1. Spirit Fanfics >
  2. A outra face >
  3. Só esperar...

História A outra face - Capítulo 43


Escrita por: MomoByul

Notas do Autor


Annyeong~

Primeiramente... Q HISTÓRIA É ESSA Q O NOME DA LISA É PRANPRIYA?!?! Não é possível q eu fiz uma cagada dessas gente LKKKKKKK pros personagens tailandeses eu pesquiso na net nomes e os q acho interessantes eu pego... eu JURAVA q o nome da lisa era Lalisa, não sabia q ela tinha outro... MAAAAS usando o acaso ao meu favor, vou aproveitar isso (o triste é q agr vcs sabem um personagem secreto mas oq importa é os outros personagens não saberem)

Enfim, BoA leitura e desculpem qualquer erro

Capítulo 43 - Só esperar...


 - Como?! - Tzuyu perdeu o chão nesse momento - Você tem certeza Wendy?

 - Tenho Tzuyu! - a coreana respondeu se apoiando em algo, suas pernas estavam trêmulas e chorava muito - Tzuyu eu estou com medo...

 - Calma pequena. - pediu tentando também se acalmar - Onde você está?

 - No estacionamento da escola.

 - Fica aí que eu vou te buscar. Liga pra polícia e explica tudo, em poucos minutos eu estou aí. - Tzuyu desligou, pegou suas coisas e seguiu para a escola.

 Durante o caminho ligou para sua família avisando o que aconteceu. Quando chegou ao local, alguns policiais interrogavam Wendy, que quando viu Tzuyu, correu a seu encontro a abraçando forte.

 - Calma pequena, eu estou aqui agora. - a maior disse acariciando os cabelos loiros, ela tremia muito.

 - Foi horrível Tzuyu. Eles iam me levar também, mas a Sana pediu que me deixassem porque eu estou grávida. - Wendy disse em prantos - Ela me salvou Tzuyu, a mim e ao meu filho.

 - Hey, você precisa se acalmar, vai fazer mal ao bebê. - Tzuyu pediu calmamente, apertando mais Wendy em seus braços. Taeyong se aproximou.

 - Nos encontramos de novo Chou, que pena que foi em uma circunstância não muito boa. - Lee disse e Tzuyu tentou se controlar para não explodir com ele na frente de Wendy.

 - Poderia não ter acontecido, mas você é um imprestável. Se fizesse seu trabalho direito, já teria prendido essa mulher e ela não teria levado minha namorada e a minha irmã. - Tzuyu disse o mais calma que pode.

 - Eu estou fazendo o que posso. - defendeu-se.

 - Mas não é o bastante. - Tzuyu respondeu fria.

 Quando olhou para o lado, viu Mandy, Haruki, Elkie, Jaehyun e Jackson se aproximando.

 - Jae. - Wendy disse correndo para abraçar o maior.

 - Oi meu amor, você está bem? - Jaehyun perguntou e loira consentiu encolhendo-se em seus braços.

 - Tzuyu! - Haruki correu abraçando a morena - Cadê minha filha Tzuyu?

 - Eu também queria saber pai. - disse com um semblante preocupado se segurando para não derramar as lágrimas.

 - Como aconteceu? - Mandy perguntou desesperada, também chorando muito.

 - Eu não sei dizer mãe, a Wendy que estava com elas.

 - Nós estávamos nos preparando para ir para casa, quando dois homens encapuzados em um carro preto nos fecharam. - Wendy explicou - Eles iam levar nós três, mas a Sana pediu para que me deixassem. - voltou a chorar - Um dos homens disse que as ordens que deram para eles foi de levar Tzuyu e Sana com eles.

 - Acho que confundiram a Hachi comigo mãe. - Tzuyu disse ficando ainda mais tensa - Isso não pode estar acontecendo.

 - Suchart nos avisou... - Jackson disse e todos o olharam.

 - Vocês andaram falando com aquele mafioso sem me consultar? - Haruki perguntou incrédulo.

 - Nós precisávamos pai. - Tzuyu se defendeu - Talvez ele pudesse nos ajudar com alguma pista sobre essa tal Wattana.

 - E ajudou?

 - Em parte. - ela disse desanimada - Mas nada que pudesse nos levar até ela.

 - Vocês terão que nos acompanhar até a delegacia. - Taeyong disse se aproximando novamente - A senhorita Son tem que prestar depoimento.

