1. Spirit Fanfics >
  2. A Pedra da Fertilidade e as três Diana Cavendish >
  3. O Halloween parte 1

História A Pedra da Fertilidade e as três Diana Cavendish - Capítulo 110


Escrita por: L_Luna98

Notas do Autor


aviso de hot +18 nesse capitulo

Capítulo 110 - O Halloween parte 1


Alguns dias se passaram, as coisas na academia foram acontecendo normalmente, estava rolando uma preparação para a festa do Halloween durante alguns desses dias, todas as alunas e professoras ficavam encarregadas de ajudar em alguma parte da decoração para o grande evento que seria uma festa, aquela festa onde todas as pessoas aproveitam para descontrair um pouco a respeito das obrigações estudantis para se divertirem um pouco, para se descontraírem mais, aproveitarem para relaxar um pouco, dançar com as amadas, no caso de quem namorava alguém, ou até mesmo ter um momento mais solto com as amigas, já que além de dança e festa, também tinham doces e algumas barracas de jogos, onde as alunas podiam pagar em dinheiro para participar de algum desses eventos.

31 de Outubro de 1913, era o dia de Halloween, por ser um evento comemorativo, naquele dia não tinha aula na academia, as alunas ficavam o dia todo costurando fantasias para usar naquele evento, algumas eram mais criativas, outras eram mais genéricas, no entanto era sempre bom fazer uma boa fantasia, já que possuía um concurso de quem fazia a melhor fantasia, a vencedora ganhava o privilegio de ter comida grátis da cantina até o final do ano, o que era um enorme atrativo.

Na equipe vermelha Diana estava fazendo uma fantasia simples que era de vampiro, enquanto Louise decidiu se fantasiar de uma criatura mágica metade gato, metade humano a qual ela apelidou de faunus, usando uma roupa de empregada, não era lá uma fantasia muito criativa ou assustadora, mas era simples e a Cavendish em si gostou da criatividade da garota. Hilda decidiu usar uma fantasia de múmia, onde literalmente não usava praticamente nada por baixo daquelas bandagens, algumas até chegavam a realçar as curvas da Braunchsbank, isso quando não deixava algumas linhas dos seios e glúteos a mostra, a cabeça da alemã também ficava um pouco a mostra, já que ela estava usando uma coroa de faraó por cima, junto com uma maquiagem, era pouco só para ser mais fácil de tirar para o momento em que chamaria a admiradora secreta para o quarto.

Na equipe azul, Elisabeth e Anne praticamente decidiram se fantasiar juntas de irmãs siamesas, mortas vivas, usando um mesmo vestido que foi costurado especialmente para caber as duas garotas, além da maquiagem para criar uma impressão que as duas estavam mortas e feridas, como uma faca passando no pescoço de Anne e uma passando pela cabeça de Elisabeth, já que a premiação valia em dobro caso a aluna fizesse uma fantasia junto com alguém.

Bianca Windsor estava fantasiada até um tanto quanto de uma forma provocante, mas ainda sim escondendo um pouco a respeito da fantasia que estava usando, já que se tratava de uma rosa, só que dentro dela estava a garota, que estava com um grande plano em mente para aquela fantasia em especifico, por dentro ela estava usando uma “roupa” se é que poderia chamar assim de pétalas de rosa passando pelo corpo apenas tampando as regiões intimas, a forma que ela encontrou de se locomover era usando magia já que era meio que uma fantasia que parecia uma carruagem em formato de rosa, sendo que a admiradora secreta conseguia ver tudo pelo caminho, mas ninguém via por dentro da fantasia, além dela levar uma caneta e um bloco de papel, já que tinha uma passagem de cartas.

A professora Denise Mclaren decidiu se fantasiar de dríade, uma criatura mágica que era uma mulher misturada com uma arvore, já a diretora Miranda Holbrooke se fantasiou de fada celta com a intenção de apenas completar com a fantasia da professora.

