1. Spirit Fanfics >
  2. A outra face >
  3. O retorno

História A outra face - Capítulo 23


Escrita por:


Notas do Autor


Annyeong~

Como vcs estão? To tentando atualizar rápido entanto tenho tempo de sobra, pq a faculdade vai começar e eu não sei como vai ser pra eu escrever.

Gente rapidinho, como ces imaginam a Hachi? Pq ela é gêmea idêntica da Tzuyu então é pra imaginar ela igual vcs imaginam a Tzuyu... as vezes até eu esqueço disso por isso queria saber k

Enfim, BoA leitura e desculpem qualquer erro

Capítulo 23 - O retorno


10 anos atrás

 

  - Eu não vou! - Tzuyu estava debaixo de uma mesa no vestiário da escola infantil. Era sua primeira competição e ela estava assustada.

  - Mas filha, já vai começar a competição. - Chang tentava a todo custo tirá-la de lá.

  - Não Fùquin, eu estou com medo. Tem muita gente lá. - ela disse emburrada abraçando as perninhas.

  - Não precisa ter medo amor. - ele abaixou-se e sentou ao lado de Tzuyu debaixo da mesa - Eles vieram para ver você.

  - Mesmo assim, eu não vou. Me leva pra cada, por favor. - ela disse fazendo bico pegando no braço do pai.

  - Filha. - ele tocou em seu rosto - Ter medo é uma coisa natural, ele nos deixa mais fortes.

  - Pois eu sou muito forte, porque eu estou apavorada. - ela disse e ele sorriu.

  - Vai ser bom Tzu, você vai se divertir.  - disse segurando as mãozinhas de Tzuyu.

  - Só vou se você for comigo. - abraçou as mãos do pai - Vou me sentir mais segura.

  - Eu sempre estarei ao seu lado. Nunca esqueça disso e todas suas competições, eu estarei te esperando no final. Eu sou seu fã número 1 lembra? - beijou as mãos da filha e ela sorriu.

  - Tudo bem, eu vou. - Chang saiu de onde estava e puxou Tzuyu consigo.

 Eles foram até a piscina onde aconteceria a competição. Tzuyu nadou maravilhosamente bem, acabou ganhando. Seu pai a ergueu e a colocou em seu ombro comemorando. E foi assim em todas as competições que ela participou, seu pai foi em todas. Sempre estava lá torcendo por ela, lhe transmitindo força. Quando ele foi embora, ela perdeu a vontade de nadar, não era a mesma coisa sem ele.

 

 Atualmente 

 

  - Parabéns filha. - Tzuyu virou-se e não acreditou no que via.

  - Pai..?

 Tzuyu ficou parada olhando aquela figura em sua frente, aquele que a tanto tempo não via. Seu pai estava ali na sua frente lhe enviando um sorriso largo. Ela não sabia o que estava sentindo. Ela estaria feliz? Era seu pai, seu melhor amigo, que sempre lhe incentivava, brincava com ela, o seu Porto Seguro. Ou será que estaria com raiva? Era o homem que abandonou sua mãe com três filhos para criar. Aquele que mentiu e traiu sua família. Estava tudo confuso em sua cabeça. Não era só ela que estava assim. Mandy segurava com força o braço de Haruki que estava boquiaberto. Elkie abaixou a cabeça tentando acreditar no que via. Hachi ameaçava cair no choro. Sana já chorava, pois ali havia também uma pessoa que ela não via a anos.

  - Mãe? - ela disse agarrando-se a Tzuyu. Jackson estava sem reação, seus pais biológicos estavam ali.

  - Oi filha. - Yumi a olhava com carinho. Olhou para Jackson e franziu o cenho. Tzuyu continuava calada, digeria aquilo tudo.

  - Você foi demais filha. - Chang disse orgulhoso.

  - O que você faz aqui? - Tzuyu disse seca.

  - Você lembra que eu te falei, que sempre estaria ao seu lado nas competições? - ele aproximou-se timidamente e ela deu um passo para trás - Vim te ver filha.

  - Não me chame assim. - ela disse ríspida.

  - Mas eu ainda sou seu pai. - Chang disse calmamente.

  - Não. Você não é. Perdeu esse título assim que sumiu sem dizer pra onde. - Tzuyu disse tentando manter a calma.

  - Nada na vida real é fácil filha. Yumi e eu já tivemos uma vida juntos, eu tinha que ir. - Tzuyu deu uma gargalhada alta.