 - Eu já disse tudo que sei. - Wendy disse mais calma.

 - Mas terá que ir mesmo assim. - Taeyong respondeu.

 - Dá pra parar com isso seu desgraçado. - Tzuyu disse já começando a perder o controle - Vai fazer com ela o mesmo que fez comigo? Ela já disse o que sabe. Você vai levá-la pra nada.

 - Calma filha! - Haruki pediu colocando a mão no ombro de Tzuyu.

 - Não pai, eu não vou ficar calma. Esse cara não faz nada direito. Essa mulher continua solta por aí fazendo o mal. Destruindo minha vida! Ela levou a Sana e a minha irmã pai, só Deus sabe o que ela pode fazer com as duas. - Tzuyu disse inquieta.

 - Eu sei filha, eu também estou preocupado. Elas também são minhas filhas, lembra? - Haruki disse passando a mão no rosto de Tzuyu com carinho.

 A taiwanesa encarou o mais velho, depois o abraçou procurando calma, ele a abraçou o mais forte que pode, estava preocupado com o que podia acontecer a suas filhas.

 - Eu vou levar em conta o estado da senhorita Son e não a levarei, mas se lembrar de mais alguma coisa me procure. - Taeyong disse e saiu.

 

***

 

 Em casa todos estavam apreensivos, principalmente Tzuyu. Ela sabia que aquela mulher faria qualquer coisa para lhe atingir, e temia pelo o que ela pudesse fazer com Sana e Hachi. Sua preocupação era mais com sua irmã, porque Hachi foi confundida com ela e talvez a machucariam. Aqueles pensamentos corroíam Tzuyu.

 - Toma Wendy. - Mandy disse entregando um copo com água e açúcar - Você tem que se acalmar querida.

 - Eu não consigo Mandy, não consigo parar de pensar em Sana e Hachi com aqueles homens. - ela disse tomando um pouco do líquido - Não sai da minha cabeça a cena deles colocando um pano com algo em seus rostos e elas desmaiando, aquilo foi terrível.

 - Eu sei filha, mas vai ficar tudo bem. - Mandy disse abraçando a coreana.

 - Isso não vai ficar assim mãe. - Tzuyu disse saindo do seu silêncio - Se eu pego essa mulher eu... - chutou uma cadeira a quebrando.

 - Calma... - Elkie tentou falar.

 - Por favor, não me peça para ter calma, isso só piora a situação. - ela pediu elevando a voz - Quer saber de uma coisa? Eu não vou ficar parada aqui enquanto elas correm perigo. - Tzuyu disse saindo, mas Wendy a parou.

 - Tzu espera... Eu me lembrei...

 - Do que Wendy? - Tzuyu perguntou aproximando-se.

 - Quando eles saíram, eu pude ver a placa da van que eles estavam. - a loira explicou - Eu estava muito nervosa então não foquei nisso no momento, mas me lembro claramente. - Tzuyu pegou rapidamente um pedaço de papel e uma caneta e deu para Wendy.

 - Isso vai nos ajudar. - Tzuyu disse, deu um beijo na cabeça da menor e saiu com Jackson em direção à delegacia.

 

***

 Em algum lugar em Busan.

 - Socorro! - Hachi gritava desesperada.

 - Calma Hachi, acho que não tem como nos escutarem. - Sana disse com calma.

 - Eu sei, mas não custa tentar... Socorro!

 - Ei, dá pra calar a boca? - um dos capangas disse entrando no quarto onde as garotas estavam.

 - Só se você me soltar! - Hachi disse tentando se livrar das cordas.

 - Eu sinto muito Tzuyu, mas você não sai daqui tão cedo. - respondeu com um sorriso presunçoso.

 - Eu já disse que eu não sou a Tzuyu! Meu nome é Hachi, sou irmã gêmea dela. - a taiwanesa explicou.

 - Você pensa que pode me enganar? - perguntou sorrindo ironicamente.

 - Mas ela ta falando a verdade. - disse Sana.

 - Ela está aqui. - o outro capanga avisou.

 O homem que estava no quarto o acompanhou para fora.

 - Será que é ela Sana? - Hachi perguntou baixo para que só a japonesa ouvisse.

 - Acho que sim Hachi, mas nós não poderemos vê-la. - respondeu no mesmo tom, elas estavam vendadas.

