História A obra prima em devastação - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bleach, Dragon Ball, Fairy Tail, Naruto, The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Personagens Originais
Visualizações 2
Palavras 1.988
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá novamente! Acho que devo dizer o porquê que esse cap demorou tanto né? Bom, basicamente eu já tinha terminado ele, mas acabei excluindo, e com isso eu perdi a motivação por um tempo, agora que decidi reescreve-lo, mas su praticamente tive que criar do zero, bom você que lê as notas iniciais, agora já pode ler o cap, boa leitura!

Ps: Esse está um pouco maior que o normal

Capítulo 4 - O fim do dia


Estava amarrando o mago de ilusões.

Is: Eu vou ir entrando, te esperamos.

- Certo, só vou ter certeza de que ele não pode fugir...

Quando comecei a puxá-lo para a carroça, uma voz ecoou de trás de nós.

?: Um momento! Poderia ter uma rápida conversa com vocês?

No mesmo momento que me virei para ver quem falava, Is reapareceu rapidamente do meu lado, com seu arco e flecha já preparado.

- Oque você quer!?

?: Preciso desse bandido que vocês derrotaram, é minha missão.

Is: De onde você é?

?: A missão foi dada pelo reino dos mares.

Is: Como podemos saber se você não é um aliado desse mago?

Nesse momento eu senti uma pequena tontura, então troquei o peso da perna esquerda para a direita.

?: Isso é bem simples... a minha missão, é matá-lo.

“Matá-lo? Isso quer dizer que ele é um assassino... mas são poucos que têm permissão dos reis para isso... Podemos comprovar oque ele diz se...”

Então a tontura voltou, mas dessa vez mais forte, a ponto de me fazer me agachar no chão.

Is: Luke! Você está bem?

?: Ele foi ferido por alguma lâmina na batalha? Se sim ele foi envenenado...

“Envenenado?.. Entendo, deveria ter tomado mais cuidado durante a luta...”

?: Vamos fazer uma troca, eu lhes darei o antídoto em troca do mago, assim todos saímos ganhando, que tal?

Is: Você tem um antídoto pronto agora?

?: Sim, eu fiz para mim, mas não fui ferido em batalha, e aí? Aceita a troca ou não?

Tudo começou a escurecer, os meus olhos começaram a ficar pesados, e logo eu já não estava ouvindo os dois conversarem...

------------------------------------------------------------------

Olhei para o Luke e percebi que ele estava com os olhos fechados, tinha desmaiado...

- Certo... Jogue o antídoto para mim, e nós deixamos o mago aqui

?: Ok...

Ele jogou um frasco na minha direção, o peguei e dentro tinha um líquido amarelo.

“Até que isso foi fácil...”

- Eh... Obrigada... Adeus!

Comecei a arrastar Luke para dentro da carroça, e o “assassino" ficou lá parado, esperando...

Quando cheguei na entrada, Lia ainda de dentro me ajudou a puxar ele...

- Você estava vendo?

Lia: Sim, eu senti a magia, então fui logo pra janela olhar... oque aconteceu com o onni-san?

- Ele foi envenenado por aquele mago de ilusões, então eu fiz uma troca com aquele ali de preto.

Lia: Que troca?

- O mago desmaiado por um antídoto pro veneno?

Lia: Mas e se ele enganou você?

Nesse momento, meus pensamentos foram além, pensando no que aconteceria se aquele antídoto fosse falso, e não pude deixar de ser fria com a Lia...

- Então ele vai se arrepender do dia em que nasceu...

Ela me ajudou a deixar a cabeça dele um pouco levantada, e eu tentei dar o remédio á ele, enquanto isso, o viajante, seu Luís, estava com uma cara de preocupação logo ao nosso lado.

Lia: Assim não vai ter como, ele não consegue engolir isso desmaiado!

“Então como que...

...

Eu vou ter que fazer isso...”

Peguei o frasco e virei ele na minha boca, e depois me aproximei de Luke e o beijei, forçando á ele engolir a cura...

Quando terminei, me afastei e limpei minha boca com as costas da mão.

Lia: Is, você...

Minha cara estava um pouco quente, e vermelha provavelmente...

- O importante é que ele bebeu o remédio! Não consegui pensar em outra coisa...

Lia: Certo... Acho que podemos continuar a viajem...

Logo estávamos novamente andando, dessa vez comigo incentivando os cavalos.

Enquanto isso, meus pensamentos voltaram-se para hoje de manhã, e uma dúvida surgiu na minha cabeça...

