História A nova Hinata Hyuuga- Dama da meia noite - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Visualizações 236
Palavras 2.703
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente, me desculpe pela demora. Não vou listar motivos. Esse cap foi difícil de escrever e espero que vocês gostem muito. Fiquei temerosa se tudo não ocorreu cedo\rápido demais e se se encaixou no que eu queria passar. Queria avisar que acabou a enrolação. Agora começa o 'quebra pau' e espero que voçes gostem. Tem uma coisa que eu queria falar mais vou deixar lá embaixo. bjs Marte.

Capítulo 12 - Capitulo 11- Entre a lua......e voçe


 Hinata e Sasuke caminhavam lado a lado pelas ruas de Konoha. O tempo favorável trazia varias pessoas as ruas e com isso, varios olhares foram parar na dupla. Hinata não se importava muito com isso, toda sua vida fora marcada pela atenção alheia, por ser a herdeira do clã Hyuuga e não por ser a Hinata, aquela menina doce e tímida. Ela já tinha superado isso a muito tempo.

 

 Sasuke sentia o peso do julgamento, as pessoas de Konoha eram tudo, menos discretas. Se ele já chamava atenção, imagina com Hinata do lado? Olhou para a menina que se encontrava ao lado, a diferença de altura era enorme. Hinata quase não batia em seu ombro e de repente, parecia uma daquelas flores que a mãe cultivava, aquelas belas e frágeis, que necessitam de ser protegidas. Não que fosse ser ele a proteger. Hinata como herdeira de um clã, provavelmente tinha varios partidos e.......

 

 Cerrou os olhos em direção a menina, que vendo que estava sendo observada, corou levemente.

 

 'Seria uma perfeita esposa' concluiu e mesmo que não quisesse, pensou em como ela seria perfeita para reerguer o clã ao seu lado. Mesmo não sabendo o motivo, descartou a ideia permanentemente. Hinata não era para si.

 

 A dona dos pensamentos de Sasuke franziu o cenho. O Uchiha tinha lhe olhado com expectativa e depois, com o olhar duro, desviou, se tornando aquela rocha impenetrável. Tentando não prestar atenção nas atitudes do outro, avistou a barraquinha que tanto queria ir. Sem prestar muito atenção no ato, pegou a mão de Sasuke e puxou em direção ao local, só se dando conta do ato quando quase tropeçou ao não conseguir mover o menino, que continuou parado no mesmo local.

 

 Percebeu a gravidade da situação no seguinte momento, onde Sasuke olhou para ela e depois para a mão pequena, que estava grudada na sua. Hinata ficou parada, esperando o próximo movimento do moreno, por que, bem, não sabia realmente o que fazer, já que não queria que Sasuke soubesse que estava gostando do toque. E ela sinceramente não sabia o que isso significava.

 

 Quente, macia, pequena. Essa eram a características da mão de Hinata e Sasuke teve vontade de roçar as pontas dos dedos na pele, para ver se era macia mesmo. Mas soltou depressa, como se o toque queimasse, e de fato, queimava. A primeira vez que tinha uma vontade como essa e tudo estava tão confuso, não sabia como se sentir com a menina ao lado. Caminhou em direção a barraca, deixando a azulada para trâs.

 

------------------------------------------------------------------------------------

 

 Caminhando pelas ruas de Konoha também se encontrava Naruto. O sorriso fazia parte da expressão feliz que esse exibia. As ruas cheias de comerciantes e crianças alegrava seu coração. Todos os momentos de tristeza pareciam ter passado e mesmo que ainda lhe resultasse alguns pesadelos, ele estava feliz. Todos o reconheciam, tinha mais amigos que achava ser possível e ao seu lado andava o amor, Sakura, que no futuro iria se casar consigo para terem uma família feliz. Nada parecia estragar a felicidade desse plano.

