História A Piece Of Love That Is Gone - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Katy Perry, Taylor Swift
Personagens Katy Perry, Personagens Originais, Taylor Swift
Tags Histórias Originais, Katy Perry, Katylor, Taylor Swift
Visualizações 35
Palavras 839
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa fanfic é composta por dores atuais e passadas,e são relatos desas dores,relatos das lembranças e relatos do presente (na história),por isso eu compreendo que deve ser difícil de entendê-la.

Enfim,espero que gostem.

Capítulo 2 - Deus,isso dói.


Eu ainda acho muito estranho aquele desenho,e mesmo com essa prova de coisas “sobrenaturais” ou sei lá o que foi aquilo,não consigo ter crença em coisas desse nível.Portanto,eu já aceitei que aquilo foi uma enorme coincidência,causada pela sensação,como mama havia dito.Eu não sabia,mas aquela sensação era muito ruim.

 

[Nós terminamos de comer,e mama estava tirando as coisas da mesa e guardando o prato de comida que ela tirou para a mamãe.

 

-Mama? -A chamo,e ela vem até mim.

 

-Diga,filha. -Ela responde.

 

-Cadê a mamãe? -Pergunto,choramingando. -Eu tô com saudade dela. -Choramingo mais uma vez,e sinto vontade de chorar.

 

-Ela já deve estar vindo.Ela me disse que ia passar em uma loja,e que ia trazer uma coisa para você. -Mama dá um sorriso,mas ele não é o bastante para me confortar.Não dessa vez,pelo menos.

 

Eu choro,e mama rapidamente me pega no colo,e me abraça.Mas eu continuo chorando,até que o telefone toca… ]

 

Desvio o olhar para a mama na maca,e percebo que ela dormiu.Deixo o MacBook de lado,e me levanto.Fico ao lado da maca e seguro a mão de mama,fazendo um carinho suave em sua mão.Observo-a enquanto ela dorme,e sorrio fraquinho.

 

-Logo você estará novamente ao lado dela,mama. -Murmuro baixinho,e me surpreendo ao ver ela abrindo os olhos.

 

-Espero que sim… -Mama diz,sua voz aparentando demasiada fraqueza. -Eu esperei muito por isso.Imagina se eu descobrir que meus conceitos de vida após a morte estão errados?

 

-Sabe o que sempre pensei sobre isso,não é mama? -Eu a olho. -Mas eu tenho certeza de que você e a mamãe merecem coisa melhor do que separação em vida,e não encontro em morte,então…isso me faz querer acreditar que algo acontece depois que morremos.

 

-É claro que algo acontece,minha filha. -Mama diz,olhando vagamente para a parede. -Não é possível que isso aqui seja tudo.Mas vamos deixar isso para lá -Mama sorri,mas sei que ela não queria sorrir.

 

-Você tem medo,mama? -Pergunto. -Tem medo de morrer?

 

-Não.Tenho medo de que esse mundo e essa vida seja realmente tudo que temos. -Ela confessa,demonstrando um tom de voz triste.

 

-E se for,mama? -A olhando.

 

-Então não há nada que eu possa fazer. -Ela suspira,e eu também suspiro um pouco depois.

 

Eu não sabia o que dizer a ela,e eu não podia simplesmente ficar em silêncio.Por sorte,ou não,duas enfermeiras entraram no quarto,dizendo que precisariam levá-la para fazer mais alguns exames.Então ela foi levada pelas enfermeiras,e eu me sentei novamente na poltrona aonde eu estava passando a maior parte do meu tempo,recentemente.Meu celular toca,e eu sei quem está ligando,então eu apenas deligo-o e retorno minha atenção ao MacBook,tentando me lembrar de todos os detalhes,após o telefone ter tocado.

 

[Mama atende a ligação após me tirar do colo dela,e eu fico observando,porém ainda choro,em silêncio.Eu vejo como o rosto de mama deixa de estar normal e se transforma em um rosto triste,e ela também começa a chorar.Mama chora em silêncio,exatamente como eu,e eu fico ainda mais triste por vê-la chorando.

 

-Por que você está chorando,mama? -Eu pergunto,mas sei que a resposta dela vai servir para mim também.

 

-A-a…a mamãe…ela está…oh,meu Deus! -Mama diz,e de repente para de chorar em silêncio,e chora enquanto solta gritos.Seus gritos me assustam,mas eu não falo ou faço nada.]

 

Eu não quero continuar escrevendo isso.Dói tanto reviver tudo isso.Dói tanto lembrar da mamãe,e de quão amorosa ela era.E ela também era tão linda.Mama diz que eu sou extremamente parecida com ela,em questões de gostos e modo de ser.Eu sinto orgulho de mim por isso.E mama diz,que mamãe ficaria orgulhosa de me ver tão crescida.

 

Eu fecho meus olhos e uno minhas mãos uma na outra.

 

-Senhor Deus,obrigada por minha vida e por esse dia que mesmo tão doloroso foi bom como todos os outros. -Eu começo uma oração,que é como eu sempe faço quando sinto falta da mamãe. -Daqui a um mês seria o aniversário da mamãe,e dói muito,pois agora a mama não está mais bem para visitarmos o túmulo dela.Nós sempre levávamos flores e passávamos a tarde sentadas perto do túmulo dela.Nós passávamos o dia com ela,se é que isso é possível. -Eu sinto uma enorme vontade de chorar,e é isso que faço.Com a voz já embargada,eu continuo a oração. -Eu só gostaria de pedir que o senhor me dê forças,pois mama precisa de mim,e eu estou tão instável emocionalmente quanto ela deve estar.Me ajude Deus,pois eu sou muito mais fraca do que eu pensei que fosse,e eu sei que só o senhor pode me ajudar.Eu sinto tanta falta dela.Será que o senhor pode dizer a ela que eu a amo? -A essa altura,as palavras já saíam sem nenhum nexo,pois eu me afogava em lágrimas enquanto falava. -Obrigada por tudo,senhor.Amém.

 

Eu abro meus olhos,e mama está em sua cadeira de rodas,em minha frente.Ela me olha,e eu rapidamente enxugo minhas lágrimas.

 

-Uh,que exames rápidos hein,mama. -Sorrio fraco.

 

-Adiaram. -Ela diz. -Eu sei o quanto deve doer para você.

 

-Dói tanto para mim,quanto para você. -Murmuro. -Acho que deve doer mais ainda para você.

 

-Não importa,pois dói muito desde aquele dia até hoje,da mesma forma.

 

-Eu sei,mama.Eu sei.


Notas Finais


Sim,os capítulos são curtos porque eu não tenho muito tempo livre,e porque eu não quero que a fic seja muito curta,e se tiver muitas palavras ela vai ter só uns 6,ou 7 capítulos,então por isso são curtos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...