1. Spirit Fanfics >
  2. A New Brother-(Babictor)(Loud) >
  3. Seu novo lado.

História A New Brother-(Babictor)(Loud) - Capítulo 54


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura ❣️😃

Capítulo 54 - Seu novo lado.


Fanfic / Fanfiction A New Brother-(Babictor)(Loud) - Capítulo 54 - Seu novo lado.

Victor on.


Quase três horas depois de seu Adinan chegar estávamos sentados a mesa prontos pra jantar,mesmo depois de conversar com Bárbara ainda não conseguia olhar em seus olhos nem manter um diálogo normal com a mesma,não era minha culpa,seria a reação de qualquer pessoa no meu lugar não tinha como voltar no tempo e não tinha como voltar a ser o que era.


Ela não parecia satisfeita com isso pois quando me perguntava alguma coisa possível de se responder com apenas sim ou não eu apenas assentia ou negava com a cabeça a fazendo bufar enraivecida e revirar os olhos despercebida.


Tinha um péssimo pressentimento sobre ela vir morar aqui,perto,o tempo inteiro a um passo de distância de mim,mesmo sabendo que ela não falaria a Emy o que aconteceu eu ainda temia que ela descobrisse de algum jeito o que aconteceu entre mim e Queen,ou talvez tivesse medo de me deixar envolver mais uma vez com ela.


Quando terminamos de jantar e caminhamos até a sala,me sento relaxadamente na poltrona de couro marrom mesmo sabendo que meu descanso ali duraria pouco tempo pois logo iria para meu quarto deitar.


V:amanhã a Emy vem almoçar aqui com Mariana espero que não tenhamos problemas.- digo e minha mãe assente sem me olhar pois os olhos estavam vidrados na televisão.


An : por mim tudo bem.-diz e Bárbara se levanta.


B:eu vou tomar um banho, arrumamos as coisas todas e eu ainda nem tomei banho - diz rindo junto de minha mãe e vai até o corredor sumindo de nosso campo de visão. 


V:bom eu vou me deitar,boa noite pra vcs dois - digo também me levantando e indo até meu quarto.


Me deito confortávelmente na cama e ligo o ar condicionado pois hoje esqueva bastante quente e liga-lo hoje seria essencial, devido ao cansaço não me demoro muito falando com Emy pelo celular, até porque ela viria no dia seguinte, então deixei o celular de lado, pela ainda falta de sono ligo a televisão num volume baixo e procuro um programa que me interesse,deixo em um seriado de investigação criminal qualquer e me escoro na cabeceira da cama.


Depois de quase uma hora alí começo a ter dificuldade em deixar os olhos abertos e pouco a pouco eles vão se fechando hora ou outra e a respiração vai ficando mais calma e regulada,então finalmente dormi.


(..) 


Acordo rapidamente pelo barulho de explosão que ecoa pelo quarto e em seguida alguma pessoa gritando "cuidado",abro os olhos assustado e olho em direção a TV vendo que o programa que olhava anteriormente tinha acabado e o que passava agora se tratava de atos terroristas muito provavelmente.


Desligo a televisão e suspiro frustado ao perceber que agora meu sono tinha desaparecido por completo novamente,tentei fechar os olhos novamente e relaxar mais nada adiantava então me levanto e saio do quarto indo para a cozinha na intenção de tomar alguma coisa pra relaxar e trazer o sono de volta.


Estranho o fato da luz estar acesa a está hora,02:30 da madrugada de acordo com meu telefone,me preparo pra ver a cena de minha mãe tomando água escorada na pia como de costume mais me equivoco,quando entro no cômodo vejo Bárbara sentada na bancada com uma xícara vermelha cheia de um líquido bastante quente dentro, constato ao ver o vapor que saía dele. 


Mas incrívelmente não é isso que me chama a atenção nem o fato de seu pijama ser bastante sexy, mas sim o fato de estar com olhos vermelhos e seu rosto banhado de lágrimas que ela limpou assim que me viu entrar,então automaticamente me sinto preocupado e me aproximo dela.


V:eii,o que foi? - pergunto sentando ao seu lado e ela nega com um sorriso triste nos lábios tentando me tranquilizar.


B:não é nada não! - diz baixo e a vejo beber um pouco do líquido que parecia um chá.


V:ninguém chora por nada!- rebato e ela suspira pesadamente. 


B:vou terminar de tomar esse chá pra tentar dormir.- tenta mudar de assunto e eu toco sua mão com firmeza.


V:você nem dormiu ainda?-questiono e ela nega então eu me preocupo mais - o que aconteceu?pode confiar em mim!- garanto e ela soluça se levantando rapidamente e me abraçando de repente.


B:quinta...seria o aniversário dela Victor!-diz abafado contra meu peito e meu coração aperta,então não precisa falar mais nada pra que eu entenda o que se passa,até porque eu mesmo já tinha passado por isso algumas vezes,era horrível.


