História A Outra- Imagine duplo (Park Chanyeol, Byun Baekhyun) - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Park Chan-yeol (Chanyeol)
Tags Byun Baekhyun, Exo, Imagine, Park Chanyeol
Visualizações 161
Palavras 1.699
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 15 - Capítulo - Quatorze


Fanfic / Fanfiction A Outra- Imagine duplo (Park Chanyeol, Byun Baekhyun) - Capítulo 15 - Capítulo - Quatorze

Park me agarra no corredor indo para o banheiro, me dando um beijo necessitado e quente, suas mãos apolpavam minha bunda me trazendo para mais perto de si, com muita dificuldade por causa das roupas molhadas  tiramos a blusa um do outro, ele desceu seus beijos até o meu pescoço dando leves chupões sussurrando algumas besteiras em meu ouvido me deixando excitada, o puxei pelo queixo lhe dando uma leve mordida no lábio inferior, o clima acabou quando seu celular tocou e pela sua cara, não poderia não atender a ligação, ele me solta um "desculpa" inaudível se encostando na parede a minha frente, tirei o resto da roupa molhada ficando pelada, seus olhos estavam vidrados em mim, pude perceber uma leve ereção em suas calças, ele falava com certa dificuldade com outra pessoa na linha sobre alguma coisa da empresa, caminhei calmamente até ele sussurrando em seu ouvido:

- Tô indo pro banho, espero você lá - sorri para ele, que gaguejou.

Caminhei até o banheiro entrando no boxe e ligando o registro do chuveiro, escutei ele dizer que ligaria mais tarde para a pessoa, e só para provoca-lo um pouco mais gritei:

- O chuveiro já está ligado meu amor - não deu um minuto e Park já estava ali na minha frente pelado, ele me olhava mordendo o lábio, logo me beijou lentamente passando suas mãos em cada parte do meu corpo, paramos o beijo por falta de ar.

- Estava com tanta saudade de você - sentia o hálito quente de Chanyeol em meu pescoço desnudo - saudade do seu cheiro, da sua pele macia, dos seus lábios - o puxei para um beijo necessitado, nossas línguas travavam um guerra dentro de nossas bocas, Park apertava fortemente minha cintura me trazendo para mais perto de si, se possível.

A água do chuveiro caía em nossos corpos nus, Chan me prensou contra o boxe do banheiro, seus beijos desceram até meus seios onde iniciou uma massagem com leves mordidas nos mesmos, logo passou a chupa-los demoradamente o que me causou arrepios e afares. Nisso, meu corpo já implorava por ele e vice versa, pois já sentia seu membro duro em minhas coxas.

Comecei a masturba-lo enquanto ele gemia baixo contra meu peito. Desnorteado, ele largou o meu seio e eu, sem pensar duas vezes, me ajoelhei em sua frente dando um leve beijo em seu pênis, lambi sua glande antes de enfiar tudo em minha boca, sem parar de olhar em seus olhos por nenhum minuto. Eu o chupava bem devagar só para provoca-lo, aos poucos fui aumentando o ritmo e o seu corpo acompanhava num movimento intenso, suas mãos foram de encontro ao meu cabelo o segurando para auxiliar no movimento. Já me encontrava sem fôlego, mas ainda queria senti-lo em minha boca, até que por impulso Chanyeol gozou, engoli tudo e lambi meus lábios antes de levantar, ele me olhou com um sorriso ladino no rosto, logo me beijando ardentemente, acariciou e lambeu meu corpo inteiro como se dependesse de mim para saciar sua sede.

Chanyeol beijava minhas coxas, dando leves mordidas, subindo até meu clitóris onde deu uma leve mordida me fazendo arrepiar, puxou meu corpo contra sua boca e logo me virou de costas rapidamente. Deu uma mordida forte em minha bunda, inclinei meu quadril mais para ele, o mesmo beijava e lambia meu corpo até chegar em minha buceta que implorava por ele, sua língua escorregava por toda a minha vagina de tão excitada que eu estava, gemia alto e quanto mais eu gemia, mais ele pressionava sua língua naquela região me lambendo com intensidade.

Estava quase chegando a um orgasmo extremo quando ele percebeu e parou, já ia reclamar mas senti seu membro duro entrando dentro de mim com força, seus movimentos eram lentos mas fortes o que me levava a loucura, gozei, gozei muito, mas empinava minha bunda ainda mais para ele, Park puxava meu cabelo levemente e dava leves tapas em minhas nadegas me fazendo arfar e gemer de prazer. Não demorou muito para eu gozar novamente e ele também. Caímos no chão do banheiro, eu em cima do seu colo.

- Você é tão linda - acariciou minha bochecha delicadamente.

- Foi incrível como desde a primeira vez que transamos - digo lhe dando um leve beijo.

Chanyeol abraçava meu corpo enquanto acariciava minhas costas, sussurava bem baixinho meu ouvido "eu te amo", o que me fazia arrepiar, era eu e ele em nosso mundinho, sem nenhum tipo de preocupação ou angústia, era o nosso momento, nem ligavamos para a água que caía sobre nós. Depois de uns 15 minutos naquela posição, decidimos terminar nosso banho, um ajudando o outro, trocando carícias e beijos.











[...]











Estávamos deitados no sofá assistindo um seriado americano, era tão mágico tê-lo assim comigo que parece até irreal, sua mão fazia círculos imaginários em meu ombro, esse homem é maravilhoso, em todos os aspectos, não se apaixonar por ele é quase inevitável. Eu consigo imaginar uma vida inteira ao seu lado, e agora, isso me parece certo, eu o amo, amo tanto, tanto, tanto, mais tanto, que em meu coração não sobra espaço para mais nada.