 

 Só que, como nada era perfeito, a relação de anos entre ele e Sakura parecia se deteriorar. Desde que começaram a namorar, Naruto sabia que a rosada ainda amava o antigo companheiro de time, mesmo assim, insistiu, no fundo tinha esperança de alcançar um sentimento reciproco por parte dela. Ledo engano. Apesar de se darem bem, o clima entre eles parecia mais de amigos/irmãos e ainda parecia pesar a cada dia o fato da menina amar Sasuke. E, ao contrario do que pensava, ele queria ser retribuído na mesma intensidade, pois não gostava de se sentir a segunda opção da rosada.

 

 Então, para resolver - ou pelo menos tentar - resolveu convidar a rosada para um encontro, onde entrariam em um clima romântico e tudo se resolveria. Mas, primeiro....

 

 -Um lamem de porco, Oji-san! E voce Sakura-chan, vai querer o que?

 

 'Comer' pensou.

 

 Bem perto do lugar onde estavam, Hinata se sentava nos banquinhos que la existiam. O local pequeno contribuía para que ela e Sasuke se sentassem juntos, e mesmo que existisse um banco do lado do moreno, a menina preferiu sentar um pouco mais afastada, por que o clima do acontecido anda pesava sobre si. Uma idosa que trabalhava no local sorriu gentilmente para os presentes.

 

 -O que iram querer crianças?- perguntou, fazendo Sasuke franzir o cenho pela palavra 'criança'

 

 -Um porção de bolinhos de arroz, por favor.- disse a azulada. O moreno ao seu lado pediu a mesma coisa. O silencio que se formou entre eles, depois que a senhora se afastou, não era nada incomodo. Naquele silencio, Sasuke conseguia ouvir levemente a respiração da moça ao seu lado. Era uniforme. Nada precisava ser falado para que ele soubesse que ela estava ao seu lado. A presença dela já parecia gravada na sua existência, e duvidou que algum dia ela fosse mesmo invisível  na infância. Talvez, ele que tinha se focado tanto no seu objetivo que tinha se esquecido do mundo ao redor. Hyuuga Hinata não parecia uma menina que pudesse ser esquecida.

 

 O momento parecia tão simples e mesmo assim tão confortável que se esquecerão de tudo naquele momento. Pareciam coisas besta que não precisavam ser pensadas naquele momento. Uma hora ou outra, trocas de olhares aconteciam, como se fosse normal, e de fato era, mas mesmo assim os dois agiam como se fosse o um erro, mas que não pudessem evitar.

 

 Já bem alimentados, saíram da barraca com vários 'adeus' e 'boa sorte' da velhinha. Caminharam mais um pouco e a 'ficha' parecia cair sobre os dois. Eles gostavam um da companhia do outro. Mas, o que isso significava?

 

 Seguiram em silencio em direção as suas respectivas casas. O caminho para o clã Uchiha era no mesmo caminho que dava em direção ao do clã Hyuuga, lembrava Sasuke, que tinha a impressão de esta - como um verdadeiro namorado - levando a Hyuuga para casa. Andava lado a lado, próximos o bastante para parecerem que estavam juntos. O caminho tinha uma vista linda para o rio que atravessava Konoha e Hinata não conteu a vontade de descer a ladeira que dava acesso ao píer que lá tinha.

 

 O vento batia em seu rosto e balançava seus cabelos, o cheiro que residia no ambiente fazia a azulada se encantar ainda mais com o ambiente. Sentiu a presença de Sasuke ao seu lado e involuntariamente falou.

 

 -Muito bonito, não é?- e realmente pensou que não receberia resposta, mas para sua surpresa, Sasuke respondeu.

 

 -Sim- e ficaram lá, observando a paisagem.

 

------------------------------------------------------------------------------------
Naruto não era - tão - idiota como as pessoas diziam. Ela sabia, não, ele sentia, que Sakura tentava prestar atenção em suas palavras, mas que o pensamento dela estava em outro lugar. E ele apostava que sabia aonde.

