História A Oferenda (JIKOOK) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Jikook Abo
Visualizações 39
Palavras 1.072
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Não tenho muito o que dizer sobre esse capítulo, mais honestamente, ele esta estouro, espero que vocês gostem <3
Boa leitura, beijos da hyunie. ( ou melhor, omma). :)

Capítulo 2 - Liberdade


- Autora POV-


-É uma noite fria e com uma grande camada de neve pelo reino isso significa que talvez não virá muitas pessoas na boate hoje. Quem iria deixar sua família, para ter o conforto de algumas prostitutas consigo?- Jae-Chim conversava animadamente com sua colega de trabalho.-

-Ômegazinha eu sei muito bem o que você esta ensinuando e eu tenho certeza que ele virá hoje. Você deveria parar de se deitar com ele.- disse Ji- Su, uma beta dócil, sua mais fiel companheira, desde que chegará a tal local.-

-Você está maluca? Quer que eu acabe sendo apedrejada? Como posso negar o soldado que o rei mais confia para seus trabalhos sujos, eu seria morta enforcada ao invés de apedrejada.- comentou com algumas lágrimas acumulada no canto de seus olhos-

-De qualquer maneira você precisa dar um jeito nisso, você nunca pôde se previnir em suas relações com aquele alfa e se não fosse as ervas que eu te preparo você já teria engravidado, já pensou nisso? O que você faria caso isso acontecesse, é uma tragédia não posso nem imaginar. 

- Você tem toda razão, mas o que eu poderia fazer, eu não tenho muitas escolhas, tem sido assim desde a morte dos meus pais, e você sabe disso.- disse se encolhendo nos braços da beta

-Eu sei muito bem disso,sei como você se sente, e eu nunca vou te culpar por isso, agora eu prometo que vou te ajudar a nunca mais se deitar com Kim Yhun você me entendeu. Vamos fazer o possível, para ele nunca mais te tocar.

- O que você poderia fazer?- perguntou a ômega levantando o rosto para ter a visão da face de sua amiga-

- Bem, eu andei pensando nisso há um tempo e você conhece as regras da casa. Nenhum homem, independente de quem seja, não é permitido ter relações com as prostitutas em outras casas que não sejam aqui. Tudo que você precisa fazer é tirá-lo daqui.

Jae Chim se animou com aquilo. Seria facil dela ter relações com Kim Yhun fora da boate, pois o mesmo já havia proposto aquilo a ela. Tudo o que ela pensava agora era na felicidade que estava sentindo, pois se desse tudo certo e o dono descobrisse Yhun nunca mais colocaria os pés naquela boate.

~~~~~~~~~~~ 


Já estava tudo combinado entre Jae Chim e Ji Su, assim que o alfa chegasse a ômega iria arrastalo para fora dali, e Ji Su correria para informar o dono que Jae foi retirada do local contra sua vontade. Esse plano era infalível, pois já havia acontecido com muitas outras mulheres, não tinha como dar errado. Ou tinha?

Já estava quase na hora do Yhun chegar, eram por volta das 20:00 hrs e Jae Chim já estava pronta. Quando Ji Su desse o sinal ela iria atndê-lo como sempre fora. E não demorou muito para ela ver a imagem do homem em sua frente e o sinal da amiga fazendo o gesto de fighting.

- Hoje você esta deslumbrante, digna de uma bela putinha mesmo .- O alfa ria da expressão que a ômega fazia, essa que engolia cada palavra dita por ele-

-Você deveria tratar seus produtos melhor.- a ômega disse recebendo um tapa na cara de reprovação-

- Nunca mais se refira a min como " você " me ouviu bem, e eu chamo você como eu bem entender sua prostituta.- desferiu outro tapa na cara da ômega-

- Sim, senhor, me desculpe.

Com certeza aquela noite seria torturante e cheia de castigos para com a ômega, mas o interior dela, mesmo que sentisse as dores dos tapas e chicotadas que recebiam estava se sentindo aliviado pois seria a ultima vez que passaria por isso. 

Estava dando tudo certo, assim como fora planejado porJae e sua amiga, não foi nada difícil convencer Yhun a ir para fora da boate e a essas horas metade do plano já estava completo. O que faltava agora era o dono sair para procurá-los na cabana do alfa, o que não demorou para acontecer.

- Vamos sua cadela, grita o meu nome para todos ouvirem que você pertence a mim e mais ninguém. - Kim Yhun falava enquanto dava estocadas fortes e fundas dentro do Buraquinho da ômega- - Vamos grite, isso é uma ordem sua prostituta gostoza. 

- Ann-n-yhun, eu sou s-sua, yhun-n eu s-ou s-ua.- gritava a omega em um alto e bom som assim como lhe era mandado.

-Vamos lá, só mais algumas estocadas nesse seu buraco tão apretadinho e eu irei gozar dentro de você sua cadela. Oras como você pode ser tão apertada se é tão arrombada todos os dias, eu não admito isso.- falava entre gemidos-

Não demorou muito para ele chegar ao ápice, e logo depois a ômega, assim os unindo e logo depois atando o nó que se formou entre os dois. Enquanto eles se vestiam o soltado ouviu passos rodear em sua cabana. Jae Chim já sabia o que estava para acontecer, e não tardou a comecar a gritar deixando o soltado um tanto confuso por sua ação tão repentina.

Os homens não perderam tempou e invadiram a cabana do alfa assim que tiveram a certeza de que a prostituta estivesse la. E é claro que  o soldado de supreendeu com tudo aquilo.

Ji Su apareceu com o dono da boate logo atrás dos homens apontando para Yhun, este que foi amarrado e estava sendo arrastado para fora de sua própria cabana.

- Como pode soldado Kim Yhun, você sempre soube das regras da casa, VOCÊ ERA O HOMEM DE MAIS CONFIANÇA DA BOATE.- gritou meu chefe e dono da boate para o alfa que se debatia-

- Isso tudo é culpa desta prostituta, SUA VADIA- tentou sair das cordas mais sem sucesso-

Jae Chim continuava com seu teatro e se debruçava no colo da amiga que tambem atuava super bem, ambas choravam como se tudo fosse real, mas elas sabiam que aquele choro foi mais de alivio do que atuação.

-TIRE-O DAQUI AGORA, LEVEM ELE PARA A BOATE E DEPOIS DE UMA CONVERSINHA ELE NUNCA MAIS COLOCARÁ OS PÉS NAQUELE LUGAR, FUI CLARO. - foi a vez do senhor dizer, vendo todos concordarem e tira-lo dali.

Jae Chim sabia que seu plano deu certo e se sentiu extremamente aliviada por aquilo, sabia que não teria mais que aturar aquele homen nojento e velho nos seus pés, não correria mais riscos de pegar alguma doença e nem de engravidar. 

Era o que ela pensou, mas mau sabia que aquilo que ela mais temia, já havia acontecido.


 











Notas Finais


Acho que o que me deixa mais feliz em escrever essas historias é que mesmo que sejam poucas as pessoas, eu sei que tem uma ou duas que gostam e comentam uma obra que sai da minha cabeça, e isso é impagável. Muito obrigada por quem comentou, leu e também favoritou, amo todos vocês <:


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...