  - Bela desculpa. - ela disse batendo palmas - Você passa esse tempo todo sem dar notícias e vem com esse papo? Me poupe. - cruzou os braços.

  - Eu sei que fui irresponsável, mas eu voltei pra pedir perdão. Sei que errei ao sair daquela forma. 

  - Você não devia ter voltado. Estávamos melhores sem você. - Tzuyu saiu correndo em disparada. Sana ficou parada sem reação.

  - Filha vai atrás de sua namorada. - Haruki disse e a morena foi atrás da mais nova.

  - Como assim namorada? - Yumi perguntou assustada.

  - Nossas filhas namoram. - Mandy falou sem encará-la.

  - Como você deixou isso acontecer Mandy?! - Chang perguntou incrédulo e Haruki lhe deu um soco.

  - Porque elas se amam. Você saberia se tivesse acompanhado a vida de sua filha. - Haruki disse com raiva - Me desculpe, Mandy. Mas eu precisava fazer isso. - ele saiu e a taiwanesa o acompanhou, mas antes parou e encarou seu ex marido.

  - Agora eu sou feliz com alguém que me ama de verdade. - mostrou a aliança em seu dedo e saiu acompanhando seu marido. Chang a olhou assustado com tantas informações.

  - Minhas filhas, eu... - tentou argumentar com Hachi e Elkie.

  - Outra hora resolvemos isso. Tchau. - Elkie saiu dali levando Hachi pelo braço.

  - Elas souberam se virar sem você. - Jae falou se aproximando de seu tio - Tem filhas maravilhosas sabia? Elas não mereciam tudo isso. - ele disse de saída - Já ia esquecendo, o vô Hartadi morreu. - saiu e Chang desabou. Hartadi era seu sogro, mas ele o tinha como um pai, não sabia que ele havia falecido.

 

***

 

 Tzuyu dirigia seu carro em direção a sua casa. Sana conseguiu a alcançar e estava ao seu lado. As duas estavam caladas, cada uma presa em seus pensamentos. Sana deitou sua cabeça no ombro de Tzuyu e começou a chorar baixinho. Sentia muita falta de sua mãe, seu pai nunca lhe deixou faltar amor, mas carinho de mãe era diferente.

 Chegaram em casa e entraram em silêncio. Foram para o quarto de Tzuyu, que foi para o banheiro tomar banho, pois não havia tomado na escola. Sana deitou-se em sua cama e poise a chorar. No banheiro Tzuyu estava debaixo do chuveiro pensando no que havia acontecido. Queria que a água que escorria em seu corpo levasse consigo suas tristezas. Escutou alguém entrar no banheiro, era Sana. Ela tirou suas roupas e juntou-se a Tzuyu no chuveiro. Olharam-se por um instante e abraçaram-se. Tzuyu deixou-se chorar. As lágrimas de seus olhos juntaram-se com a água do chuveiro, ela precisava botar para fora o que estava sentindo.

 Demoraram um tempo no banheiro, depois foram para a cama. Sana estava com a cabeça no peito de Tzuyu que acariciava os cabelos negros.

  - Parabéns pelo primeiro lugar. - a japonesa falou quebrando o silêncio.

  - Obrigada amor. - disse sussurrando e beijou o todo da cabeça da outra. Sana ficou mais algum tempo em silêncio e voltou a falar.

  - Isso não vai abalar nosso namoro, não é? - ela perguntou erguendo a cabeça.

  - Claro que não. - deu um selinho em Sana - Nada mais vai abalar. - acariciou seu rosto - Não vou cair mais na besteira de me afastar de você. - Sana a beijou rapidamente.

  - O que nós vamos fazer em relação à volta da minha mãe e do seu pai? - perguntou preocupada.

  - Nada. Vamos seguir com nossas vidas. 

  - Parece que tranquilidade é uma palavra que não existe no nosso vocabulário. - Sana disse fazendo careta e Tzuyu riu.

  - Temos que mudá-lo então. - a japonesa sorriu e a maior a beijou, em um beijo calmo - Deita aqui. - a mais velha voltou a sua posição. Ficaram quietas, apenas escutando a respiração uma da outra. Sana foi a primeira a adormecer e Tzuyu ainda ficou encarando o teto pensativa. Era só mais um percalço na sua vida, conseguiria superar.

