1. Spirit Fanfics >
  2. A parte mais doce do destino >
  3. A brand new day

História A parte mais doce do destino - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - A brand new day


Fanfic / Fanfiction A parte mais doce do destino - Capítulo 9 - A brand new day

[LUNNA ON] 

A tarde passou voando depois de conversar com Hoseok e esclarecermos alguns fatos. A verdade é que Si-Won sempre foi um cara muito parceiro e isso me fez apaixonar durante a adolescência. Esse foi um amor unilateral e ele se acostumou a ter-me aos seus pés. Eu sempre estava lá. Se caísse a sua caneta, eu pegava. Quando acabava o seu basquete, eu tinha toalha pro seu banho. Se quisesse ficar bêbado, me ligava. Nunca rolou nada entre nós. Até o dia em que ele foi convidado a estudar na Europa. Fui com ele até o aeroporto e lá, na hora do embarque, eu chorei. Ele, talvez por pena ou comoção do momento, me beijou. Desde então nós nunca mais nos falamos. Os anos passaram e ele voltou, mas agora eu estava em outra e ele se sentia sozinho por eu tê-lo "substituido". Isso nunca aconteceu, mas ele entendeu dessa forma e por ciúmes, tenta afetar e afastar Hoseok.

O trabalho do dia fluiu como há tempos não acontecia. Finalmente acertamos detalhes importantes para a abertura da sala de exposições. Faremos uma apresentação de fotos de pessoas apaixonadas. Será no dia 12 de Junho, dia dos namorados em alguns países. A data combina perfeitamente com a estação da época e não teremos um artista em si. Os cliques serão nossos, a partir de hoje vamos sair "à caça", nós quatro, a minha equipe maravilhosa que é apaixonada pela vida irá lapidar os seus olhares pelo mundo... vamos ver o que irá sair...

Lunna, disse Hoseok me fazendo desviar a atenção do papel em que anotava algumas ideias, oi Hoseok?

Huumm... essa reunião sobre pessoas apaixonadas me fez lembrar de uma coisa, disse ele se aproximando de mim. Hoseok sentou-se em minha mesa, de costas para a porta da sala que estava fechada. Nós já estamos sozinhos no prédio, por que não podemos matar a saudade? Só um pouquinho noona... ele disse fazendo biquinho.

Eu sorri, eu amo quando ele faz essa voz de bebezão mimado. Soltei o lápis sobre a mesa e abracei-o, ficando entre as suas pernas. A calça apertada, preta e com rasgos nos joelhos de Hoseok me fazia ver mais do que eu queria que ele mostrasse por aí...

Ele parece ter lido os meus pensamentos e trouxe-me mais para perto dele. Começou dando beijinhos leves e estalados ao redor do meu rosto, na minha mão, no meu pescoço. Nós dois estávamos aliviados, alegres... o clima começou a esquentar e eu não me preocupei em afastá-lo visto que já passara do horário de trabalho, ninguém iria nos ver. Entreguei-me a ele num beijo gostoso e molhado.

TRAC!

A maçaneta da porta estalou, me fazendo dar um salto para trás. Era tarde demais! Fomos pegos! 

[YOONGI ON]

Depois que eu conversei com Hoseok eu realmente entendi que ele estava sofrendo. Naquele momento agradeci aos céus por ter conhecido Ellie. Seja o destino ou qualquer outro culpado, ela tem me feito muito feliz. Sinto mais energia em tudo que vou fazer... Hora ou outra me lembrava dos seus "brinquedinhos" e sorria. Ela mesmo sem querer, mexia com meus pensamentos.

Durante a tarde tivemos uma reunião muito boa! Recebi um elogio de nossa sunbae dizendo que eu ando muito animado, ela está percebendo alguma coisa no ar, mas ainda não me sinto seguro para contar sobre nosso namoro, ainda mais que Hoseok está sofrendo, coitado... eu gosto tanto dele, tenho medo que se sinta para baixo.

Resolvemos fotografar pessoas apaixonadas pela vida. Não precisa ser namorados em si, mas até mesmo uma criança olhando para um sorvete de morango pode ter um olhar apaixonado. O mundo anda muito cruel e nós queremos buscar outro foco.

Ao final da reunião esperei Ellie sair do banheiro para irmos juntos para casa. Durante o dia não demos nem uma paqueradinha e eu sentia falta disso. Ellie, e se nós fôssemos ao parque? Queria fazer uma coisa diferente com você ...

Ellie amou a ideia. Descemos as escadas de mãos dadas, Lunna estava fechando o prédio e Hoseok sempre a acompanhava, com certeza não seríamos vistos.

Chegamos na porta e ... o-ou! CHUVA. Uma tempestade torrencial caia, não tinha condições de irmos para casa ou parque debaixo daquele pé dágua.

