História A Outra Face - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Backstreet Boys
Personagens AJ MacLean, Brian Littrell, Howie D, Kevin Richardson, Nick Carter, Personagens Originais
Tags Backstreet Boys, Bsb, Fanfics
Visualizações 13
Palavras 1.201
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem.

Capítulo 4 - Capítulo 4


Fanfic / Fanfiction A Outra Face - Capítulo 4 - Capítulo 4

 Antes que ele possa reclamar mais, ela solta-se dele, apontando uma mesa um pouco distante e vazia. Ele acaba a acompanhando, em silêncio. O loiro senta-se, logo em seguida, ela faz o mesmo, sorrindo.

 

            - Não se faz... o que você fez... – ele fala, colocando o copo vazio em cima da mesa

            - ... mais uma bebida? – ela aponta para o copo - ... é por conta da casa... – ela fala o bar man.

 

            O rapaz se aproxima, ela fala algo que seu ouvido, ele consente com a cabeça, saindo. Os dois continuam em silêncio. O rapaz retorna com dois copos em uma bandeja.

            A jovem retira os dois copos, passando um para o loiro, que assim que toca no copo, vai logo tomando um gole.

 

            - ... você... e eu... somo iguais... – ela fala, tomando um gole bem devagar, saboreando o líquido - ... você vai descobrir isso... – e completa

            - ... você está de gozação com a minha cara?... Iguais? – ele acaba rindo, debochadamente - ... você colocou alguma coisa na bebida? – o loiro acaba perguntando

            - Não!... mas... se você quiser... eu coloco... – ela sorrir maliciosamente, mordendo o lábio inferior

            - ... é melhor não... – ele responde, mesmo sentindo uma ponta de curiosidade - ... não... não... – e repete balançando a cabeça negativamente

            - ... você quer... mas não quer admitir... – ela comenta, olhando em seus olhos

           

            Nick acaba ficando sem saber o que falar, ficando calado por um tempo. Toma mais um gole da bebida misteriosa, descendo ardendo por sua garganta. Ele a olha, sentindo-se intrigado.

 

            - Tá... supomos que eu aceite... – ele acaba admitindo, um pouco envergonhado -  ... o que você faria? – e pergunta curioso

            - ... e você acha que vou falar?... – Pandora responde, colocando os cotovelos na mesa - ... deixa de ser surpresa... – ela por debaixo da mesa, coloca um dos pés, entre suas pernas, o fazendo quase dá um pulo da cadeira - ... você já está um pouco excitado...

 

            Mudando de cor, o moço, olha para baixo, depois volta a olhar para ela, mas sem olhar em seus olhos. Começa a verificar a pista de dança. Antes que ele a olhe novamente, o bar man, apresenta-se com mais dois copos.

 

            - ... se você beber esse... em minutos... vai dormir... – ela empurra com o dedo o copo, em sua direção

            - ... me testando? – ele pergunta, olhando para o copo

            - ... comprovando! – ela sorrir mais uma vez, com “ar” confiante

 

            Ambos ficam em silêncio, deixando entrar em seus ouvidos, a música que estava sendo executada. Nick continua a olhar para o copo, como se pensasse; ela olha para ele, tentando decifrar seus pensamentos.

            O loiro respira fundo, olha para a jovem, que continua a observá-lo. Ele acaba pegando o copo, virando-o, toma todo o conteúdo de uma única vez. Recoloca o copo na mesa, a olhando, como se a desafiasse.

 

            - Então!... o que vem agora? – ele pergunta, enxugando o canto da boca com a mão

            - ... agora... espera um pouco... – ela responde calmamente

 

            O que estava na bebida não demora muito para começar a fazer efeito. O loiro em menos de meia hora, começa a ficar tonto. Tudo escurece de repente.

            Lentamente, Nick abre os olhos percebendo sua visão embaçada e sem foco, que mais parecia um olhar vindo de uma outra realidade. Aos poucos procura adaptar sua visão turvada ao ambiente onde estava.

