1. Spirit Fanfics >
  2. A nossa música (Bakudeku)(BNHA)(Katsudeku) >
  3. Conhecido.

História A nossa música (Bakudeku)(BNHA)(Katsudeku) - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Pronto!

Aqui o capítulo que tanto queriam!

Hum!

Beijo procêis~(- 3 -)~

Capítulo 8 - Conhecido.


Izuku Midoriya

Se levantou e calmamente foi até o banheiro,encarou o seu reflexo já sabendo como estava,não se surpreende mais,amanhã vai acordar feito um morto-vivo,pois está com enormes olheiras e uma expressão muito cançada,faz tanto tempo que não se sentia assim,tão acabado,tão quebrado,da última vez que se sentiu assim tinha 17 anos,bem,agora tem 23 e não era para cair no mesmo truque,porém ver o loiro,ouvir a voz,o apelido que ele lhe deu quando ainda eram simples crianças…isto lhe fez lembrar das coisas que passou por essa simples amizade,quer dizer,isto que já foi uma amizade,porquê agora não sabe mais o que são,talvez nem mesmo conhecidos podem se considerar.

Jogou um pouco de água no rosto se esquecendo dos seus problemas,agora tem qeu focar no fato de que,é uma vida nova,com novas oportunidades,precisa viver dia após dia mantendo em mente que sua vida e a das pessoas que ama são mais importantes do que uma paixonite de adolescência,e que,o que sente por Katsuki não é amor,mesmo que seu coração lhe diga que é,não é,é doentio,é nojento,pelo menos para aquele garoto de 17 anos que era espancado com socos e palavras todo dia,agora realmente não sabe se aquele loiro ainda existe,e espera muito que,se existir,não chegue nem perto de si.

Foi em direção a porta do quarto assim que sua barriga roncou com força,deveria ter pensado melhor,não comeu nada no jantar e está morrendo de fome em plena madrugada,que lindo Izuku!

Abriu-a,e assim que a fechou,seus olhos pararam em um certo alguém,porquê tinha que ficar no quarto em frente ao dele?Será que ainda dá tempo de trocar?Puts!

Apressou o passo praticamente correndo pelo corredor assim que o loiro se aproximou de si,porém não foi muito longe visto que ele segurou o seu pulso com força antes mesmo de ultrapassar o quarto de Kirishima.

Foi prensado contra a parede e largou um grunhido de dor quando suas costas bateram nela com muita força.

-VOCÊ VAI ME OUVIR!

-NÃO VOU NÃO!

-VAI SIM OU SE NÃO EU V-

-Vai o quê?Vai me bater?Quero ver Katsuki!Bate!-Ambas mãos saíram de si,levou as suas próprias até seus pulsos os massageando,ele ficou bem mais forte do que lembrava,mas não é como se isto lhe importasse,afinal vê que ele não mudou tanto em psicológico como em aparência.

-Eu não vou te bater,porra,só quero conversar,mas toda vez que eu tento você não me dá uma abertura,não me dá uma chance,só uma conversa caralho!Uma conversa e…se você quiser,eu te deixo em paz.-O analisou buscando algum resquício de mentira,mas os olhos mostram certeza e talvez esteja vendo demais,mas tem um pouco de insegurança neles também.

-T-Tudo bem,mas n-não vou demorar muito.-Disse,logo depois um sorriso ladino se fez presente no rosto do maior lhe deixando levemente atordoado,ignorou esse sentimento intruso e o acompanhou até o quarto dele.

Logo que entraram as luzes foram acezas,é bem mais arrumado do que pensou que seria,as paredes são vermelho vinho e o chão tem uma carpete de cor preta,alguns pôsters de bandas de rock e pop estão pendurados nas paredes,"Imagine Dragons","AJR","Panic!At The Disco",o gosto musical dele até que não é ruim,muitos cd's de músicas e filmes estão em cima do móvel que fica abaixo da televisão também,talvez ele não tenha reparado,mas a gaveta do guarda-roupa está meio aberta,e tem quase certeza de que aquelas dezenas de plásticos são camisinhas lá dentro…Katsuki sendo Katsuki.

