História A Outra Face - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Backstreet Boys, Originais
Personagens AJ MacLean, Brian Littrell, Howie D, Kevin Richardson, Nick Carter, Personagens Originais
Tags Backstreet Boys, Bsb, Fanfics
Visualizações 2
Palavras 2.156
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem.

Capítulo 14 - Capítulo 14


Fanfic / Fanfiction A Outra Face - Capítulo 14 - Capítulo 14

Na casa do Brian, depois do lanche, eles retornam para a sala, onde Ana Paula acaba sentando-se do lado do Nick, no sofá. Ela o olha de relance, no momento em que ele a observa.

 

            - Eu acho que me lembro de você... – ele inicia uma conversa

            - Lembra? – ela sorrir, um pouco envergonhada - ... você cresceu... – a jovem acaba brincando um pouco

            - ... você... é aquela amiga de infância do Howie... – o loiro acaba se lembrando - ... você e o Howie não desgrudavam...

            - ... é... até vocês sumirem... e eu perder... meu amigo... – ela acaba comentando

            - ... eu tinha ciúmes de vocês... – ele confessa - ... eu tinha uma “queda” por ti... – o loiro pisca o olho, falando baixinho

            - Tinha?... não tem mais não?... – Ana Paula, brinca, fazendo bico, e “cara” de manhosa

            - ... quem sabe?... – ele não responde exatamente - ... tenho que ir... tenho um almoço... com o Aaron... – Nick olha para o relógio se levantando - ... foi um prazer... te rever... podemos marcar depois para jantarmos... – o jovem a abraça, e a jovem se derrete, sentindo o corpo dele

 

            O coração da moça dispara, descompassadamente, e ela o abraça forte, apertando um pouco mais o seu corpo contra o dele. O loiro a solta, um pouco sem graça, beija sua bochecha suavemente.

            Ela volta a sentar-se no sofá, enquanto ele se despede dos outros amigos. Assim que o loiro saí, os companheiros de grupo, voltam com o assunto do latino.

 

            - ... você tem alguma idéia, Ana? – Brian pergunta, sentando-se no lugar em que o outro loiro estava - ... como podemos encontrar o Howie?..

            - Hãm? ... quê?... Ah! O Howie... é... não... não sei... mas... vou pensar em alguma coisa... – ela levanta-se – eu... eu... tenho que ir... – a jovem fala um pouco sem graça

            - Você está bem? – AJ pergunta, estranhando-a - ... tudo bem, mesmo?

            - Sim!!!... sim!!! – ela responde, sem saber para onde olhar – eu... eu... é... ligo pra vocês... mais tarde... – Ana responde perto da porta, sendo acompanhada por Kevin

            - Ok!.... Agente mantém contato!!! – Kevin abre a porta

 

            O loiro, já em sua casa, esperando pelo irmão, que estava atrasado para o almoço, começa a andar, de um lado para o outro, com uma sensação estranha. Antes que ele comece a pensar em algo, escuta batidas na porta, corre para abrir.

 

            - Desculpa o atraso... Nick... o papai alugou o meu ouvido no telefone... – Aaron começa logo a se justificar, um jovem loiro, também alto, olhos azuis, magro, rosto afilado, parecido com o irmão

            - Tudo bem!... vamos... – com as chaves nas mãos, o loiro vai trancando a porta

 

            Eles entram no carro e durante todo o trajeto, até o restaurante, o loiro mais velho fica em silêncio, perdido em seus pensamentos. Seu irmão, tenta por várias vezes iniciar uma conversa, mas desiste, percebendo que o outro não estaria escutando uma só palavra.

            Nick estaciona o carro, eles saem, entram no restaurante e seguem para a mesa reservada.

 

            - O que você tem?... Não falou nada o caminho inteiro... – Aaron pergunta, franzindo a testa - ... logo você... que todas as vezes que agente se encontra... não pára de me dar bronca

            - ... Pára de falar um pouco... eu não estou legal... – Nick responde, fazendo caretas, como se estivesse “debaixo” de um sol quente

            - Isso... eu notei... – Aaron insiste - ... você está passando mal? – e acaba perguntando

            - Não sei... é... uma sensação estranha... – o rapaz acaba desabafando - ... não sei  o que é...

            - Sei!!! ... você foi pras baladas novamente e nem me chamou?... – Aaron muda um pouco de assunto - ... sacanagem, né, irmãozinho?

