1. Spirit Fanfics >
  2. A Nova Chapeuzinho Vermelho >
  3. Era uma vez...

História A Nova Chapeuzinho Vermelho - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Era uma vez...


Fanfic / Fanfiction A Nova Chapeuzinho Vermelho - Capítulo 2 - Era uma vez...

***

P.O.V Isis Yasmin D'Ávila

***


__ Nem pense em entrar na floresta.

Essa é a primeira coisa que escuto de meu pai quando volto para Monte Verde, depois de 7 anos fora.

Vivo em um país dividido em cinco grandes distritos: Monte Alegre, Monte Verde, Monte Azul, Monte Fortaleza e Monte do Lobo.

O distrito Monte do Lobo é o distrito mais próximo do Monte Verde, enquanto os outros ficam a quilômetros. Há uma floresta entre os dois distritos. É como uma faixa florestal que divide os dois distritos, o que gira em torno de milhares de metros de floresta entre os dois.

A floresta é proibida, ninguém entra.

Há quem diga que é por causa dos lobos, por isso o nome do distrito Monte do Lobo. Muitas pessoas dizem que naquela área há lobos e que matam todos que entram na floresta.

Pra mim é tudo mentira.

Não acho que os lobos sejam maus como falam, até porque já encontrei um uma vez.

Eu havia tropeçado em uma armadilha e caído em um rio, o lobo entrou na água e me tirou de lá, antes que eu morresse, tirando o fato de que ele se transformou em humano depois.

Eu virei amiga dele e passei a visitá-lo sempre, até eu ser mandada para o Monte Fortaleza, onde morei sete anos com minhas tias.

Peter Campbell não é meu verdadeiro pai, eu nunca o conheci, só sei que minha mãe nunca aceitou que eu recebesse o nome Campbell, então recebi o nome de solteira dela.

Meu nome completo é Isis Yasmin D'Ávila, mas prefiro Isis. Minha avó sempre me chamou de Lírio, nunca soube porquê. Tenho 17 anos, faço 18 em alguns dias.

Eu nunca questionei porquê fui mandada para outro distrito, nem porquê quando voltei, minha mãe tinha hematomas por todo o corpo, mas sabia que algo estava errado.


***

__ VOCÊ É IDIOTA?!__ Escuto minha mãe berrando no andar de baixo.

Me levanto de minha cama e caminho até a escada em espiral, que dava uma vista exata de tudo o que acontece na sala.

Meus pais estão brigando sempre, mas dessa vez parece diferente.

__ Você mentiu pra mim por todos esses anos!__ Peter grita em resposta.

Minha mãe passa a mãos pelos cabelos escuros, com um certo número de fios brancos, enquanto caminha até a janela para respirar ar puro.

Antes que ela pudesse chegar, Peter pega sua arma e atira em minha mãe, que cai morta no chão.

Soltou um grito assustado e corro para meu quarto, ouvindo Peter subindo as escadas correndo.

Pego a primeira capa que me aparece e pulo da janela, correndo diretamente para a floresta, que ficava nos fundos da casa.

Meu corpo corria o mais rápido que podia, enquanto minha consciência lutava. Minhas bochechas já estavam molhadas pelas lágrimas e não eu sentia meu coração em pedaços.

Minha mãe não podia estar morta.

Fiquei 7 anos sem ela e quando volto, Peter mata ela? 

Não, isso não pode ter acontecido.

Quando já estava longe o suficiente, paro para respirar um pouco e vestir minha capa vermelha.

Eu não reconhecia o lugar onde estava, nunca fui tão fundo na floresta. As árvores eram mais antigas e tudo tinha um ar mais sombrio, como se indicasse que eu deveria fugir daquele lugar com medo.

Escuto gemidos de dor e logo escuto rosnados.

Coloco meu capuz e me aproximo, me escondendo atrás de uma árvore.

Um homem com vestes de caçador havia acabado de ser morto por um lobo grande, de quase 3 metros de altura, pelos negros e olhos vermelhos cor de sangue.

Rosnados atrás de mim me fazem me virar e encara sete lobos menores do que o lobo negro, cada um com cerca de 2,5 metros de altura. Eles apenas rosnavam, o que chamou a atenção do lobo negro, que se aproximava com cautela, mas antes que ele se aproximasse mais...

__ISIS YASMIN D'ÁVILA, APAREÇA IMEDIATAMENTE!__ Escuto Peter berrando em algum lugar.

Minha audição sempre foi uma das melhores, chegando a ser anormal. Minha mãe dizia que era normal.

Sinto meu corpo esfriar e meu coração errar uma batida, demonstrando meu medo. Por um momento esqueço dos lobos e corro em direção contrária a Peter, rumo a um rio mais para dentro da floresta.

Por incrível que pareça, os lobos não estavam atrás de mim, simplesmente desapareceram.

Continuei correndo por alguns minutos, até pisar em uma armadilha que prende meu pés por correntes, me fazendo ir direto para o chão.

__ Droga!__ Resmungo tirando o capuz e tentando a todo custo tirar as correntes que estavam me machucando, a ponto de deixar grandes marcas vermelhas em meus pés.

Nunca me dei bem com qualquer coisa que de prata, principalmente correntes.

Me levanto depois de tirar as correntes, mas sou impedida de correr, quando escuto um tiro e depois uma dor agonizante no ombro.

Caio no chão e antes de fechar os olhos, vejo Peter me olhar com um sorriso feliz e ao mesmo tempo maníaco e antes de ir embora disse:

__ Isso foi pela traição de sua mãe, pequena loba.

Em uma situação dessas, outra pessoa em meu lugar teria desmaiado. Como não era o caso... Bom, eu não desmaiei. Eu sentia tanta dor, que seria incapaz de fazer qualquer coisa.

Fecho meus olhos e sinto as lágrimas molharem meu rosto, enquanto eu lutava internamente para não gritar.

Eu sentia meu ombro latejar cada vez mais, enquanto o sangue saía pela ferida...

Escuto barulhos e logo uma loba branca de 1,2 metros de altura aparece em meio as árvores. Ela vem até mim e cheira minha ferida, logo lambendo minhas lágrimas em minhas bochechas, me arrancando pequenos sorrisos, apesar da dor agonizante.

__ Vá com calma.__ Pedi com um sussurro.

Ela me encarou e logo começou a dar leves empurradas, como se quisesse que eu me levantasse.

Não reclamo daquilo, afinal eu precisava de ajuda.

Me sento sentindo todo o meu corpo protestar de dor, mas aguento firme e me levanto, me sentindo zonza. A loba se abaixa um pouco e faz um movimento, indicando suas costas.

Caminho até ela e subo em suas costas. Me deito para a frente e me seguro firme em seu pelo. A última coisa que me lembro era de ver meu sangue no chão e da loba começar a correr, antes de tudo ficar escuro.





Notas Finais


E só uma curiosidade.

Eu tenho uma playlist para ouvir só quando estou escrevendo.
Esse capítulo eu escrevi ouvindo a música:
🎶 Nightcore__Pretending.🎶


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...