História A perfect gentleman ( HIATUS) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hidan, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kizashi Haruno, Mei, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Sasusaku
Visualizações 219
Palavras 979
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Adultério, Estupro, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


❤ Boa leitura

Capítulo 4 - Capítulo 4


Fanfic / Fanfiction A perfect gentleman ( HIATUS) - Capítulo 4 - Capítulo 4

Mais de um convidado do baile de máscaras relatou a esta autora que Uchiha Sasuke foi visto na companhia de uma dama desconhecida usando um vestido prateado.

Por mais que tenha tentado,esta autora foi incapaz de descobrir quem era a jovem misteriosa. Isso, é de fato,um segredo muito bem guardado.

Crônicas da sociedade de Lady Senju,7 de junho de 1815.



Ela havia ido embora.

Sasuke ficou parado na calçada na frente da casa dos Uchiha,examinando a rua. Ela poderia está em qualquer lugar uma hora dessas.

De qualquer forma, ela se fora.

Quando conseguiu se livrar daquela senhora,sua dama misteriosa havia desaparecido pela porta lateral do salão de baile. Ele sabia que ela não tinha intenção de deixá-lo vê-la mais um vez.

Soltou um xingamento baixo e bastante furioso. Com nenhuma das damas que a mãe lhe apresentara - e foram muitas- Sasuke sentira aquela conexão de almas que ardera entre eles.

Praguejou de novo,desta vez com um toque de arrependimento. 

Não sabia sequer a cor dos olhos dela. Com certeza não eram castanhos. Mas á fraca luz das velas,não conseguiu discernir se eram azuis ou verdes. Dizem que os olhos são a janela da alma. Se ele de fato havia encontrado a mulher de seus sonhos,aquela com quem poderia enfim se imaginar  tendo uma família,um futuro,então,por Deus, precisava saber a cor dos seus olhos.

Ele olhou para a luva que ainda segurava na mão direita. Levou o acessório ao rosto e aspirou o perfume,mas,para sua surpresa,não cheirava a rosas,como sua dama misteriosa. Em vez disso,recendia um pouco a mofo,como se tivesse guardada a anos.

Ele a virou na mão,como se o movimento pudesse trazê-la de volta,e nesse momento percebeu um bordado minúsculo na bainha.

MTH. As iniciais de alguém.

Seriam as dela?

Havia também um brasão da família que ele não reconhecera. O jovem sentiu seu primeiro vislumbre de esperança. Ele iria encontrá-la. Iria encontrá-la e ela seria dele. Simples assim.





Foi preciso apenas meia hora para que Sakura retornasse ao seu estado normal e sem graça,sem o vestido,os brincos brilhantes,e o penteado sofisticado. Os sapatos cravejados de pedras foram recolocados no armário de Kurenai e o batom que a criada usara em seus lábios tinha voltado a penteadeira de Ino. Ela havia inclusive tirado cinco minutos para massagear a pele do rosto afim de tirar as marcas deixadas pela máscara.

Antes de ir para a cama,Sakura tinha a mesma aparência de sempre, simples,sem graça e despretensiosa,com os cabelos rosas presos numa trança frouxa e os pés enfiados em meias quentes para afastar o frio da noite. Não havia mais traço algum de princesa de contos de fadas que tinha sido por uma breve noite.

E o mais triste de tudo: não havia mais príncipe encantado.

Uchiha Sasuke era tudo o que lera na coluna da Lady Senju. Bonito,forte e educado. Era o sonho de qualquer jovem,mas não o seu,ela pensou com tristeza. Um homem daqueles nunca se casaria com a filha ilegítima de um conde. E com certeza não se casaria com uma arrumadeira.



- Sakuraaaaaaaa!

Ela levantou o queixo. Kurenai parecia ainda mais furiosa do que o normal. Como isso fosse possível. A madrasta estava sempre irritada com ela.

-Sakura! Que droga,onde está aquela garota irritante?

- A garota irritante está bem aqui - murmurou Sakura,largando a colher de prata que polia.

Como camareira de Kurenai,Ino e Temari,ela não deveria ter que polir prataria também,mas Kurenai adorava fazê-la trabalhar até o limite.

- Estou aqui- gritou Sakura, levantando se e indo até o saguão.

Só Deus sabia oque estava irritando Kurenai desta vez. Ela olhou para um lado e outro.

- Milady?

Kurenai apareceu furiosa diante dela.

- O que significa isto?- berrou a mulher,segurando alguma coisa na mão direita.

Quando viu oque era,Sakura mal conseguiu disfarçar uma arfada. Kurenai estava segurando os sapatos que ela pegara emprestados na noite anterior.

- Eu... Eu não sei do que está falando - gaguejou.

- Estes sapatos são novos. Novos!

Sakura ficou parada em silêncio até perceber que Kurenai esperava uma resposta.

- Hum, e qual é o problema?

- Olhe para isto! - ganiu Kurenai,apontando para um dos saltos. - Está arranhado. Arranhado! Como uma coisa dessas pode ter acontecido?

-  Não faço a menor ideia,Milady - disse Sakura - Talvez...

- Talvez nada- bufou Kurenai- Alguém andou usando meus sapatos.

- Posso garantir que ninguém fez isso - retrucou Sakura,espantada de estar conseguindo manter a voz calma.

- Lady Kurenai?

Felizmente, Kurenai parou de resmungar e virou para ver oque o mordomo queria.

- Há um cavalheiro aqui para vê-la Milady - informou ele, entregando lhe um cartão branco.

Kurenai pegou o pedaço de papel da mão do mordomo e leu o nome impresso. Kurenai arregalou os olhos e soltou um pequeno"ah"! Antes de esbravejar:

- Chá! E biscoitos! A melhor prataria. Agora!

O mordomo saiu com pressa,deixando Sakura encarando a madrasta.

- Posso ajudar em algo ?- perguntou ela.

- Não-disparou- Estou ocupada de mais para me preocupar com você. Vá lá para cima agora mesmo.

Sakura saiu correndo em direção a escada.

- Espere!

A jovem se virou

- Peça a Ino que a tranque em meu closet.

Sakura a encarou. Ela queria mesmo que Sakura desse a ordem para ser trancada no closet?

- Você me entendeu ?- insistiu Kurenai.

Sakura não conseguiu assentir. Algumas coisas eram degradantes demais.

A madrasta se aproximou dela até seu rosto estarem quase colados.

- Você não me respondeu - sibilou- Você me entendeu?

Sakura assentiu muito de leve. Cada dia parecia ter mais provas do ódio profundo que Kurenai nutria por ela. 

- Por que você me matem aqui ?- sussurrou ela antes que pudesse pensar duas vezes.

- Porque a acho útil. - retrucou Kurenai em voz baixa.

Sakura assentiu enquanto a madrasta saía da sala e correu escada acima. Ela suspirou,virou se para a mais nova e disse:

- Tranque me no closet,por favor.

Temari piscou, surpresa.

- Como?

- Fui instruída a pedir que Ino fizesse isso,mas não consigo.

Temari espiou dentro do closet com grande interesse.

- Posso perguntar por que?

- Eu preciso limpar os sapatos de sua mãe.

Temari engoliu em seco,com desconforto.

- Sinto muito.

- Eu também- disse Sakura com um suspiro.- Eu também.




Continua...


Notas Finais


Até ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...