1. Spirit Fanfics >
  2. A Outra Potter >
  3. Capítulo 1

História A Outra Potter - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Boa Leitura!

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction A Outra Potter - Capítulo 1 - Capítulo 1

Albus Dumbledore aparatou em uma pequena vila no norte da Grã Bretanha. Aquela vila em particular é um pouco isolada, por isso mesmo muitas pessoas iam morar lá para ter um pouco de "paz", por assim dizer.

O velho diretor de Hogwarts caminhou pela bela e maravilhosa vila até encontrar o que queria; uma casa pintada de amarelo com dois andares, as paredes feitas de tijolos chamavam muita atenção, junto com as janelas e as portas, incluindo a bela chaminé.

Albus foi até a casa e bateu na porta, aguardando para ver se alguém ia atender. 

Não demorou muito para escutar um [clique] e a porta se abrir, revelando uma jovem com longos cabelos ruivos e olhos verdes escondidos por um par de óculos redondos.

A ruiva se assustou com a pessoa na frente de sua porta, como se não pudesse acreditar no que estava vendo, mas logo sua expressão mudou, para uma mais brincalhona.

 — Me desculpe senhor, mas se eu não me engano, o Halloween ainda não chegou... — Disse ela um pouco risonha. — Mas tenho certeza que você será um ótimo Gandalf.

— DARLA EVANS! — Uma voz gritou de dentro da casa enquanto passos poderiam ser ouvidos. — Isso é jeito de se falar com as pessoas? Eu te ensinei melhor garota!

— Vó! — A ruiva, Darla, choramingou aborrecida, como se não pudesse acreditar que sua vó tivesse dito isso. — Venha olhar primeiro aqui! Tenho certeza que até Carlos agiria assim!

Uma idosa apareceu do lado de Darla. Seus cabelos já estavam brancos e ela os mantinha preso em um coque arrumado, ela usava óculos igual a neta, só que o modelo era retangular, eles escondiam um par de olhos azuis brilhantes. 

— Carlos é um bom garoto, não iria agir assim. — Disse a velhinha com firmeza, olhando para a neta. Depois voltou seu olhar para o visitante inesperado, e quase caiu dura no chão.  — Albus Dumbledore!

Darla olhou para a avó confusa, ela nunca viu ela desse jeito, bem, só quando umas pessoas estranhas de capa preta vinheram, mas esse velhinho não parecia ser uma ameaça. 

— Quem é Albus Dumbledore, vó? — Darla perguntou meio confusa.

A idosa só suspirou e gesticulou para os dois a seguirem. Albus se sentou em uma poltrona enquanto vó e neta ficavam em um sofá.

— O que você quer aqui, Albus? — Perguntou a velhinha. — Você disse que não ia mais me procurar! Nem Darla!

— Rose, estamos em tempos difíceis novamente. — Albus fez uma pausa. — Temo dizer que, Voldermot voltou.

— Quem? O que? — Darla perguntou, se sentindo muito mais confusa que antes. — Vocês vão falar alguma coisa com sentido ou isso é coisa de velho?

— Darla!

— Tá bom, vó. 

Albus sorriu tristemente. — Isso não é "coisa de velho" mas sim um grande problema, verdadeiro e perigoso. — Ele suspirou. — Está na hora de contarmos a verdade para você Darla.

— Verdade? Que verdade? — Exigiu Darla, sua paciência indo para o buraco.

Rose virou-se para a neta. — Minha querida, eu não contei a verdade sobre o que aconteceu com sua mãe e seu pai. — Darla pediu para a avó continuar. — Eles não morreram em um acidente de carro... — Rose fez uma pausa, enquanto lágrimas escorriam. — Eles morreram tentando proteger você e seu irmão, desse bruxo das trevas.

— Peraí! — Gritou Darla. — Irmão? Bruxo? Trevas? Alguma coisa vai fazer sentido?!

— Acho melhor começarmos do começo. — Disse Albus, chamando a atenção. — No dia 31 de outubro de 1981, a família Potter foi morta e o único sobrevivente – conhecido publicamente  – foi Harry Potter. — O velho diretor fez uma pausa. — Mas ninguém sabia que os Potter's tiveram mais um filho, uma garota Darla, você.

Darla ficou chocada, seus olhos estavam arregalados e sua boca estava aberta.

Albus continou. — Voldermot foi quem matou os Potter's e ele ia matar seu irmão, mas de alguma forma, Harry sobreviveu a maldição da morte. O garoto ficou famoso e eu temi que a fama mudasse ele completamente, por isso mandei ele para os Dursley. — Albus suspirou. — Mas é claro, fiquei surpreso quando descobri que os Potter's tinham uma filha, a gêmea de Harry, que foi escondida para que Voldermot não soubesse de sua existência.

Darla já estava respirando com dificuldade enquanto o diretor contava a história da família Potter, sua família.

— Decidi que você merecia ter um lugar em paz, para não ser prejudicada, já que Voldermot quer Harry morto, não você, então deixei você com Rose, sua avó. — Ele fez uma pausa. —  Rose foi declarada morta depois de um ataque de comensais da morte, mas ela conseguiu escapar, ela só disse a Lily, sua mãe, que estava viva. Então ela foi a melhor opção.

— Por que eu nunca soube disso? — Perguntou Darla, um sentimento de raiva a enchendo.

— Seria mais seguro se você não soubesse. — Respondeu Albus. — Mas agora... Voldermot voltou e seu irmão precisa de você. E também, você precisa aprender a se defender com magia, por isso você irá para Hogwarts.

— Você fala isso muito rápido, ainda estou confusa. O que você quer dizer com Hogwarts?! E magia?? — Disse Darla.

— Você descobrirá quando formos, mas acho que agora, você e sua avó devem conversar. — Albus se levantou. — Amanhã eu venho para busca-lá para comprar seus matériais, arrume tudo e se despeça de todo mundo ainda hoje. — E com isso dito, o diretor aparatou, fazendo Darla quase pular de susto.


[...]


Rose olhou para a Darla, elas estavam em um silêncio desconfortável desde da saída de Albus Dumbledore e nenhuma das duas sabia o que dizer.

— Darla, melhor você ir se despedir de seus amigos e da vizinhança. — Falou Rose por fim, não aguentando mais o silêncio.

Darla se remexeu no assento, mas não se levantou. — Por que você não me contou isso vó? Achei que não guardavamos segredos uma da outra. — Disse ela, sua voz mostrava claramente o tom de mágoa e traição.

Rose suspirou. — Eu queria muito te contar, eu queria, mas Albus achou melhor que você não soubesse de nada.

— Eu... eu não sei se posso te perdoar. — Disse Darla se levantando.

— Eu sei, querida, eu sei. — Falou Rose vendo a neta sair para se despedir dos seus amigos.

~Continua...


Notas Finais


Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...