 

***

 

 O dia amanheceu. Tzuyu acordou cansada, seu corpo estava dolorido devido a competição. Notou que estava sozinha na cama, Sana já devia estar no andar debaixo tomando café. Fez sua higiene matinal e foi juntar-se a sua família. Diferente de todas as vezes que se reuniram, estavam todos calados, parecia um funeral. Tzuyu sentou-se ao lado de sua namorada e lhe deu um selinho.

  - Bom dia. - disse Sana lhe abraçando.

  - Bom dia. Dormiu bem? 

  - Tentei. - disse com um sorriso fraco.

 Comeram em um silêncio desconfortável. Jackson olhava a todos calados, cada um encarando seus devidos pratos.

  - Que é isso pessoal? - disse e todos o olharam - Nós nos viramos muito bem esse tempo todo sem eles. Vocês viveram sem eles por anos e eu nunca os havia visto na vida e não estou nem aí. O que se passou fica no passado, o presente é o que nós devemos nos importar.

  - Você tem razão filho. - Haruki disse pegando as mãos de Mandy - Nossa família agora é essa e se depender de mim, vai ser a mais feliz do mundo.

  - É isso aí pai. - Jackson falou levantando-se - Nós vamos aproveitar esse sol maravilhoso e nos divertir. Eles foram embora, saíram perdendo. Quem está comigo me segue. - os adolescentes levantaram-se e acompanharam Jackson até a piscina.

 Jackson e Jae estavam nadando. Tzuyu estava deitada na espreguiçadeira. Sana havia chamado Wendy e Mina e estavam se trocando no quarto da mesma. Desceram pouco depois, Jaehyun quase infarta ao ver Wendy de biquíni e Jackson mandou um sorriso malicioso para Mina.

  - Priminho... que gata. - Jackson disse olhando para Mina que estava sentada com Sana.

  - É mesmo. - falou Jae achando que estavam falando de Wendy.

  - E que pernas. - lançava um olhar malicioso para Mina que estava distraída conversando com as meninas.

  - É. Que pernas... hey! - ele jogou água em Jackson - A Wendy não é a garota pra você.

  - Eu estava falando da outra, seu idiota. - jogou água de volta no loiro.

  - Ah! Desculpa. Achei que falava da Wendy.

  - Não Jae. Eu sei que você gosta dela. Não faço essas coisas.

  - Foi mal então.

  - Esquece. Como vai o plano pra conquistá-la?

  - Mal. Como eu disse, eu sou péssimo nessas coisas.

  - Vai lá e diz oi. Também elogia o biquíni dela. Mulher adora elogios.

  - Acho melhor não. - disse receoso.

  - Vai na do Jack aqui. Se não desse jeito nunca que ela vai olhar pra você.

  - Ok. Eu vou então. - ele respirou fundo e saiu da piscina indo em direção a pequena.

  - Oi Wendy.

  - Oi Jae. Tudo bem? - ela disse lhe enviando um sorriso.

  - Tudo. - ele se esforçava pra não gaguejar - Wendy você está... - ele travou nessa última parte e todas o olhavam.

  - Ela está... - Tzuyu tentou ajudar, mas Jaehyun saiu de lá feito um foguete mergulhando na piscina. Todas riram e Jackson bateu na sua cabeça.

  - Que burro cara.

 

***

 

 As meninas conversavam animadamente, apenas Tzuyu estava calada, observando as demais.

  - Amor, eu já vou subir. - Tzuyu disse levantando-se.

  - Mas já? Está cedo ainda Chewy. - Sana disse segurando sua mão.

  - Não estou muito afim de ficar na piscina hoje.

  - Quer que eu vá com você?

  - Não precisa, fica aí com as meninas. - deu um selinho em Sana e saiu.

 Tzuyu trocou de roupa e foi para a garagem olhar sua moto. Resolveu terminar os reparos que tinha que fazer. Colocou uma música em seu celular e começou. Sana procurou Tzuyu pela casa e não achou. Escutou um barulho vindo da garagem e foi ver o que era. Chegando lá viu a taiwanesa suja de graxa, só de top, enquanto cantava junto com a música em seu celular e fazia uma dancinha que ela julgou muito sexy. Tzuyu virou-se pra pegar uma peça e notou a namorada parada na porta.

  - Caramba Sana! - disse com a mão no peito - Você e essa mania de me assustar.

  - Sabia que você fica muito sexy suja de graxa? - disse aproximando-se - Naquele dia que eu fui até sua casa ajudar suas irmãs com o vestido de sua mãe e vi você assim, quis te beijar ali mesmo. - falou de forma sexy colocando seus braços envolta do pescoço de Tzuyu.