V:calma,eu sei que dói mas fica calma - peço afagando seus cabelo enquanto falava calmamente em seu ouvido tais palavras. 


B:eu sinto tanta falta! - diz e eu assinto me identificando com a situação.


V:eu sei que sim! -digo e apenas permaneço na mesma posição a abraçando forte e tentando de algum jeito fazer sua dor diminuir.


Ela se afasta tempo depois sem falar nada e termina de tomar seu chá, prefiro não dizer nada também e apenas fico ali supervisionando seus movimentos,acabo servindo um chá pra mim também e tomo em longos goles. E então quando ela se lavanta do banco eu já havia terminado.


V:te acompanho até o quarto.- digo e ela assente caminhando a meu lado sem dizer uma palavra sequer. 


Quando chegamos em frente a porta de seu quarto paro ali e a espero entrar, então ela abre a porta mas segura minha mão antes que eu fosse pra meu quarto depois de lhe virar as costas,me fazendo virar pra ela novamente.


B:por favor fica,não me deixa sozinha, por favor Vic,não hoje! -diz com a voz embargada e os olhos cheios de lágrimas,parte de mim me gritava mandando ir pra meu quarto e deixa-lá mas a outra dizia que além de não conseguir dormir eu seria um merda se a deixasse sozinha nesse estado.


Então mesmo temendo que acontecesse novamente o que aconteceu no seu aniversário quando a vi assim também,eu fico,entro no quarto e tranco a porta pra não correr o risco de ninguém entrar ali muito cedo e me ver ali.


Ela se deita na cama e ergue a coberta pra mim a acompanhar,me deito ao seu lado e ela me abraça pela cintura, agora parara de chorar desesperadamente mais ainda saiam algumas lágrimas de seus olhos vez que outra.


V:se quiser falar sobre isso pode falar - digo fazendo carinho em seus cabelos e ela assente brincando com o dedo em meu peito descoberto.


B:como você fez pra seguir em frente ?você é forte, não te vejo mal nunca!- diz e eu sorrio sem vida alguma.


V:talvez eu finja bem!- sussurro e ela se senta ligando o abajur do lado da cama para me ver melhor.


B:e porque você finge sobre isso? - pergunta e eu respiro fundo,eu não era de meu feitio falar disso com ninguém. 


V: Queen ...vamos falar de você!- digo como se tivesse tocado em uma ferida minha,na verdade eu nem ao menos sabia falar sobre isso.


B:a.. tá bem!-diz um pouco envergonhada então notei que fui rude.


V:desculpe -digo respirando fundo e vejo ela me olhar atentamente me esperando continuar - ainda é difícil passar pelas datas,ainda juro ouvir ele gritando com o gado enquanto estou trabalhando, tenho saudade quando chega o dia dos pais,o meu aniversário,eu ainda sinto falta mas eu não sei, acho que eu só prefiro ignorar as vezes, porque eu sei que se deixasse vir a tona de novo eu não saberia lidar com isso nunca mais.-admito e ela assente segurando minha mão.


B:e Angel? vocês conversavam? se apoiavam ?- questiona e eu desvio o olhar mas ela segura em meu queixo me fazendo olha-la novamente. 


V:ela tentou , quis conversar comigo algumas vezes mais eu não quis, eu tinha que ser forte por ela,essa era minha obrigação, eu era o homem da família depois dele !-digo e ela se aproxima de mim quando minha própria voz embarga .


B:se não quiser falar mais tudo bem!- diz amável e eu assinto.


V:não tenho muito o que falar,eu sinto falta dele mas tenho uma sensação de dever cumprido, aproveitei ele o máximo que pude,fui um bom filho e sei que ele me amava,eu sinto muito sua falta mas eu precisei ser forte, a vida continuou sem ele e ele ia querer me ver feliz!- digo sorrindo de canto e ela toca meu rosto com a ponta dos dedos.


B:você não precisava ser forte o tempo todo, você podia ter falado com sua mãe teria sido bom pra vocês dois,você sentiu falta disso, e sabe que sim,você escolheu passar sozinho pelo que eu não queria ter passado!- diz cautelosa -as vezes tá tudo bem ter um momento frágil e se permitir sentir a dor!- diz e aquela frase mexe comigo,não me deixa triste,mas trás uma melancolia inexplicável e suavidade,a garota em minha frente agora não era a mesma Bárbara que era antes, então conheci uma outra personalidade dela que era linda,além da amante e garota complicada que conhecia,ela era uma pessoa incrível e o fato de ela se importar com a minha dor mesmo tendo a dela guardada no peito me fez sorrir e me sentir acolhido, por esse seu novo lado.





Notas Finais


Look Babi: https://pin.it/3GuCNI8

Gente só pra dizer no cap original tem 43 coments se bater o mesmo tanto a noite eu posto 2 ✨❣️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...