História A Paixão do Último Uchiha (SasuSaku) - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Tsunade Senju
Tags Romance, Sakura, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 528
Palavras 2.285
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente linda do meu coração.
Aqui estou com mais um capitulo desta fic que me mata de dar trabalho! Peço desculpas o atraso, estou muito cheia de coisas e não deu pra postar.
Agradeço imensamente pelos comentários e favoritos.
IloveYou
Sempre esqueço de dizer. Bem, eu sei algumas palavras, muito poucas em francês, então, sempre peço ajuda ao santo Google para traduzir as coisas, portanto, se há alguém que está lendo, sabe este idioma que tanto adoro e encontrar alguma coisa errada, por favor, avise-me e desde já peço humildes desculpas.
Vamos ao capítulo, espero que gostem!
Kissis
Kay-chan

Capítulo 14 - Sou egoísta quando se trata de você, o quero todo!


Fanfic / Fanfiction A Paixão do Último Uchiha (SasuSaku) - Capítulo 14 - Sou egoísta quando se trata de você, o quero todo!

A bela mulher encontrava-se sentada num pufe grande, em couro preto, na sala de estar enquanto Sasuke enfim, encontrara um tempo para re-organizar seus negócios. Já havia se passado cinco dias desde que foram para a ilha e Sakura estava mais estabilizada, no entanto, ainda não completamente. A rosada bebericava um café forte, extremamente doce. O aroma indescritível da bebida negra entrava pelas narinas e era magnífico. Fechou os olhos para entender o que era aquele e enorme prazer que presenciava com um mísero café preto. Parecia que seus sentidos haviam se elevado de uma maneira exponencial e todas as células de seu corpo sentiam tudo mais intensamente. Ela praticamente tinha um orgasmo só ao sentir o cheiro do café.

O Jazz tranquilo que ele deixara tocar num som de fundo era emitido por poderosas caixas de som e criava um clima aconchegante e quente.

Sasuke dividia sua atenção entre Sakura e seu laptop, este era um de seus poderes, ver muitas coisas ao mesmo tempo. Ela gemeu em deleite ao levar a bebida a boca e definitivamente Sakura o tirava do sério, precisava admitir para si mesmo.

No local onde Sasuke a havia mordido, uma marca tatuada de um intenso negro, mostrava a interseção de desenho de três olhos assemelhando-se ao átomo. Era o mesmo desenho de seus olhos quando acionados o Mangekyō Sharingan Eterno. Era a prova da união eterna entre eles. E isto era repetido em seu próprio pescoço, com a diferença de que ali havia três gotas semelhantes aos olhos de Sakura.

A sede por sangue da bela Misra já começara a se aplacar mas seus olhos ainda permaneciam vermelhos e ela ainda não controlava o sharingan. Isto indicava que eles ainda precisavam estar na ilha.

Sasuke resolveu enviar uma nova mensagem para Kakashi o tranquilizando e avisando que ela estava bem e a transformação era quase completa mas ela havia despertado os olhos sharingan e estes ainda pareciam sem controle.

Aguardo, profundamente grato, Sasuke”. Esta foi a resposta de Kakashi.

- Seu pai está ansioso! – a voz melodiosa chamou sua atenção, e, ela mira os olhos vermelhos em sua direção.

- Como faz para falar com ele?

- Envio uma mensagem telepática através do sangue.

- Hum... – Sakura fechou os olhos e continuou o discurso mantendo olhos fechados. – Acho que ele vai querer te matar quando notar a marca.

- Talvez... mas com o tempo ele se acostuma, não há o que ele possa fazer. Você também me marcou, afinal.

- O que representa a marca perante a sociedade Askaryana?

- Estamos casados e ligados um ao outro através do sangue para a eternidade. É mais fácil nos comunicarmos e muitas vezes sentimos tudo o que o outro senti. É uma ligação forte. Estamos casados perante a lei Askaryana.

- Casados... – ela disse tranquilamente – Isto implica em que?

- Você será a nova senhora Uchiha. Bem, ainda precisamos oficializar socialmente em ambas as sociedades, tanto humana quanto Askaryana.

- Eu... gostaria... de conviver um tempo com meu pai antes de qualquer coisa.

