História A Noiva do Drácula - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Romance, Vampiro
Visualizações 57
Palavras 569
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Não sei se irei me desculpar pela demora de outro capítulo novamente, pois já´fiz isso muitas vezes, e sempre voltava a demorar pra postar outro.

Sinto muito por estar fazendo parecer que não ligo mais para minha história, ou que estou abandonando tudo, mas quero que saibam que essa minha depressão me deixa desanimada para muitas coisas, como hoje, por exemplo: fiz um capítulo com apenas 500 palavras, coisa que nem o primeiro capítulo tem.

Me senti um pouco mal por isso, mas ainda assim quis postar porque me lembrei de ter lhes prometido que postaria todos os dias, mesmo que esse capítulo não fosse muito grande.

Espero um dia melhorar de todo esse desânimo que me cerca, e começar a fazer as coisas com o carinho e a dedicação que fazia antes - mesmo que não seja com tão boa qualidade que os escritores profissionais têm.

E espero muito um dia conseguir.

Capítulo 37 - Capítulo 37


Fanfic / Fanfiction A Noiva do Drácula - Capítulo 37 - Capítulo 37

Ivan olha atentamente para Luana. Ela parecia mais que disposta e persistente em ouvir o resto daquela historia. Seus olhos fixos o encaravam de volta, e ele não tinha a menor duvida de que ela não sairia dali enquanto não soubesse.
Ele suspira, depois olha para a porta do quaro de David, segurando a mão de Luana.

- vamos para a sala de esta

* * *

David acorda abruptamente. Novamente conseguira dormir, mesmo que já estivesse acostumado a passar inúmeras noites acordado. Aquilo estava acabando com ele, mas, de alguma forma, estava conseguindo ter um pouco de descanso.

Ele olha para o lado, perto da porta. Poderia ser impressão sua, mas tinha quase certeza que alguém estivera ali, o observando. E parecia ser alguém parecido com um anjo, pois sua presença o deixara mais tranqüilo e sossegado. David se levanta e passa a mão no cabelo. Seria aquela pessoa Luana?

Não, ele pensa. Ela o odiava e queria manter distancia dele sempre que possível. Seria um tolo se pensasse que, por uma única vez, Luana quisesse estar ao seu lado. Ele era um monstro. Um monstro que poderia machucá-la a qualquer momento, mesmo que não fosse essa sua verdadeira intenção.

Se sentira bem e especial por ter conseguido o que queria naquela noite quando fora ao quarto dela, mesmo que ela o chamasse de Alan. Pudera desfrutar do delicioso sangue de seu pescoço e a amado loucamente, sentindo que ela correspondia. Contudo, sabia que aquilo não poderia continuar por muito tempo, principalmente agora que ela já devia saber. Amava Luana, e não conseguia se ver sem ela nem sequer por um instante, mas já estava quase desistindo daquilo tudo. Ela nunca o amaria, era um fato. Queria se vingar de Alan de qualquer maneira, mas ainda assim estaria afastando-a mais ainda de sua vida.

David se levanta da cama e olha novamente para o quarto limpo, que outrora estivera sujo de sangue e com todos os móveis quebrados. Não sabia por quanto tempo continuaria com aquilo, mas já estava na hora de tomar um outro rumo em sua vida, ou enlouqueceria para sempre.  

* * *

– Vlad estava cada vez mais obcecado por Katherine, a mantendo sempre em segurança, e quase enlouquecendo por pensar o quão perto estava de nosso pai chegar da capital. E mantendo-a cada vez longe de mim, claro – Ivan completa com amargura.

– Ele sabia dos seus sentimentos por Katherine? – Luana pergunta.

Ivan suspirou pesadamente.

– Sempre desconfiei que sim – ele responde. – Nunca nos deixava sozinhos, se ao menos eu lhe dirigisse o olhar, Vlad me encarava mortalmente. Aos poucos, fui perdendo meu irmão para um ser diferente. – Ivan balança a cabeça, frustrado.

Luana olha para ele com compaixão. Deve ter sido horrível para Ivan ver seu irmão mudando cada vez mais ao ponto de parecer quase um desconhecido. Nunca fora de se envolver muito em assuntos que não lhe dissessem respeito, mas não havia mais escapatória; ela queria saber daquela história mais do que qualquer coisa no mundo. Afinal, tudo que ouvira até ali fazia parte de sua vida, por causa de David.

Luana torce os dedos sobre o colo.

– Conte-me, Ivan – ela pede num murmuro.

Ivan assente com a cabeça.

– Papai voltaria da capital exatamente em uma hora – ele diz com a voz tremida e a boca ressecada. – E foi exatamente nesse tempo em que Katherine ficou pronta para dar à luz a David.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...