O observou sentar na cama e logo após as rubis se fixaram em si,fazendo sinal para que fizesse o mesmo e não muito confiante,apenas se sentou bem afastado do loiro,tipo no final da cama,pois se pudesse estava no cafundéu do Judas mas não aqui.

Longos minutos de silêncio se passaram lhe fazendo ficar cada vez mais ansioso,porquê ele lhe chamou aqui afinal!?

-S-Se você n-não vai falar nada então e-eu vou sai-

-Me desculpa.-Respirou fundo tentando manter o raciocínio.

-Só isso que tem pra dizer?-Ele apenas abaixou a cabeça fitando o chão,lhe deixando sem resposta,estava preparado para se levantar e sair quando a voz carregada de culpa e desespero ecoou pelo vão.

-Me perdoe,de coração,eu sei que tudo o que te fiz passar todos esses anos foi horrível,eu sei que eu errei e eu estou tentando mudar,não sei porquê fiz tudo aquilo,não sei porquê te bati,nem te ofendi com as minhas minhas palavras,mas hoje eu tenho ciência que o que eu fazia não era humano,não era certo,que eu sempre fui um puta escrôto desde parte da nossa infância,e agora,te ver de novo me deu expectativas de consertar isto,te ver de novo me faz querer que você me aprove,aprove a pessoa que estou tentando me tornar e deixe a que já fui,eu só quero seu perdão Deku,eu preciso ser perdoado,não importa pelo que seja ou o que você pense de mim,eu preciso saber que estou limpo para poder continuar.-Algumas lágrimas desceram pelas bochechas do loiro o fazendo engolir em seco,ok,não está crendo nisto,não está crendo no que está a sua frente.-Você me perdoa Deku?

-E-Eu…-Engoliu em seco mais uma vez,não sabe o que dizer,ele lhe pegou de surpresa,ok Izuku,respira e fale apenas o que tem de falar.-Eu…te perdoo.-Um sorriso de canto se fez presente fazendo uma faísca de alegria se acender em seu coração,faísca essa que apagou imediatamente,pois não é mais o Izuku fantasioso e infantil de antigamente,tem de manter sua dignidade,custe o que custar.-Mas não completamente,primeiro eu quero ver de que Katsuki Bakugo que estamos falando,eu quero ver se você mudou o suficiente para se tornar digno de perdão,não do meu exatamente,mas do de qualquer um.-O maior assentiu e logo depois soltou um suspiro pesado.

-Eu…quero poder falar com você como os outros falam também,quero conversar e manter uma boa relação,porquê…porra,estamos vivendo na mesma casa agora,então poderíamos…recomeçar?

. . .

-Não.-Ele ergueu uma sobrancelha confuso,isto é o que ele não sabe,ele não sabe que,também mudou,mudou muito.-Não dá pra recomeçar uma história como essa Katsuki,recomeço quer dizer vir do zero,fazer tudo outra vez,de novo,e não dá pra esquecer,não dá mesmo pra esquecer tudo o que já aconteceu e só ir pra frente,levando,não é assim que funciona,eu quero manter uma boa relação sim,mas por enquanto,vamos nos contentar com o status de "conhecidos" e mudar conforme o andar da carruagem,não se sinta ofendido,mas eu não posso e nem sei como confiar em você,não consigo o fazer sendo que toda vez que tento as imagens de tudo o que passei me vem a cabeça,isso pode terminar de qualquer jeito,menos como um recomeço ok?-Os olhos meio relutantes foram indo de si até o chão enquanto ele mantinha uma expressão desconhecida.

-Tudo bem,eu entendo…

-P-Preciso de alguém pra me atualizar sobre os babados dos últimos anos também.-Disse e logo após ouviu uma risada curta seguida de um sorriso de canto.

-E você ein seu calango!?Canta pra caralho e eu nem sabia!-Disse ele lhe dando um soquinho no ombro e lhe fazendo soltar uma risada longa.-Eu vi que você ia assaltar a geladeira,vamos?-Assentiu,saíram do quarto e foram para a cozinha,onde ficaram jogando papo fora por cerca de uma hora até irem dormir,e o novo,o inusitado,é que…

Agora se sentia bem em ser apenas um conhecido.


Notas Finais


Beijo procêis~(- 3 -)~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...