- Ei Lia! Como você sabia que estávamos naquele quarto hoje de manhã?

Quando ela falou, sua voz saiu baixa, como se na verdade não quisesse que eu realmente ouvisse...

Lia: Porque fui eu que coloquei vocês lá noite passada...

- É oque!?

------------------------------------------------------------------

Flashback on:

Depois que eu entrei do treino de ontem, fui tomar um banho, e depois fiquei sabendo que haveria uma reunião entre os diretores e um banquete essa noite...

Os diretores... Eles conseguem manter o equilíbrio na falta de um rei, a pergunta é por quanto tempo...

Eles eram os braços direitos do meu pai, depois que ele morreu, Luke deveria assumir o trono quanto completasse 18 anos, então esse governo era apenas temporário...

Mas ele se negou a virar rei, disse que não era oque ele queria, do jeito que ele é, talvez queira ficar fazendo missões pro resto da vida dele...

Bom, mas eu não vou ir... prefiro ficar lendo...

Qual vai ser o se hoje? O caminho das pedras? Ou devo continuar lendo sobre as diversas magias?

“Hum... eis a indecisão...”

---------------QUEBRA DE TEMPO------------------

“Me pergunto oque será que ela deseja de mim?

Posso ser oque ela espera?”

Nesse momento, uma batida na porta interrompe minha leitura

Irma: Senhora, sinto lhe incomodar, mas seu irmão, o príncipe está inconsciente nesse momento por tomar muito álcool, e junto com ele uma mulher de cabelos brancos, também inconsciente.

“Ah, essa é a Irma, é uma das empregadas do castelo, eu gosto de conversar com ela as vezes... Mas... Is? Ela veio também?.. Nesse caso, acho que posso dar uma brincada com eles...”

Me levantei e abei a porta, vendo a jovem de 18 anos com cabelos negros e olhos verdes na minha frente...

- Obrigada Irma, eu vou resolver esse problema agora.

Irma: Ó senhora, não queria lhe interromper, apenas queria ter certeza de onde colocar o príncipe, não é necessário que faça isso por sí, apenas me diga oque devo fazer com eles...

“É, os diretores não darão bola á algo assim, e com Luke fora de jogada, a decisão no castelo inteiro praticamente fica por mim...”

- Não há problemas Irma, se quiser já pode encerrar seu expediente, eu vou gostar de fazer isso por mim mesma.

Irma: Certo Lia-sama.

Logo ela já não estava me acompanhando, e então rumei para a copa.

Chegando lá vi os dois, um do lado do outro ainda sentados á mesa...

“Hum... vou colocar eles em um dos quartos de hóspede, até porque o cheiro de vinho está forte... A pergunta é, como que eu vou fazer isso?

Pensei por alguns segundos e decidi arrastá-los mesmo...

Comecei por Luke, arrastei-o para fora da mesa e pelo corredor até chegar no quarto de hóspedes mais longe do meu, quando consegui jogar ele na cama dei umas batidas nas costas pra sair um pouco a sujeira, a roupa dele estava nem amassada...

Voltei e fiz o mesmo trajeto com a Is, só que um pequeno prego enroscou no vestido dela, que deu uma rasgada na borda...

“Que desperdício... desculpa Is...”

Finalmente consegui jogar ela na cama também, repeti o mesmo processo e saí do quarto...

“Só quero ver oque isso vai dar amanhã...”

Pensei rindo por dentro enquanto andava de volta pro meu quarto...

Flashback off:

- E foi isso que eu fiz depois de vocês desmaiarem...

Is: Ah, ainda bem!

- Hum? Porque ainda bem?

Is: Ah, porque eu pensei que... não nada...

- Pensou é? Oque?

Nesse momento um leve rubor tomou sua face, que ela virou o rosto rapidamente pra mim não ver, oque é impossível já que ela parece um fantasma de tão branca que é a pele dela

- Hein Is, pensou oque?

Is: Já disse que nada!

“Ah, será que...”

Então resolvi incomodar ela mais um pouco, me levantei e me aproximei do ouvido dela, cochichando:

- Talvez você tenha pensado que vocês se divertiram ontem a noite?

Ela se virou rapidamente com uma cara vermelha, de raiva e de vergonha.

Is: Lia! Isso não é hora pra isso!

- Tá, tá – Falei me afastando um pouco dela

- Deixe que eu guio os cavalos um pouco agora

Is: Certo, eu vou dar uma descansada então, até depois!