- Não haverá problemas temos a eternidade pela frente.

- Vou tomar banho e deixa-lo terminar esta coisa bastante chata que faz, mon amour. Depois quero sua atenção completamente voltada a minha pessoa, sou egoísta quando se trata de você. Eu o quero todo! – ela aproximou-se e elevou seu rosto beijando seus lábios libidinosamente.

Ele sorriu divertido a achando magnifica, sentindo-se rijo ao contatar os feromônios dela. Nunca nenhuma outra fêmea o dominou como ela o fazia. Ele praticamente pertencia a ela.

Sakura caminhou com uma elegância fora do normal, quase flutuando. Sua beleza exacerbada assemelhava-a a alguma divindade feminina e exótica tendo em conta o tom rosado de seus enormes cabelos.

Aquela nova versão de si era maravilhosa e lhe dava incríveis vantagens de persuasão. O fogo interno e o desejo em ter Sasuke ainda queimava-lhe o ventre.

Calmamente tomou seu delicioso banho fervendo e desta vez resolveu provoca-lo ainda mais e experimentar seus novos poderes de sedução.

Um sorrisinho malicioso, quase maldito, meneou seus os lábios dando a sua expressão um toque altamente sedutor. Já havia escolhido a lingerie e com uma experiência de mestre abotoou o espartilho preto e roxo. O busto feito com renda preta francesa mostrava levemente os bicos através de um transparência mínima. Vestiu a calcinha com o mesmo tecido que o busto era feito. E.. mais nada... resolveu desfilar assim pela casa.

Sorriu maliciosa e retornou para sala pronta e determinada em completar o seu plano de sedução.

Caminhou pelo corredor e logo que surgiu na sala sua presença imediatamente se fez notar iluminando o ambiente. Sasuke elevou os olhos do laptop e mostrou sua expressão mais faminta.

- Terminei meus negócios, sou completa e totalmente seu, tem toda minha atenção, petite cerise. Seria impossível não tê-la agora com esse figurino tentador. – lambeu os beiços, guloso.

Sakura desfilava charme e seu magnetismo poderoso o deixava completamente a sua mercê.

- Fabulosa! – Sasuke murmurou e praticamente voou a segurando pela cintura. – Você está brincando com o perigo.

Inalou profundamente seu perfume doce e lambeu seu pescoço.

- J'adore danger - murmurou adoro perigo, logo que virou-se para encara-lo. Enroscou os braços ao redor de seu pescoço e enviou uma onda elétrica, seduzindo-o através do toque quente de sua pele hiper sensivel.

Sasuke rosnou sentindo o tesão crispar os pelinhos da sua nuca. Inclinou-se para alcançar seus apetitosos lábios vermelhos. Tocou-a buscando sentir cada milímetro de sua volumosa e macia boca. Suas línguas acariciavam-se mutuamente excitando-os naquela coreografia molhada e luxuriosa. Enterrou os dedos por entre seus sedosos cabelos rosados trazendo-a ainda mais perto. Ele a desejava até a última gota de sangue.

- Deixe-me desenha-la? Você é uma obra de arte! – Sasuke murmurou em seu ouvido e depois passou a lamber seu pescoço.

- Ah! – Sakura revirou os olhos e despenteando os fios ébano do homem. – Você desenha?

- Quando se tem dois mil anos aprende-se muitas coisas...

- Sinto-me uma criança no meio disto tudo.

Ele a mordeu delicadamente fazendo-a gemer em deleite. Suas presas em seu delgado pescoço, ao contrário do que se pode imaginar, dava a ela um prazer sobre humano. Por sua vez, ele pode contatar em somente alguns segundos que seu sangue agora era mais delicioso e viciante do que antes. Continuou lambendo seu pescoço ao mesmo tempo que oferecia a ela um intenso prazer, também cicatrizava o local.

- Você é uma deliciosa criança que eu me apaixonei. Seu pai tinha razão... eu estou completamente perdido entre seus cabelos rosados.

Segurou uma mexa e os beijou, apaixonado. Esta atitude a fez estremecer, Sasuke mexia muito com ela e ouvi-lo dizer que estava apaixonado movimentava várias sensações dentro de si.

