História A Nova Lenda dos Cavaleiros do Zodíaco - Interativa - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Saint Seiya, Saint Seiya: Saintia Sho
Personagens Saori Kido (Athena)
Tags Interativa
Visualizações 26
Palavras 3.240
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 25 - A Última Luz - Parte Quatro


Os Jovens Cavaleiros não estavam sabendo como lidar com aquela situação.Nayara tinha grandes lágrimas em seus olhos,prestes a cair,e Gabriel não estava muito melhor.O Próprio Frixo estava abaldo com a situação.Para um Cavaleiro de Elite,como ele,ver um Santo de Bronze ou de Prata morrer,ainda na tenra idade,era uma situação muito difícil.O Ciclo Natural era que os Cavaleiros mais jovens enterrassem os mais velhos,e não o contrário.

-Temos que enterrar ele... - murmurou Nayara com a voz visivelmente carregada e abalada.

Mas tão rápido quanto ela disse isso,Frixo sentiu uma poderosa força ameaçadora se aproximando.Seria possível que Myako os havia seguido até ali?

Vendo que não havia nada nas redondezas,além de uma grande torre abandonada,e quase em ruínas,ele sentiu que não tinha outra escolha.Provavelmente levaria tempo até que eles voltassem para o Santuário.O Mais adequado,era forjar a arma o quanto antes.Não sabia quando teria outra chance,então precisava aproveitar o momento que lhe foi proporcionado pelo sacrifício de Xilo.

-Entrem na torre. - o Mestre da Constelação de Áries falou em tom rápido e preocupado.

-Mas,Mestre Frixo... - ia dizendo Gabriel mas recebeu um olhar duro,e ao mesmo tempo alerta,do Cavaleiro de Ouro.

-Agora!Levem o corpo de Xilo para dentro.Depressa! - ele disse enquanto vasculhava todas as redondezas.

Sem entender,os dois Cavaleiros obedeceram,e rapidamente adentraram na construção,levando consigo o corpo frio e inerte do Cavaleiro de Erídano.

Frixo respirou profundamente,permitindo que o ar alterado entrasse em seus pulmões para que fosse avaliado.

-A Dunamis que está se aproximando é mais fraca que a de Pontos... - ele murmurou. - Mas é tão perigosa quanto...talvez até mais.Provavelmente essa será minha única chance de forjar a arma para a Senhorita...preciso fazer valer... 

Aumentando seu cosmo em direção ao infinito,Frixo concentrou-se o máximo que pode até que sua Cosmo Energia se converteu em grandes fractais de luz que moldaram uma grande barreira quadrada que cobria toda a Torre.

-CERCO DE CRISTAL! - Ele bradou terminando sua técnica de defesa definitiva.Provavelmente não aguentaria a investida da Dunamis muito tempo,então ele teria que se apressar.

Ao entrar,os Cavaleiros jovens se aproximaram dele confusos e temerosos.

-Aquele Deus nos seguiu até aqui? - perguntou Gabriel,mas Frixo balançou a cabeça negativamente.

-Provavelmente deve ser um enviado dos Deuses.Como aquela mulher que atacou o Santuário.Agora que estamos familiarizados com a Dunamis,seríamos capazes de senti-la se aproximando,mesmo estando à milhares de anos luz.Faz sentido que tenham enviado alguém cujo o poder de luta possa ser escondido até chegar a hora de nos abater. - ele falou enquanto os dois Cavaleiros mais novos entregavam os ingredientes necessários ao Forjador.Nayara o entregou a caixa contendo as cinzas do Punhal Dourado,e Gabriel lhe entregou uma outra caixa que continha a Dunamis das Trevas Primordiais. - Está tudo aqui?

Os dois assentiram,mas Gabriel se lembrou,rapidamente,das palavras de sua Professora.

-Mestra Aditya pediu-me para lhe avisar...que para forjar esta arma,é necessário algo que ela chamou de ''Última Luz''.Aparentemente você saberia do que se trata.

O Nome parecia ter chocado Frixo,mas ele demonstrou o menos que pode.Pegando rapidamente as duas caixas,ele tomou para si a grande responsabilidade.Enfim...estava para dar uma chance ao exército de Atena.

-O Cerco de Cristal não deverá durar muito tempo se o Enviado dos Protógenos começar um ataque.Quando eu começar a forjar esta arma,não poderei parar por nada,ou tudo terá sido em vão.Vocês entendem aonde eu quero chegar?