- Até dama apaixonada, tente não se divertir muito com seu amado, ele está se curando de um envenenamento

Is: Vá se ferrar Lia!

E então ela entrou, e eu voltei minha atenção aos cavalos, os guiando para continuar na estrada

---------------QUEBRA DE TEMPO------------------

Is: Já está quase noite Lia! Não consegue ver algum lugar perto bom para descansar?

- Tem uma caverna não muito longe saindo da estrada, parece ser mais só um buraco em uma montanha, não tão fundo, e temos uma visão boa de lá pelo jeito!

Is: Certo, vamos lá!

Parei os cavalos e o seu Luís saiu, junto com Is carregando Luke nas costas...

Is: Amarre os cavalos naquela árvore que vou esconder eles com várias plantas

Fiz oque ela me pediu e me afastei, ela largou calmamente Luke no chão e invocou um círculo mágico.

Is: Shokan... Nemureru shokubutsu!

Plantas surgiram no chão, perto dos cavalos, e um pequeno pó foi solto no ar, e logo os cavalos deitaram, e em um piscar de olhos estavam dormindo...

Is: Eu vou despertar eles novamente amanhã, agora vou fazer algumas árvores e outras plantas envolta pra esconder eles...

- Ok, nós vamos indo na frente...

Is: Certo

Is: Naturá, licks, assir, mathik, enrog, Shokan... Shokubutsu!

Algumas árvores a mais começaram a surgir na floresta, enquanto isso continuamos andando...

---------------QUEBRA DE TEMPO------------------

Finalmente chegamos á gruta, e bem a tempo, o sol está se pondo nesse exato momento...

Is: Muito bem, eu fico com o primeiro turno de vigia, depois trocamos, certo?

- Ok, vou descansar primeira então... Não há problema em ficar aqui, certo seu Luís?

Luís: Aqui está ótimo, obrigado, agora devemos descansar, amanhã deveremos chegar ao reino dos mares... Boa Noite...

Ele se virou e logo aparentava estar dormindo.

Is: Você também deveria dormir Lia, pode ficar tranquila, ninguém vai conseguir chegar perto daqui...

- Certo, boa noite então...

------------------------------------------------------------------

- Você também deveria dormir Lia, pode ficar tranquila, ninguém vai conseguir chegar perto daqui...

Lia: Certo, boa noite então...

Ela se arrumou do melhor modo que pode no chão da caverna e fechou os olhos, me certifiquei que tínhamos bastante madeira para manter o fogo por algum tempo, e, na entrada da caverna, sentei em formato de índio, pegando meu arco em minhas mãos e o checando para ter certeza que estava tudo em ordem...

“Tive sorte que aquele ataque não danificou você... provavelmente eu acabaria matando aquele bandido...”

Quando imaginei isso, meus pensamentos vagaram para outra pessoa, o tal “assassino" dessa tarde...

“Agora, parando para pensar, todo assassino permitido pelos reis possuí uma marca em alguma parte do corpo, feita com magia, a mesma faz com que um assassino não possa matar reis nem ninguém não autorizado, e missões dos mesmos não podem ser negadas, a menos que descumpra alguma lei além de matar...”

No momento que pensei nisso, há vários metros abaixo, senti alguma coisa pisando em plantas que tinha invocado mais cedo, primeiro pensei ser um animal, mas quando me concentrei mais, consegui sentir a sola de sapato...

Preparei uma flecha explosiva no arco e pulei na terra, lá embaixo...

Tinham várias armadilhas ao meu redor, então não precisava me preocupar em ser atacada de surpresa...

Ouvi barulhos em uma moita á minha esquerda, apontei meu arco e fiquei em posição de batalha...

Logo uma figura de preto saiu de lá, a mesma passou com quem eu tinha feito uma troca essa tarde...

?: Ei ei! Não estou aqui para lutar, só quero uma informação!

“Isso é bem parecido com oque ele falou essa tarde... Ele é mesmo um assassino?”

- Ei, sou eu, de hoje á tarde.

Mesmo assim continuei com a flecha apontada para ele.

?: Hum? Eu encontrei você hoje?

“Hã?” – Gota na cabeça

?: Sinto muito, ás vezes eu esqueço de algumas coisas muito fácil... Ou... você é uma sobrevivente do massacre?

- É oque?

?: Bom, nesse caso... sinto dizer que você terá que morrer...


Notas Finais


Olá novamente! Como ficou? Espero que tenha gostado, agora estarei postando os caps sempre que terminar de escrever eles, bom, até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...