História A Outra Face - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Backstreet Boys, Originais
Personagens AJ MacLean, Brian Littrell, Howie D, Kevin Richardson, Nick Carter, Personagens Originais
Tags Backstreet Boys, Bsb, Fanfics
Visualizações 2
Palavras 1.619
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem...

Capítulo 9 - Capítulo 9


Fanfic / Fanfiction A Outra Face - Capítulo 9 - Capítulo 9

 O silêncio logo toma conta do ambiente. O loiro ainda faz esforço, tentando retirar as algemas, mas desiste, com medo de machucar mais ainda os pulsos.

            O latino antes de sair da clínica, decide mudar o itinerário. Assim que entra no veículo do amigo tatuado, inicia uma conversa.

 

            - ... Jay... me deixa na casa do Nick... – o homem pede

            - Pra quê?... É melhor você ir para casa descansar... – AJ preocupado com as intenções do amigo, tenta convencê-lo - ... agente nem sabe se o Nick está em casa...

            - ... me deixa lá... por favor... – Howie pede novamente, sem dar explicações

            - Ok!... eu só não posso esperar... eu tenho um compromisso daqui à pouco... – o tatuado resolve ceder, avisando

 

            Em minutos, AJ estaciona na frente da casa do loiro; ele apenas deixa o latino, despede-se, dando partida novamente no carro.

            Howie caminha lentamente para a frente da porta; assim que encontra o punho para bater, a porta, que estava apenas encostada, abre-se.

            O homem entra com cuidado, quase sem fazer barulho. Vasculha o ambiente com o olhar. Fecha a porta de chave.

 

            - NICK?... – Howie grita e seu grito ecoa por todo o lugar – NICK!!!! – ele volta a chamar pelo loiro, sem resposta

 

            Intrigado, o homem começa a andar por toda a casa. Em todos os ambientes chama pelo loiro, e o mesmo resultado, nada. O último lugar é o quarto do rapaz; assim que abre a porta, leva um susto.

 

            - Nick?!... Meu Deus! – ele corre para ajudar o loiro, retirando a fita da boca - ... cubra-se... – Howie pega um lençol e joga em cima do rapaz

            - ... me ajuda!... me solta!... – Nick faz sinal - ... as chaves estão ali... – e aponta para a mesinha

            - O que aconteceu?... Assalto? – Howie pergunta, curioso, mas, já sabia a resposta

            - ... foi a Pandora... – Nick responde tendo um ataque de fúria - ... se você falar pra alguém... o que viu aqui... eu te mato...

            - Peraí!... onde pensa que vai? – Howie pergunta, com o loiro se levantando da cama, indo em direção à porta - ....você já notou que está nu?...

            - ...A Pandora me paga!!! – Nick ensandecido fala enrolado no lençol

            - ... NÃO!... VOCÊ VAI TOMAR UM BANHO!... VESTIR UMA ROUPA E SE ACALMAR... OU EU MESMO TE PRENDO NO PÉ DESSA CAMA... – Howie intima o loiro, puxando-o - ... EU VOU SAIR... VOU PEGAR SEU CARRO EMPRESTADO... DAQUI A MAIS OU MENOS DUAS HORAS VOLTO... E VOCÊ... VAI CONTINUAR AQUI... CALMO... – o latino continua com a bronca

 

            O rapaz acaba obedecendo ao latino. Sentando-se na cama, ainda enrolado no lençol, mas um pouco calmo.

           

            - ... o que você sabe dela?... nome?... – Howie pergunta calmamente

            - ... ela é dona daquela boate... o nome dela é Pandora Sanclear... – Nick responde sem questionar, um pouco desolado

            - ... sabe onde ela mora? – Howie continua o interrogatório

            - Não!... – Nick responde balançando a cabeça negativamente

            - ... Olha! ... toma um banho... e descansa... vou pegar seu carro emprestado... daqui a pouco eu volto... não saia daqui... – Howie fala pegando as chaves do veiculo

 

            O loiro não responde; fica no mesmo lugar, sentado, olhando para o nada. Howie ainda dá uma última olhada no rapaz e sai do quarto.

            O latino ao entrar no veículo, pega o aparelho celular. Começa a procurar um nome da agenda e aperta o play. O número começa a chamar.

 

            - Alô!!! – uma voz feminina atende

            - Ana?... Ana Paula? – Howie pergunta

            - Sim! Quem é? – a jovem pergunta curiosa

            - ... é o Howie D. Lembra de mim? – ele responde - ... posso ir na sua casa?... você ainda mora no mesmo lugar? – e pergunta

            - Oi!... Nossa! Quanto tempo!!! .... Aqui?... está uma bagunça... – ela fala rindo

            - ... preciso muito de sua ajuda... – Howie comenta - ... e daqui à pouco estou aí...

            - Fazer o que?... você já se alto convidou... te espero... – ela responde desligando

 

            Ele também desliga o aparelho, rindo. Dá partida no carro, olhando para a frente da casa do loiro. Quase uma hora depois, o latino estaciona o veículo na frente de uma casa de cor laranja.

            Olhando de um lado para o outro, saí rapidamente, batendo sem parar na porta de madeira. Alguns segundos e a porta é aberta, uma jovem um pouco mais alta do que ele, magra, de pele morena clara, de cabelos lisos, um pouco abaixo do ombro, castanho claro, sorrindo, o convida para entrar.