- Desde o primeiro instante em que o vi, já sabia que eu estava completamente ferrada. – murmurou ela, e depois completou com um ligeiro ar divertido. – Estou louca por você, Mr. Charm Vamp.

Sasuke soltou uma deliciosa gargalhada e a elevou entre os braços, rodando-a no ar.

- Agora, minha Kanta deliciosa, deixe-me aproveitar de toda sua instigante e fabulosa lingerie, desenhando-a e saboreando a visão de cada contorno de seu corpo escultural.

- Oh. – Sakura arfou e só faltou morrer perante tal declaração, contorcendo-se em desejo.

Enterrou seus caninos em seu pescoço satisfazendo-se com seu sabor masculino e sensual.

- O que é Kanta? – perguntou sexy perto de seu ouvido lambendo seu pescoço e fechando os furinhos.

- É o titulo mais carinhoso que usamos para nossa companheira da vida toda, é quase o mesmo que 'minha fada'. – Sakura sorriu satisfeita. – E como seria o semelhante para o homem?

- Semyá.

- Você é muito delicioso, meu semyá.

- Nada se compara a você, kanta. – Agora, - ele a elevou entre os braços como se segurasse uma boneca de pluma – fique aqui enquanto eu a desenho.

E assim ela o obedeceu. Ficou de pé numa posição timidamente sensual, observando-o com os olhos vermelhos, esperando o momento de poder senti-lo dentro dela.

Ele sentou-se levando consigo um bloco, lápis e um estojo de pastel a óleo. Masculino e sensual cruzou as pernas fazendo a rosada morder o lábio inferior. O homem fechou os olhos para inspirar-se na sedutora musica. Era certo seu requinte.

O papel branco especial e rugoso foi rapidamente esboçado com lápis crayon negro como se pontos invisíveis fossem unidos em extrema perfeição. Sasuke tingia rapidamente transferindo para o papel o que via. Em exatos quinze minutos ele já tinha seu desenho terminado e assinado.

- Nada se compara a sua beleza, mademoisele. – ele disse observando sua obra por fim.

- Oh, Sassú! Que lindo! – Sakura pronunciou o apelido carregado num sotaque à francesa e só faltou chorar quando viu seu desenho. Sasuke virou-se ligeiramente assustado com o pequeno apelido carinhoso para seu nome.

Ele não era acostumado ao carinho, afeto e nem demonstrações românticas. Ele foi salvo de um destino cruel e carregava o fardo árduo de ser o último puro de sua espécie. A responsabilidade sempre esteve em seus ombros e talvez por isto o moreno sempre esteve levado a expressar frieza.

Aquele era um terreno completamente novo para ele e iria ser eficiente em aprender rápido.

- Merci. – ela disse jogando-se em cima do homem, beijando-o afetuosamente. Ele não esperava por aquilo.

- Fico feliz que tenha gostado da minha pequena demonstração de carinho. Eu preciso de ajuda quanto a isto. Este é um terreno totalmente novo para mim. - um bom observador encontraria constrangimento em suas palavras, mesmo não deixando transparecer.

- Se refere ao carinho? - ela perguntou recebendo um aceno positivo como reposta - Vamos aprender juntos. Você é o único homem por quem eu me apaixonei. – sua vermelhidão tímida a tornava linda e completamente meiga. Isto levou o vampiro a pensar como podia ser como uma tigresa e ao mesmo, em algumas ocasiões, tímida.

Sasuke acariciou seu rosto corado e a trouxe para mais um beijo caloroso entretanto desta vez meigo e carinhoso.

Sentiu a textura quente e magnifica da boca de sua companheira. O espartilho preto definia ainda mais seu corpo escultural. Sentada em seu colo podia notar a protuberância se formando. Mãos quentes e grandes acariciavam sua coxa bem torneada e a apertou deixando marcas vermelhas manchando sua pele branca.

O beijo intensificou-se mais e desta vez, Sasuke queria domina-la. Desta vez ele precisava estar no comando. Ele a levantou entre os braços, beijando-a e deitou-a em cima de uma mesa arrastando os objetos que tinha ali sem importar-se que o movimento brusco os quebraria.

Afastou-se um pouco para admirar sua amante apaixonada.

