1. Spirit Fanfics >
  2. A parte mais doce do destino >
  3. Anpanmam

História A parte mais doce do destino - Capítulo 18


Escrita por:


Capítulo 18 - Anpanmam


Fanfic / Fanfiction A parte mais doce do destino - Capítulo 18 - Anpanmam

[ELLIE ON]

Depois de eternos 45 minutos o celular tocou, era Yoongi, já dentro de casa.

Guinho, eu não falei que eu queria ver a entrada?

Falou, mas eu quis te surpreender e achei melhor entrar.

Ham??

É ... sua campainha vai tocar em 3 2 1 ... 

Ding Dong

pode abrir!

O que é será?!

Ding Dong

Caminhei até a porta e tinha um entregar. Ele trazia um sanduiche da Subway de 30 cm. Frango com Cream Cheese, o meu favorito. Guiinhoo, eu não acredito, como você fez isso?

Ahhh eu tenho meus canais. Antes de ir eu peguei o celular do vendedor, eu queria continuar fazendo comida para você mas como nao posso, vamos ao menos comer a mesma coisa, ele disse e mordeu uma fatia do sanduiche.

Ellie, que camiseta é essa? O que está usando por baixo?

Ué, você mandou eu botar uma roupa que você não gosta não foi ... e quanto ao que to usando por baixo, a resposta é nada, como você gosta.

Ahhh Ahgassi, se eu tivesse aí agora ...

Isso aqui é pra você lembrar que eu to daqui te aguardando, ok?

[NARRADOR ON]

Naquela noite de casas vazias e frias os dois dormiram juntinhos, via chamada de video. Esta se tornaria a sua rotina, jantar juntos, conversarem, assistirem algum filme e adormecerem. Yoongi e Ellie estavam encurtando as distâncias e acabariam se tornando mais próximos do que muitos casais que vivem agarradinhos.

Porém, na casa de Hoseok e Lunna, a passagem secreta seria fechada, talvez por bastante tempo. Acontece que Lunna quando sente ciúmes transforma-se numa leoa, uma fera indomável, que não ouve, não vê, não fala. Uma bomba estava prestes a estourar.

[LUNNA ON]

Eu já estava cochilando quando ouvi que Hoseok chegou, por via das dúvidas tinha deixado a passagem secreta fechada, assim, se seus pais o acompanhassem não descobririam nada. Recebi uma mensagem dele, como de costume, dizendo "estou sozinho".

Quando abri a porta senti um cheiro que não era familiar.

Hoseok, que perfume é esse?

Calma, deixa eu falar, esse perfume foi um acidente.

HOSEOK, QUE PORRA DE PERFUME É ESSE?

Lunna, escuta, é que meu pai trouxe uma moç... 

QUE PORRA DE PERFUME DE PUTA BARATA É ESSE?

Lunna, se você não se acalmar eu não vou poder explicar. Você vai me deixar nervoso, eu vou usar as palavras erradas, você vai pensar que eu fiquei com ela com certeza...

COMECE AGORA USANDO QUALQUER PALAVRA.

Um vizinho fez xiuu mandando fazer silêncio e eu percebi que já estava fora de mim, aquele cheiro me fazia enjoar!

Vou resumir a história pra você entender melhor ... Meu pai quer expandir a empresa para a Europa e tem o interesse de trazer um grande investidor pro lado dele. Por isso, trouxe a filha dele pra morar comigo

É O QUE???

Calma Lunna, eu posso falar? Disse Hoseok sem alterar o seu tom de voz. Eu já dei um jeito em tudo, ela vai ficar naquela casa que eu morava, vamos fingir que vamos morar juntos, mas claro que nada vai mudar. Eu só fui com ela até lá porque ela não sabia aonde ficava...

NÃO ME INTERESSA! E COMO EXPLICA ESSE CHEIRO?

Ela foi se perfumar para receber o namorado e por um acidente me sujou...

Hoseok, faz um favor, SAI DA MINHA FRENTE!

Ham?

Só sai da minha frente, eu quero vomitar com esse cheiro, eu quero te bater, eu quero te machucar, então, sai da minha frente!

Empurrei Hoseok para fora, tranquei a porta e voltei pro sofá, puta da vida! Como assim vai fingir que tá morando com ela? Onde ele quer chegar com isso? Um adulto, aceitar isso calado? Ele tá se achando um garanhão, um absurdo! Eu preciso de distância.

Do lado de cá da porta eu ouvia que Hoseok estava tomando banho. Espero mesmo que esse cheiro de piranha suma dele, mas sinceramente, não consigo acreditar que Hoseok está aceitando isso assim, sem nem mesmo tentar fazer alguma coisa!

Conforme o tempo passava e a madrugada entrava eu não me acalmava, em nada, mas queria estar perto dele, mesmo com raiva, queria dar uns socos na cara dele, sei lá. Destranquei a porta e fui até o quarto, pé ante pé. Ele estava lindo, dormindo de lado, como um bebezinho. Me deu mais raiva ainda.

