1. Spirit Fanfics >
  2. A noite de muitas consequencias - Emz x Poco - Brawl Stars >
  3. A noite em que tudo aconteceu...

História A noite de muitas consequencias - Emz x Poco - Brawl Stars - Capítulo 1


Escrita por: OctopusKing_Ofc

Notas do Autor


Queria fazer uma historia diferente então fiz essa de um só capitulo.

Capítulo 1 - A noite em que tudo aconteceu...


Olá, meu nome é Poco, eu sou de uma linhagem de familia musical em que defendemos pessoas e espiritos, separamos os n, ossos mundos com a música, isso é só uma lenda contada de geração em geração. Na verdade eu não acredito nessa bobagem, mas fasso, eu acho tudo isso tão superficial, e ficticio para existir.

Eu gosto de fazer oque eu quero, eu saio escondido. Mas meus pais nunca percebem quando eu saio, eu fico me sentindo um "astro", mas eu não quero esconder oque eu quero para mim.

Eu gosto muito da banda da bad randons, eu não quero tocar um simples violão, eu quero tocar uma guitarra. Então hoje eu decide que amanhã eu ia comprar um guitarra escondido, treinar com ela, e quando eu tocasse a primeira vez, fosse na apresentação que minha familia diz que é para proteger os dois "mundos". Então todo dia eu treinei e treinei, até que eu enfim fiquei bom.

Ainda tenho três mêses até o dia tão esperado, toda vez acontece quando o/a descendente completa 15 anos, eu não acho que irá acontecer nada se eu tocar meu proprio solo, eu sei que isso é erraado e tal , mas, meu coração diz para fazer oque eu quero. Então eu fui aperfeiçoando meu solo, o solo estridente.

E depois desses três mêses pude fazer oque eu queria, mostrar a ciadade, me revelar com quem realmente sou, uma pessoa sem medo, e ao mesmo tempo sem coragem, uma pessoa que segue seus instintos, e eu posso fazer oque eu quero ao meu bel prazer, pois eu que faço o meu proprio destino. É hoje que eu dito o meu futuro.

* Quando Poco terminou de tocar

Hoje é eu que faço oque eu quero

* Tremores

Oque? O que está acontecendo? Mas oque meus pais falaram é verdade? - eu disse olhado o chão.

Meu pai está falando algo, eu não consigo escutar, até que em um ultimo segundo ele estende a sua mão, e eu consigo escutar ele falar - Poco segura minha mão, tem uma cratera em baixo de você- eu cai

Eu estava desmaiado, até que

- você está bem? Olá? Olá? O- eu vejo sua expressão de preucupada e era um zombie. Eu me afastei rápido.

- porquê você está agindo assim?

Poco - você um- você é uma zombie? Mas como?

- que engraçado você hein...

Poco - mas porquê eu sou engraçado? Você é uma morta-viva.

- ha ha, você também é...

Eu olho minhas mãos- e... e... Eu sou uma caveira, mas porquê eu estou assim?

- ah, você está no reino dos mortos-vivos...

Poco - m-mas oque? Mas como?

- ora você está morto né? Isso é bem obvio. Você é engraçado, hum hum... E afinal qual seu  nome?

Poco - mas como eu estou morto?

- morrendo, obviamente.

Poco - m-mas eu morri?

- possivelmente, sim

Poco - atá, okay, então me esplica esse reino.

- atá, você é novo por aqui, agora eu entendi...

Ela ia me explicando como era o reino... E parando para reparar, ela é bem bonita.

- então é esse o reino.

Poco - atá, obrigado por me apresentar o reino.

- denada

Poco -  e a proposito, qual seu nome?

- é Emz, e o seu?

Poco - Poco, bonito o seu nome

Obrigada - disse Emz meio corada

Eu fui explorando o reino, até que eu encontrei novamente a vala sobria que Emz tinha me apresentado, disse ela que tinha lobisomens, frankstains, bruxas entre outras coisas. Eu sempre fui apaixonado por terror, e eu queria ter a sensação de como era viver em um "filme" de terror, só que na vida real, e agora que eu sou uma caveira, eu posso experimentar.

