História A ordem eclipse - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Elizabeth Liones, Gabriel, Gelda, Meliodas, Michael, Raphael, Zeldris
Tags Anjo, Annie, Demônio, Descendentes, Elizabeth, Fantasia, Kevin, Meliodas, Romance
Visualizações 26
Palavras 936
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aviso:
A partir daqui, terão o capítulo todo com muitas indecências, então se você não gosta de malícia não leia esse capítulo.
Para os outros né 😏
Boa leitura.

Capítulo 19 - Se entregando ao desejo


Fanfic / Fanfiction A ordem eclipse - Capítulo 19 - Se entregando ao desejo

Narradora on:

Kevin havia levado Annie para uma casa bem distante,a imagem de Soliel beijando a garota com quem ele é possessivo de um jeito inexplicável que nem ele entende. Mas agora com ela alí em seus braços estava prestes a cometer um pecado imperdoável.

Annie on:

“ Kevin começa a se aproximar de meu rosto e me beija, calma e ternamente, minhas mãos agarram seus cabelos negros o puxando mais para perto de mim, aprofundando o nosso beijo, soltei alguns gemidos baixos e descretos, quando ele desce o beijo para meu pescoço, dando selinhos rápidos, chupões e mordiscadas leves, enquanto acariciava seus cabelos e seu rosto, tão macio e suave que não acredito que ele seja um demônio, sua respiração em meu corpo é calma e silenciosa.

Logo meu corpo fica em frenesi pelo desejo malicioso e inconsequente de meu coração, minhas mãos deslizam mais uma vez por seu peito em direção a barra da sua camisa, ele percebe minha intenção e se senta nas pernas para lhe ajudar a tirar a vestimenta, quando o faço, vejo seu peito definido com apenas três cicatrizes em seu corpo, apesar das lutas frequentes, logo minhas mãos voltam a passear no seu torso, sorrio gentiumente para ele que segura minha cintura deslizando em um movimento envolvente, voltando a me beijar com todo o carinho.

Ele desce suas mãos para a barra da minha camiseta, seus dedos estavam prontos para tirar o tecido de mim, mas eu o impeço segurando seus pulsos, ele faz uma expressão confusa, pela minha ação.

— Kevin... eu... não sei... o que... fazer!

Ele me olha,sem malícia mas sim carinho, acariciando suavemente meu rosto, com um pouco de vergonha também, ele já tinha feito isso antes mas comigo tava sendo algo diferente.

— Deixe que eu te guie hoje,confia em mim?

— Até a minha vida!

Ele sorri sobre o que eu disse, me dando um beijo na testa para me acalmar, minhas mãos o soltam lentamente com a sensação do beijo, ele aproveitou a chance e tirou bem devagar minha camiseta,o que me faz cobrir com os braços em um abraço meus seios, fecho os olhos me sentindo muito envergonhada, mas ele passa a mão no meu rosto levantando para olhar em seus olhos negros.

— Não precisa fazer isso. Você é linda!

— Nunca ninguém me viu assim.

Ele volta a me beijar, me fazendo entregar-me novamente ao desejo, ele me surpreendeu quando passa a língua em meus lábios como se pedisse passagem.

— Abra a boca.

Ele pede e eu exitante o faço, sua língua entra com voracidade e carinho em minha boca me fazendo logo pegar o ritmo de seus movimentos e ficamos numa sincronia perfeita, ele me deitou outra vez na cama com as mãos no cós do meu shorts.

— Levante o quadril.

Atendo seu pedido e sinto puxar meu shorts,o tirando e jogando para o lado, fico ainda mais envergonhada, estou sentada em seu colo, que logo tira meu sutiã e minha calcinha, ele me puxou mais para perto de seu corpo,sua mão parece querer memorizar com o toque todo meu corpo.

Solto gemidos baixos pelo prazer provocado quando ele beija meu pescoço e vai descendo fazendo uma trilha até o meu colo, então eu sinto algo penetrar e remexer dentro de mim, me fazendo sintir uma dor suportável, nesse momento vejo de onde ele tirou seu dedo e leva até a boca.

— Você é doce! Quer mesmo continuar?

Ele perguntou quando vê minha expressão de pavor, mas não queria parar, queria me entregar por completo para Kevin e é o que eu vou fazer.

— Me faça sua Kevin!

Ele intendente, escuto os botões de sua calça abrir,Kevin se livra da vestimenta e se encosta na cabeceira da cama, me puxando para perto e erguendo minhas pernas um pouco.

— Isso vai doer. Me avise quando estiver pronta.

Seguro nele e sinto sua intimidade roçar na minha, depois forçar a entrada, aberto um pouco o abraço para ele saber como estava me sentindo, uma lágrima rola de meu rosto, ele me beija no canto dos olhos.

— Tudo bem, já já passa.

Logo me acostumei com ele dentro de mim e é como se ele tivesse despertado outra pessoa em mim, pois em um instinto,remexo meus quadris, minhas mãos suavemente passam em suas costas, nesse momento ele começou a dar estocadas lentas e fracas, mas eu peço que ele aumente a intencidade, Kevin corresponde meu pedido, me fazendo gemer alto,arranhar de leve suas costas.

— Kevin.

Gemia seu nome em seu ouvido, escuto seus gemidos roucos em resposta aos meus.

Depois de um tempo, nós chegamos ao nosso ápice, Kevin deita ao meu lado nos cobrindo com os lençóis,observo sua aparência enquanto faço carinho em seu rosto,os cabelos úmidos de suor e bem bagunçados, suas bochechas um pouco avermelhadas, um sorriso cansado e um olhar feliz cheio de carinho.

— Você é tão lindo!

Abaixo a cabeça, fecho os olhos e coro quando percebi o que eu disse, ele sorri mais ainda, esses sorrisos que ele dá são tão sinceros quanto os primeiros que ele dava quando nos conhecemos, ergue meu rosto para que possa olhar para ele me fazendo um leve carinho.

— Você se é o ser mais perfeito que já conheci em toda a minha existência.

Sorrio feliz e o abraço, sentindo o calor de seu corpo me envolver e aos poucos me entregar ao sono que nos consumia, antigamente estaria me arrependo do que fiz, mas hoje,eu estou mais do que feliz, em poder ser sua, em poder estar do seu lado e eu quero sempre assim, não quero voltar, mas não posso fugir, como eu queria que o tempo parasse e deixasse eu e Kevin juntos para sempre.

Eu te amo Kevin William Yager.



Notas Finais


Legal,
Fico ruim ruim e muito infantil
Sou péssima escrevendo então gente me desculpem pela história.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...