 - O que eles querem com a gente? - Hachi perguntou se desesperando - Eu quero ir embora, nos tirem daqui! - gritou.

 - Para Hachi! Precisamos manter a calma. A Tzuyu e o Jackson conseguirão nos tirar daqui. - Sana tentou acalmar a garota.

 - Por que será que eu não me sinto melhor? - Hachi disse com sarcasmo e Sana revirou os olhos por baixo do pano que os cobria.

 - Onde ela está? - ouviram uma voz perguntar. Elas acharam aquela voz um pouco familiar, mas não souberam a quem ela pertencia.

 - No quarto madame. - um dos capangas disse a conduzindo até o quarto.

 - Então... Enfim nos encontramos Chou Tzuyu. - a mulher disse, mas dessa vez sua voz estava modificada. Sana pensou que ela devia ser conhecida, por isso o modificador de voz.

 - Eu já disse que eu não sou a Tzuyu. - Hachi disse com a voz entrecortada tremendo muito.

 - Ela fica dizendo que não é ela, que é a irmã gêmea dela, mas eu não caio nessa. - um dos capangas disse.

 - Mas é claro que não é a Tzuyu seu imprestável. - Wattana disse com raiva.

 - Mas senhora, ela é a mesma da foto que a senhora me deu. - ele explicou.

 - Essa é a gêmea imprestável da Tzuyu. Eu a reconheço até no escuro. - ela respondeu entredentes - Se fosse a Tzuyu estaria tranquila e me afrontando. Essa aí está tremendo e mal consegue respirar de tanto medo. - disse com desdém - Não acredito que você fez eu gastar meu tempo e dinheiro com isso. Me dê sua arma. - Wattana pediu e ele entregou sua arma.

 - Mas madame...

 - Sem "mas" Klahan. - disse com desdém e atirou em sua cabeça, fazendo com que as meninas gritassem com o som - Eu odeio sujar minhas mãos com esses idiotas, mas tem outro jeito? Não. - ela disse para si mesma - Espero que você não me decepcione Mongkut, eu odiaria ter que gastar uma bala com você.

 - N-não, madame. - ele disse assustado.

 - Muito bem. - disse dando um leve tapinha em seu rosto.

 - O que faremos com as duas?

 - Vamos tirar proveito da situação. - Wattana disse. Sana estremeceu quando ela ouviu isso, agora que a mulher soube que não era Tzuyu, ficou com medo do que fariam com elas - Não mexa com as duas, por hora. Quero que você faça uma coisinha pra mim...

 

***

 

 - Então? - Tzuyu disse entregando o papel para Taeyong - Acha que pode encontrar quem é o dono dessa van?

 - Creio que sim. - o detetive disse digitando os números no computador.

 - Perfeito. - Tzuyu esboçou um sorriso esperançoso. Depois de um tempo checando o computador Taeyong obteve resultado.

 - Achei! Klahan Mahidol, sua van é uma Renault Master desse ano. Vocês conhecem?

 - Não, e você Jackson? - Tzuyu disse com uma expressão confusa.

 - Nunca ouvi falar.

 - Ok, eu vou passar essa placa para algumas unidades que estão na rua. Quando eles encontrarem, iremos imediatamente pra lá. - Taeyong disse. Jackson e Tzuyu se olharam nervosos.

 Lee entrou em contato com as unidades, agora era só aguardar. Uma hora e meia depois o detetive recebeu uma ligação, Tzuyu e Jackson ficaram atentos ouvindo ele falar.

 - Tudo bem, estamos a caminho. - ele disse encerrando a ligação.

 - Então? - Tzuyu perguntou apreensiva.

 - Acharam a van.

 - O que nós estamos esperando? - Jackson disse levantando-se.

 - Vamos. - Taeyong disse e eles seguiram.

 - Preparada para o que pode acontecer? - Jackson perguntou a Tzuyu.

 - Por elas estou sempre pronta.

 

***

 

 Tzuyu, Jackson e Taeyong chegaram ao lugar onde anunciaram que a van estava. Era uma espécie de cais, desceram rapidamente indo de encontro aos policiais.

 - Delegado. - Taeyong chamou - Onde está o veículo?

 - Um pouco mais a frente, detetive. - o policial os levou. Quando chegaram ao local, encontraram a van capotada.

 Tzuyu correu rapidamente até o carro a procura de Sana e Hachi, mas os policiais não deixaram que ela se aproximasse.