Eu encontrei um lago, que era bonito e meio sombrio, já que sou uma caveira eu posso experimentar. quando eu entrei, de primeira não via nada, até que depois de um tempo, eu vi uma criatura, que vivia neste pântano, eu fugi. Ufa, ainda bem que eu consegui fugir, entrei numa floresta que... Que... Saiu uma cabeça da floresta, no mesmo momento que eu a vi, eu fugi do vale.

Até que... Eu vi o templo espiritual, que todo mundo que quiseçe poderia ver os espiritos de visões antigas, eles eram os seres que habitavam aqui neste reino. Eu vi essas crituaras míticas, e lindas, surpriedentemente, eu to gostando deste reino.

Também tinha Emz, eu gosto dela eu admito, mas eu acho que ela nunca vai me notar como alguém que ela queira, eu acho, pois ela é a princesa deste reino

Emz - oi

Poco - oi

Emz - oque você tá fazendo?

Poco - explorando o mundo

Emz - nós estamos com bastante terremotos, eu só tenho uma pergunta, você era quem tocava a musica em que mantia os reinos em paz?

Poco - ahm, em tese, sim...

Emz - você tem tocar logo

Poco - porque?

Emz - se não os dois mundos vão entrar em guerra

Poco - ahm? Mas porque?

Eu me lembrei da ultima cena antes de cair (meu pai tentando me salvar)

Então eu me lembrei, eu não sei porque, mas eu tinha me esquecido de tudo, então peguei minha guitarra e fui tocar o solo para os mundos ficar em paz

Então toquei, eu flutuava enquanto tocava. E quando terminei eu vi entre os dois reinos o meu pai e falei - pai, oque eu fiz eu acho que não consigo reverter, minhas ações teve as piores consequencias, papai, querido papai, eu te amo muito, e monha mãe tambem, eu sinto muito pelo oque eu fiz. - então a fissura entre os dois mundos se fechou.

Então, pelo menos eu tenho a Emz.

- oi

Poco - o-oi?

- eu posso te reviver

Poco - oque? M-mas eu morri!

- é que eu sou o rei desse mundo

Poco - aham, e porque você iria fazer isso?

- ah, você prevalece a paz entre os dois mundos

Poco - aham, okay, eu aceito.

Poco voa a partir da terra e cai no chão

Pai do Poco - Poco?

Poco - pai?

O Poco e o pai dele se abraçam junto a sua mãe.

Emz também voa.

Poco - hã, p-porque você está aqui?

Emz - ah, eu pedi para vir.

Poco - mas como ele deixou?

Emz - ah eu sou filha dele.

Poco - ata

Pai do Poco - ele quem?

Poco - o rei do mundo espiritual

Mente do Poco - isso foi muito rápido, parece até que eu estou em uma historia que vai terminar com uma preguiça do autor.

* 4 dias depois.

* O pai do Poco está no hospital

Poco - pai, o senhor está melhor

Pai do Poco - não muito

Poco - o médico disse que-

Pai do Poco - eu não passaria de hoje

Poco - mas como o senhor sabe?

Pai do Poco - eu escutei a conversa, e... Tudo que você faz tem consequencias. Seja boas ou ruins, então boa noite filho.

Beeeeeep

Eu estava assolado com oque aconteceu, acabei de perder meu pai pelo oque fiz. Eu não parava de chorar, sentia meu coração batendo mais fraco, ele estava triste, eu não consigo mais continuar com isso, minha vida não é a mesma depois daquilo. Mas, eu tinha tocado a música mais poderosa, eu fechei a rachadura entre os mundos que precisavam disso, de tocar a musica. Então acabei com esse peso nas costas para os meus descendentes.

* 10 anos depois

Emz - amor tenha cuidado

Poco - eu vou pegar. Eu vou pegar.

Filho do Poco - ha ha ha...

Escrevi em um papel oque eu queria desabafar.

Então essa foi minha historia. Curta. Mas eu só quero que saibam tudo tem consequencias, boas, ruins, mas tem consequencias. Então não hajam por estinto e sem pensar, tente ver o futuro... Tente ver as consequencias.

                              Ass : Poco


Notas Finais


Essa historia não tem haver comigo, mas para vocês refletirem as consequências de tudo o que fizeram, e o que vão fazer


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...