História A paixão de um bilionário. - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chiyo, Deidara, Inochi Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Kizashi Haruno, Madara Uchiha, Mebuki Haruno, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Pain, Rock Lee, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shion, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Madasaku, Naruto, Romance
Visualizações 121
Palavras 2.809
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Literatura Feminina, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 11 - 11


Continuação...


- Você está bem ? - ele sussurra no meu ouvido.

- Tenho permissão para falar ?

Ele alcança e aperta meu osso da bacia, me fazendo pular sobre o balcão.

- Não seja pertinha.

- Fui muito bem fudida - suspiro.


- Sakura, por favor, olhe como fala - ele me pede, levantando os braços e pousando-os sobre os meus, os acariciando para cima e para baixo.

- Mas é verdade.

- Eu sei, mas você não precisa falar desse jeito. Detesto quando usa essa linguagem.

Faço uma careta.

- E eu tenho que ouvir seus palavrões.

- Minha linguagem é apenas palavrão porque você me faz ver vermelho.l - suspiro.

- Está bem.

Ficamos ali saciados por um bom tempo, recuperando o fôlego. Estou presa sobre seu corpo pesado, espalhada sobre a superfície de granito, o frio sobre meu rosto é uma sensação bem vinda, e vejo meu hálito quente misturando-se na pedra brilhante, fazendo-a embaçar.

Estou esgotada física e emocionalmente, e estou muito mais encrencada ainda.

- Madara ?

- Hmmm ?

- Quantos anos você tem ? - ele aperta meus braços.

- Vinte e um - reviro os olhos.

Se ele tem 21 anos, eu sou a Leyd Dayane reencarnada.

Sorrio para mim mesma.

Sinto-o saindo de mim um pouco, e uma sensação de vazio me ataca quando ele se retira de vez. Ele beija minhas costas e lentamente se afasta, sua pele descolando da minha aos poucos.

Estou com frio.

- Venha aqui - ele fala baixo, me pegando pela cintura.

Noto que não é pelos quadris.

Apoio as mãos no granito, me levanto com sua ajuda e, quando estou finalmente fora do balcão, viro para olhar pra ele, meus olhos arregalam quando percebo que está duro outra vez.

Ele me senta no balcão e abre espaço entre minhas coxas, pegando meus braços e colocando sobre os seus ombros antes de voltar as mãos para a minha cintura.

Ele estuda meus olhos.

- Você está bem ?

Eu sorrio diante de seu lindo rosto.

Não é um pouco tarde para perguntar isso ?

- Estou.

- Que bom - ele me abraça forte, inspirando o perfume do meu pescoço - Ainda não terminei com você.

Enlaço sua cintura reta com as pernas, apertando-o com minhas coxas.

- Percebi.

- Você tem esse efeito sobre mim - ele me diz, dando de ombros.

Não pode ser só comigo, mas aceito o elogio.

Enterro o rosto no seu pescoço e o acaricio com o nariz.

Ele cheira tão bem !

- Está com fome ? - ele pergunta, afastando-se e passando as pontas dos dedos no meu rosto.

Eu não estou realmente com fome, mesmo que eu não tenha tido tempo para comer durante o dia.

Ignorei os canapés e o champanhe, não querendo ser pega com a boca cheia de comida no caso de alguém decidisse querer bater papo sobre Lujo.

- Um pouco - encolho os ombros.

- Um pouco - ele me imita, com os cantos da boca querendo sorrir. Seus olhos brilham e eu sorrio - Você tem um sorriso malicioso. Que eu amo - ele beija o canto da minha boca.

- Merda ! - assim que a palavra sai de minha boca, eu me encolho.

Ele se afasta, de olhos arregalados.

- Não fale assim ! - ele me censura, seus lábios formando uma linha fina - Qual é o problema ?

- Eu disse a Temari que iria para casa logo - digo, num fôlego só. Ela não ligou, e se ligou, não ouvi o celular - É melhor eu ligar pra ela. Ela precisa do meu carro para visitar a avó em Hokkaido.