Margareth que estava se passando por Lina foi a única que não se fantasiou, na verdade ela apenas estava usando uma fantasia genérica de bruxa, já que estava com um plano maior em mente. Tanto que naquela hora a Ford estava terminando de se banhar de frente para a verdadeira Lina que estava enojada, já que além de se banhar a morena quando urinava fazia questão de deixar em um copo e ficar bebendo.

- (Até quando vou aguentar isso... Essa maldita bruxa é muito poderosa... Eu nem sei se vou escapar... Tantos dias aqui... O que ela quer tanto? Porque eu? Por que... Não vou passar de uma descartável para ela... Porque ela não me mata logo? Por que... Maldição).

- Terminei de me lavar... Hoje vou aproveitar e comemorar muito uma festa... Louise Du Nord não ficará na frente, na verdade eu vou aproveitar da situação para me passar por ela, valeu pela sua identidade Lina, o dia do fim da sua servidão logo vai chegar e assim eu te mandarei para o seu descanso eterno... Sabia... Esse lugar aqui não aconteceu nenhuma morte, apesar de ser um calabouço onde torturavam alunas, olha só o seu privilegio, hoje você vai ter o privilegio de se tornar a primeira morte desse lugar e ainda vou ter dar a melhor morte possível, vai se tornar uma dríade, vai se tornar uma arvore aqui dentro, o seu espírito vai circular por aqui e amaldiçoar todo esse lugar. Ninguém vai desconfiar da sua morte, nem do seu desaparecimento, pelo que eu vi a pobrezinha nem pais presentes tem, seus pais só te jogaram aqui e estão lá sozinhos angariando a fortuna da família enquanto a filha fica feito uma idiota estudando. Não me considere malvada, mas sim a deusa da benevolência, por te dar esse enorme prazer que é te tirar desse sofrimento.

Diz Margareth se vestindo enquanto Lina chorava.

- Isso não importa, nada mais importa... Mate-me, faça o que quiser, mate me logo e acabe com o meu sofrimento... Já perdi as esperanças de ser achada... Eu só quero morrer e nunca mais passar por isso... Nunca pensei que esse era o meu destino, eu já sabia da minha família, queria me desapegar dela... Ter minha própria vida longe daquela mentira que é o dinheiro, aquilo só destrói as pessoas e deixam-nas frias e horríveis, tudo porque é um pedaço de papel... Ao menos pude saber que existe alguém que é uma pessoa horrível... Vou morrer mas torcendo para que você pague pelo que fez comigo Margareth Ford.

Diz Lina enquanto Margareth ficava rindo.

Margareth então termina de se vestir e olha para Lina dando um beijo nela, antes de partir daquele lugar e ir para a festa de Halloween que estava para começar, já eram 7 horas da noite e a academia já estava começando a festa de Halloween. No quarto da equipe vermelha as meninas estavam terminando de se vestir, tanto Diana quanto Louise estavam achando um pouco vulgar a fantasia de Hilda.

- Hilda não acha que é muito vulgar essa fantasia?

Diz Louise.

- Ah eu não vou competir pelo melhor fantasia, isso é só para facilitar a minha admiradora secreta e tirar esses bandagens.

Diz Hilda com um sorriso malicioso.

- E você acha que a sua admiradora secreta vai gostar de te ver mostrando essas curvas para toda a academia? Ou até mesmo acha que vai fazer sexo contigo logo no primeiro dia?

Diz Diana enquanto Hilda dava de ombros.

- Pelo jeito que os cartas entre eu e ela estão eu não duvido.

Diz Hilda dando de ombros enquanto Louise terminava de amarrar as bandagens da alemã.

Louise vai terminando e faz questão de deixar do jeito certinho como que a Du Nord havia pedido, então depois de estarem prontas, elas saem do quarto da equipe vermelha e vão para o pátio da academia. Lá tinham algumas barracas e muitas alunas, algumas até usavam fantasias muito mais vulgares que Hilda, de lá elas começam a se encontrar com as garotas de outras equipes, Anne e Elisabeth foram as primeiras que acenaram para o trio que foi em direção a elas.

- Caralho, vocês querem ganhar o concurso de fantasias desse jeito? Que foda, achei muito foda esse fantasia.

Diz Hilda.