Era uma linda e estonteante visão.

Aproximou-se novamente e afastou a belíssima calcinha rendada para o lado. Contornou sua vulva sedenta com a ponta da língua emitindo choques enlouquecedores por todo o corpo feminino. Sakura gemeu e revirou os olhos quase em transe. Mas ainda não era suficiente, queria excitá-la ainda mais. Lambeu com toda a língua o vinco rosado e depois tratou de pesquisar cada milímetro de sua flor dos desejos. Ela remexia-se e rebolava; excitadíssima, derreteu-se em sua boca quente e voraz.

Ele resolveu aplicar nela o próprio veneno e mordeu-a na parte interna a coxa enquanto a acariciava em seu ponto mais sensível. Algo era inegável, ele era um amante extremamente experiente e criava tremores delirantes em todos os nível, por todos os lados. Sakura estava completamente fora de si e em transe. Sua boca deliciosa criava um verdadeiro frenesi interno, histérico, incendiando-a com uma energia inumana. Era indefinível o extremo tesão e prazer que sentia e nunca experimentara nada igual em sua vida. Ele sugava seu sangue absorvendo todo o nível se seu tesão; o prazer era igualmente algo inigualável e ocorria com ele. Movimentava seus dedos de uma forma tão eximia e precisa que nunca fora tocada daquela maneira. Ele era uma verdadeira máquina de prazer.

A rosada apalpou os próprios seios puxando-os pelo sutiã expondo os bicos rosados. Acariciava-os enquanto ele passava a fechar os furos da mordida. O fechar os furinhos era um processo rápido mas delicioso e prazeroso. Cuidadosamente, ele retirou sua calcinha rendada e inalou seu delicioso aroma doce.

- Deliciosa...

Sasuke a encarava agora com seus olhos vermelhos. O espartilho magnifico, os seios parcialmente expostos, toda aquela provocação, era de enlouquecer a qualquer um até mesmo o mais insensível dos imortais. Entretanto, toda aquela insensibilidade e frieza do vampiro era uma fachada, ele no fundo era profundamente solitário e só precisava de encontrar sua cara metade e alguém que ele se apaixonasse.

Engatinhou por cima dela, sedutor como um felino. Sakura estava completamente fora de si, em transe, e ele deslizou seu magnífico e poderoso mastro, escorregando vagarosamente ao som do Jazz.

Gemiam... apaixonados...

Sasuke ofereceu o próprio pescoço para que ela se satisfizesse e imediatamente Sakura sentiu sua garganta saciar-se. Roçavam seus sexos e ele começou a estoca-la, primeiramente vagaroso, deixando seu membro entrar e sair ao som mole da música. Ela revirava os olhos tendo orgasmos múltiplos e sentindo a energia sexual elevar-se por sua coluna alcançar seu cérebro iluminando-o de uma forma assustadora. Sasuke satisfaz-se em comunhão com sua amante febril elevando a intensidade do ato exponencialmente.

Estocava-a, e ela o sentia dentro de seu útero!

Gemeram intensamente...

Aquele momento foi forte e poderoso...

O casal encontrava-se num transe místico e ele nem ao menos ousou mexer-se. Manteve-se quieto dentro dela, sentindo suas paredes internas convulsionando ainda.

O reflexo do ato de amor foi avassalador e ficaram deitados um sobre o outro por uma hora sem moverem até que, enfim, Sakura vagarosamente começou a mexer-se.

- Você me proporciona coisas que jamais experimentei em dois milênios... Agora.. vamos nos banhar. Depois, quero ver até quanto sua transformação está completa.

Continua...


Notas Finais


Trechos do próximo capítulo:

"Sasuke, toda a sociedade já sabe da existência de Sakura. Quando imagina que a transformação estará completa? Estou preparando uma festa de apresentação para logo a seguir o rito de batismo. Obrigado, Kakashi."

- Seu pai está inconformado. Será que devo avisa-lo para também preparar nossa festa de casamento ? - seu timbre barítono cortou o silêncio aconchegante e o tom debochado era inconfundível. Ele soltou um pequeno sorrisinho anasalado mostrando um senso de humor que nem ele mesmo sabia que tinha.

Bejinhos perfumados da Kay-chan


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...