1. Spirit Fanfics >
  2. A Perverted Spy - Min Yoongi >
  3. Sequestro - Cap 07

História A Perverted Spy - Min Yoongi - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Oooiiiiieee

Hoje é sexta, era pra mim postar amanhã mas não sei se vou ter tempo amanhã pra isso. Então aqui estamos nós^^

Espero que gostem...☺✌

Capítulo 7 - Sequestro - Cap 07


Fanfic / Fanfiction A Perverted Spy - Min Yoongi - Capítulo 7 - Sequestro - Cap 07

Anna

- Tchau Noona!

Depois de algumas horas comemorando uma missão comprida - ou a maior parte - os meninos já teriam que ir embora e isso também vale pro Jungkook. Pelo o que sei, Jungkook foi adotado por espiões, que pelo o que ele me diz, eles são ótimos pais e nunca esconderam a verdade dele. O que eu acho ótimo!

- Tchau Kookie! - Abracei o mesmo e dei um pequeno beijo nas suas bochechas.

Depois de um tempo me despedindo de seis pirralhos bagunceiros, me joguei no sofá e suspirei. Tudo o que imagino agora é minha cama macia e eu deitada sobre ela.

- Estou muito orgulhoso de você, Anna! - Disse Yoongi e eu fiz uma careta divertida.

- Ain, que brega! Até parece que é meu pai. - Rimos juntos.

Yoongi se aproxima de mim e suas mãos vão até a minha cintura, parando-as ali mesmo. Ele me dava selinhos lentos e coloca uma mecha do meu cabelo pra trás da minha orelha, enquanto sorria feito um idiota.

- Yoongi, que história é essa de dizer pros outros que eu já tenho dono? - Fingi estar brava mas fiz apenas o Min rir.

- Você é minha desde que botou seus pés nessa casa, Anna! - Foi minha vez de rir.

- Desculpa, mas isso não estava no meu contrato. - Levantei do sofá na intenção de subir para o meu quarto, mas fui impedida.

É... minha maravilhosa cama, pelo visto vou demorar um pouco, aff!

- Yoongi… eu quero dormir! - Fiz birra, mas tudo o que ele fez foi me sentar nas suas pernas.

- Fica um pouco aqui comigo! - Abraçou minha cintura.

Com o seu simples ato, fiquei paralisada sem acreditar no que tava acontecendo. Mas um tempo depois, deitei minha cabeça na curvatura do seu pescoço, e com isso, podia sentir o perfume delicioso de Yoongi.

- Yoongi! O que seu pai fez para o vereador pra ele querer vingança?

A pergunta rondava na minha cabeça e aproveitei o silêncio que predominava ali pra tirar minhas dúvidas.

- Não sei direito, parece que é por causa da minha mãe. O vereador gostava muito da minha mãe antes do meu pai ficar com ela, acho que isso deixou ele enfurecido. - Assenti soltando um pequeno "Aahh" como resposta. - Tenho uma notícia sobre o caso do seu pai… quer dizer, o Jong. - Levantei minha cabeça e o olhei.

- Que notícia?

- Fizeram autópsia do corpo do seu pai e descobriram que ele teve um caso de overdose. - Arregalei os olhos de leve. Não imaginava que ele seria capaz de fazer isso. - E sobre a máfia, o vereador e alguns líderes foram presos, e as drogas, dinheiro e armas que eles mantinham e vendiam, foram apreendidos.

- Tão rápido assim?

- Não descansamos em serviço, Anna! As gravações, fotos e o caso do Jong, ajudaram muito pra que essa missão fosse concluída com sucesso. - Suspirei aliviada.

- Que pena, eu tava começando a gostar desse negócio de ser espiã. - Voltei a deitar a minha cabeça no seu ombro e vi ele sorrir.

- Mas você ainda pode tomar uma decisão! - Levantei minha cabeça novamente e o olhei, vendo um sorriso perfeito em seu rosto, um sorriso que nunca vi antes.

Um sorriso sincero!

- Ok, Min Yoongi! Eu vou pensar no seu caso. - Deitei minha cabeça novamente. - Eu quero dormir! - Me mexi no colo dele, o que me arrependi rapidamente, pois ouvi Yoongi gemer com o meu ato. - Foi impulso, desculpe! - Iria levantar, mas ele me impede.

- Fica!

Apenas permaneci sentada e abracei seu pescoço. Yoongi fazia um carinho gostoso nos meus cabelos e continuamos ali por muito tempo, até eu sentir meus olhos pesarem e meu abraço afrouxar no pescoço do mais velho.