Merda !

Foda, foda, foda!

Eu posso jurar tanto quanto eu gosto na minha cabeça.

Droga !

Meu carro está no Lujo e eu também muito champanhe para ir buscá-lo agora.

Será que Temari pode pegá-lo na parte da manhã com a chave reserva ?

Não, ela não pode.

A chave reserva está no meu antigo apartamento com Naruto.

Oh, pelo amor de Deu !

Devo chega inteira lá para recolher minhas coisas.

Eu vou ter que pegar um táxi de Volta para entregar a chave pra Temari.

Ela pode pegar o carro no Lujo de manhã.

É isso !

Balanço o corpo para me libertar e ele me solta contra a vontade, fazendo uma careta. Vou até minha bolsa que está na porta da frente, procuro, encontro meu telefone para mandar uma mensagem para Temari e explicar que estou a caminho, acrescentando um P.S. para informá-la que não existe namorado.

Pego minha calça jeans na mala.

- Tenho que ir.

- IR ? - ele levanta a voz.

Eu me recuo.

- Só tenho uma chave, e Temari precisa dela - explico.

Balanço a cabeça e visto uma perna, salto M posição paraa próxima perna.

Não me dou ao trabalho de colocar a calcinha. Eu já estou indo voando para casa.

Eu empurro a perna em meu jeans salto.

- AH ! - grito quando sou subitamente levantada do chão e colocada sobre seus ombros - O que está fazendo ? - estou virada para seu traseiro firme e bronzeado. Ele se vira sem dizer mais nada e entra no outro cômodo - Que merda, Madara, me ponha no chão ! - ele tira minha calça, a joga de lado e me dá um tapa na bunda - AÍ !

- Olha a boca ! - ouço a porta bater no gesso da parede depois de ser aberta com força, e chegamos ao quarto.

Aqui tudo é branco e preto também.

O que diabos ele está fazendo ?

Não foi o suficiente que ele teve de mim ?

Eu já tive o suficiente dele ?

Você pensaria assim.

Sou tirada de seus ombros e jogada em um mar de luxuosos algodão branco.

O cheiro é delicioso, de água freca...o cheiro dele.

Não tenho tempo de superar a desorientação. Ele está entre as minhas pernas em um nanossegundo, as mãos segurando meus punhos de cada lado da minha cabeça, seus braços estendidos, sustentando o peso do seu corpo.

Céus, o homem se move depressa !

Ainda não tenho certeza de onde estou nem como vim parar aqui. Reconheço no entanto, a excitação crescente dentro de mim.

Seu membro escorregadio faz cócegas em minha entrada, fazendo meu coração pula no peito, enquanto me concentro em seus olhos sobre mim, me encarando com um misto de raiva e choque.

Ele está bravo ?

- VOCÊ NÃO VAI A LUGAR NENHUM, PORRA ! - ele grunhi, movimento o quadril e se enterrando em mim por inteiro, preenchendo o meu corpo no nível mais inacreditável.

Ambos gritamos em uníssono com a penetração.

Ele está tão fundo, instantaneamente me contraio em entorno de cada centímetro dele dentro de mim. Ele me mantém imóvel por um momento, a cabeça pendendo para frente e a boca relaxada, mas, quando consegue se recompor, olha nos meus olhos e lentamente se afasta para depois voltar com toda a força, com um grito.

Jogo a cabeça para trás, também gritando.

- Olhe para mim ! - sua voz é um rosnado carnal, que não pode ser ignorado. Volto meus olhos para os dele, que se mantêm fundo dentro de mim. Estou arfando como um cão desidratado - Assim é melhor. Agora, você precisa de um lembrete ? - ele pergunta.

Lembrete ?

Se é um lembrete de quanto é bom tê-lo dentro de mim, então a resposta é sim !

Movimento o quadril em busca de alguma fricção, louca e ardendo como uma devassa.

Ele me olha com expectativa.