Ellie, espere aqui, vou buscar um guarda-chuva.

Não, ela disse segurando em meu braço, eu prefiro ir com você!

Sendo assim, subimos as escadas novamente. Tudo já estava apagado, eles devem ter saído pelo outro lado do prédio, eu pensei quando abri a porta da sala da Sunbae sem bater na porta.

Silêncio e desconforto encheram o ambiente! Hoseok e Lunna estavam se beijando! Vamos na chuva, eu disse para Ellie fechando a porta e puxando-a bem rápido.

Mas o que foi? Ela perguntava sem entender nada...

Ellie, vamos rápido, eu vi algo que não deveria ter sido visto. Vamos! Em casa a gente conversa.

Enquanto descíamos as escadas passos apressados vinham atrás de nós. Ellie corria sem ao menos saber o que estava acontecendo. Uma mão tocou o meu ombro. Virei-me para trás e era ele, Hoseok.

Yoongi, você pode fingir que não viu nada aqui?

Ver? O que? Eu tentei desconversar.

Nessa altura Ellie já havia sacado o que estava havendo ali e sinalizava para Lunna que vinha logo atrás que o seu batom estava borrado.

Pessoal, disse a Lunna limpando seus lábios, vamos sair daqui? Quero ter uma conversa com vocês mas ela não pode ser na escola.

Olha Sunbae, eu tenho certeza que não há o que conversar, eu disse tentando aliviar o mal estar. Na verdade, eu tentei dizer mas a realidade é que eu apenas emiti alguns sons como: ó não é hum tá.

Conclusão, estamos em um táxi indo para uma lanchonete bem longe da escola falar não sei o que... mentira, eu sei o que sim, mas queria mesmo era estar na casa de Ellie. Hoseok, eu e Ellie íamos no banco de trás de em total silêncio. Lunna na frente digitando sem parar alguma coisa em seu celular... Isso não me cheirava nada bem! Maldita hora que eu não quis andar na chuva.

E por falar em chuva, ela caía cada vez mais forte e pontos de alagamento começavam a acontecer na cidade. Trovões e raios riscavam o céu, deixando a tensão ainda maior entre todos nós.

[LUNNA ON]

O que está feito, está feito! Essa era a frase que não saia da minha cabeça. Na verdade isso é bíblico e se não podemos voltar atrás, é hora de assumir a situação! Pegamos um táxi e sugeri um endereço afastado de nossas casas para evitar sermos vistos por mais alguém. De todo modo, se fôssemos era apenas um jantar de equipe.

Rodízio de comida mexicana porque a situação também merecia uma comemoração. Eu não me sentia bem escondendo de Yoongi e Ellie, me sentia passando-os para trás.

Sentamos no restaurante à meia luz em uma mesa retangular. Hoseok estava assustado, tenso, nervoso e eu achei melhor acabar logo com aquilo.

Yedera eu quero contar a vocês o que viram. Vamos esclarecer os fatos. Hoseok e eu temos um relacionamento amoroso! E sim, não é um namoro ainda. Estamos curtindo, vendo aonde isso vai dar... Hoseok me olhou incrédulo. Yoongi deu uma baita mordida no taco e encheu a boca, acho que ele não sabia o que falar e Ellie, do seu jeito esquesitão, pulou no meu colo, me abraçando e comemorando!

Calma pessoal, eu disse tentando continuar o assunto, tudo seria perfeito se não fôssemos professora e aluno por isso eu peço que... Antes que eu pudesse continuar, Ellie largou o keu pescoço e voltou para o seu lugar.

Sentou-se, a minha frente e tentando esconder embaixo da mesa, pegou a mão de Yoongi e fez uma declaração.

Se é hora de contar segredos, eu vou falar o meu ... kron... nós estamos namorando e até dividindo um apê!

Yoongi ficou com as bochechas vermelhas e tossiu. O taco que estava comendo voou longe. Ele correu para o banheiro e Ellie continuou, ele é assim mesmo, envergonhado, ela disse e continuou comendo como se nada tivesse acontecido.

[HOSEOK ON]

Aquela afirmação de Ellie acabou com o clima que estávamos. Não por nós três, mas por Yoongi...

Sabe Ellie, eu não quero fazer julgamentos, mas acho que você foi com muita sede ao pote. Seu entusiasmo é muito legal, mas Yoongi é diferente, ele é mais retraído e tímido, você deveria ter deixado ele contar. Eu vou lá falar com ele.

Ellie agora ficava com a carinha desolada. Lunna então pegou em minha mão e disse: Hoseok, nós iremos para casa, deixe que Ellie conversa com ele. Eles precisam de um tempo sozinhos. Ellie, avise a que não iremos comentar nada com ninguém, nem mesmo com vocês. Fiquem tranquilos, tudo o que foi confidenciado aqui, ficará aqui. Vamos Hoseok, disse Lunna me dando a mão e indo pagar a conta.