 

            - Não repara a bagunça!... – ela fala o abraçando, ainda na porta

            - ... continua com as bagunças? – Howie acaba rindo, sentando-se no sofá - ... e o Brad?... não te fez mudar não?... – ele olha todo o lugar, uma sala pequena, apenas com o sofá, televisão e alguns pufs

            - ... quer um café?... – ela o oferece - ... nós terminamos...

            - Poxa! Ana... que pena.. – ele responde - ... mas você está bem?

            - ... estou... tentei te encontrar... quando estava arrasada... mas... você nunca estava na cidade... – ela senta-se no sofá, com duas xícaras nas mãos e entrega um para ele, que se estica para pegar - ... você é difícil, viu?...

            - ... mas você tem o meu número particular... – ele revela

            - ... que vive sempre desligado... – ela reclama, rindo  - ... descobri que ele não era quem eu pensava...

            - ... é justamente por isso que estou aqui... – Howie começa outra conversa - ... preciso de seu talento...

            - Como assim? – Paula sem entender, franze a testa - ... do que precisa?

            - ... um levantamento sobre uma pessoa... seu nome é Pandora Sanclear... – o latino se empolga na conversa, tomando um gole do café - ... você continua fazendo um péssimo café... – ele faz careta, se engasgando

            - ... vem... – Paula o puxa para uma outra sala - ... e você continua um reclamão...

 

            Eles entram em um outro ambiente. Uma sala, do mesmo tamanho da outra sala. Com computador e três monitores nas paredes, e cadeiras giratórias. Ela ofereceu uma das cadeiras para ele sentar-se, ela acomodou-se na frente do pc.

 

            - ... então!... é namorada nova? Sr. Pegador... – a jovem comenta ligando a máquina - ... estava me lembrando de você... por esses dias...

            - ... no momento meu coração não está ocupado... – ele responde, um pouco encabulado - ... quero só ajudar a um amigo... – e comenta, sem dar muitos detalhes

            - ... OK!... como é o nome mesmo?... pode me dar... sei lá.... mais informações? – Paula pede, digitando algumas senhas, e algumas informações começam a rolar nos monitores da frente do latino

            - ... sempre gostei disso... – Howie aponta rindo - ... o nome é Pandora Sanclear ... ela tem uma boate...

            - É... eu sei que você gosta disso... sempre me pedia para fazer o levantamento de todas as suas namoradas... – ela acaba relembrando, olhando-o nos olhos

 

            Rapidamente a jovem retira a vista do latino; ele começa a falar o retrato falado de Pandora e Ana começa a digitar cada detalhe, sem perder nada. Nomes, números e vários tipos de dados continuam a aparecer nos monitores; encantando o latino, que não tira o olho.

            Howie fica em silêncio, e Ana Paula continua concentrada em frente ao pc. Os minutos começam a passar, até que ela pára, virando-se para ele.

 

            - ... lamento... mas... não existe ninguém com esse nome... – ela acaba respondendo para espanto dele

            - ... esse não é o verdadeiro nome dela... – Howie fala alto, pensativo, levanta-se, colocando as mãos nos bolsos - ... você tem certeza, disso?

            - Howie... você me conhece... meu trabalho é bem feito... e você não me forneceu tantos detalhes assim... – ela comenta também se levantando - ... no que você se meteu?... faz tempo... mas eu ainda te conheço... sei quando algo o perturba...

            - ...eu sei... me desculpe... eu... eu... realmente estou preocupado... – o latino a acompanha, que vai saindo da sala, indo para a cozinha, que era bem simples, com mesa, com 4 cadeiras, fogão, microondas, pia em inox

            - ... você não quer me contar o que está acontecendo?... quem sabe... posso ajudar mais? – Ana Paula o oferece mais café

            - ... no momento... é melhor não... mas... vou precisar de sua ajuda... mais vezes... – ele responde, quase se despedindo - ... tenho que ir... estou com o carro do Nick... e ele está me esperando...

            - Tudo bem!... te ajudo sim... lembrança para os meninos... – ela fala, levando-o até a porta

 

            Ele a abraça forte, beijando seu rosto. Ela sorrir, dando tchauzinho. Ana Paula o observa entrar no carro e sair. Ela volta para dentro, trancando a porta.

            Howie retorna para a casa do loiro. Estaciona na porta, mas antes de sair, faz uma ligação.

 

            - Oi! AJ... – Howie fala, assim que o tatuado atende

            - ... oi... aconteceu mais alguma coisa? – AJ pergunta, já esperando surpresas - ... vou colocar no viva voz... estou com o Kevin e Brian aqui...

            - ... Oi! Brian... Kevin... – Howie os cumprimenta - ... tenho novidades...

            - Oi! Howie! – os dois falam juntos

            - ... a Pandora não existe... – o latino começa com as revelações – esse nome é falso... acabei de descobrir...

            - Howie... isso é perigoso!!! – Brian o alerta

            - ... agora... preciso arrumar um jeito de... descobrir... qualquer coisa... – ele acaba revelando seus próximos passos - ... tenho que fazê-la acreditar... que eu a quero...

            - ... enlouqueceu, Howie? – Kevin pergunta - ... você bateu com a cabeça, quando caiu?

            - É o único jeito... tenho que desligar... depois converso mais... – Howie tenta se despedir - ... depois conversamos mais... tchau!

            - ... só não faça nenhuma besteira... – AJ recomenda, preocupado - ... tchau! – e desliga


Notas Finais


Aguardem próximo cap.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...