- Responda à pergunta, Sakura.

- Por favor - solto o ar.

Não acredito que vou implorar !

Mas ele pode fazer qualquer coisa comigo, exigir qualquer coisa !

Ele dá um sorriso seguro e convencido E então retoma as poderosas tocadas.

- Você é minha, Sakura - ele grunhi. Fecho os olhos em um grito de prazer - Abra seus olhos !

Ah, não tenho forças.

Abro os olhos enquanto ele investe dentro de mim para dentro e para fora em um ritmo imperdoavelmente forte, firme.

É incrível !

Nossos corpos suados colidem e meu corpo falha enquanto tento controlar pressão que cresce em meu sexo. Mesmo em meio à desordem de movimentação frenética, seus olhos não deixam os meus. Prendo as pernas em torno de sua cintura, jogando os quadris mais para frente, fazendo-o me penetrar mais fundo e trazendo meu clímax eminente para mais perto.

- Meu Deus, Sakura. Você está bem ? - ele força as palavras a sair de sua boca em meio a gritos abafados.

Meus pulsos são libertados do peso de suas mãos, mas sinto a vibração de seus punhos socando o colchão.

- NÃO PARE ! - grito, me segurando nos seus bíceps escorregadios.

Cravo minhas unhas para tentar me apoiar melhor, o que o faz urrar a mais alto e me penetrar mais fundo.

Jogo a cabeça para trás em desespero

O poder e o controle que ele têm ultrapaçam a compreensão.

- Porra, Sakura. Olhe pra mim !

Volto minha cabeça a posição normal e nossos olhos se encontram. Suas pupilas estão dilatadas e em chamas, o vermelho quase desaparecendo, e noto um linha de expressão se aprofundando, e as gotas de suor correndo por suas têmporas. Ponho a mão na parte de trás da sua cabeça, seguro seus cabelos encharcados e o puxo para nossos lábios se fundirem, e nossas línguas se chocarem, enquanto ele continua com suas torturantes investidas.

Não consigo mais me segurar.

- Madara, vou gozar - o ar me falta contra os lábios dele.

As pontas dos meus dedos estão dormentes por conta da força dos meus punhos puxando seus cabelos.

- Céus ! Juntos, está bem ? - ele fala por entre os dentes, com mais força por mais algumas alucinantes destacadas - AGORA !

Eu me deixo levar, todas as sensações aprisionadas comerciais, o peso dos meus pulmões, e  no fogo do meu ventre, e todo saí igual e um enorme prazer um grito ensurdecedor.

- MEU DEUS ! - ele exclama, em um ultimo e poderoso golpe, antes de ficar paralisado sobre mim.

Sinto seu gozo quente dentro de mim e me derreto em retorno dele, fechando os olhos em exaustão. Ele desaba sobre os antebraços,  sôfrego e ensopado, enquanto sai de dentro de mim e depois me penetra fundo mais algumas vezes, longa e calculadamente. Meus músculos se contraem, drenando até o fim de seu orgasmo.

Não consigo pensar direito.

Esse homem já proporcionou quatro orgasmos incrivelmente poderosos em menos de quatro horas.

Não vou conseguir andar amanhã !

Eu fico ali, saciada é fraca, arfando e dolorida devido ao esforço, meus olhos ficam pesados. Sinto sua testa pousar na minha e abro os olhos para ver que os dele estão fechados. Mexo o corpo para chamar sua atenção, sentido o restante da sua ereção em espasmos dentro de mim. Ele abre os olhos com dificuldade, levantando a cabeça para me olhar. Estudando meu rosto, ele se demora na minha boca e se inclina para plantar o mais gentil dos beijos nos meus lábios maltratados. Solto um suspiro quando ele salta  sobre mim, seu peito pesado, mas tão desejado.

O peso é bem-vindo, e levo a mão as suas costas, passeando com a ponta dos dedos ao mesmo tempo em que a elevo o queixo em seus ombros e olho para o teto. Tremores leves passam por ele, que aterra o rosto no meu pescoço e encosta os lábios na minha artéria pulsante.