 

 -Ei, Sakura-chan, você percebeu como Hinata-chan mudou, ne? Sei lá, ela até parou de gaguejar.....-falou distraidamente, enquanto andava pelas ruas de Konoha, lembrando da menina de cabelos azulados.

 

 -A Hinata? - se perguntassem para Sakura, ela diria que esse era o ultimo tropico que Naruto iria comentar. A verdade é que ela se sentia estranha falando dela. Desconfortável.

 

 -Sim, a Hinata-chan, tebbayo!- falou Naruto, não percebendo como a rosada escondia as mãos atras das costas e forçava um sorriso.

 

 -É...é. a Hina-chan mudou um pouquinho, mas, por que? Você nunca prestou muita atenção nela- questionou -ela gostava de você, mas acho que era só uma paixonite de criança e ela já 'desencanou'. Ela era uma das únicas que não amava o Sasuke-kun.

 

 -NANI?- o loiro parou de andar, prestando atenção na fala da outra. Como assim a Hinata gostava dele? Dele? DELE?

 

 Sakura ficou vermelha de irritação. Por que ele quer saber? Ela que era sua namorada - futura noiva - agora. Não tinha por quer se ater com um fato tão insignificante.

 

 -Não intendo por que isso é tão importante, Naruto! Ela provavelmente já desencanou de um baka como você- e deu as costas e começou a caminhar para longe dele. Surpreso com a ação da namorada, ele a seguiu.

 

 -Espera, Sakura-chan..explica isso direito, dattebayyo!....- sem sucesso. Sakura parecia determinada a não ouvi-lo. Tentou durante todo o caminho. A menina parecia a ponto de socar alguém.

 

 Caminhando sem direção, Sakura só queria se afastar de Uzumaki Naruto, mas, ao mesmo tempo mataria ele se ele parasse de a seguir. Complicado? Não muito. Em seu pensamento, ele era seu namorado, tinha obrigação de se segui-la e se importar. Para que ele queria saber se a Hyuuga gostava - ou tinha gostado - dele? Ele estava compromissado consigo, isso não iria mudar.

 

 Continuou seguindo pelo calçadão que dava acesso ao rio de Konoha, onde uma bela paisagem de cores laranjas, de vários tons diferentes, adornava a paisagem. Naruto a seu lado tinha ficado subitamente quieto. Continuaram andando, agora em um ritmo mais devagar, aproveitando a brisa fresca que passava por ali. Até que o loiro ao seu lado chama sua atenção.
 
 -Ei, Sakura-chan, olhe ali, é o teme e a Hinata-chan- disse apontando.

 

------------------------------------------------------------------------------------

 

 Sakura não podia acreditar no que seus olhos viam. Hinata. Sasuke. Hinata e Sasuke. Juntos. Duas pessoas que nunca tinham se falado antes. Simplesmente juntos. Isso não era possível, tinha alguma coisa estranha, não era possível que Sasuke estivesse daquele jeito com alguém que  ele não conhecia. Mesmo eles, seus amigos, ele era introspectivo e ficava o mínimo possível junto. Imagina lado a lado daquele jeito.

 

 Como se se dessem conta que eles estavam sendo observados, Hinata e Sasuke se viraram, prontos para irem embora, e viram Sakura e Naruto, os observando-os com espanto. Mesmo com vontade de virar a cara e sair andando por cima da agua, e evitar um encontro provavelmente desconfortável, Hinata seguiu em frente e mesmo que não entendesse muito, gostou de ter Sasuke ao seu lado em um momento como esse, além de ser uma coisa que desestabilizaria a Haruno completamente.

 

 -Ei Teme, Hinata-chan, o que vocês vazem aqui?- perguntou Naruto com inocência- Não me diga que estão em um encontro também!- completou, não vendo quando a futura esposa do seu lado, cerrou o maxilar.