Hoseok, explique-se melhor! Que papo é esse de que vocês vão fingir que estão morando juntos? Tá achando que eu sou alguma imbecil, por acaso? Quer me enganar pensando que eu sou burra? AHHHH Hoseok, eu te mato viu!? Essa história de que seu pai quer te casar e você simplesmente aceitar, isso tá me rasgando por dentro.

Hoseok me olhava ainda sonado e quanto mais cara de sono ele fazia, mas raiva eu sentia. Algo aconteceu e eu não sei o que foi, mas quando me vi, eu estava ajoelhada em cima dele, socando e arranhando o seu peito.

Se você vai se sentir melhor, Noona, pode me socar, eu aguento, se isso vai te fazer bem, eu aguento, mas saiba que eu não vou desistir de você e nem aceitar isso fácil assim, hoje eu não tinha o que fazer, mas amanhã será outro dia.

Dei mais meia dúzia de socos nele e com vontade de chorar, corri pra minha casa. Tranquei a porta novamente e me mantive lá, caladinha, pensando no que eu ia fazer.

No dia seguinte acordei com uma ligação de vídeo de Hoseok, rejeitei. Ele tornou a ligar, rejeitei novamente. Ele mandou uma mensagem:

Estou indo resolver a confusão, espero que tudo fique bem conosco!

Pensei alto: vá e aproveite para ver sua nova amiga, querido! E não me procure mais. Desliguei o celular e virei pro lado, por mim, hoje iria dormir o dia todinho! Lembrei de Ellie e quis procurá-la mas hoje eu não seria boa companhia pra ela... então, deixa.

[HOSEOK ON]

Lunna entendeu tudo errado! Que merda, mais uma vez meu pai e sua ganância me atrapalhando ... Decidi ir até a casa da minha avó. Acho que ela vai me dar uma luz do que fazer...

Caminhei pelo jardim e não quis entrar... O correto era resolver essa questão sozinho. Peguei o carro e voei até o apartamento de meu pai.

Oi filho bom di...

Pai, o que tenho a dizer não vai te agradar então não irei fazer rodeios. Eu não vou morar com Julia, eu não vou fazê-la apaixonar-se por mim, eu não vou esconder, eu já tenho uma mulher.

Ham?

Minha mãe parecia chocada! Meu pai, incrédulo.

Como assim, você tem um mulher?

É, não nos casamos mas é com ela que irei ficar... E eu não vou fingir nada, chega de ser uma marionete das empresas.

Você poderá perder seus benefícios... Não se esqueça.

Sim, eu sei, e pensando nisso, toma. Eu entreguei a ele todos os cartões de crédito. A casa que eu morava agora era da minha avó e só passaria para o nome do meu pai na sua ausência, então não ficaria sem teto. As chaves e documentos do carro, devolvi. Chega, eu prefiro viver às minhas próprias custas que magoar a pessoa que me valoriza como realmente sou...

Antes de ir embora minha mãe tentou remediar a situação. Não teve jeito, não tinha mais volta. Agora eu precisava arrumar a situação com Lunna.

Quando desci, caminhei em direção à parada de ônibus e aguardei por um bom tempo. O secretário que trabalhara com meu pai durante toda a minha vida veio atrás de mim, pedindo que ficasse em alerta, que notícias a meu respeito poderiam sair em jornais... Eu não ligava, dessa vez, nada compraria a minha liberdade.

Honestamente
Tenho medo de cair
De te decepcionar
Mas ainda assim, mesmo que eu tenha que usar toda a minha força
Eu ficarei ao se lado
Ainda que eu caia de novo
Ainda que erre de novo
Ainda que eu caia no lamaçal de novo
Confie em mim, porque eu sou um herói
Sim, sim

[NARRADOR ON]

Os próximos dias se passaram mas como a confiança é um cristal, uma vez que se quebra nunca mais se regenera, infelizmente Hoseok e Lunna haviam se afastado. Lunna não deixou-o explicar situação nenhuma. Hoseok continuou morando ao lado dela, mas aquela porta, a passagem secreta, nunca mais havia sido aberta. Na escola, mal se viam. Ellie havia sido enviada para o lugar dele e ele agora era um mero bibliotecário.

A vida havia se tornado mais fria e menos colorida e mesmo com a chegada do verão batendo à porta, a alegria não encontrava mais aquelas pessoas.

Yoongi conseguiu passar na prova e já morava em Londres há três meses. Cada dia mais bem adaptado à nova rotina, agora conseguia falar com Ellie diariamente mas ainda assim sentia-se muito sozinho e quando não estava treinando, dormia a maior parte do tempo.

Ellie não mentiu. Ela realmente estava se destacando, notas excelentes e trabalho impecável, ela mergulhou nos estudos para não sentir tanto a falta do seu namorado. Esperava ansiosamente pelo momento de sua ligação e sentia que a carência estava batendo firme. Em finais de semana chorava bastante mas evitava que ele percebesse isso. No próximo sábado eles fariam seis meses juntos, três meses morando na mesma casa, três meses morando há milhas de distância e ela estava preparando uma surpresa nada convencional ao seu amor.

