1. Spirit Fanfics >
  2. A Poesia do nosso Amor! >
  3. O começo da Nossa Poesia

História A Poesia do nosso Amor! - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiiiiii meus amores!!!
Tudo bem com vocês?
A segunda criação minha/continuação
Não esqueçam de ler as notas finais!
Boa leitura❤❤❤❤❤❤

Capítulo 1 - O começo da Nossa Poesia


Fanfic / Fanfiction A Poesia do nosso Amor! - Capítulo 1 - O começo da Nossa Poesia

Narrador... 

-Lucas vamos logo! -Hugo gritava para o filho que estava demorando de mais para se arrumar. 

-Já estou aqui pai! Mas cadê o papai?- Lucas olhava para o Hugo sem entender o por que do mesmo o apurar tanto. 

-Está se arrumando! Como sempre...- Hugo bufou em descontentamento. 

-Papai sempre demora para se arrumar! E se ele continuar a demorar assim vamos acabar perdendo a primeira sessão do filme! -Lucas se sentou no sofá emburrado, Hugo ao ver a cara do filho, riu ao concordar com o mesmo. 

-Sim! Seu pai demora muito para se arrumar, mas não podemos falar nada se não ele vai ficar bravo com a gente – Hugo cochicha com o filho. 

-Tem razão! – Lucas ri junto ao seu pai. 

Gael ao escutar o cochicho de seu marido com o filho, desceu as escadas pé por pé, ficando parado no penúltimo degrau da escada e observando seus amores ali, abraçados esperando o mesmo. 

-Quem diria que um dia eu teria uma família assim? Sofri tanto com preconceito vindo dos outros, tanto de conhecidos, quanto dos meus próprios pais. Mas eu agradeço a Deus por ter me dado essa família incrível, meu marido tão lindo e gentil, um filho muito inteligente e essa casa, essa casa que eu comprei ao lado do Hugo, depois de ficar com minha mãe na antiga casa por quase um mês, decidimos sair do aluguel e comprar uma casa, a parcela é um pouco grande, mas mesmo assim compensou no fim. -Gael parou olhando seus amores cochichando e rindo até Hugo perceber o mesmo ali parado. 

-Por quanto tempo você vai ficar parado aí? Vamos perder o filme desse jeito! -Hugo fez com que Gael saísse de seus pensamentos. 

-Estamos indo já! Calma- Gael deu um selinho no maior, fazendo o filho os abraçar. 

-Então vamos! Porque ainda temos que comprar as pipocas e os refrigerantes!- Lucas falava passando a mão em cima da barriga, fazendo os pais rirem da situação. 

 -Quem dirige? -Hugo pergunta para o marido que andava pensando longe. 

-Você meu amor, na volta eu dirijo está bem? -Gael  deu um leve beijo na bochecha do maior. 

Hugo assentiu  com um enorme sorriso no rosto. O caminho foi feito de risadas e cantos,  Lucas fazia perguntas sobre como seria eles se tivessem superpoderes, Gael ria das palhaçadas que seu marido fazia com o filho as vezes dando bronca no mesmo por estar fazendo o pai desconcentrar da pista. Com o silêncio do caminho, Gael colocou música para tocar, a rádio anuncia a previsão do tempo para a semana e logo uma música começa a tocar. 

-Quando a maré está em alta, e não há nada para inundar, o vazio.- Gael segurou a mão de Hugo, com os olhos lacrimejando. 

-Hugo essa é a música.. 

-Do nosso casamento meu amor! – Hugo aperta a mão do Gael, Lucas sorri a trás e em uníssono todos começam a cantar. 

-Nesse mundo parece que não há, um só lugar com ar pra respirar- Lucas cantava enquanto segura os ombros dos pais. 

-O quarto escuro o sol não alcança- Hugo cantava apertando mais ainda a mão de Gael enquanto cantava. 

-E é só você que pode me salvar!- Gael aproveita o sinaleiro e puxa Hugo para um beijo apaixonado. 

-Eu te amo!- Gael fala saindo do beijo. 

-E eu te amo mais ainda!- Hugo faz carinho na cara do marido que aproximava o rosto para aumentar o contato. 

-E eu amo vocês mais ainda!- Lucas deu um rápido beijo na bochecha dos pais. 

Todos estavam sorridentes, Hugo faz a manobra para estacionar o carro o mais perto possível da entrada do Shopping. 

-Chegamos, meus amores- Hugo fez um bico. 

Todos desceram do carro, Hugo ativa o alarme do mesmo e segura a mão do marido. Caminhando até o cinema foi embaraçoso, alguns olhavam com nojo, enquanto outros queriam até mesmo tirar uma foto para admirar um casal gay com filho e acima de tudo, sem precisar se esconder de sua opção. 

-Não temos que ter vergonha de ser quem somos! Até porque, esse país é livre! Posso andar ao lado do meu marido, com meu filho, a vontade, portanto ninguém pode falar nada!- Gael fala ao observar que um casal os olhava com nojo. 