Nunca estive tão satisfeita na vida !

Sei que é só sexo e seus efeitos, mas é a melhor sensação do mundo.

Tem que ser.

A força desse homem é viciante, sua ternura, doce, e seu corpo está além da perfeição.

Ele é a combinação perfeita da masculinidade !

Correndo os dedos por suas costas, ouço sua respiração instável e calma em meu pescoço.

Ele dormiu, estou presa sobre seu corpo sólido !

Paro de acariciar suas costas, e ele move o quadril lentamente, saindo de dentro de mim. A sensação não é agradável e me deixa quererendo ter sustentado seu corpo por mais tempo, talvez para sempre.

Ele se apoia nos cotovelos e olha pra mim.

- Você me fez cair no sono - sua voz está rouca.

- Fiz sim.

Pegando uma camada do meu cabelo, ele enrola uma mexa rosa e brilhante em seu dedo.

- Você é linda demais - sussurra.

Eu olho no fundo de seus olhos e passo o polegar por suas rugas expressivas.

- Você também - digo suavemente.

E é verdade.

Ele pode ser um pouco velho, e suas pequenas rugas provas isso. Mais continua lindo.

Como diria a Temari, côroa enxuto.

Ele me oferece um meio sorriso, abaixa a cabeça e me acaricia entre os seios com o rosto.

- Esse foi seu lembrete - ele sai de cima de mim se ajoelha na cama, o ar frio que cobre meu corpo instantaneamente me faz querer puxá-lo de volta.

Ha  !

Eu sabia !

Foi uma foda lembrete após a fosa que era para dar razão a ele ter falhado.

Bem, ele não falou.

Embora, eu estaria mais inclinada a dizer que ele me fodeu sem sentido.

Ele me entende as suas mãos e, ao aceitá-las, sou içada para sentar em suas coxas. Com braço nas minhas costas, ele me segura enquanto se vira, manobrando o corpo até parar sentado e encostado na cabeceira da cama, meu corpo de frente para ele. Depois coloca as mãos na minha cintura, os polegares desenhando círculos no osso da minha bacia, me fazendo estremecer.

Coloca as minhas mãos sobre as dele para deter seus movimentos.

Ganho um sorrisinho.

- Passe o dia comigo amanhã.

Perdão ?

Eu pensei que era isso era apenas sexo.

Passar o dia na cama com este homem ?

Depois desta noite, vou precisar de uma semana para me recuperar... talvez mais.

Estou literalmente arrebentanda !

- Tenho coisas planejadas - digo com cuidado.

Estou sendo racional.

Preciso manter as coisas num nivel casual ou talvez nunca mais vê-lo.

Ele é um epítome do Bad Boy, ainda que mais velho.

É perigoso, enigmático e totalmente viciante.

Não posso me prender nesse cara !

Ele não é pra mim !

- Que coisas ? - ele pergunta, fazendo um leve beicinho.

- Preciso arrumar minhas coisas - aperto as mãos quando o sinto começar a mexer os polegares de novo.

- Que coisas ? - ele parece confuso.

- A casa de Temari uma moradia temporária. Já estão lá há quatro semanas, está tudo espalhado. Preciso organizar as coisas pra quando eu tiver minha própria casa.

- Onde estava há quatro semanas atrás ?

- Com Naruto - ele se recua. 

- Quem diabos é Naruto ?

- Aclame-se. Ele é meu ex-namorado.

- Ex ?

- Sim, ex - vejo uma onda de alívio ocupar seu rosto. Qual é o problema com ele ? - Madara, Preciso pegar meu carro - pressionou - Não posso deixar Temari ir com a van dela até Hokkaido. Ela falha e quase desmonta pra todo lado, não é seguro.

- Não se preocupe. Levo você para pegá-lo de manhã.

Ah, então eu vou ficar ?

- Ela sai lá pelas oito.