 

 Mas Hinata viu. Ela não entendia como a ex-amiga podia ser assim.....Ugh. Ela nem gostava de falar coisas assim; Como ela podia gostar do Uchiha - E estava na cara, por ela, que tinha passado anos amando platonicamente uma pessoa, reconhecia o olhar de completa devoção que Sakura direcionava a Sasuke - e ainda estar prestes a se casar com Naruto. Naruto não merecia aquilo, logo ele, e mesmo corada com a pergunta, o sangue gelou de raiva. Não entendia como ela tinha coragem de dirigir aquele olhar sedento de atenção a Sasuke, na sua frente.

 

 - Não diga besteiras, Naruto. Não preciso dar satisfações da minha  vida a você, Dobe- respondeu Sasuke, com frieza, mas por dentro se repreendia por isso. Que ideia fora aquela de se juntar a azulada? Poderia ter seguido seu caminho, sem se preocupar com nada. Mas ele quis. Essa que era a questão. Ele quis. Quis ir lá e quis ficar do lado dela naquele momento. Se sentia bastante confortável com isso e por esse motivo não mediu as consequências. Tipo essa situação..

 

 -Sei.........- fez a carinha maliciosa - Mas fico bastante contente por você Teme. A Hinata-chan é muito bonita- falou, corando, pensando que era verdade mesmo. Hinata era bonita. Muito bonita...; 'Ate mais que a Sakura-chan' pensou, assustado, lembrando que sempre achou que não existia mulher mais bonita do que a Haruno.

 

 Mesmo que não estivessem vendo\ouvindo os pensamentos de Naruto, Sakura e Hinata coraram - por motivos diferentes -. Sakura corou de raiva e Hinata -de vergonha mesmo.

 

 Ninguém falou mais nada. Ate Sasuke parecia desestabilizado pela resposta. Não que ele não soubesse, mas o fato que Naruto percebeu era o mais chocante. Isso queria  dizer que ele reparava na Hyuuga; Não sabia como se sentir com isso. Talvez nem relevante fosse. Hinata foi a primeira a se pronunciar.

 

 -Eu tenho que ir. Otou-san me espera e odeia atrasos. Ja ne Naruto-san, Sakura-san, Uchi...-foi interrompida pelo moreno.

 

 -Já estou me retirando também- e sem despedidas seguiu, sem esperar a azulada e sem se despedir dos companheiros. Hinata gostou da atitude e ate queria fazer igual, mas tinha um papel para representar. Seguiu o mesmo caminho que Sasuke fez, mas alguns passos atrás, sem saber se podia se juntar ao moreno.

 

 Sasuke reparou, mas não objetou. Não podia mostrar que queria que não se importava com isso. Já agira estranho o bastante por um dia. Sabia que a Hyuuga o seguia em silencio atrás de si e as vezes sentia o peso do olhar dela em si. Passou direto pelo clã Hyuuga, mas em um momento de fraqueza, olhou para trás.

 

 Os olhares se cruzaram e como se fosse um espécie de boa noite, se desviaram no mesmo momento e cada um seguiu seu rumo.

 

 Naquela noite, ambos demoraram a cair no sono, um tentando desvendar o outro. Os corações foram dominados de uma forma sutil. E a lua brilhava fortemente no céu, um presságio de que novas mudanças iriam ocorrer. Era um presságio de vingança.

 


------------------------------------------------------------------------------------
 Em algum lugar do pais do fogo, Nesse mesmo dia, Em seu palácio, O 'Numero 5'. Situação atual= indefinida.

 

 - Quero todos os shinobis disponíveis de nível elevado em prioridade máxima. Decreto um mandado de busca contra a entidade denominada de 'Dama da meia noite', tragam-na viva ou morta- falou para o comandante de defesa do lorde feudal do pais do fogo. O homem de cabelos brancos franziu o cenho.