-Infelizmente é assim mesmo meu amor, estamos numa época em que o amor é algo a ser desprezível, mas deveria ser admirado, já que o que estamos fazendo hoje não é qualquer coisa! Estamos mostrando a todos que somos um casal, apaixonados, e ao mesmo tempo que tempo um filho incrível.- Hugo parou em frente ao cinema olhando fundo nos olhos de Gael. 

-E papais! Eu sei que sou um filho incrível mesmo- Lucas ao ver para que lado estava indo a conversa, decide descontrair o ar. 

Hugo e Gael olham para o filho, assim começando a rir das palavras do menino. A fila não estava tão cumprida assim como o de costume, já que o filme não fazia muitos dias que havia saído. 

-Amor vai lá e compra os lanches! Que eu vou comprar os ingressos para nós.- Hugo soltou a mão de Gael para que o mesmo pudesse ir. 

-Está bem, mas o que você vai querer para comermos? – Gael observa a fila da lanchonete. 

-Um refrigerante, e uma pipoca amor!- Hugo olhava pensativo para o painel de filmes. 

Gael  deu um selinho no mesmo e puxou o filho para o ajudar com os Lanches. A fila estava praticamente cumprida, Hugo já havia comprado os ingressos antes mesmo que Gael comprasse os lanches então foi até o mesmo ficando ao seu lado. Um casal de lésbicas estavam em sua frente, ao olhar para trás e observaram os mesmo, ficaram bastante feliz ao ver que eles eram uma família tão linda, seguida de vários elogios vindo em direção aos dois, e alguns indo em direção ao Lucas, uma vergonha enorme percorria Hugo e Gael, já que nunca foram tão elogiados assim em sua vida. Gael estava pegando os refrigerantes quando dois caras com uma mulher o pararam. 

-Você é o Gael? Gael neves? Que escreveu esse livro? – Um dos homens o perguntou. 

-Sim sou eu! Por que a pergunta?- Gael estava receoso e com medo. 

-Porque... Excelentes poesias Gael! Mesmo você tendo escrito esse incrível livro de poesias, eu e meus dois amigos aqui!- o homem apontou para o amigo e para a moça que estava ao lado com um sorriso no rosto- Somos professores de língua Portuguesa, e estamos admirados com o seu trabalho! Parabéns! – O homem esticou a mão para o mesmo, cumprimentando todos os três, Gael saiu de perto indo em direção a sala 3 aonde seria o filme. 

Gael entregou seu bilhete na entrada da sala e em seguida, adentrando na sala e procurando seus amores que acenavam para o mesmo dos lugares. 

-Por que demorou? Quem era aqueles que estavam falando com você?- Hugo comia uma pipoca e olhava seriamente para seu marido. 

-Nem eu sei ao certo! -Hugo levantou um lado de sua sobrancelha, prestando atenção em sua resposta- Eles me pararam para me parabenizar sobre meu livro lançado recentemente! -Hugo segurou a mão do mesmo, com os olhos lacrimejando com o Tamanho do orgulho que estava tendo de seu marido. 

-Quem bom meu amor! Fico feliz por você! E pensar que eu estou até agora com você e todos os dias eu só me orgulho de você mais ainda! -Hugo puxou o marido, dando-lhe um selinho demorado e apaixonado. 

- E não é até aqui meu amor!- Hugo não havia entendido o que o mesmo estava quere do dizer com aquilo. 

-Como assim? -Hugo questionou o comentário do mesmo. 

-Você vai ficar o resto de sua vida comigo! E o que estamos passando agora não passa de uma poesia! – Gael segurou o rosto do esposo com força. 

-Uma poesia é? -Gael concordou com a cabeça- E qual o título para essa poesia? -Hugo se aproximou do marido. 

-A poesia do nosso amor! 


Notas Finais


Para você que não está entendendo nada desse começo de história, eu digo que assistam o filme "Poesias para Gael" Vou deixar o link aqui em baixo, vão lá e assistam!
https://youtu.be/OC-rt0ua8go
Assistam, vocês não vão se arrepender!
Espero que tenham gostado desse primeiro capitulo! Mesmo sendo um "Teste", Vamos dizer assim
Victor em live junto ao Flávio, concordou com minha ideia de criar essa história!
Victor e Flávio meus queridos! Se estiverem lendo esse primeiro capitulo, quero agradecer pela permissão que me deram, e espero que tenham gostado de aonde minha imaginação levou esse filme maravilhoso que vocês atuaram!
Parabéns A vocês dois❤❤❤❤❤
A história será postada, Um domingo sim e um não! Quando eu tiver bastante tempo sobrando eu irei postar adiantados com toda certeza!
A música Citada no capitulo é nada menos que 'Me salvar', a trilha de fundo de Poesias para gael! O link abaixo é o da música, uma música linda de se ouvir!
https://youtu.be/EHnSq4BWQSQ
Obrigado a todos que vão acompanhar esse começo da História!❤❤❤❤❤❤❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...