            - EU?... Quando?... – Nick responde, não entendendo

            - Ontem à noite... eu vi seu carro... naquela boate nova... que abriram... só não entrei... porque estava indo para uma festa de lançamento... – o irmão revela

            - Enlouqueceu?... Ontem à noite... eu não saí de casa... eu dormi à noite toda... e só acordei hoje... – Nick responde, sem acreditar

            - Era o seu carro...  – Aaron reafirma - ... se não era você... então!... quem era? – e pergunta

            - O Howie? – Nick solta, perguntando alto - ... Será que?... – ele continua com seu raciocínio

            - ... será que... o que? – Aaron pergunta sem entender

            - Nada!... nada!... vamos almoçar e conversar sobre o seu cd... – Nick não querendo falar sobre suas suspeitas, inicia outra conversa

 

            Nick e Aaron acabam passando à tarde juntos, conversando com produtores e o pessoal da gravadora do irmão caçula. À noite eles se despedem; Nick segue para sua casa, onde tomar um banho, vestindo-se socialmente.

            Com as palavras do Aaron ainda o perturbando, sobre seu carro, ele acaba dando mais um tempo em casa, andando de um lado para o outro da sala. Resolve finalmente sair.

            Ele logo chega até a boate, entra e senta-se em uma mesa no canto. Fica apenas observando o movimento.

 

            - Oi! Bebê... fiquei esperando você ontem... – Pandora logo aparece - ... senti saudades...

            - ...eu acabei dormindo no sofá... – ele responde – pede uma bebida?

            - Claro!... – ela que ainda estava em pé, acaba indo até o bar e pegando as bebidas

           

            O loiro acaba vendo uma pessoa familiar, passando por entre a multidão. Ele acaba se levantando e indo ao encontro.

 

            - Oi! Ana Paula... você por aqui? – ele segura em seu braço

            - Nick?... – a moça sem reação assusta-se – Oi... – acaba respondendo sem graça

           

            Sem perguntar, ele a sai puxando, até chegarem à mesa. Onde Pandora o estava esperando com as bebidas nas mãos. Olha para a jovem, surpresa. 

 

            - Você a conhece? – Pandora pergunta, estranhando

            - Sim... ela é... – Nick começa as apresentações

            - ... fã... você lembra né?... – Ana Paula sem saber o que fazer fala - ... sou fã dele... quer dizer... deles... – e completa, mudando completamente de cor

            - Hein?... – Nick olha para a moça sem noção de nada - ... mas... mas...

            - ... Desculpa!!!... eu queria dançar com ele... mas... ele está acompanhado... – Ana tenta a todo custo disfarçar

            - ... você esteve aqui... ontem... pedindo autógrafo para o Howie... – Pandora acaba falando, deixando a situação mais enigmática

            - ... o Howie esteve aqui ontem? – sem acreditar, o loiro começa a encaixar as peças, lembra-se do que o irmão tinha dito - ... o que ele veio fazer aqui? – e pergunta

            - ... pois é... bebê... agente fez um sexo selvagem... – ela pisca o olho, mordendo os lábios  - ... desculpa, criança... como é seu nome mesmo? – Pandora acaba voltando-se para Ana Paula, a encarando

            - ...é... eu tenho que ir... – a jovem não responde, saindo quase correndo do lugar

            - ... depois agente conversa... – o loiro com raiva, deixa Pandora, com os copos nas mãos, saindo apressado

            - Onde você vai? – ela pergunta, sem entender e fica sem resposta

 

            Do lado de fora da boate, Nick olha para os lados, vendo Ana Paula passando para a outra rua, corre atrás dela, a alcançando. Segura forte em seus braços.

 

            - O que está acontecendo?... O que foi aquilo lá dentro? ... fala!! – ele a enche de perguntas - ... DIZ ALGUMA COISA... VOCÊ SABE... O HOWIE NÃO ESTÁ FAZENDO FESTA... PORCARIA NENHUMA, NÃO É? – o loiro a sacode um pouco

            - ... me solta... você está me machucando... – Ana Paula fala, sentando se livrar dele

            - ... vocês mentiram para mim... porque? – ele insiste, sem solta-la, a apertando mais - ... O QUE VOCÊ SABE?... – o loiro saí puxando-a para seu carro - ... você também quer fazer o sexo selvagem? – o moço a imprensa contra o carro

            - ... NÃO!... O HOWIE ESTÁ EM PERIGO! – ela grita, chorando

            - O que?... – Nick a segura, carinhosamente, entre seus braços - ... calma... desculpa... desculpa... – ele fala arrependido

            - Vamos sair daqui... – ela fala, ainda aos prantos

 

            Eles entram no veículo e ele dá partida. Durante todo o caminho, nenhum dos dois fala nada. O loiro a leva para casa, abre a porta, deixado-a entrar primeiro. Um pouco mais calma, ela senta-se no sofá.

            O moço vai até a cozinha, onde prepara um chá e trás para a jovem tomar. Ela recebe a xícara ainda fumegando. Toma um gole, enxugando as lágrimas, que caiam silenciosamente.