Nayara de Andrômeda e Gabriel de Lira fizeram que ''Sim'' com suas cabeças.

-Vamos protege-lo,Senhor Frixo.Até o momento que a arma estiver pronta,pode contar conosco. - a Amazona de Bronze falou com confiança.

-Mesmo que nos custe a vida,faremos o possível.

Frixo assentiu com um meio sorriso no rosto.Era hora de se retirar para o ponto mais alto da torre,onde estaria perto ''o bastante'' das estrelas.Uma última vez,ele lançou um olhar triste para o corpo caído e pálido de Xilo e depois lançou um olhar sério para os dois Cavaleiros.

-Por Xilo. - ele disse e eles repetiram.

-Por Xilo!

Então,Áries deu as costas para seus protegidos.Não era uma despedida formal,mas,no fundo,o Santo Dourado sabia que aquilo era um ''Adeus''.Eles não tinham como saber disso...mas aquela era a última vez que eles o veriam.As palavras de Aditya ressoaram em sua mente.Provavelmente era um último requisito exigido por Nix,para forjar a arma que mataria Érebo.Se a ''Última Luz'' era algo que ele precisava entregar para criar a chance de vitória de sua Deusa...então ele a daria de bom grado.A Última Luz...sua Última Luz.

Cada degrau que sobia era pesado sobre seus pés e pesava ainda mais sobre seu espírito.Queria ter tido mais tempo com seus companheiros,mas entendia bem a situação.Não teve tempo de preparar um sucessor para sua Armadura,e isso o incomodava um pouco.Mas confiava em Atena,no Grande Mestre e na Constelação de Áries,para guiar o futuro Cavaleiro que o sucederia.Encontrou conforto nesses pensamentos enquanto alisava o ouro de sua veste.Já fazia algum tempo que ele a vestia.De repente,as memórias pareceram distantes demais,quase como se fossem de uma outra vida.

Ao chegar no topo da torre,ficou feliz em ver que havia uma abertura no teto,que parecia uma claraboia.Dava acesso e visão perfeitos do céu noturno.As estrelas ainda não estavam em seu zênite de brilho,mas aquilo deveria servir.Ao se colocar numa posição confortável,o Cavaleiro de Áries pousou as duas caixas no chão,e o peso da obrigação ficou milhares de vezes maior,no tilintar de um instante.

Não poderia haver erros.A Fusão deveria ser perfeita.

Ao abrir a primeira caixa,ele encarou o pó dourado,que outrora foi a Adaga responsável por matar Palas,em sua primeira vida,e quase ter tirado Atena desse mundo por diversas vezes.Embora não passasse de poeira acesa,agora,não deixava de ter sua imponência.Fora a arma que matava Olimpianos,em uma época distante.Agora seria a arma que mataria o maior de todos os Deuses Primordiais.

Usando seu Cosmo e sua energia,Frixo removeu telepatiamente as cinzas da caixa,fazendo-as flutuar graciosamente na sua frente,e então voltou-se para a segunda caixa.

Desde o momento em que a tinha visto,sentia a respiração das trevas vindo de dentro dela.Já sabia que a Dunamis era um poder tremendo...a Força Primordial que havia fundado todo o Universo.Mas uma coisa era sentir a Dunamis de Pontos.Outra coisa era estar tão perto da Dunamis do Deus das Trevas Superiores Primordiais...o próprio Vazio...Érebo.

Ao abrir a caixa,sentiu a pressão sinistra inundar toda a torre,e,por um momento,temeu pela integridade do Cerco de Cristal.Felizmente,ele havia suportado...mas o pior ainda estava por vir.

Era um grande absurdo...um ser humano mortal tentar manipular a Dunamis de um Protógeno,mas precisava ser feito.Frixo contava com seu Sétimo Sentido,naquele momento,para realizar um milagre.Só precisava fazer mais um Milagre.Só mais um Milagre...

Usando tudo que podia de seu Cosmo,ele elevou,com dificuldade inimaginável,a Dunamis de Érebo de dentro da Caixa,e a fez gravitar em direção as cinzas.

O Mero contato das duas substância liberou descargas de poder puro em todas as direções,e muitas delas atingiram Frixo,causando-lhe ferimentos graves.Teve certeza,naquele momento,que seria uma tarefa árdua.Combinar a Dunamis Deicida do Vazio com as Cinzas da Arma Maldita...