Ellie se incomodava bastante com a situação de Hoseok e Lunna, todos os dias ela contava a Yoongi sobre como eles haviam se afastado e sem entenderem muito o porquê desta situação, sentiam uma melancolia horrivel.

Julia, em contrapartida, começava a frequentar a escola. Algumas vezes foi vista por Ellie e Lunna e isso só fomentava o ódio em sua amiga. Elas acreditavam que Julia estava indo encontrar Hoseok secretamente. Ele continuava um rapaz sorridente, mas por agora, seu olhar era vago. Hoseok havia se tornado uma pessoa silenciosa e solitária.

Parece que os tempos passados decidiram voltar à tona. Lunna voltou a ser uma mera professora. Hoseok, sentia-se um pobre menino rico, sendo que agora ele se sustentava, precisava fazer contas se quisesse viver bem o mês inteiro. Ellie, uma estranha no ninho, com roupas xadrez e cabelos coloridos, chamava atenção por sua aparência incomum mas não conseguia se abrir, fazer amizades e Yoongi, um dorminhoco. Porém, os quatro já tinham experimentado a sensação do afeto, do viver em conjunto, do conviver, e estavam muito incomodados com tudo isso. Então, Yoongi, o mais esforçado e corajoso de todos, decidiu que daquela semana não passava, ele iria fazer uma reunião com seus amigos, ahhh, se ia!

[ELLIE ON]

Finalmente chegou o dia que nós completávamos 6 meses de namoro. Três meses juntos, três meses separados. Yoongi estava super misterioso e eu queria surpreendê-lo de alguma forma. Ainda estava na cama, pensando no que poderia fazer quando tocaram a campainha. Dei um salto, vesti o roupão e fui antender.

Era o carteiro, ele me trazia um envelope.

Agasshi, desejo que tenha um dia de cuidados especiais como merece. Vá até este endereço e faça tudo o que você quiser, já deixei pago. Até mais tarde, Yoongi.

O QUE? Yoongi estava aprontando e não era pouco. Tomei café, me arrumei e sai às pressas. O clima de verão me fazia sentir revigorada. Chegando no local indicado descobri que era um salão de beleza. Fiz unhas, cabelo, maquiagem e ainda ganhei uma massagem de brinde.

Voltei pra casa perto da hora do almoço e misteriosamente na hora em que bati a porta, a campainha tocou novamente. Agora o entregador trazia uma caixa:

Aghassi, sou eu de novo. Prepare este delicioso lámen as 19h em Seul, aqui será por volta das 3 da manhã.

A caixa estava LOTADA de coisinhas como temperos, carne, macarrão, molhos e bebidas, bastante bebida.

Preparei os ingredientes e deixei apenas o macarrãozinho para colocar na água na hora marcada. Fui pro quarto pensar na roupa que eu ia vestir para esta noite tão especial e mais uma vez, ouvi a campainha tocar. Uma moça entrou na minha casa com pressa, como se fosse a fada madrinha e com uma mala lotada de roupas ela me fez experimentar várias opções.

Escolhi um vestido preto, decote de ombro a ombro que faria meus cabelos cacheados por babyliss com luzes rosas sobressaírem bastante. Era isso mesmo o que eu queria, ficar bonita pra estar com ele. Ultimamente eu to sempre de pijama, ou escondida no banheiro da escola, ou na fila do banco, ... e nunca posso dar a atenção que eu quero a ele.

Com mais este presente eu mal podia esperar o dia passar para encontrá-lo, mesmo que virtualmente.

Às 18:30 tudo estava prontinho, esperando apenas que o meu celular tocasse para atender a ligação, mas diferente do que eu pensei, Yoongi pensou em cada detalhe a campainha tocou mais uma vez.

O rapaz da floricultura da nossa rua estava todo sorridente ao me entregar aquele buquê lilás de gérberas e tulipas. Dentro dele, uma cartinha. Agora sim, uma verdadeira cartinha e não um recadinho.

Aghassi, espero que tenha tido um dia especial e que esteja pronta para me encontrar. Quero falar algumas coisas por aqui que virtualmente não consigo dizer, você me deixa nervoso e desconcentrado. Vamos lá...

Durante todo o tempo em que eu estive aqui, em Londres, eu pensei em você!

Acredita que ainda não visitei a London Eye nem a Torrde Bridge? É porque estou esperando por você!

Sinto muito a sua falta, quero revê-la, sentir teu cheiro, ouvir a sua voz de pertinho, segurar as suas mãos e outras coisas também...

Não me arrependo de ter vindo, estou trilhando o caminho do nosso futuro, mas com você por perto seria muito melhor! Eu soube que no dia em que peguei o vôo você ficou muito mal, chorou muito e perdeu as forças, foi para o carro carregada por nossos amigos. Entendi que não queria me magoar mas por favor, não esconda mais nada de mim, nem que isso me faça sofrer. E não, quem me contou não foi o Hoseok ou a Lunna...

Nunca se esqueça que você me ensinou a dividir o que sinto e o que penso, a confiar nas pessoas, a lutar pelo que eu acredito. Agora seca as lágrimas que eu sei que você tentou segurar, passa um batom e me liga. Tô te esperando.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...