História A Novata - Capítulo 10


Escrita por: e fucktheworld522

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 12
Palavras 875
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


YAOIIII
♥️♥️

Capítulo 10 - Cap. 9: Felitheus


Felitheus

P.O.V. Mat

Como eu não tinha escolha falei para ele entrar e fechei a porta. Que inferno, eu já sou bem grandinho pra ter “babá”, ainda sendo o próprio filho do demônio – sem ofensa tia Bia! Fui em direção a cozinha preparar alguma coisa pra mim comer, porque já fazia algumas horas que eu não comia. Como o armário era mais alto do que devia, peguei uma cadeira e fiquei em cima dela pra pegar um prato e um copo.

— Não acredito que você sobe em uma cadeira pra alcançar o armário – escutei uma voz atrás de mim dando risada. Se essa desgraça estiver dando risada de mim eu não me responsabilizo pelos meus atos. Virei na direção dele com o copo ainda na mão e falei:

— Eu acho bom você não estiver dando risada da minha pessoa, seu babaca.

Ele me olhou por um momento, depois deu um sorriso de canto ainda olhando pra mim e foi abaixando o olhar pelo meu corpo. Nesse momento senti minhas bochechas esquentarem de vergonha e raiva ao mesmo tempo.

— Claro que não – falou ainda olhando para minhas pernas.- Na verdade ti adorando o jeito que você tá- terminou de dizer e voltou pra sala de estar.

Ai meu Deus! Eu não vou aguentar uma noite inteira com esse safado de merda, não vou. Antes da meia noite eu mato ele. Mas antes eu vou comer, pois, minha comida é mais importante que ele. Desci da cadeira, coloquei o prato e o copo na mesma e fui pegar as coisas pra fazer um sanduíche e o pegar o suco pra beber – não, eu vou comer o suco. Depois de preparar meu delicioso sanduíche, peguei meu suquinho e fui pra sala. Por um momento eu tinha esquecido que esse acéfalo tava aqui em casa. Descobri mais uma coisa desse merda que minha mãe confia: ele é um baita de um folgado. Ele tava todo largado no sofá trocando de canal e sem camiseta. Um momento. Sem camiseta?

— POR QUE CARALHOS VOCÊ TÁ SEM A PORRA DA CAMISETA, DESGRAÇA?! – Gritei fazendo-o se assustar, mas ele voltou ao normal e colocou aquele maldito sorriso sexy no rosto. Por que ele tem que ser tão gostoso, Senhor?

— Calma, bebê. Não vou fazer nada com você, a menos que você queira – falou e deu uma piscada pra mim. Isso não podia ter tido tanto efeito sobre mim, mas teve. Se eu tivesse uma buceta diria que fiquei molhada, mas como eu tenho um pênis posso dizer que fiquei duro mesmo, o que não deveria ter acontecido.- Mas também tá muito calor, e como estamos sozinhos resolvi tirá-la.

Não falei mais nada, apenas me sentei no outro sofá e comecei a comer meu lanchinho bem quentinho. Não podia mostrar para o Felipe o efeito que ele sobre o meu corpo, então, enquanto comia meu sanduíche, comecei a assistir TV, bom, se o infeliz parasse em algum canal eu assistiria. Já estava me dando raiva daquele troca, troca de canal quando ele, até que enfim, parou em um canal que estava passando algum filme. Não fiz questão de saber qual filme era, mas era legal. Terminei de comer e levei as coisas pra cozinha, lavei tudo e voltei pra sala, chegando lá me deitei no sofá e continuei assistindo o filme, mas ele logo acabou e começou outro. Estava tudo bem, mas o filme que começou tinha muito conteúdo sexual, e era gay, o que estava me deixando desconfortável. Eu sentia o olhar do Felipe sobre mim, mas não falava nada, nem tinha o que dizer, apenas continuei olhando o filme. Teve um momento que o casal principal começou a se beijar, só que um beijo mais quente, e aquilo tava mexendo comigo, o que não deveria estar acontecendo. Sentindo meu corpo esquentar e aquele casal se pegando decidi ir tomar banho pra me acalmar. Levantei do sofá com um pouco de pressa, avisei pro Felipe que eu iria tomar banho e fui em direção às escadas, subindo de pressa e indo logo pro banheiro. Quando entrei fechei a porta e a tranquei para não ter perigo daquele safado entrar. Tirei minhas roupas e já fui pra baixo do chuveiro começando a me lavar, coloquei na água bem quentinho, melhor coisa que existe. Não me demorei no banho, então me sequei, quando fui vestir outra roupa percebi que não tinha pego, então me enrolei na toalha, destranquei a porta, coloquei somente a cabeça pra fora olhando para todos os lados, conferindo se estou sozinho ali. Como eu estava mesmo sozinho corri pro quarto e fechei a porta. Tirei a toalha do meu corpo e a joguei na cama mesmo, fui em direção ao meu guarda roupa pegando uma cueca Boxer vermelho e a vestindo. Eu não queria descer, mas não podia deixar aquele idiota sozinho, apesar de não gostar dele, eu tinha educação. Tava escolhendo uma roupa pra mim vestir quando escuto o barulho da porta se fechando. Senti meu coração acelerar quando sinto as mãos do Felipe na minha cintura e a boca dele bem perto do meu ouvido sussurrando:

— Já disse que você fica lindo de vermelho, bebê?

Por que eu não conferi se a porta estava trancada?!?!


Notas Finais


Desculpa a demora e cap pequeno. Vou tentar trazer um maior na próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...