1. Spirit Fanfics >
  2. A Oitava Horcrux >
  3. Após a Guerra

História A Oitava Horcrux - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Já escrevi essa história há algum tempo, mas decidi publicar aqui só agora! Escrevi com muito carinho e espero que gostem!


🌟 Boa leitura!

Capítulo 1 - Após a Guerra


Fanfic / Fanfiction A Oitava Horcrux - Capítulo 1 - Após a Guerra

Então, finalmente, tudo acabara.

Voldemort estava morto. Apesar da imensa felicidade que Harry sentia, não podia evitar que algumas lágrimas escorresem pelo seu rosto.Pessoas haviam morrido. Pessoas boas que estavam dispostas a acabar de vez com o mal. Harry estava atirado em uma poltrona na sala comunal da Grifinória, havia acabado de voltar do tumulo de Dumbledore, devolveu a Varinha das Varinhas ao seu devido lugar. A sala estava deserta e realmente destruída, seus móveis virados e os vidros das janelas estilhaçado formavam um verdadeiro cenário de batalha. Ele estava completamente absorto em seus pensamentos até ouvir o retrato se mover e ver Rony caminhando em sua direção. Harry se pôs de pé e os dois foram caminhando em completo silêncio até o salão principal, onde todos estavam.


Harry avistou os Weasley sentados a uma mesa bem ao canto do salão. Jorge estava abraçando a mãe, que acariciava seus cabelos ruivos enquanto ele soluçava em seus ombros. O coração de Harry parou de bater por um segundo ao ver essa cena, se sentia culpado pela morte de Fred como se sentia culpado pela morte de todos os outros. Ele queria dizer alguma coisa, mas achou melhor deixar Jorge em paz, pelo menos por enquanto.


-Não é culpa sua - disse Hermione que havia aparecido ao lado de Rony -Todos nós assumimos um risco ao resolver lutar e... - ela se calou.


A cada palavra que havia dito, Hermione dava uma olhada no rosto de Rony, observando a reação dele à menção do irmão.


-Ela tem razão Harry - disse Rony em um tom de voz baixo -, não foi você que fez aquela maldita parte da torre explodir. - ele tinha, agora, uma gota de raiva na voz.


Harry concordou com a cabeça mesmo que isso não alivíasse nem um pouco a sua consciência. E então, os três, juntos, se aproximaram da mesa dos Weasley. Harry viu Gina sentada ao lado de Jorge. Ela estava com o rosto abatido, estava chorando, coisa que não fazia com facilidade. Seus olhares se encontraram e eles se fitaram por alguns segundos. Harry queria falar com ela, depois de tudo aquilo ter passado, tudo o que ele queria era um abraço que o confortasse.


Mas antes que pudesse ao menos se aproximar de Gina, Molly percebeu a presença dos três.


-Ah, queridos. - disse ela, se esforçando para manter o costumeiro sorriso no rosto - Estávamos esperando vocês para levá-los para casa


-"Levá-los"? - repetiu Harry com ar de dúvida.


-Por Merlin! Veja o que vocês passaram essa noite! Merecem um bom descanço.


-E a senhora e o senhor Weasley?


-Nós vamos mais tarde querido. Ajudaremos a arrumar um pouco desta bagunça primeiro. Harry com certeza teria questionado, mas estava cansado de mais para isso então simplesmente assentiu.


-Jorge - Molly se dirigiu ao filho com o maior cuidado possível - vá para casa com seus irmãos, descanse um pouco.


Ele ergueu a cabeça e olhou para a mãe.


-E quanto a Fred?


A sra. Weasley hesitou, parecia procurar as palavras certas.


-Não se preocupe meu bem, vamos cuidar bem dele - disse por fim, colocando as mãos em torno dos ombros do filho fazendo-o se levantar.


-Vou levá-los até Hogsmeade e de lá vocês aparatam tudo bem? - perguntou Molly. Todos concordaram com a cabeça.


-Ah, claro, Gina ainda não aprendeu a aparatar direito, Harry - e ao ouvir seu nome Harry sentiu seu rosto arder. - pode ajudá-la? - ele assentiu.


Molly os acompanhou até Hogsmeade, as ruas estavam desertas, sem sinal de ninguém. Pelo visto todos estiveram ajudando em Hogwarts. Eles pararam, a sra. Weasley disse que logo logo iria voltar para casa. Harry estendeu a mão para Gina, ela estendeu a dela e eles aparataram.