As duas agradecem até que chega uma carruagem em formato de rosa ao lado das meninas e uma folha de papel sai de lá, a qual uma das meninas pega e começa a ler o papel que estava dobrado.

“Olá eu sou a admiradora secreta da Hilda, entreguem isso a ela”.

Elisabeth que pegou o papel do chão entrega para Hilda, a qual começa a ler sozinha, ficando até um pouco corada.

“Minha rainha egípcia ficou bem gostosa com essa fantasia, adorei meu amor, ainda mais que ficou bem caprichosa, apesar de ser uma múmia, eu vou adorar experimentar tirar essas bandagens mais tarde no nosso quarto, eu sou a sua admiradora secreta, não vou mostrar minha fantasia ainda porque você tem que me levar ao quarto para que eu me desabroche dessa rosa, sua grande admiradora secreta... Bianca Windsor”

Hilda fica toda feliz ao ler a carta, ao mesmo tempo em ver o nome da admiradora secreta, tanto que chega em uma das pétalas da enorme rosa e ao encostar para beijar se depara com o rosto de Bianca saindo um pouco para fora e as duas acabam selando os lábios com um beijo. Logo em seguida a Windsor volta para a rosa e usa um pouco de magia.

- Gostei dos seus lábios... Hilda.

Diz Bianca.

- Eu também adorei as suas lábios, mas me deu mais vontade ainda de te levar ao quarto e te desabrochar.

Diz Hilda.

Fica um enorme silencio entre todas, a alemã até fica um pouco sem graça na frente de Bianca, já as outras garotas saem de perto para não ficar naquele clima e decidem saírem para fora, aproveitar para ver as barracas diferentes que tinham pelo evento, com isso a Braunchsbank até fica um pouco corada e pede desculpas, mas logo em seguida outra carta acaba saindo.

“Desculpe o silencio... Como eu posso explicar, já ouviu minha voz? É o pouco que sei falar com auxilio da magia... Então, eu sou muda, eu não consigo falar sozinha, além de uma silaba ou outra... Foi mal pelo silencio, mas se quiser eu estou disposta a ir para o quarto contigo, eu já estou bem cansada de esperar para desabrochar, está um calor aqui dentro, além de que eu quero me revelar de verdade a você minha gata”

- Então vamos, eu ajudo a te levar, pelo visto te deixei sem palavras ia!

Diz Hilda até que uma das folhas estapeia a cara dela.

“Sem piadas com a minha mudez”

Hilda só concorda com a cabeça e vai levando aquela carruagem pelos corredores da academia até o quarto da equipe verde, a pedido de Bianca que queria ter um pouco mais de privacidade. Enquanto isso as meninas estavam aproveitando e jogando alguns dos jogos de barracas do evento de Halloween. Diana estava mostrando a incrivel habilidade dela em arremessar dardos, acertando todos os alvos bem no meio, já Louise competia um pouco com ela no outro alvo.

- Olha vocês duas estão indo muito bem com os dardos.

Diz Denise.

- Acho que isso vai ser um empate mãe.

Diz Elisabeth.

- Não chama a senhora McLaren de mãe, nós somos a mesma pessoa agora.

Diz Anne enquanto Denise ficava rindo.

Quando o jogo terminou tanto Diana quanto Louise ficaram empatadas com 300 pontos cada, já que cada acerto no meio davam 50 pontos, elas tinham até seis tiros no máximo para acertarem. Depois delas vieram Anne e Elisabeth que ficaram com 3 dardos cada uma, as duas como estavam como uma pessoa acertaram 240 pontos. Já que nas primeiras elas acabaram errando um pouco, até pegar o jeito. Quando terminaram aquele jogo, tanto a Cavendish quanto a Du Nord ganhou ursos de pelúcia, já o casal McLaren Williams acabou ganhando uma boneca como premiação.

- Muito bem garotas, se quiserem jogar novamente é só me darem mais um centavo e poderão jogar mais um pouco.

Diz Denise.

- A gente volta depois, vamos aproveitar outros jogos.

Diz Diana.