[ELLIE ON]

Yoongi? toc toc

Yoongi- iii? Eu dizia batendo na porta daquele banheiro de restaurante.

A porta se abriu e um cara estranho saiu de lá fechando o zíper da calça. Que cara nojento eu pensei. Senti então que uma mão quente me puxava para dentro do banheiro, no reservado.

Ellie, quem disse para você contar? Eu pensei que você tinha vergonha de me assumir e você faz isso?

Mas - ma - mas Yoongi, por que não?

Yoongi fitou meus olhos sem dizer mais nada. Ele me olhava sério, me deixando sem graça. Desviei meus olhos dos seus e vi os meus tênis encharcados pela tempestade. Deixa, eu disse, estraguei tudo.

Saí do banheiro, arrumei a mochila nos meus ombros e encarei a tempestade. O nó que se instalara na minha garganta agora me tirava o ar. Estava frio, o vento que batia gelado em mim, me fazendo querer a casa da minha mãe. Caminhei pelas calçadas sem desviar das poças. Mantinha minha cabeça baixa, pensando na burrada que eu tinha feito.

Burra! Burra! Você sempre tem que falar demais né Ellie? Idiota... Eu dizia a mim mesma.

Dobrei a primeira esquina e senti passos vindo muito perto. Andei mais rápido com medo de olhar de para trás.

Minha mochila se prendeu num galho de árvore que havia sido quebrado pela chuva forte que caia. Dei dois passos para trás tentando soltá-la quando os passos ficaram ainda mais próximos. Era Yoongi, me abraçando sem dizer nenhuma palavra.

Lágrimas desciam pelo meu rosto se misturando os pingos de chuva que caiam. Ele não disse nada, apenas me abraçou. Virou-me de frente e me encarou. Levantou meu rosto para que eu o olhasse de frente, foi dificil, mas eu consegui. Sorrindo ele disse: Ellie, você não fez nada de errado, eu quero sou um cara estranho! Você pode tentar me entender?

Agora era a minha vez... Eu que não pude dizer nada ... Yoongi me beijou com vontade, esquentando a minha pele que havia sido congelada pela ação do tempo que teimava em esfriar cada vez mais.

Vamos para algum lugar quentinho? Eu não quero que fique doente. Disse Yoongi me dando a mão e levando-me para baixo de uma marquise.

Estávamos longe de casa. A cidade havia sido tomada por enchentes. Nossos celulares estavam descarregados. Não tínhamos onde dormir. O frio fazia meus dentes baterem uns nos outros. Ao ver Yoongi eu podia afirmar que ele estava com frio, lábios arroxeados e a sua pele mais branca do que nunca. 

Yoongi, o que vamos fazer?

[YOONGI ON]

De dentro do banheiro eu me perguntava o porquê de ter tomado aquela atitude infantil. Correr e me esconder... Coisa de criança. Mas eu infelizmente faço isso quando sou pego de surpresa, não sei como agir e apenas corro. O arrependimento me batia forte. A vergonha mais ainda. E agora Nellie havia ido embora. De longe eu a observava... Sozinha, na chuva, sentindo frio. Aquele cenário me deixava desolado. 

Andei o mais rápido que pude atrás dela. Não corri, não queria assustá-la. Busquei uma forma de me desculpar e apenas afirmando que eu sou um cara estranho, beijei-a. 

É esquisita a forma com que Ellie me encarava. Embora ela estivesse triste, não deixava de me entregar um sorriso com os olhos. A TV da farmácia ao lado nos mostrava que a cidade estava alagada. Não havia possibilidade de irmos para a casa dela. Restavam então apenas duas opções: a casa da mãe dela, ou...

Eu poderia seguir em frente

E superar todo o medo?

Como se eu estivesse bêbado e hipnotizado

Isso me atraiu

Como uma paixão

Eu podia ouvir a voz dentro de mim

Os fragmentos de um futuro nítido que não pode ser tocado

Os braços do sonho de um novo mundo enlaçam (parte de mim)

Sim, eu pensei um pouco e tomei uma decisão! Ellie, hoje não iremos para casa! Hoje teremos uma noite totalmente diferente... A nossa primeira aventura. 

Ah pensando bem, já vivemos muitas aventuras  mas nenhuma foi como essa! Vamos?! 

Ellie me olhava e não respondia nada... Eu sentia o estômago embrulhar. Tinha medo de que ela estivesse repensando a nossa relação depois da atitude que tomei mais cedo. 

Vamos! Ela afirmou!

Chinchá?! Eu respondi sem poder acreditar que estava ganhando uma segunda chance.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...