Estavam do lado de fora d'A Toca. Harry caminhou para dentro sem perceber que ainda segurava a mão de Gina, mas a garota não soltou, então seguiram os dois juntos para dentro. Logo atrás vinham Rony, Hermione e Jorge.


Ao entrarem, subiram as escadas, Gina soltou a mão de Harry e entrou para o seu quarto e ele seguiu para o de Rony. Abriu a porta, sua cama continuava lá. Ele tomou um banho e depois se deitou e apagou, teve um sono leve, sem sonhos.


Quando acordou já estava anoitecendo. Olhou para o lado e lá estava Rony, ainda dormindo. Harry desceu as escadas e se deparou com a sra. Weasley na cozinha, pelo visto preparando o jantar.


-Você está aí! - disse ela um pouco mais animada do que Harry o vira de manhã. - Querido venha aqui. -Harry se aproximou dela - quero que saiba que senti muito orgulho de você - ela o puxou para um abraço.


Harry sorriu. Era muito bom ouvir aquelas palavras de alguém


- O jantar está quase pronto. Porque não vai lá fora pegar um ar? - disse ela o soltando


-É, acho que vou sim. - disse Harry enquanto se dirigia a porta.


Tudo estava passando rápido de mais pela cabeça de Harry. Voldemort morrera. O inimigo que ele tivera desde sempre estava morto, não conseguia acreditar que dali em diante não precisaria mais se esconder ou lutar e principalmente não precisaria mais ver as pessoas morrerem.


E uma tristeza inexplicável se apossou dele enquanto lembrava de Remo, Tonks, Collin, Lilá, e Fred, e esses eram só os mais próximos dele. Não conseguia imaginar as muitas famílias agora sofrendo por terem perdido alguém. Quando finalmente conseguiu esvaziar sua mente, percebeu que estivera andando em círculos em torno d'A Toca. Ele ouviu a voz de Molly.


-Harry o jantar está pronto!


Ao chegar na cozinha Harry percebeu que quase todos estavam lá: Gui, Fleur, Arthur, Percy, Jorge, Rony, Hermione e Gina. Mas havia um lugar vazio, que Harry acreditou ter sido deixado ali de propósito.


Ninguém disse uma palavra durante o jantar porque, no momento, não havia nada agradável sobre o qual conversar.


Era de manhã, pela cor do céu ainda devia ser bem cedo. Harry colocou os óculos, mas não saiu do quarto, queria pensar um pouco a respeito de algo. Gina.



Não sabia se aquele era o momento certo para conversar com ela. Depois de um longo tempo sentado na cama pensando ele decidiu: esperaria mais um pouco, esperaria pelo menos até o velório de Fred passar.


A casa estava muito silenciosa, eram por volta das três da tarde, todos estavam vestindo preto. Estavam indo para Hogwarts, para o velório. Durante o tempo que passaram lá, Harry sentiu algo muito mais forte do que sentira no velório de Dumbledor. Havia mais pessoas chorando, mais tristeza. E mais ou menos meia hora depois de terem retornado á Toca ele não aguentou. Precisava conversar com alguém.


Harry foi até o quarto de Gina e bateu na porta.


-Posso entrar? - perguntou ele abrindo um pouco da porta.


-Pode. - respondeu a voz de Gina Ela estava sentada na cama. Harry se aproximou e sentou ao seu lado.


Silêncio.


-Como você está?


-Acho que ainda não descobriram uma palavra que descreva "como eu estou". - respondeu ela olhando para as mãos sobre os joelhos. - Olha só Harry - começou - eu... Bem, eu queria falar sobre... - ela hesitou, mas depois começou a falar tudo de uma vez só - Eu só queria falar que todos esses meses que você ficou fora eu senti muito a sua falta e me preocupei muito com você. E que você foi um completo idiota ao ir até "ele" para morrer, você tem idéia do que eu senti quando vi você lá? - ela se acalmou e disse um pouco mais baixo - Eu me importo muito com você. Por um momento, naquele dia, pensei que tudo tivesse acabado.


Harry não sabia o que dizer. O que ele poderia dizer?


-Me desculpa - disse humildemente olhando para o rosto de Gina, como sempre, ela estava linda.


Ela aproximou seu rosto do dele até que seus lábios se tocassem. Saudade. Essa era a palavra.


Notas Finais


O que acharam? Diga sua opinião!

🌟 Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...