História A ordem eclipse - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Elizabeth Liones, Gabriel, Gelda, Meliodas, Michael, Raphael, Zeldris
Tags Anjo, Annie, Demônio, Descendentes, Elizabeth, Fantasia, Kevin, Meliodas, Romance
Visualizações 19
Palavras 1.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


BOA LEITURA 💖

Capítulo 18 - A luta


Fanfic / Fanfiction A ordem eclipse - Capítulo 18 - A luta

Annie on:

“ Eu estava sentindo que iria dar errado, ele provavelmente vai tentar se aproveitar de mim, mas se ele pensa que eu vou deixar, está muito enganado, meu coração pertence ao Kevin e só ele pode me tocar desse jeito, com raiva do que ele fez ontem, me concentro, de olhos fechados e respirando fundo.

— Concentre-se,canalize seu poder em apenas uma parte de seu corpo.

Lembro do que Kevin me ensinou, logo sinto, que Soliel foi para cima de mim, desvio rapidamente de seu ataque dando um soco em seu estômago com meu poder lhe intenssificando,o fazendo cuspir sangue, logo dou um chute para o alto, o fazendo cair sentado, Mizael sorri para mim fazendo com a cabeça que sim, mas sou surpreendida por Nathaniel que agarra minhas asas e me joga com força contra uma árvore,rolo para o lado quando ele iria me atacar, Soliel parece só observar, ele podia pegar pesado mas não fez isso, então eu canso de apenas me defender.

— Você pode não ser a mais forte, mas é mais rápida que os outros, ataque por primeiro e com toda força.

Esse era um dos conselhos de Kevin,eu resolvo segui-lo, Nathaniel estava na minha frente, então começo a correr em sua direção, ele faz o mesmo, ele iria me dar um soco, mas eu desvio e dou uma sequência de socos em seu rosto, depois dou um gancho de direita seguido por por um chute com toda a minha força em seu estômago,o fazendo atravessar árvores, porém recebi um golpe muito forte e rápido me fazendo cair rolando no chão.

(...)

Estava muito machucada e cansada, Soliel segurando meu pescoço, minhas asas sendo imobilizadas pelas suas, minhas mãos apertavam seu braço em uma reação para tentar fazê-lo me soltar, porém sinto minha força se recuperar lentamente assim como meus machucados.

— O que está fazendo?

— Algo que eu quero ter meu agradecimento.

Estranho novamente sentir a presença de Kevin, mas não entendo porque só eu posso senti-lo e o porque dele observar minha luta.

Ele fala em meu ouvido,se aproximando do meu rosto e sem nenhuma cuidado ele me beijou, só que dessa não iria deixar barato para ele, então eu mordi com força seu lábio inferior até sangrar, ele me solta distraído o suficiente para dar socos muito fortes,seguidos de um gancho que o fez subir com o impacto, aproveito e vouo ele segurando seus braços, dando uma joelhada em seu rosto, juntei as mãos e bati com força em sua cabeça,o fazendo descer e um pouco antes dele chegar dou uma voadora fazendo ele atravessar uma pedra, exausta sento de joelhos no chão olhando para os dois com fúria,cuspo sangue e limpo a boca com as costas de minha mão. Mizael olha para eles que esperam que brigue comigo mas o recado vai para eles.

— Por isso mesmo que não quis me envolver, Annie é um arcanjo furiano ou vocês se esqueceram,o nome furianos é porque eles são guerreiros da fúria então fazer algo que não permitam é duelar com a morte, sorte que ela não quis machucar ninguém.

— Mas ela está tão fraca,olhe para ela— eles olham para mim que tento me levantar tremendo e cambaleando— você acha que ela poderia matar sendo que nem machucados tão graves ela é capaz de fazer?

Nessa hora começa a chover e do nada minhas forças se recuperam e talvez até mais forte do que antes sinto meus ferimentos pararem de doer, nesse momento lembro de levantar devagar e ver uma expressão assustada no rosto dos três arcanjos, então de falar para eles.

— Se acham que não aguento, me enfrentem novamente.

Sinto um poder emanar de mim e uma luz me envolver, depois não lembro de mais nada.

Acordei deitada na grama e vejo os arcanjos totalmente feridos mas Mizael me olhava sorridente.

— Muito bem feito para vocês,eu não avisei, agora Nathaniel peça desculpas por subestima-la e Soliel não vou conseguir curá-la já que tive que protege-los, então a ajude com isso.

Soliel se aproveitou quando Mizael se afastou e sussurrou em meu ouvido.

— Que bom que você me se defende,se não, não teria graça, mas não quer dizer que não irei querer algo de você Annie.

E ele novamente me beija a força porém o empurro com força.

Então logo depois deles saírem,sento no chão me encostando na árvore me sentindo exausta.

— Eu sei que está aí Kevin... apareça.

Ele sai da floresta com uma cara de raiva, vindo em minha direção vendo minha boca com sangue e algumas escoriações pelo meu corpo, ele também estava com um olhar de dúvida sobre mim.

— Quem é ele?

— Ele quem?

— Não se faça de desentendida Annie!

Ele grita comigo me fazendo suspirar de derrota.

— Soliel um dos arcanjos mais fortes do clã das deusas.

— Porque que ele te beijou?

— Eu não sei.

— Diga!

— Eu não sei!

Grito, ele se aproxima de mim, se agachando na minha frente, me segurando pela cintura e me pegando em seu colo.

— Você é minha entendeu?

Não lhe respondo apenas me seguro nele, que me levou a um lugar muito bonito e bem familiar. Era uma praia, onde num penhasco havia uma casa de madeira,nela havia várias janelas com cortinas brancas, ele me botou sentada na cama e ficou andando de um lado para o outro perto da varanda.

— Sente-se de uma vez!

Ele senta perto de meus pés com uma expressão zangada e olhava para baixo com as mãos segurando seus cabelos

— Está melhor?

— Estou irritado! Você é minha não dele.

Pego em seu rosto e faço o mesmo que fiz da primeira vez que ele perdeu o controle o abraçando por trás, ele fecha os olhos e pense a cabeça para trás totalmente calmo.

— Demônios são possíveis com o que é seu. Não vou deixar ele encostar em você de novo!

— Não sou sua!

— Sempre foi, desde a primeira vez que te vi e sempre será.

Ele logo me faz deitar na cama ficando em cima de mim, com um sorriso malicioso e um olhar apaixonado, ele segura minha cintura passeando com a mão direita pela lateral meu corpo levemente, me fazendo arrepiar, sua outra mão serve como apoio ao lado da minha cabeça,em meu desejo profundo e intenso de meu coração,levo minhas mãos para a abertura de sua camisa a segurando com firmeza e deslizando para envelver em seu pescoço, nós estamos nos permitindo sentir esse sentimento,aos poucos nos entregando e se envolvendo,eu já sabia que se não pararmos não haverá volta, mas algo me dizia que não precisava resistir e que isso era a coisa certa.

Kevin você é um erro que ter para sempre perto de mim.”

CONTINUA...





Notas Finais


Gente
Quem for malicioso o próximo capítulo é para vocês.
E me perdoem se for ruim já que essa é minha primeira vez.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...