- Está bem meninas, se divirtam bastante por aqui e lembrem se de ter juízo.

Diz Denise.

As quatro meninas então vão andando pelas barracas de jogos se aventurando em cada uma delas, a qual custava apenas um único centavo para se jogar, um pouco perto de lá, Lina (Margareth), estava seguindo de longe o quarteto, apenas esperando pelo momento certo para tocar o plano dela em ação.

- (Então Louise está vestida de empregada e com essas orelhas de gato? Que bom saber... Ela está com uma fantasia até fácil de se tirar e colocar, só espero mesmo que caiba nos meus seios, o complicado é que ela optou justo para o vestido decotado... Meus peitos vão sofrer muito chacoalhando nessa coisa... Espero muito que Diana não repare nas diferenças das nossas alturas e tamanho dos seios).

Enquanto isso Hilda e Bianca finalmente chegaram ao quarto da equipe verde, onde a Windsor pede para que a porta fosse fechada, depois que a Braunchsbank fecha, começa a emanar uma aura em volta daquela rosa, aos poucos ela também borrifa algumas pétalas no ar, a alemã olhava com admiração para aquela cena. Lentamente aquelas pétalas se abriam e um brilho muito forte se fazia em volta do corpo da loira, o qual só era possível ver a silhueta, até que finalmente aquela luz diminui, revelando o corpo nu de Bianca Windsor, a alemã estava admirada e corada olhando aquele corpo, ficando até boquiaberta.

- Eu te amo Hilda, venha aqui e me mostre o amor que tem para dar para mim.

Diz Bianca usando magia para falar até que Hilda ao subir na rosa aberta pega na mão dela.

- Você não precisa se forçar a falar meu amor, mostre seu carinho apenas pelas suas ações... Eu tenho que dizer uma coisa... Minha admiradora secreta é linda com um corpo mais lindo ainda.

Diz Hilda logo em seguida beijando Bianca.

- (Eu não acredito! Eu estou mesmo com Hilda aqui! Eu estou pelada na frente dela enquanto sinto os lábios doces dela mais uma vez! Esse é o melhor dia da minha vida).

Hilda foi aos poucos também passando as mãos pelo corpo nu de Bianca que aproveitou para desamarrar as bandagens da Braunchsbank, até que depois de um tempo ela estava toda desenrolada e totalmente nua, as duas se deitam naquele colchão formado pelas rosas e começam a ficar se agarrando um pouco mais.

- O seu corpo é maravilhoso Bianca Windsor... Digno de uma Venus... Adorei a sua fantasia.

Diz Hilda.

“Mas eu não estava usando nada”

- Exatamente por isso que eu gostei.

Diz Hilda mordendo a clavícula de Bianca.

Bianca foi sentindo as mordidas e lentamente arranhava as costas de Hilda por causa da excitação, até que a Braunchsbank acaba chegando na região intima da Windsor, onde começa a passar a língua pela superfície, deixando a loira ainda mais excitada, que estava quase arrancando os cabelos da alemã.

- Ahh! Há! Há! Hmmm! Hi! Hi! Hi! Da! Da!

Diz Bianca gemendo de prazer e com a voz verdadeira dela.

- (Ah que fofa! A voz verdadeira dela então é essa? É tão aguda e fofa... Que bonitinha... Agora que eu vou querer fazer ela gemer mais e mais)

Hilda começa a ir mais fundo, dando algumas aventuradas mais internas com a língua, assim como dava umas boas sugadas, deixando os olhos de Bianca praticamente revirados de tanta excitação. Até que ela coloca o dedo dentro da intimidade da loira e acaba sendo esguichada pelo suco vaginal espirrando no rosto.

- Ahhhhh! Hi! Da! Hida! Ahhh! Ahhh! Ahhh!

Diz Bianca expelindo o suco vaginal.

- Alguém é bem sensível pelo visto. Vamos ver se solta de novo, essa não valeu, bom se quiser... Pode me chupar também, quero ver se sua língua também é boa.

Diz Hilda se virando de costas para Bianca.