Tudo parecia levar uma eternidade,e mesmo que estivesse movendo as duas substâncias com a sua mente,Frixo sentia todos os músculos de seu corpo doerem.Cada célula que o compunha estava gritando em agonia.Era como se as Trevas se recusassem se infundir naquelas cinzas.Era como se o desejo de Érebo vivesse naquela Escuridão Superior.

-Muito bem... - Frixo murmurou quando sentiu que os primeiros sinais de harmonização surgiram,e,então,mordeu,com força, seus dedos,e fez o sangue gravitar em direção a massa fundente que orbitava a sua frente.

O Sangue era essencial em todo tipo de forja e restauração feita pela constelação de Áries,e agora não seria diferente.No primeiro contanto,não pareceu haver nenhuma reação adversa,mas em poucos segundos,as gotas de sangue de Frixo ferveram e evaporaram.Era sabido que seria necessário mais que algumas gotas de sangue.

-Vamos lá... - ele falou enquanto removia ainda mais de seu sangue.

...

A Torre a sua frente parecia indefesa,mas Amom enxergava bem os fractais de luz,compondo uma grande muralha policromática,que envolviam toda a estrutura.

Dava para sentir os cosmos fracos de dois Cavaleiros de Prata e Bronze,o Cosmo Inerte,e Morto,de outro Cavaleiro...e também a chama ardente que pulsava em estalos.Provavelmente era o famoso Frixo de Áries,se preparando para forjar a arma que mataria seu Mestre.

A Mera ideia fez Amom tremular de raiva.Era imperdoável que alguém sequer pensasse em fazer mal ao seu Senhor e Deus.

Suas Grandes Asas feitas de pura escuridão se abriram,aumentando,anormalmente,sua envergadura.Reduziria aquela muralha a cinzas num piscar de olhos e faria os tolos Cavaleiros de Atena se arrependerem por terem tentando se colocar contra o desejo dos Deuses Primordiais.

-Ode Crepuscular! - ele bradou elevando seu dedo indicador direito para o alto.

Era como se estivesse condensando a escuridão de tudo que existia ao seu redor num único ponto acima de si mesmo.Em pouco tempo,a massa incrivelmente energizada era pequena como o buraco de uma agulha,mas terrivelmente densa.Estalando os dedos,o Anjo fez com que a massa colapsasse e então disparasse de uma só vez contra o Cerco.

O Ataque fez a terra tremer,e liberou ondulações energéticas que varreram o tempo e o espaço ao redor da torre.Todos foram capazes de sentir os estragos.Contudo,quando a poeira baixou,Amom observou que seu ataque não havia feito mais que algumas rachaduras no Cerco de Cristal.Ele sorriu em resposta,um pouco frustrado.

-Como eu imaginei...não consigo fazer mais do que imitar as habilidades do meu Mestre. - sentenciou enquanto juntava a palma de suas mãos e começava a reunir Dunamis das Trevas mais uma vez. - Mas...eu posso fazer isso a noite inteira!

...

Dentro da Torre,Nayara e Gabriel se apoiavam nas paredes.Sabiam que era questão de tempo até que os choques contra a defesa de Frixo superassem a capacidade do Cerco.Quando isso acontecesse,seriam forçados a lutar.

Eles já eram capazes de sentir a Dunamis do lado de fora.O poder era assustador.Bem menor que o de Pontos...mas era perigoso e instável.Não tinha a Santidade de um Deus Primordial...e eles tentaram encontrar conforto nisso.A Luta seria dura,mas talvez tivessem uma chance.Só o bastante até que Frixo de Áries terminasse sua forja.

-Não era assim que eu imaginava morrer. - Nayara disse abafando um riso.

-Que comentário fora de hora. - Gabriel devolveu o riso. - Mas ainda não é a nossa hora.Posso sentir isso.Todos os Cavaleiros de Atena encontram seu destino nos campos de batalha,mas ainda é muito cedo para mim e para você. - o Santo de Lira terminou sua frase dedilhando uma nota suave e perdida de sua Lira.Era uma de suas capacidades como Músico,e ao mesmo tempo Cavaleiro...transmitir seus sentimentos e impressões mais profundas através da melodia de seu instrumento.

A Nota era clara,e embora não passasse de um mero eco...foi o bastante para que a Santa de Bronze entendesse.No fundo,também sentia que não era sua hora.

Os dois encararam o corpo de Xilo,e aquilo deu-lhes ainda mais determinação para seguir em frente.Seus cosmos começaram a se elevar,sem temer a Dunamis que estavam prestes a enfrentar.