Yoongi se levanta me levando para sei lá onde, e tive que entrelaçar minhas pernas em sua cintura. O mais velho consegue facilmente subir às escadas me carregando, e só então percebi que ele havia me levado para o meu quarto quando senti ele me deitar na minha tão amada cama.

- Baby, senti sua falta! - Sussurrei de olhos fechados acariciando o meu travesseiro.

Yoongi rir.

- Não rir idiota, esse momento é sagrado! - Abri um olho e consegui enxergar Yoongi sentado na ponta da minha cama, se segurando pra não rir. - Você vai ficar aí?

- Você quer que eu saia? - Neguei e o puxei para deitar comigo. - Ok, eu fico mas não precisava me puxar, era só falar. - Revirei os olhos.

Yoongi continuou a fazer o carinho nos meus cabelos e mesmo eu de olhos fechados, percebi que ele me encarava.

Não demorou muito para o sono voltar átona e logo adormeci.

Senti algo incomodar minha boca, como se tivessem tapando ela. Abri os olhos assustada e quase grito. Realmente tinha alguém tapando minha boca.

Eu não conseguia ver quem era, por causa de suas roupas. Só conseguia ver seus olhos e percebi que não é nenhum dos meninos.

Tentei me debater na cama, mas eu estava presa. Minhas mãos e meus pés estavam amarrados com cordas com nós muito acochados, na qual doía quando eu me mexia.

- Shiii, fique quieta gatinha! Se não vai estragar o plano. - Diz o homem. - Yoongi não perde tempo, sempre roubando o que é dos outros. - Cerrei os olhos.

Roubando o que é dos outros? Tá... cadê as câmeras? Esse é algum tipo de pegadinha?

- Você é tão lindinha, até mais do que o Jong havia dito. - Quê? - Não vai doer nada lindinha. - O homem pega alguma coisa em seu bolso, e antes mesmo de eu compreender o que ele estava fazendo, senti uma picada no meu braço e logo tudo escurece.

Acordei gemendo por causa de uma dor no pescoço, me mexi e tentei lembrar do que havia acontecido. Eu estava amarrada em um cadeira e não adiantava tentar me soltar porque era algo impossível desamarrar.

Quando lembrei das mãos na minha boca, o homem no meu quarto e meu corpo amarrado, percebi que eu não estava sonhando.

- Olha só, vejo que a senhorita acordou. - Escutei a mesma voz do homem que possivelmente me sequestrou, mas não conseguia vê-lo por conta da escuridão do lugar.

- Preferia não ter acordado! - Resmunguei e me debati na cadeira.

- Ui, tá bravinha. - A voz do homem soa em um lugar mais afastado de mim.

- Olha aqui seu idiota! Se você tiver a ousadia de me tocar novamente, você vai se arrepender por ter feito isso. - Gritei para o nada, mas sabia que ele estava escutando.

- Você é corajosa de gritar comigo.

- Não tenho medo de você, nem de ninguém. - Me debati mais uma vez. Missão falha. - O que eu tô fazendo aqui, hein?

- Servindo de oportunidade para matar seu namorado. - Diz o homem e eu olho para a escuridão.

- Ele não é meu namorado!

- Foi a mesma coisa que aquela garota linda, Seulgi, disse. - Olhei para o chão. Tudo na minha mente estava embaralhado, como peças de quebra-cabeça. - Pena que ela não falou a verdade e acabou morrendo naquele incêndio. É melhor você ser esperta, você não quer ir para o mesmo lugar que ela, não é?

- Não me importo. Não tenho nada a ver com as ações de Yoongi. Alguns dias atrás eu nem o conhecia. - Joguei minha cabeça pra trás e suspirei. Já não aguentava mais me debater. - O que você tanto quer?

- Eu quero apenas descontar tudo o que aquele Min me tirou e o que o Jong me devia. - Diz o homem com uma raiva presente em sua voz. - Jong era um ótimo parceiro nos nossos planos. Sabia que ele vendeu uma menina, chamada Anna e disse que ela seria ótima pra gente? Pena que quando fui procurar essa Anna, ela não estava mais em casa, um tal de Yoongi tirou-a do nosso caminho.

Olhei para a escuridão novamente e acalmei meus nervos. A vontade de socar a cara desse homem é maior do que sair daqui. Ainda bem que Jong não está mais vivo, se não seria pior pra ele.