Hilda e Bianca começam a fazer um 69 entre elas, a Braunchsbank já tinha mais experiência por causa do passado que teve com Louise, já a Windsor estava tendo a primeira vez, ela sentiu um leve nojo de primeira, mas depois foi lentamente gostando daquela amargura, começando até a dar algumas lambidas mais intensas na alemã. E uma coisa pela qual a inglesa tinha era uma língua geográfica, que era um pouco mais áspera e tinha uma texturização mais diferente, parecendo como se fosse uma língua de gato, o que foi enlouquecendo ainda mais a mais baixa.

- Hmmmm... Que língua deliciosa... Me chupa mais vai Bea...

Diz Hilda gemendo de prazer.

- Ahh... Ahhh... Hida... Ah...

Diz Bianca enquanto sentia a língua de Hilda.

Depois de um tempo as duas acabam expelindo o suco vaginal ao mesmo tempo, com isso a Windsor aproveita para engolir todo aquele liquido e ficar sugando até secar a Braunchsbank que já estava totalmente imobilizada pelo prazer, chegando até a chorar um pouco ao sentir a sugada poderosa da inglesa. Após essa parte, as duas param com o 69 e se sentam uma de frente para outra.

- Agora só falta uma única para finalizar hehe...

Diz Hilda.

- Hida? Ha Her?

Diz Bianca dizendo “Hilda? Fazer”.

Hilda chega mais perto de Bianca e segura a perna da garota, fazendo com que as duas lentamente encostassem as intimidades uma na outra, a Braunchsbank olha com um sorriso malicioso enquanto Bianca estava na maior inocência e curiosidade, até que sente a primeira esfregada da alemã entre as duas.

- Ahhh... Hmmmm... Hida! Haaaaa!

Diz Bianca sentindo a esfregada de Hilda.

- Isso aqui, eu gosto de chamar de tesoura, nunca fiz essa antes... Sempre quis imaginar como seria que a gente faria encostando uma buceta na outra, parresse bem gostoso até... Hmmm...

Diz Hilda se esfregando em Bianca.

- Uh huh!

Diz Bianca concordando com a cabeça.

As duas ficam por um bom tempo esfregando entre elas aproveitando aquela noite, já que todas a equipe verde estava no Halloween fazendo o evento delas. Bianca e Hilda ficariam horas por lá transando entre elas, aproveitando daquela liberdade, ainda mais que estavam usando a fantasia mais eficiente para tal ato. Depois de algumas semanas finalmente Bianca Windsor e Hilda Von Braunchsbank ficaram juntas após uma troca de cartas constantes desde as primeiras semanas de aula.

See you, lesbian witches...

Nome completo: Bianca Windsor

Data de nascimento: 04/06/1899

Local de nascimento: Londres, Inglaterra, Reino Unido (Inglesa)

Altura: 1,55m

Peso: 49kg

Medidas (busto/cintura/quadril): 87/57/90

Cor dos cabelos e aparência: Loiros, cacheados e lisos, longos chegam até a linha dos ombros, franjas pela testa e laterais do rosto

Cor dos olhos e aparência: azul água

Aparência física: pele pálida caucasiana, nariz arredondado

A admiradora secreta de Hilda, é uma das poucas garotas lésbicas da academia, Bianca é uma garota doce e gentil, além de um pouco reservada e tímida, ela sempre teve muita vergonha de revelar os sentimentos ou até mesmo o que era para os pais, por mais mente aberta que eram, Bianca é uma das bruxas mais talentosas da academia, muito talentosa com feitiços de levitar, além de também ser uma grande admiradora da magia tecnológica, ela sonha em um dia se tornar professora desse tipo de magia um dia no futuro da academia, com a intenção de trazer uma inovação maior para o mundo. A aparência da garota já entrega muito como é sonhadora e determinada, fazendo de tudo para que possa tornar os sonhos dela reais, ela é dotada de uma forma de falar um pouco diferente já que está sempre usando magia para se comunicar, sendo que isso se deve ao fato de ser parcialmente muda, já que ela ainda consegue formar algumas palavras por conta própria, precisando muito do auxilio da magia para que consiga formular melhor as palavras.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...