História A Oferenda (JIKOOK) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Jikook Abo
Visualizações 50
Palavras 622
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse capítulo será sobre o passado da mãe do Jimin, é importante vocês lerem, porque vai ser o ícone do começo da historia, vocês precisam ler para entender.

LEMBRANDO QUE ESSA É UMA FANFIC JIKOOK OKAY. então se você não shipa você está no lugar errado



ESPERO QUE GOSTEM DA LEITURA!!!!!

Capítulo 1 - Prólogo


-Jae-Chim pov-



Minha família sempre foi uma das mais respeitadas no reino de Oslânia, isso porque meu pai era guardião do antigo rei Jeon Jhui-ham, minha mãe era conhecida por ser a ômega mais sortuda pois cativava uma beleza tão grande quanto a do seu alfa. E eu, bem, quando eu tinha apenas 10 anos eu era a omêgazinha mais bajulada de todo o reino. Diziam por ai que eu carregava comigo o mais belo aroma de todos, e diziam que quando completasse a maior idade teria muitos alfas em meus pés. Eles estavam certos, de fato, mas não foi da maneira como eu imaginei, foi sujo.

Meus pais eram muito invejados por ter uma família tão bem planejada, mas isso tudo foi enterrado quando eles foram atacados dentro de nossas tendas. Naquela época, não havia portas e nem segurança, de acordo com o rei os alfas da casa que deveriam cuidas de suas familias.

Quando meus país morreram eu me senti morta, extremamente sem chão, afinal, eu tinha apenas 10 anos de idade e para piorar eu era uma ômega, não conseguiria viver sem o amor de uma familia e sentiria uma dor constante no peito. 

Eu recorri a todos os parentes mais próximos que pude, mas para minha infelicidade eu fui rejeitada, pois assim como meus pais eram amados, eles também eram invejados, principalmente pela nossa família. Depois disso dormi na rua, passei maus bucados e passei fome. Eu só pensava em um lugar para tomar banho e comer, oras eu poderia lavar pratos em troca de alimentos e banho, mas eu sabia que nao seria facil. Eu procurei varios serviços, mas, por conta da minha idade eu não conseguia, havia apenas um lugar que eu seria aeita. O Bordel. 

Não era o emprego que eu queria, mas era tudo que eu consegui.


~~~~~~~~


Sabe no começo foi assustador eu nunca tinha visto aqueles tipos de pessoas, mas com o tempo eu fui pegando o jeito. Eu aprendi lavar pratos, arrumar as camas, limpar as mesas, varrer e tudo que me fora ensinado, mas quando eu completei 17 anos as coisas ficaram dificeis, eles ofereceram um serviço e em troca eu receberia muito dinheiro, eu seria uma prostituta, e de acordo com meu chefe eu seria a mais bem paga da região, pois minha beleza e cheiro eram únicos.

Bem eu sei que era errado mas eu precisava aceitar, precisava ganhar dinheiro e ir para a outra região terminar meus estudos, esse era meu sonho.

Eu não pensei muito para aceitar a proposta, eu estava decidida a enfrentar qualquer coisa, e eu iria fazer aquilo, iria ser a nova prostituta do reino de Oslânia.

Ser prostituta não era coisa para se gabar pois muitas pessoas julgavam isso, e as que faziam eram tratadas com desprezo pelo povo de Oslânia, nunca seriam respeitadas como ômega por nenhuma linhada, mas afinal o que isso importava para min depois de perder meus pais e ser rejeitada pela família?

Eu tive muitos soldados alfas em meus pés, afinal eu era a melhor dançarina daquele bordel e a mais bonita de todas, e entre todos os soldados, havia um em especial que sempre que podia iria ate lá para me ter (de todas as maneiras possíveis) e eu tinha repulsa dele, não havia nojo maior quanto o que eu sentia por ele.

Ele era velho, e feio, para me ferrar mais ainda ele era um dos soldados de confiança do rei. Por isso não poderia o negar, se o negaçe seria apedrejada. Era isso que acontecia com as prostitutas, não tinham escolha, literalmente...


E assim eu tocava minha vida, de dia eu limpava e arrumava e de noite me deitava com homens repulsivos. Mas eu sabia, sabia que algum dia eu seria recompensada de alguma maneira.



Notas Finais


O Jimin e Jungkook não aparecem nesse capitulo porque eles ainda não existiam, e também porque esse capitulo foi só para mostrar o lado da mãe do Jimin, o que aconteceu no seu passado e para dar ícone para os leitores entenderem a história.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...