 - Deixem eu passar, minha irmã e minha namorada estavam nessa van! - ela disse se debatendo.

 - Espera Chou. - Taeyong pediu e Tzuyu aquietou-se tentando manter a calma - Tinha alguém no veículo quando vocês o encontraram?

 - Tinha. - um policial respondeu - Achamos um corpo. - quando disse isso Tzuyu arregalou os olhos.

 - Quem é? - Jackson perguntou com medo da resposta.

 - Não sabemos, não conseguimos identificar.

 - Eu posso ver o corpo? - Taeyong perguntou e o policial consentiu. Tzuyu e Jackson os acompanharam.

 O corpo estava em uma espécie de saco. Taeyong puxou o zíper, Tzuyu e Jackson rezavam para que não fosse nem de Sana, nem de Hachi. Quando o saco foi aberto, viram que se tratava de um homem. Tzuyu pode respirar novamente.

 - Conhecem? - Taeyong perguntou para os irmãos.

 - Não. - Jackson e Tzuyu responderam em uníssono.

 - O que é isso? - Taeyong disse quando notou algo estranho nas costas do cadáver. Virou o corpo da vítima o deixando de bruços - Tem algo escrito aqui: ‘’Acho que eu não consegui pegar você dessa vez, mas estou com algo mais precioso: Sua amada e sua irmã. Que tal uma troca?’’ - Tzuyu não teve reação quanto a isso, achou que estava perto de solucionar aquilo, mas percebeu que estava mais longe do que nunca.

 - O que faremos agora? - Jackson perguntou sem fazer a mínima ideia do que pensar naquele momento.

 - Apenas aguardar. - Taeyong comentou impressionado com aquilo tudo, nunca em tanto tempo como detetive viu algo parecido. Ele estava lidando com alguém perigoso, doente, mas perigoso.

 

***

 

 Tzuyu e Jackson chegaram em casa, os demais estavam na sala conversando. Tzuyu passou por todos indo em direção a casa da piscina. Seus familiares a olharam sem entender.

 - O que foi que aconteceu? - Haruki perguntou preocupado.

 - Depois eu conto tudo pai, mas agora a Tzu precisa de mim. - Jackson disse indo para onde a irmã estava.

 Quando chegou à casa da piscina, Tzuyu quebrava tudo. Descontava sua frustração e raiva naquele lugar. Jackson correu na direção da irmã a segurando.

 - Ei, para com isso, você vai se machucar. - o moreno pediu abraçando Tzuyu.

 - Eu não consegui Jack, eu não as trouxe de volta. - ela dizia em prantos - A culpa disso tudo é minha.

 - É claro que você não é culpada Tzuyu. - ele disse - Aquela mulher que é.

 - Mas ela quer me destruir e está usando Sana e Hachi para isso. Eu não vou conseguir me perdoar se acontecer alguma coisa a elas Jackson.

 - Calma, vai dar tudo certo, eu estou aqui com você. - a apertou mais contra seu peito.

 - Eu tenho que fazer alguma coisa Jackson, mas eu não sei o quê. - Tzuyu se encolhia entre os braços do irmão.

 - Nós vamos encontrar um jeito maninha. Aquela mulher não vai vencer. - beijou o topo da cabeça da menor.

 - Sabe o que é pior? - Tzuyu perguntou e Jackson negou - Eu não sei o que foi que eu fiz.

 - Você não fez nada, ela que é doente.

 - Eu estou me sentindo inútil. - Tzuyu disse chorando mais ainda.

 - Todos nós estamos nos sentindo assim. - ele disse - Agora temos que esperar ela entrar em contato.

 - Ela disse que quer fazer uma troca, mas o quê?

 - Não sei Tzu, o jeito é esperar e ter paciência.

 Tzuyu respirou fundo buscando calma. Teria que esperar e torcer para que Sana e Hachi ficassem em segurança. Teria que ter paciência, era a única coisa que poderia fazer agora.


Notas Finais


Esse capítulo foi só pra deixar mais gostinho de oq pode acontecer heheheheh

Já to escrevendo o próximo, vão se preparando pq as coisas vão esquentar (e vcs vão sentir ainda mais raiva da nossa querida Wattana)

Comentem oq estão achando amores, fico mto feliz quando vc fazem isso
E até o próximo capítulo

Chu~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...