História A Novata - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Hentai, Kim Namjoon, Rap Monster, Romance
Visualizações 60
Palavras 1.430
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Depois de anos, finalmente voltei.

Boa leitura!

Capítulo 3 - Extraordinário


 

3.

 

Wook Misun:

18:07

 

    - Todos os cursos tem aulas de empreendedorismo? – perguntei para Soomin enquanto andávamos no corredor.

    - Claro! Temos que saber administrar a vida. – Soomin girava seu elástico entre os dedos – Apesar de eu não saber administrar a minha.

    Ri de seu comentário.

    - E seu trabalho, como ficou? – perguntei para a garota já que a coitada fez sozinha – Falei para fazermos um trio.

    - E atrapalhar o mais novo casal? Não, obrigada. – sorriu para mim.

    - Você não presta. – paramos em frente a sala de aula.

    - Correção: nós não prestamos. – Soomin abriu a porta da sala.

    - Eu estou no meio por quê? – ri, entrando na sala.

 

[---]

 

    - Você está com o trabalho, certo? – Namjoon perguntou para mim enquanto ajeitava seu material em cima da carteira.

    - Sim! Só vou escrever nossos nomes e já entrego para o professor. – peguei uma caneta do meu estojo e escrevi nossos nomes.

    Levantei da minha cadeira e segui até a mesa do professor com as folhas grampeadas em mãos. Quando cheguei até sua mesa, coloquei as folhas em cima dos outros trabalhos e voltei para meu acento.

    - Posso te perguntar uma coisa? – pela primeira vez naquela noite, Namjoon olhou fixamente para mim.

    - Pode sim. – encarei-o seriamente pensando no que ele iria me perguntar. - Você é descendente do quê? – sorriu.

    - Ah, sobre isso... – meu semblante sério foi tomado por um riso baixinho – Descendentes de brasileiros. Na verdade, minha mãe é brasileira. – sorri também.

    - Isso explica muita coisa! Seus olhos, por exemplo. – apontou para meu rosto – Eles são um pouco redondos, são legais. – afirmou.

    - Isso foi em elogio? – Namjoon afirmou – Então, obrigada! – sorri mais uma vez.

    E assim a aula continuou. Namjoon parece ser um cara bem legal... E inteligente.

    Logo o sinal do termino da aula soou, todos levantaram das suas carteiras, pegaram seus materiais e começaram a sair da sala.

    - Você viu a Soomin? – perguntei para Namjoon enquanto procurava Soomin por todos os lados.

    - Ela foi uma das primeiras a sair da sala. – falou com indiferença, pois não sabia a gravidade da situação.

    Que condenada... Era tudo um plano.

    - Bom, então eu vou indo. – peguei meu material e coloquei na mochila.

    - Espera! – Namjoon falou – Quer lanchar alguma coisa comigo?

 

 

Kim Namjoon:

19:10

 

    - Uau, eu não conhecia essa parte da universidade! – Misun olhou encantada para toda a extensão do jardim, em que tinha levado-a.

    - São poucos os alunos que fica aqui por algum tempo, já que na maioria das vezes, o curso de jardinagem está usando. – apontei para a pequena horta presente no local.

    - Aqui parece ser bem tranquilo... – Misun sentou em um dos bancos que estava sendo iluminado por um poste que tinha do lado da horta.

    Sentei do seu lado e peguei meu lanche que havia comprado junto com Misun. Ela também me acompanhou pegando seu lanche e uma embalagem prateada do bolso do seu casaco.

     Era a embalagem de um remédio.

    Misun abriu a embalagem retirando de lá um comprimido branco, pegou o suco de caixinha que tinha comprado, colocou o comprimido na boca e engoliu tomando um gole do seu suco.

     Resolvi não perguntar – mesmo sabendo que minha curiosidade um dia iria me matar -  já que Misun não falou nada a respeito.

    Continuamos a conversar sobre vários assuntos. Por mais que Misun repetisse várias vezes que não sabia muito sobre determinado assunto, ela parece saber de várias coisas.

    - Eu vou completar meu curso de arquitetura apenas ano que vem... Quando vim para a Coréia com meus pais, trouxemos também toda a documentação sobre minha matrícula na faculdade do Brasil. – Estalou a língua no céu da boca, logo depois voltando a falar. – Agora é garantir boas notas e se formar ano que vem!

    - Me formo esse ano ainda. – comentei também.

    - E você pretende se formar no que? – Misun pareceu interessada quando eu comecei a falar.

    - Administração. Vou herdar a empresa do meu pai.

    - E essa empresa é sobre? – continuou com as perguntas.