Ele pode não gostar tanto assim da ideia de eu tirá-lo da cama tão cedo numa manhã de sábado.

- Lá pelas... - surge o sorrisinho de novo.

Faço a mesma expressão, pegando suas mãos e colocando-as volta à minha cintura, antes de buscar os grampos que mantém meus cabelos no lugar e começar a tirá-lo.

Ele me olha com os olhos estreitos

- O que foi ?

- Você se recusa a passar o dia comigo e então joga esses seios fabulosos na minha cara. Não é justo, Sakura - ele levanta a mão e passa os dedos por um dos mamilos, que endurece imediatamente.

Solta um gritinho e seguro o meu seio.

- Ei ! Eu preciso tirar meus grampos. Estou machucando a minha cabeça - tiro um deles e o coloco na boca.

Ele me observa com interesse e por fim chega mais perto, pega o grampo com os dentes e os cospe na cama. Seu rosto mergulho entre os meus seios, e eu sorrio, passando as mãos por seus cabelos úmidos, ignorando a voz dentro de mim que me diz para não ficar tão contente. Ele respira fundo antes de dar um beijo suave em cada um dos meus mamilos. Depois me vira em seu colo.

- Me deixe fazer isso - ele levanta joelhos para eu me encaixar entre eles e começa a passar os dedos pelo meu cabelo para localizar os grampos, tirando-os e me tragando sobre meus ombros - Quantos eram ? - ele pergunta enquanto massageia meu couro cabeludo e encontra mais um grampo perdido.

- Algumas. Tenho muito cabelo para aprender.

- Algumas centenas ? - ele pergunta intrigado - Você está pareceno uma boneca vudu. Pronto, acho que tirei todos - ele tira os grampos da minha mão e os deixa na mesa da cabeceira, antes de me puxar pelos ombros para o me encostar no seu peito.

Ele é muito confortável, e meus olhos estão incrivelmente pesados. 

Tive um dia absurdamente ocupado que acabou com uma maratona de sexo com esse homem cativante.

Eu deveria ir embora agora e evitar a estranheza da manhã seguinte.

Mas sinto seus braços em volta de mim e minha cabeça automaticamente tende para trás, sobre seu ombro.

Estou tão confortável e tão cansada, que não vou a lugar nenhum !

Começo acariciar os pelos lateral de suas pernas.

- Quantos anos você tem ? - balbucio, sentindo sono chegar.

Seu peito balança um pouquinho indicando uma risada.

- 23 - faço um ruído sonolento para mostrar minha descrença, mas não tenho nem energia para desafiá-lo.

Sou uma escrava do sono e me deixo levar.

Continua....


Notas Finais


Nossaaaa !
Que noite, hein ? Kkkk
Esses dois não dão trégua.
Será que a Sakura finalmente decidiu se entregar a ele ou continuará fugindo.

No próximo capítulo vamos ter o dia seguinte com nossas pombinhos e outra DR do casal. O relacionamento desses dois vai se basear mais ou menos assim : Eles discutem e transam, transam um pouco mais e brigam. Depois fazem sexo de lembrete e mais sexo de reconciliação, e por aí vai...

Ah, por falar em casal, irei formar outro nessa história. Temari a melhor amiga de Sakura, formar um par com outro personagem, que não direi quem é porque nem eu mesma sei.
O que eu quero dizer com isso ?
Simples, vocês irão escolher um personagem masculino para iniciarmos o romance com ela.

Quem vocês querem ?

Sai ?
Deidara ?
Sasuke ?
Sasori ?
Itachi ?
Óbito ?
Nagato ?

Obs : Não citei Shikamaru, porque o personagem será ligado a Madara.
É Shika é irmão de Sakura, ou seja, desta vez meus amores ele está fora do páreo.
Quero dar uma chance aos outros personagens, assim como eu fiz com Madara. Espero que me entendam e não fique com raiva de mim,por favor.

Amo vocês.

E vota em quem vocês escolhem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...