            Percebe estar em uma cama, apenas sua parte íntima coberta por uma pequena toalha; atado à cama. As cordas nos pulsos incomodavam. De pé ao seu lado, Pandora observava.

            Ele debateu-se um pouco, na tentativa de não se entregar por completo. Tarde demais. O loiro estava indefeso, completamente à mercê dos caprichos dela, que “abriu” um leve sorriso ao ver que já se encontrava consciente.

           

            - Onde estou? – ele acaba perguntando, um pouco preocupado

            - ... esse detalhe... é insignificante... – ela responde deitando-se ao seu lado, beijando sua boca de leve

            - ... Já... já é dia? ... por quanto tempo dormir? – o loiro volta a questionar o horário

            - Quanta preocupação com a hora... – a jovem fala pegando um pano quadrado, amordaçando-o antes que ele pudesse falar qualquer coisa - ... não quero escutar você falando... quero escutar outra coisa...

                       

            Ele tenta explicar, que teria compromissos da banda, mas não consegue. Ela saí, retornando com um vidro. A moça coloca em suas mãos o líquido viscoso; de joelho a cama, começa a passar por todo o seu corpo, fazendo-o gemer um pouco.

            Nick começa a ficar ofegante, com o toque das mãos de Pandora, massageando-o por inteiro. Um calor estava tomando conta de seu ser. Tudo estava saindo do   controle, do seu controle.

            O loiro estava recomeçando a gemer novamente, arrepiando-se logo em seguida. A jovem pára a massagem, sentando-se em cima de seu corpo em “brasas”. Vendo seu membro pulsando, ela retira a toalha, encaixando-se em cima.

            Ela mesma começa com os movimentos de vai e vem, sentindo um frio na espinha. Passa as mãos pelo tórax dele, enquanto ele gemia mais forte, com seu corpo dando espasmos.

            Pandora, sentindo o corpo dele frenético, retira a mordaça, ainda sentada sobre seu órgão genital.

 

            - ...Ahhhhh... ahhhhhhhhhh... aí... aí... – ele grita, indo a loucura, tentando respirar, engolindo a seco

            - ... acalme-se um pouco... – Pandora o “escala”, chegando bem perto de seu rosto - ... por hoje... estamos acabando...

 

            Ela coloca um de seus seios na boca do rapaz, fazendo-o lamber, morder e chupar. Depois, faz o mesmo com o outro. A jovem estremece um pouco, misturando o seu suor com o dele.

            Colocando sua boca na dele, é travada uma batalha entre línguas e saliva; ela empurra cada vez mais a sua língua na boca dele, mal o deixando respirar. Como seu último ato, “chupa” seu lábio inferior, dando uma leve mordida.

            A jovem saí de cima dele, enrolando-se em um roupão, que estava no chão. Ela abre a porta do quarto. Volta depois de um curto espaço de tempo, com uma pequena faca nas mãos.

           

            - O... que... você... vai... fazer... com... isso? – Nick pergunta demonstrando estar com medo

            - ... desamarrá-lo... – Pandora ri ao ver o desespero dele - ... a não ser... que você... esteja querendo ficar aqui ... desse jeito... a madrugada toda... – ela acaba brincando

            - ... meus pulsos estão começando a arder... – ele comenta

            - ... o que aconteceu?... você não relaxou tanta... quanto era pra ser... – ela pergunta intrigada, terminando de cortar as cordas

            - ... era o que eu estava tentando dizer... antes de você me amordaçar... – ele começa a explicar - ... eu estava preocupado com o horário... por causa dos compromissos da banda... mas eu relaxei... só não estou acostumado com isso de... de amarrar... e tal...

            - Eu não ia deixar você perder o compromisso... – ela tenta convencê-lo

            - ... já perdi um... o Kevin quase me matou... – Nick responde, olhando para todos os lados - ... as  minhas roupas? – ele pergunta, franzindo a testa

            - ... não se preocupe... deite-se na cama... do mesmo jeito que você veio... você vai... você vai beber algo que vou trazer... e quando acordar... vai estar em sua aconchegante cama... – ela fala sorrindo


Notas Finais


Aguardem mais emoções


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...