  - Fique a vontade pra fazer o que quiser. - disse puxando Sana para si a beijando. O beijo era intenso, Tzuyu ergueu a japonesa e a colocou em cima da moto. As mãos da taiwanesa apertavam as coxas da morena que a abraçava contra si. A maior passou a beijar o pescoço de Sana.

  - Adoro sua barriga. - disse passando as mãos sobre o abdômen definido de Tzuyu.

  - Ela é toda sua. - Tzuyu disse sussurrando no ouvido de Sana que se arrepiou voltando a beijá-la. Estava ficando mais intenso quando alguém interrompeu.

  - Tzuyu. - ela se virou e Chang a olhava sério no lado de fora da garagem. Sana votou violentamente e desceu da moto.

  - O que você quer? - ela falou ríspida.

  - Será que eu podia falar com você um instante? - ele disse ainda fora da garagem. Ela pensou por um instante e consentiu.

  - Eu vou deixar vocês a sós pra conversarem. - Sana deu um beijo na bochecha de Tzuyu e ia saindo, mas Chang a parou.

  - Sana. - ela o olhou - Você se tornou uma mulher muito linda. - ela ficou vermelha.

  - Obrigado senhor Chou. Tchau amor. - saiu um seguida. Tzuyu pegou sua blusa e vestiu.

  - Pode falar. - disse a seu pai cruzando os braços.

  - Eu queria muito falar com você Tzu. Queria me explicar.

  - Isso não tem explicação. Mas você pode tentar. - disse séria.

  - Quando eu era adolescente conheci Yumi. Nós namoramos por um tempo e ela engravidou. O pai dela nunca gostou de mim e disse que a expulsaria de casa se ela não me deixasse e abandonasse a criança. Ela não quis e eu a convenci a fazer. Me doeu muito, mas era a única forma dela ter futuro. Eu era pobre, mal podia me sustentar, quanto mais uma mulher e filho. O pai dela a levou para longe e eu nunca mais a vi. Foi aí que eu conheci sua mãe. Nós namoramos e ela engravidou da Elkie, eu já podia sustentar-nos e me casei com ela. - ele dizia e Tzuyu só o observava.

  - E o que isso tem a ver com a sua fuga? - ela perguntou irônica.

  - Quando você nos apresentou aos pais da menininha que você tinha salvado, eu quase morri quando vi que era ela. Eu ainda a amava, sua mãe e eu estávamos com uma crise no nosso casamento e eu não pude resistir. Joguei tudo para o alto e fui com ela. Não me arrependo disso. A única coisa que me arrependo foi ter me afastado de vocês.  

  - Que comovente. - Tzuyu disse irônica - Que pena que isso não me toca e se me der licença, minha mãe me espera.

  - Só mais um minutinho, por favor. - ela disse suplicando - Como vai seu namoro com Sana?

  - Muito bem. - disse breve.

  - Fico feliz que você tenha encontrado alguém que te faça feliz.

  - E ela me faz mesmo. - disse mais calma - Eu conheço o seu filho com a Yumi. - Chang arregalou os olhos.

  - Mas como?

  - Ele me salvou, viramos amigos. Um dia precisei de uma transfusão de sangue, ele me doou e descobrimos que ele é meu irmão.

  - Onde ele está?

  - Lá dentro.

  - Será que eu poderia vê-lo?

  - Não. Eu vou falar com ele primeiro, depois eu te digo se ele quer te ver.

  - Eu queria muito conhecê-lo. - Chang disse decepcionado.

  - Você já o viu. Ele estava do meu lado quando você apareceu na competição.

  - Aquele rapaz moreno? - falou impressionado e Tzuyu confirmou - Bem que a Yumi falou que ele se parecia comigo.

  - Pois é. Agora eu preciso ir. Tchau. - ela disse o conduzindo para fora.

  - Você vai ver filha. Eu ainda vou te reconquistar. - ela fechou o portão e subiu para seu quarto.

 Tzuyu estava no banheiro tomando banho. Deixava a água quente passear por todo seu corpo cansado e tenso. Viu uma silhueta na frente do box e ele foi aberto. Sana estava nua, entrou no box e sussurrou em seu ouvido.

  - Onde foi mesmo que a gente parou?


Notas Finais


Perguntinha: ces querem q eu continue daí? Tipo, ces querem hot no banheiro? Vai depender de vcs em! Comentem

CURIOSIDADE
Sou de São Paulo, no estado da divisa de Carapicuíba e cotia

Chu~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...