    - A empresa é uma multinacional voltada para o  comercio de roupas. K&K Company. Temos filiais pelo mundo inteiro, até mesmo no Brasil. – contei tudo para a garota.

    - Ah, eu conheço! As roupas são muito bonitas! – Misun abriu um sorriso enquanto falava.

    - Somos voltados para o comercio jovem, já que são eles que mais dão dinheiro em roupas. – comentei

    - Tem razão... – Misun deu uma risadinha nasal – Mas então você não precisaria estar em uma universidade, certo?

    - Sim, mas minha mãe me pediu. Para saber administrar a empresa melhor quando eu ficar no comando.  

    - Que homem de negócios! – Misun brincou abrindo mais um sorriso e mostrando seus dentes bem alinhados.

    Ela tem um sorriso bem bonito até...

 

 

Wook Misun:

19:30

 

    - Eu vi vocês lancharem juntos! – Soomin falava alegremente como uma criança.

    - Claro, você simplesmente desapareceu. – comentei.

    - Vocês estão se dando tão bem, não quero atrapalhar o momento de vocês! – falou contente.

    - Soomin! Quantas vezes vou ter que te dizer? Eu não conheço ele direito!  – Soomin me olhava feio a cada vez que eu dizia que não rolava nada entre eu e o Namjoon.

    - Você está enganada, tenho certeza que um dia não resistirá ao charme dele. Várias não resistiram. – piscou para mim.

    - Olha! O sinal tocou, vamos voltar para a aula! – comecei a empurrar a garota de leve.

    - Vai mudando de assunto mesmo! – falou revoltada – Eu ainda vou ser madrinha de casamento! – mesmo sendo empurrada por mim, a menina não parava de falar.

    - Soomin, a aula, vamos nos atrasar para entrar na sala! – falei um pouco mais alto e tentando esconder meu riso.

 


 

    Eu não gosto muito de sair de casa... Mas o problema é que não tem nada para fazer dentro de casa.

    - Se a Soomin pelo menos visualizasse minhas mensagens... – bobinha eu de achar que Soomin iria ver alguma coisa logo de manhã.

    Era uma praça bem calminha, ela ficava perto da minha casa, tinha um espaço com brinquedos para as crianças se divertirem e alguns bancos espalhados em volta para as mães observarem seus filhos. E em volta de tudo isso, árvores cercando a praça.

    Estava sentada em um banco um pouco mais afastado do luar onde as crianças brincavam. Até porque eu não tenho irmão mais novo e muito menos filho.

    Retirei um livro da mochila que estava usando, um livro que a tempos não continuava a ler, e olha que eu tinha ele a bastante tempo...

    Estava entretida na leitura, nem percebia quem passava do meu lado ou até mesmo som dos carros na rua.

    - Extraordinário? Conheço esse livro. Muito bom. – Uma voz perto de mim me causou um susto fazendo eu derrubar o livro no chão.

    - Te assustei? Me desculpa, não era minha intenção. – o dono da voz finalmente apareceu para recolher meu livro que estava jogado no chão.

    - Namjoon, eu sou muito nova para morrer. – coloquei a mão no peito sentindo meus batimentos acelerados.

    - Mas a sua cara de susto foi muito boa! – riu enquanto deixava aparente suas covinhas – Não achava que iria te encontrar aqui, sei lá, parece ter cara de quem gosta de ficar em casa.

    - Julgando sem nem antes conhecer Sr. Namjoon? – falei rindo.

    - Oh! Parece que fui descoberto! – levantou os braços para cima com uma expressão de espanto - Veio curtir o ar fresco porque não tinha nada para fazer dentro de casa? – sentou-se do meu lado no banco.

    - Nada é pouco para definir o tédio que está lá. – revirei os olhos.

    - Ler fora de casa é bem legal. Eu gosto bastante de fazer isso. – folheou o livro – E esse livro é realmente bom, legal saber que você também gosta de algo assim.

    - Eu estava lendo esse livro mas quando vim para a Coréia não tive mais tempo para continuar minha leitura.         Pode até ver que o final do livro está mais limpinho do que o começo – Mas e você? Decidiu passar o tempo fora de casa?

    - Na verdade eu estava indo fazer umas compras para abastecer a geladeira, mas resolvi parar quando te vi lendo o livro. Bom nos vemos outra hora, porque eu realmente tenho que ir. – levantou do banco se distanciando de mim – Até depois! – acenou para mim.

    - Até! – acenei de volta.

    Namjoon se distanciou e no mesmo momento eu escutei meu celular emitir um som.

    “Filha, daqui uns dias nós já estaremos de volta!” – a mensagem aparecia em minha tela de bloqueio.


Notas Finais


Desculpa qualquer erro.

- FloordeLótus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...