-Ainda que meu corpo fique em pedaços,juro que protegerei esta Torre e meus Companheiros. - Nayara sussurrou para ninguém em especial,mas o calor de seu cosmo irradiou,e junto com ele...suas palavras também viajaram até se tornarem um com o Cosmo e a vontade de Gabriel que dedilhava algumas notas de sua Lira.

Os poderes dos dois Cavaleiros estavam prontos.Em poucos segundos...a batalha começaria.

...

No alto da Torre,Frixo travava a maior de todas as batalhas.O Esforço necessário era surpreendente.Nunca sentiu algo do tipo.

De certa forma,sua mente estava em êxtase.Embora seu corpo estivesse se ferindo continuamente devido as fagulhas energéticas que eram liberadas de seu trabalho,seu espírito estava cada vez mais aceso...e nada poderia para-lo.

A Massa Fundente estava cada vez mais harmonizada.Sua estabilidade crescia,a medida que Frixo continuava drenando seu sangue.Mesmo que estivesse ficando progressivamente mais fraco...seu cosmo ficava cada vez mais grandioso e poderoso.Sua luz estava crescendo e irradiando tanto que as estrelas que ele tanto amava.

Soube que havia domado as forças conflitantes quando uma última onda de choque foi liberada,lançando Frixo contra a parede,e deixando-o atordoado por alguns segundos.

Quando recuperou os sentidos,encarou com dificuldade uma pequena centelha iluminada a sua frente.Não era exatamente luz,e a mente do Ariano tentava entender como as Trevas podiam ser tão luminosas.Agora,as cinzas da Adaga Dourada e a Dunamis das Trevas Primordiais eram uma só.A Massa Fundida só precisava ser moldada e ativada.Estava na hora do Ferreiro Dourado fazer seu trabalho.

Invocando a pequena bigorna e o martelo dourado de sua Armadura,ele pousou a massa incrivelmente quente sobre os materiais.

As palavras de Aditya eram como um farol para o Ariano.A Receita estava quase completa...e só faltava um último ingrediente.

Olhando para a massa de trevas,ele elevou o martelo para o alto e concentrou seu cosmo num ponto único de tempo-espaço e matéria.Era hora de usar sua última cartada.Ele limpou a mente de qualquer dúvida e hesitação e focou apenas no que devia ser feito.Seus lábios se moveram de forma lenta,e quase silenciosa...

-Última Luz... - ele fez um brado,em silêncio,que se perdeu entre os trechos da eternidade e multiplicou em centenas e milhares de vezes a luz que irradiava no topo da torre.

Com um movimento rápido,ele martelou pela primeira vez a massa.O Choque das Ondas era ainda mais forte que os anteriores,quando estava fundindo a areia dourada com a Dunamis Maligna.Mas as ondas de energia já não incomodavam o espírito livre e decidido do Ariano.Cada Martelada aumentava ainda mais a luz,que vinha em pulsos,conforme as marteladas se sucediam. 

Sua técnica suprema...Última Luz.Era a primeira e a última vez que o Cavaleiro da Constelação do Carneiro Dourado,Frixo de Áries,a usaria.

-Luzes descem do céu como uma chuva de graça e ouro.Uma técnica que não serve nem como ataque e nem como defesa...e sim como um julgamento e uma retaliação.Ao contrário da Revolução e da Extinção Estelar...este golpe utiliza a vontade e o desejo que residem dentro do Cavaleiro de Áries e de sua Constelação Zodiacal Protetora.Tudo que for considerado inimigo e maligno,pelo usuário da técnica,será desintegrado por esse poder.Não é possível deter o avanço dessa técnica.Não é possível retalia-la.Não é possível defende-la.Por isso ela é necessária para forjar essa arma.Somente a luz divina do julgamento pode arrematar a escuridão do Vazio,forçando-a a ficar presa dentro desta arma,até o momento que será liberada para matar Érebo.

Cada Martelada aumentava a luz até o ponto que era impossível fita-la.Dentro de todo aquele esplendor,a existência de Frixo ficava cada vez mais fraca.

-E o preço a ser pago...será a minha vida.

...

-ODE CREPUSCULAR! - O Apóstolo do Vazio bradou uma última vez,quando sua investida finalmente superou os fractais de luz,destruindo por completo o cerco de cristal.

Por um breve momento,o Anjo encarou o esplendor de seu trabalho.Os pequenos fragmentos luminosos agora se desfaziam diante de sua Dunamis Sombria,mas na mesma fração de segundo,a Corrente de Andrômeda cruzou o tempo e o espaço,quase acertando o rosto de Amon com sua parte pontiaguda.