 

            - ... me diz... que história é essa? – Nick pergunta com um tom de voz baixo

            - ... os outros não queriam te contar... com medo de você fazer besteira...- ela começa - ... o Howie sumiu desde hoje cedo... e não temos mais notícias dele... fui lá na boate procurar pistas...

            - Pistas?... O que o Howie foi fazer ontem? – Nick a interrompe, confuso

            - O Howie estava investigando a Pandora... ele me falou que queria salvar você... ele achava que ela era perigosa... – Ana Paula continua, respira fundo - ... eu vi... hoje de manhã... uns caras... levar ele a força da porta de casa...

            - ... vamos até a polícia... – Nick levanta-se do sofá

            - Não!... é melhor esperar... – a jovem acaba pedindo - ... só mais um dia..

            - Olha... já é muito tarde... amanhã você me conta o resto... quero saber de tudo... – ele a ajuda a levantar - ... durma no meu quarto... eu durmo aqui no sofá... pode pegar uma de minhas camisas... pra vestir... se quiser tomar um banho... tem toalhas limpas no banheiro – ele começa com as instruções

 

            Ela sobe, toma um banho, vestindo uma camisa bem folgada do loiro, deixa-se na cama macia, mas não dorme logo, vira-se a madrugada toda. O loiro, em baixo, do sofá, acaba colocando um colchonete no chão, mas também não consegue dormir, com tanta informação em sua cabeça.

            Na cela, tudo escuro; o latino, que havia passado o dia inteiro, abrindo e fechando os olhos, tenta mais uma vez, se mexer.

 

            - ALGUÉM... TÊM ALGUÉM?... POR FAVOR!!! – ele arruma um pouco de forças e grita

            - Pare... não faça isso... – ele escuta uma voz masculina, baixa, do lado de fora - ... não grite mais...

            - ... água... preciso de água... – o latino começa a tossir, com a garganta seca e arranhando - ... eu preciso de água... – ele chora - ... água... eu não agüento mais...

            - ... olha... vou te dar um pouco... mas se a senhora ficar sabendo... – o rapaz abre a porta com uma garrafa nas mãos, ele acende uma luz fraca - ... ela ordenou... nem água... nem comida... para você... – e revela aproximando-se

            - ... você... você... pode... me soltar um pouco? – o latino fala ainda com as lágrimas rolando em seu rosto, tomando o gole com vontade - ... está me cortando...

            - ... calma... calma...bebe devagar... você vai se engasgar assim... – o rapaz com pena, recomenda segurando a garrafa na boca do homem - ... eu não posso te desamarrar... porque sobra pra mim... – ele diz olhando os pulsos e tornozelos do latino

            - ... está ardendo muito... – o latino revela - ... obrigado pela água... – e agradece olhando bem para o rapaz - ... você não é da boate? – ele pergunta se lembrando

            - Sim! Sou... também faço o trabalho sujo... pra ela... – o rapaz confirma - ... não tente se soltar... esse tipo de corda... corta... e você já está sangrando... um pouco... – e revela - ... não a desafie... – ele recomenda - ... infelizmente... amanhã cedo... vou ter que te amordaçar... não sei a hora que ela vem... e ela ordenou que eu fizesse isso...

            - Por favor... não! – Howie implora - ... não faça isso...

            - Olha!... eu não tenho escolha... eu tinha que ter feito... desde muito cedo... te deixei até agora assim... mas amanhã... não tem jeito... – o rapaz avisa - ... você teve sorte... ela poderia ter pedido.. pra gente te deixar sem roupas... ou pendurado de cabeça para baixo... – ele acaba revelando

            - ... o nome dela é Pandora Carter, não é? – iniciando outra conversa, o latino tenta arrancar informações - ... porque ela está tentando pegar o Nick?

            - ... Como você descobriu o nome dela verdadeiro?... – o rapaz assustasse – ela sabe?... Nossa!... se ela sabe... é por isso que está te machucando assim...

            - Não! Ela não sabe... e você... não vai contar... – Howie escora-se novamente na parede, com a ajuda do rapaz

            - ... não sei de muito... só que ela quer... acertar contas... – o rapaz acaba revelando

            - Aí... aí... – Howie acaba não prestando muito atenção, escutando só o “acertar contas”, começando a respirar profundamente - ... ahhh... aaaaaaaaa... aí.... – ele “joga-se” no chão novamente, de bruços - ... eu... eu... aí...

            - ...bebe um pouco mais de água... -  o rapaz coloca água em sua boca, que ele engole, como se estivesse muito cansado

            - ... estou... muito... zonzo... eu... aí... – ele fala com dificuldade, tentando-se manter acordado - ... aí... aí... – o latino continua forçando a respiração - ... está... está... – e ele perde os sentidos, antes que possa concluir


Notas Finais


Aguardem novas emoções


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...