com as roupas,jeito de falar, expressões,nunca será a metade da mulher que sua mãe foi,pode morrer tentando ! -diz friamente e se retira da sala sem mais demoras.


Me permito respirar fundo e sentar novamente quando meus olhos marejam e a vontade de chorar aflora em mim, passar por isso mais uma vez era estremamente difícil isso,tantas coisas juntas,na verdade tinha orgulho de mim por ainda tentar,e consegui,levar as coisas a diante.


B:velha cretina !- digo comigo mesma e respiro fundo me ajeitando no sofá engolindo o choro,ela não merecia isso,não merecia que chorasse por sua causa. 


Amanhã eu iria pra fazenda, Angélica estava pirando com isso,mandou que eu ficasse no quarto onde Emilly pousava quando ia pra lá,pois era maior e mais perto do quarto de Victor,então obviamente eu aceitei, minhas coisas mais essências levaria,mas tudo que era objeto decorativo comprei novo,não tiraria nada da casa da cidade,nunca se sabe quando ia querer dormir aqui de novo.


Tudo já em prontidão dentro de caixas e as roupas nas malas, Nanda ia ficar na casa da cidade,o que foi um alívio pois meu pai e eu ficamos mais tranquilos em deixar alguém de confiança cuidando da mansão,como assim não demoraria muito pra meu pai e Angel se casarem e eu,bom,só Deus sabe,se desse tudo errado eu voltaria e pronto.


(...)


Domingo 15:00 da tarde. 


Chego na fazenda e estaciono o carro na frente da casa mal me contendo de ansiedade,o peão que se encontrava próxima da entrada se aproxima ainda mais e me espera lhe dizer as ordens do que fazer então pego minha bolsa no banco ao meu lado e recoloco os oculos escuros quando mesmo abre a porta pra mim.


B:você pode levar as caixas e malas pra dentro? -questiono e ele assente sem me olhar nos olhos - depois pode estacionar o carro, por favor.-digo a ele entregando-lhe a chave sobre sua mão estendida.


Xxx:sim senhorita!- diz apenas fugindo novamente de um longo contato visual e sua timidez adorável me faz reparar mais nele,noto como ele era jovem e dono de um belo rosto,um sorriso acanhado enfeitava seus lábios e isso também me faz rir.


B:obrigada....- digo interessada mas ainda sem saber seu nome e ele sorri mais,agora parecendo mais calmo .


Xxx:Benjamin ,senhorita ! -termina minha frase e eu sorrio de lado cativada por quão melodiosa era sua voz. 


B:eu não confio em muitos nessa fazenda então depois de tirar as coisas do carro e estacionar ele me leva a chave, pessoalmente ! -digo quase num sussurro e me afasto piscando pra ele depois de subir o segundo degrau da escada vendo ele sorrir timidamente mais uma vez e assentir.


Pelas mensagens que Angel me mandou as 10:00 quando eles chegaram de volta Emilly já estava aqui com eles, nem preferiu ficar em casa,o que consequentemente não agradou nada a Angel que suplicou para que eu chegasse causando, então aqui estou eu MARAVILHOSA e com uma frase de efeito na ponta da língua,como sempre.


Entro na casa sem cerimônia me deparando com os três sentados na sala assistindo televisão entretanto agora me olhando, Emilly parecendo enraivecida, Victor completamente confuso sobre o porque de eu estar aqui e Angel que me encarava com os olhos brilhando intensamente, claramente adorando me ver.


B:é assim que recebem a nova moradora da casa e integrante da família ? esperava uma recepção mais calorosa! -digo sorrindo debochada vendo a feição de Victor se desesperar assim como a de Emilly.


E:moradora?- questiona e eu assinto sorrindo respondo-lhe em seguida.


B:com toda certeza e eu vim pra ficar!-afirmo jogando a bolça no sofá e me sentando em seguida cruzando as pernas com o típico sorriso sarcástico no rosto. 




Notas Finais


Look Babi:. https://pin.it/QIpaJj1

Já sabem né,que gostou já vai deixando um coment aí pra mim saber o que estão achando.


Eeee

Só falo uma coisa galera,agora é 🔥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...