-Ora,ora,ora... - ele disse enquanto encarava os dois Cavaleiros que se colocavam entre ele e a Torre.

-Não vamos permitir que atrapalhe o Senhor Frixo. - Andrômeda falou,confiante,enquanto recolhia suas correntes.

-Até que a Arma esteja pronta,nós seremos os seus adversários. - Lira lançou seu Ultimato para o Anjo.

Amom riu consigo por vários segundos.

-Não entendo que tipo de milagre aconteceu para vocês terem conseguido escapar de uma luta direta contra um Primordial.Mas posso lhes garantir,que vocês não terão chance alguma contra um Anjo de Deus. - o Apóstolo falou enquanto suas asas negras se abriam ainda mais e seu rosto se alargava num olhar maligno. - A Sorte de vocês,Cavaleiros,acaba agora!

-Um Anjo?! - os dois Cavaleiros ficaram confusos e assustados.

-Isso mesmo.Ao contrário da Serva da Senhorita Hemera,a Deusa da Luz,somos os verdadeiros seguidores e arautos dos Deuses Primordiais.Fomos criados a partir da vontade Divina dos Protógenos e temos parte de sua Dunamis dentro de nossos corpos,com o único objetivo de servi-los e protege-los.

-Anjos coisa nenhuma! - bradou Nayara enquanto enviava sua corrente uma vez mais,mas Amom facilmente a segurou antes que continuasse o seu avanço. - O que?!A minha corrente....

-Saiba...que você quase me acertou,apenas porque estava distraído.Seus ataques patéticos não serão capazes de me ferir.

-ACORDE LUNAR! - Bradou Gabriel enquanto enviava ondas sonoras na forma de discos serrilhados de Cosmo-Energia contra Amom que riu em resposta.

-Olha só...tem alguém aqui que consegue fazer coisas interessantes com a música. - ele disse enquanto suas asas emanavam uma aura escura que fez o ambiente se tornar incrivelmente sombrio e silencioso,ao ponto de que os discos de Gabriel se desintegraram antes mesmo de atingir metade do caminho. - Contudo,sua música não passa de uma vibração sonora que faz as moléculas do ar vibrarem em determinada frequência que você usa para moldar seu cosmo.A Dunamis que eu,e meu Mestre,manejamos é a própria essência do Vazio.Não existem Ondas Sonoras no Vazio,Cavaleiro de Prata. - Amom falou em tom decisivo.

Os dois Santos de Atena deram um passo para trás,temerosos.A Dunamis do Anjo das Trevas continuava a aumentar,e tudo ficou pior quando ele elevou seu dedo indicador direito para o alto.

-Farei com que vocês...desapareçam num piscar de olhos...no Infinito Negro.

....

Quando Xilo abriu os olhos,ele não sabia onde estava.Tudo parecia calmo demais.Sua cabeça estava pesada...e ele sentia que não conseguia mais se mover.Por um breve momento,pensou que não tinha mais corpo,e que sua alma estava vagando entre os mundos,mas foi então que seus dedos formigaram,e ele soube que...de algum jeito...estava vivo.Ou pelo consciente.

-Ah,é...eu morri... - ele tentou falar,mas sua voz só existia em seus pensamentos.De uma forma muito confusa.

Ali era tudo muito profundo.Era como se estivesse no fundo de um imenso oceano.A Pouca luz que o alcançava,permitia que ele visse só uma fração do que deveria ser o Sol.

-Ah,cara...tinha tantas coisas que eu ainda queria fazer... - ele pensou com a mente cheia de questões. - Não consegui proteger meus companheiros.Não me tornei o sucessor do Mestre Ryu.Não consegui me declarar para a Senhorita Aditya.Não consegui proteger Atena...

E então fez uma eternidade de silêncio.

-Eu não queria que as coisas acabassem assim.

E então...o que quer que o cercasse se agitou.Como se,de alguma forma,respondesse a vontade de Xilo...que emanava pelas palavras que ele mal pronunciava.

E então...uma ideia surgiu em sua mente.Talvez não estivesse tão morto assim.

-Eu não quero acabar assim! - ele tentou falar,e dessa vez,mais alto.

E o Infinito Profundo que o cercava,sacudiu novamente.Dessa vez com mais força.E a Luz Fraca,que mal o alcançava...ficou um pouco mais forte.

-EU NÃO QUERO ACABAR ASSIM!

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...