- No que tanto pensa meu amor? - escutei sua voz serena ecoar pelo cômodo.

- Em nós! - sorri e logo ele sorriu também, me dando um selinho demorado.

- O nós, durará para sempre minha querida - entrelaçou nossas mãos - Eu te amo muito! - sorriu.

- Eu também amo você Park Chanyeol! - o beijei calmamente, logo separamos o beijo deixando nossas testas grudadas ainda com os olhos fechados.

- Eu não queria ir embora - disse em um tom baixo - Não quero te deixar nunca mais, quero acordar com você de novo igual naquele dia.

- Então não vá - digo sussurrando. Senti seus lábios novamente nos meus em beijo doce.




Quebra de tempo




Acordei com o despertador, passei minha mão no lado da cama no qual Chanyeol havia dormido, e não o senti lá, abri os olhos o procurando e nada, sentei na cama suspirando fundo, olhei em meu criado mudo e lá estava um post-it escrito:


"Bom dia minha querida!
Tive que sair um pouco mais cedo para uma reunião com uns investidores, não quis te acordar, estava tão linda dormindo. Te espero na empresa meu amor.

                     - Park Chanyeol"



Sorri feito uma idiota com esse recado, ele nunca deixava isso para mim das outras vezes, me levantei indo para banheiro tomar um banho e fazer minha higiene matinal.






[...]





Cheguei na empresa dando de cara com o Baekhyun no elevador, sorri para ele que logo retribui.

- Bom dia oppa!

- Bom dia flor do dia - bagunçou meu cabelo - É impressão minha ou você está mais linda ainda hoje?

- Impressão sua, seu bobo - sorri o empurrando de leve com o ombro - Como você está Bacon? - ele solta uma risada pelo apelido.

- Estou bem, e você meu anjo?

- Estou ótima - sorri olhando para a porta do elevador.

Saímos assim que chegou em nosso andar, Baek me deu um abraço antes de ir para sua sala como sempre fazíamos.

- Bom dia Junmyeon! - sorri para meu secretário.

- Bom dia chefinha! - diz soltando seu sorriso, como sempre, gentil.

- Me atualize sobre hoje Jun - digo entrando em minha sala e o mesmo me acompanha.

- Reunião com o Park pai hoje às 12h, sessão de fotos às 14h30, mais planilhas pra você organizar - me entregou umas três pastas - Às 16h30 tem a seleção de novos modelos, e por hoje é só.

- Obrigada Jun, pode deixar nosso almoço encomendado já, pelo jeito não conseguiremos sair pra comer hoje.

- Pode deixar! - diz se curvando e saindo da minha sala.

Suspirei.

Uma reunião com o Park pai hoje era tudo que eu mais precisava, droga.







Park Chanyeol On'


Cheguei cedo na empresa para uma reunião com uns investidores japoneses, e claro, meu pai estava presente e depois faria uma reunião com os funcionários.

- Acha que convencemos eles pai? - digo me sentando na minha cadeira do escritório.

- Com certeza meu filho, na próxima reunião eles já estarão com um contrato na mão! - riu. É, ele tem razão - E como está o casamento? Seulgi é uma bela mulher, escolhi bem, não? - revirei meus olhos rindo.

- Está tudo bem - digo calmo.

- Estou ficando velho, só quero saber quando virá meus netos - diz bebendo seu café.

- Seulgi não pensa em ter filhos pai. E é melhor deixarmos isso de lado, não gosto de ficar falando sobre minha esposa.

- Mas eu sou pai - contestou, Park Jeonghan é realmente insistente.

- Pai, por favor...- supliquei.

- Okay, okay. Mas quero meus netos! - gritou antes de sair da sala. Dei risada de seu comportamento.

Resolvi mandar uma mensagem para S/n, não teve um momento daquela reunião que ela não saísse da minha mente, essa mulher é um vício total.



mensagem:

Eu: Já chegou amor?

Babygirl: sim
Babygirl: estou com saudade :'(((((

Eu: Nós podemos almoçar hoje juntos, o que acha?

Babygirl: estou atolada de coisa pra fazer, pedi até para o Jun pedir meu almoço para comer aqui em minha sala :/

Eu: Então... Vou descer na hora do almoço para almoçar com a minha gatinha

Babygirl: Estou te esperando :) ♡



Sorri para a tela do celular, quero vê-la logo, sei que passei o dia com ela ontem, mas já estou com saudade, estaria eu com abstinência de S/n? Ri com meu pensamento, mesmo que seja verdade.

- Filho, a vice-diretora S/n fica cada vez mais linda né? - meu pai diz entrando na sala novamente, o olhei sem entender - Eu estava lá no andar dela. Aquele Baekhyun tem sorte não?

- Quê? - franzi o cenho.

- Eles são namorados não? Estavam se abraçando e rindo no corredor - meu sangue ferveu, mas fingi plenitude.

- Eles não são namorados, a senhorita S/n namora outro rapaz pai - olhei para tela do computador tentando conter meu ciúme.

- Rapaz de sorte - murmurou.

É Chanyeol, nada de dar um ataque de ciúmes e estragar tudo.


Notas Finais


Voltei com mais um capítulo novinho para vocês, me desculpem qualquer erro ortográfico, eu sempre faço revisão, mas um ou outro erro passa despercebido.

Espero que tenham gostado, amo vcs!❤😚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...