 

 - Kali-sama, perdoe a minha insolência, mas preciso perguntar- ele pigarreou - é o senhor feudal que corre perigo para essa tal de 'dama da meia noite'? Não acho que seja necessário.....-foi interrompido pela falta de ar.

 

 - Você não tem que achar nada, nem o direito de perguntar nada, entendeu?!- falou, apertando ainda mais o pescoço do homem, que estremeceu de medo. O olhar que recebia era como enfrentar a propia morte, cruel, inescrupulosa e temível, com a pitada de loucura junto. Pensou que realmente ira morrer naquele instante, mas antes que perdesse a consciência, o homem lhe largara com agressividade no chão.
 
 -Quero os melhore shinobis como minha guarda pessoal, não deixe que estranhos se aproximem do local, guarda redobrada, quero relatórios a cada dia- disse e olhou com nojo para o homem que recuperava a respiração- pode se retirar agora.

 

 -Sim senhor- proferiu e se retirou.

 

 Outra pessoa que também estava no local se pronunciou, os longos cabelos loiro-esbranquiçado deste estavam espalhados  pelo chão que se sentava. Os olhos violeta piscavam vagarosamente.

 

 -Tens a mim, não compreendo por que precisastes-ira desses humanos? Será que tens pouca estima sobre meus poderes?- disse, a voz monótona, como se não se importasse qual fosse a resposta do homem.

 

 O 'numero 5' sorriu de lado, se acalmando mais. Nem parecia o mesmo homem que fez a atrocidade de alguns minutos atrás - e nem de anos atrás também-. Se aproximou do menino que levantou a cabeça, atento aos movimentos seus movimentos.

 

 Se aproximou e inclinou-se sobre o outro, tomando-lhe em um ato improprio, sendo correspondido pelo menino. Foi interrompido pelo afastar do mais velho, que fez um carinho na face bela do menino.

 

 -Não duvido de você, apenas me precavendo. Quem quer que seja, matou Moki e já tinha matado Sekejio, ambos também fortemente protegidos- disse, escorregando a mão para a nuca do menino e puxando forte os cabelos sedosos. A cabeça se inclinou, mas sua face não demonstrou nada -Mas eles não tinham você, meu Lírio- murmurou.

 

 -Correto- concordou o menino.
 
 -Deixe-a vim. Estou preparado. E você.....-lambeu os lábios- você ira me proteger.
 
 -Sim, não deves temer o que esta por vim, o plenilúnio* traz novas eras de paz- respondeu enigmático e o aperto em seus cabelos cresceu.

 

 -Assim espero-

 

 E naquela noite, olhando para a lua que resplandecia no céu, o menino sorriu como nunca tinha feito. O sorriso demonstrava sua genuína felicidade. Suas palavras, mesmo com um aviso, não foram ouvidas por ninguém.

 

 -Se entrar descuidadamente, menina, o que te espera são as trevas escuras.- os pés balançavam no ar - Venha e faça o seu melhor para suporta-las, nee-chan.*

 

 


Notas Finais


*plenilúnio- lua cheia.
* nee-chan- além de ser usada como forma de dizer irmã, também pode ser usada como uma expressão usada por alguém - uma criança - mais nova para uma menina mais velha.

Bem, é o seguinte. Nesse tempo escrevendo essa fic, eu estava fazendo varias 'one-short' diferentes, de Sasuhina e outros. Nesse domingo, com um surto de criatividade, eu terminei umas três, e quando fui postar, não consegui. Disseram que eu tinha que confirmar meu e-mail....; e isso nunca tinha me atrapalhado antes.....não sei o que fazer.
Se alguém tiver uma luz, por favor, falem. Eu queria tanto postar elas....
Até. Bjs Marte.

ps- espero que tenham entendido o que aconteceu entre os caras, eu tinha que ter botado yaoi nessa bagaça de categoria, e meu lado fujoshi tá reclamando agora.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...