- Espera... Yoongi havia feito isso antes. Ele tirou a Seulgi da gente. Diferente dessa Anna, Seulgi queria muito trabalhar conosco, mas resolveu nos abandonar por causa de seu amor inútil pelo o Yoongi. - Respirei fundo e fechei os olhos com força. - Quero apenas descontar por tudo o que ele me fez.

- Foi você quem matou Seulgi? - Perguntei por impulso. - Foi você que colocou fogo na sede da organização Min?

- Olha só, você é esperta, você sabe brincar de quebra-cabeça. - Ouvi sua risada soar pelo o local escuro. - A organização Min pode ter ficado com o poder, mas nós ainda estamos em alta no mercado dos criminosos. - Conclui a minha suspeita, ele era um dos caras da organização rival que Yoongi havia mencionado.

Um barulho de celular soa pelo o local. Era o meu celular. Pera… era o meu celular.

- Você pode pelo menos deixar eu atender o celular? - Pergunto ao homem e logo ele aparece com o meu celular na mão. - Alô? - Pergunto depois que o homem atende e coloca a chamada no viva voz.

- Noona, onde você está? Você sumiu, Yoongi pirou quando não achou você pela a casa. - Era Jungkook.

Olhei para o homem mascarado.

- Peça para ele passar pro Yoongi! - Diz baixinho pra ninguém escutar no outro lado da linha.

- Kookie, passa pro Yoongi, por favor! - Pedi e não escutamos mais nada depois disso.

- Anna, onde você se meteu garota? - Sorri por causa do despero dele evidente.

- Diga pra ele que você se perdeu! - Diz o mascarado.

- Sai um pouco pra respirar ar puro, mas acabei me perdendo. - Digo e me segurei para não falar a verdade.

- Você se perdeu? Anna, você sabe que eu não vou acreditar nisso, não é? - Sim, eu sei Yoongi.

- A verdade, é que um cara me sequest… - O cara tampa a minha boca.

- Anna? Você está bem? - Yoongi entrou em despero na ligação.

- Olá, Min Yoongi! - O cara resolveu falar com Yoongi, mas continuou com a mão na minha boca.

- Olha só quem resolveu dá as caras na Coreia. Não era você que estava de férias no Canadá? - Aish, isso vai ficar tedioso.

- Resolvi voltar pra resolver uns assuntos aí. Ainda não esqueci o que você fez, Senhor Yoongi. - O cara sorrir de desdém e olha pra mim. - Aliás, você é muito bom em roubar as garotas dos outros. Duas vezes em seguida.

- Anna não é sua garota. Não toque nela! - Péssima hora pra dizer isso Yoongi.

- Ela não é minha garota? Então quem é a Anna que um tal de Jong me vendeu? - O homem diz com ironia.

- Desgraçado! O que você quer? - Pergunta Yoongi, com sua voz alterada.

- Quero ver você no caixão. - Ele sorrir e vi um brilho nos seus olhos. Até parece que ele vai sair ganhando.

- Me desculpe, mas quem vai estar no caixão é você. - Rir na ligação. - Deixe-me falar com a Anna! - O cara tira as mãos da minha boca. - Anna, você está bem?

- Sim, mas não sei o que eu vou fazer se ele colocar as mãos na minha boca de novo. - Cuspo no chão.

- Não faça nada que você possa se machucar e não arrume encrenca. Eu estou indo atrás de você. - Yes!

- Me desculpe Yoongi, mas encrenca é meu nome do meio. - Digo.

- É... Você está bem. - Rir. - Aquieta seus nervos até eu chegar. Nem pense em fazer algo com ela Shaun! Você irá se ver comigo!

- Sua garotinha está em perigo Yoongi, o tempo está acabando, é melhor você correr. - Diz o tal de Shaun. - Estamos no lugar de sempre, Yoongi.

- Cretino! - Desliga a ligação.

...


Notas Finais


Ui, ui, ui... as coisas vão pegar fogo a partir daqui🔥🔥

Vocês estão ansiosos? Eu já estou quase terminado de escrever essa história, e admito que os caps finais estão maravilhosos (um pequeno spoiler ;))

Espero que tenham gostado;-;

Quero ver vocês me mimar com os comentários, eles me ajudam a continuar escrever^^

Disponível no Wattpad: https://www.wattpad.com/story/215815853?utm_medium=link&utm_content=story_info&utm_source=android

Me desculpem pelos os erros O_0

Beijinhos da @Suga-Bia😘

E até a próxima...😶😍❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...